RIO GRANDE DO NORTE IMUNIZA MAIS DE 97% DO REBANHO CONTRA FEBRE AFTOSA

Foto: Ilustrativa/ Reynesson Damasceno/Divulgação

A primeira etapa da campanha de vacinação contra a febre aftosa, que ocorreu durante todo o mês de maio 2019, no Rio Grande do Norte, termina com mais um saldo positivo. A cobertura do rebanho foi de 97% e se mantém entre uma das maiores coberturas do Brasil segundo o balanço final da campanha divulgado hoje (13), pelo IDIARN – Instituto de Defesa e Inspeção Agropecuária do RN.

Os resultados foram bastante positivos para a pecuária do Estado, indicando que a adesão dos produtores continua efetiva principalmente na primeira etapa onde todos os animais devem ser vacinados.

A febre aftosa é uma doença causada por vírus que provoca febre e aftas, principalmente na boca e entre os cascos dos animais, causando enorme perda na produção de leite e carnes.

“O RN foi reconhecido internacionalmente livre de aftosa com vacinação pela Organização Mundial de Saúde Animal (OIE), em maio de 2014. Os bons índices de cobertura das campanhas de vacinações nos mantêm aptos para a exportação dos animais”, afirmou Mario Manso, Diretor Geral do Idiarn.

A segunda etapa da campanha de 2019 contra a aftosa acontecerá durante o mês de novembro em todos os municípios do Rio Grande do Norte. Nessa etapa a vacinação será obrigatória apenas para os animais de 0 a 24 meses, porém, os demais animais também deverão ser declarados. O criador que deixar de declarar seu rebanho, pagará multa e ficará impedido de movimentar seus animais, além de não ter acesso às linhas de créditos rurais e aos benefícios de órgãos estaduais e federais.

Para adquirir a vacina o produtor cadastrado junto ao IDIARN deverá comparecer em uma das lojas autorizadas a comercialização, e após isso, vacinar seus animais e declarar o rebanho em um dos escritórios do IDIARN, EMATER ou Secretárias Municipais de Agricultura.

Deixar uma Resposta

Publicidade