FURACÃO FLORENCE TOCA O SOLO NA CAROLINA DO NORTE, NOS EUA

Foto: Reprodução/NBC – Fortes ventos e chuva atingem a cidade de Wilmington, na Carolina do Norte, na noite desta quinta-feira

O olho do furacão Florence tocou o território americano no estado da Carolina do Norte na manhã desta sexta-feira (14). Apesar de chegar rebaixado à categoria 1, ele deve provocar “enchentes catastróficas” e trazer as tempestades mais fortes a atingir a região em três décadas, segundo autoridades.

Segundo o Centro Nacional de Furacões (NHC, em inglês), o Florence atingiu os Estados Unidos às 8h15 (horário de Brasília) perto de Wrightsville Beach e com ventos de até 150 km/h.

Cinco estados declararam estado de emergência: Carolina do Norte, Carolina do Sul, Geórgia, Maryland e Virgínia, além da capital, Washington. Às 6h locais (7h, pelo horário de Brasília), pouco antes da chegada do olho do Florence, a Carolina do Norte tinha mais 321 mil endereços com falta de luz.

As autoridades pediram que cerca de 1,7 milhão de pessoas deixassem suas casas na costa da Carolina do Norte, Carolina do Sul e Virgínia. Muitos moradores locais prepararam as suas casas e estabelecimentos comerciais para a chegada da tempestade, saíram para partes mais altas dos estados e buscaram proteção em abrigos fornecidos pelo governo.

As cidades da costa estão praticamente desertas e tomadas por chuva, inundação e fortes ventos.

Foto: Travis Long /The News & Observer via AP – Mar bravio atinge píer em Atlantic Beach, na Carolina do Norte, à medida que o furacão Florence se aproxima — Foto: Travis Long /The News & Observer via AP

De acordo com o Serviço Nacional de Meteorologia (NWS), 4,9 milhões de pessoas devem ser afetadas por chuvas de mais de 250 mm nos próximos quatro dias. Brandon Locklear, do NWS, previu que vai ocorrer o equivalente a oito meses de chuva em dois ou três dias.

Antes de atingir os EUA, o Florence chegou a ser classificado de categoria 4, em uma escala que vai até 5, com ventos máximos de 225 km/h. Apesar de ter perdido força, o NHC reiterou que o Florence continua criando “uma situação potencialmente fatal” devido aos riscos de que a tempestade retome força perto das áreas costeiras.

Foto: NASA/via REUTERS – Imagem do Furacão Florence divulgada pela Nasa na quarta (12)

Durante o fim de semana, à medida que se mover para o interior do continente, o Florence deve ter um “enfraquecimento significativo”.

Do G1/Mundo

Deixar uma Resposta

Publicidade