BOLSONARO PROMETE UNIÃO COM STF: ‘NÃO É UMA PESSOA QUE VAI SALVAR A PÁTRIA’

Foto: Fátima Meira/Estadão Conteúdo

Jair Bolsonaro (PSL) se encontrou nesta quarta-feira (7) com Dias Toffoli, presidente do Supremo Tribunal Federal (STF). Eles se reuniram na sede da corte e depois fizeram rápidas declarações para imprensa, prometendo união e anunciando prioridades para o Brasil a partir de 2019.

Bolsonaro prometeu trabalhar em conjunto com os poderes Judiciário e Legislativo a fim de aperfeiçoar as leis de combate à violência e à criminalidade: “O Brasil tem desafios enormes a serem vencidos, mas temos potencial para superá-los.”

O presidente eleito disse que vai se encontrar com Toffoli “muitas vezes” durante o mandato como presidente do país: “Os poderes são independentes, mas temos que trabalhar em conjunto. Não é uma pessoa que vai salvar a pátria, mas uma equipe. A união de autoridades tem como objetivo ver alternativas para o Brasil ocupar um cenário de destaque mundial novamente. Pode ter certeza que muitas vezes, quando tiver uma ideia, o procurarei para que a gente possa aperfeiçoar essa ideia e para que ela siga de forma harmônica dentro do governo. Nosso povo tem problemas que precisamos solucionar, a questão fiscal, a questão previdenciária e aquela questão que todo dia bate na porta dos brasileiros, a segurança. Juntos buscaremos o melhor para o Brasil e vamos trazer tranquilidade para o povo brasileiro”.

Toffoli falou que os 2 falaram sobre um pacto republicano que tratará de 3 temas especificamente: “Da nossa parte estamos abertos a discutir um novo pacto republicano frente a esses 3 desafios: previdenciário, tributário e de segurança. Embora saibamos que o país tenha outros desafios, na parte do STF temos convicção que a sociedade brasileira precisa discutir essas questões”, reforçou Toffoli.

O deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-RJ), filho de Jair Bolsonaro, estava presente também no STF. Ele causou polêmica durante o segundo turno da corrida presidencial em razão do vazamento de um vídeo gravado em julho, em uma palestra dada em um cursinho para interessados em ingressar na Polícia Federal. Na palestra, Eduardo afirmou que bastava mandar um soldado e um cabo para fechar o STF, no caso hipotético da Suprema Corte tentar impedir a posse de seu pai.

Mas o encontro desta vez foi amistoso. Toffoli deu a Jair Bolsonaro uma edição comemorativa dos 30 anos da Constituição Federal. Agora o presidente eleito partirá para um encontro com Michel Temer, para formalizar o início do governo de transição.   Em Brasília desde terça-feira (6), Bolsonaro já conversou com comandantes do Exército, da Marinha e Aeronáutica, além do ministro da Defesa e dos presidentes do STF e do Superior Tribunal de Justiça, João Noronha.

Com Agência Brasil e Estadão Conteúdo.

Deixar uma Resposta

Publicidade