OVACIONADO, BOLSONARO QUEBRA PROTOCOLO E FAZ FESTA DO PALMEIRAS DE PALANQUE

Foto: EFE/Sebastião Moreira / Bolsonaro levantou troféu, tirou fotos e deu até volta olímpica com palmeirenses

A presença do presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) no jogo da entrega da taça do Campeonato Brasileiro ao Palmeiras no último domingo (2), que terminou com triunfo por 3 a 2 sobre o Vitória, extrapolou o protocolo inicial   previsto pelo clube. Ao participar da cerimônia no gramado a convite da CBF, dar medalhas aos jogadores, erguer o troféu com o elenco e fazer até a volta olímpica com o time, o político – que foi ovacionado pela maioria dos 41 mil presentes ao Allianz Parque – fez da festa alviverde um palanque por alguns minutos.

A diretoria do Palmeiras convidou Bolsonaro para assistir ao jogo depois que o presidente eleito parabenizou via Twitter a conquista da equipe no domingo passado, após vitória sobre o Vasco em São Januário. O capitão da reserva, aliás, já havia cogitado ir à partida no Rio de Janeiro, mas acabou desistindo por questões de segurança. Já no Allianz, chegou em carro da Polícia Federal com escolta por volta das 15h.

A princípio, Bolsonaro apenas acompanharia o jogo do camarote da presidência, ao lado do mandatário palmeirense Maurício Galiotte, da conselheira e patrocinadora Leila Pereira e de outros convidados ilustres, como o ex-goleiro  Marcos. O presidente eleito também participou de almoço com dirigentes da CBF e visitou o vestiário do Palmeiras antes do jogo, onde recebeu uma continência e um abraço do técnico Luiz Felipe Scolari.

Foto: Gabriela Biló/ Estadão Conteúdo

Com uma camisa do Palmeiras com o número 10 às costas que recebeu da diretoria, Bolsonaro foi exaltado pela grande maioria do público. “Mito, mito” e “Ei, Lula, vai tomar no c…” foram alguns dos gritos ouvidos enquanto o  presidente eleito fazia seu característico gesto de armas com as mãos no palco montado no centro do gramado. Houve também algumas vaias, abafadas pela maior parte dos presentes, e um tímido protesto do lado de fora, com cartazes  que mostravam o político vestindo a camisa de vários times diferentes.

Por Leandro Miranda /Do UOL

Deixar uma Resposta

Publicidade