MÉDICO AGRADECE A DEUS POR ESTAR VIVO E DIZ QUE PASSOU MUITO MAL APÓS TER SIDO INFECTADO PELO CORONAVÍRUS

Foto: Filip Calixto

O médico infectologista David Uip, coordenador do Centro de Contingência do Coronavírus, em São Paulo, agradeceu por estar vivo após ter sido infectado pela Covid-19 e disse que passou “muito mal” enquanto estava doente.

Ele ficou em isolamento domiciliar durante 14 dias e retornou às atividades presenciais nesta segunda-feira (6) no Palácio dos Bandeirantes, na Zona Sul de São Paulo. Durante o isolamento, ele participou de reuniões virtuais com especialistas que combatem a doença no estado.

“Eu agradeço a Deus por estar aqui vivo, segundo a minha família, especialmente a Tereza, meus filhos, netos e genro pela solidariedade. O senhor [Doria] que não deixou de me ligar um dia, não para me pedir coisas, mas saber como o amigo estava”, disse em agradecimento.

Uip, de 67 anos, contou que há dois domingos passou muito mal e no dia seguinte o mal estar permaneceu. “A semana que se seguiu foi de extremo sofrimento e, na semana seguinte, há uma semana, voltei a fazer o exame e a tomografia, e nesta tomografia apareceu a pneumonia. Então, esse sentimento de você se ver como médico, infectologista com uma pneumonia sabendo que, muito provavelmente, entre o sétimo e décimo dia ia complicar, eu quero dizer pra vocês que foi um sentimento muito angustiante, você ir dormir sem saber como ia acordar. Felizmente, Deus me ajudou e eu venci a quarentena”, declarou.

O infectologista disse pela própria experiência que não e fácil ficar isolado. “É de extremo sofrimento, mas absolutamente fundamental.” David Uip disse que teve que se reinventar. “Eu tive que criar um David novo, seguramente, mais humilde e sabendo os limites da vida.”

Ele ressaltou que a contaminação pela Covid-19 não é brincadeira e que é um grande sofrimento. “É o testemunho de quem já esteve com a doença, não é brincadeira. Então, por favor, aqueles que estão subestimando, achando que não é nada ou que é pouco, eu desejo ardentemente que não adoeçam. É um sofrimento muito grande.”

Ampliação da quarentena

O governador de São Paulo, João Dória, também anunciou na tarde desta segunda-feira (6) a prorrogação da quarentena até o dia 22 de abril. A decisão foi tomada após reunião com infectologistas e demais profissionais da área técnica para definir novas medidas de combate ao coronavírus.

A determinação seguirá como a anterior, com o fechamento do comércio e mantendo apenas os serviços essenciais, como nas áreas de Saúde e Segurança.

Doria fez apelo aos empresários para não demitir os funcionários nesse período de quarentena. “Parte de um sentimento de um bom empresário é seu reconhecimento social, seu reconhecimento humano”, disse. Com informações do G1.

Deixar uma Resposta

Publicidade