ADVOGADOS PODEM CONCORRER A VAGAS DE MEMBRO TITULAR E JUIZ SUBSTITUTO DO TRE-RN

A Secretaria-Geral do Tribunal de Justiça do RN tornou pública a abertura do prazo para as inscrições dos advogados interessados em concorrer às vagas de Membro Titular e de Juiz Substituto do Tribunal Regional Eleitoral (TRE-RN).

As inscrições poderão ser feitas no período de 29 de janeiro a 4 de fevereiro, na Secretaria-Geral do TJRN, por meio de requerimento dirigido ao presidente do TJ, desembargador João Rebouças.

A vaga de Membro Titular é decorrente do término do 2º biênio do advogado Luís Gustavo Alves Smith, enquanto a vaga de Juiz Substituto é relativa ao término do 1º biênio do advogado Wlademir Soares Capistrano.

 

Deixe o seu comentário (0)
Publicidade

PARNAMIRIM – PARTO MAL SUCEDIDO GERA INDENIZAÇÃO POR DANOS MORAIS

 

Uma paciente vítima de um parto mal sucedido realizado na Maternidade do Divino amor, em Parnamirim, em 2010, vai ser indenizada, a título de danos morais, com o valor de R$ 40 mil, acrescido de juros e correção monetária. A quantia deverá ser paga pelo Município de Parnamirim, responsável pela unidade de saúde que atendeu a gestante. A determinação é da juíza, Marta Suzi Peixoto Paiva Linard, da 1ª Vara da Fazenda Pública daquela comarca.

Nos autos, a autora informou que moveu ação de indenização por danos morais com o propósito de obter reparação pelos prejuízos advindos de procedimento de parto mal sucedido, realizado em 23 de dezembro de 2010, na Maternidade do Divino amor, em Parnamirim, o qual teria a deixado com sequelas de ordem física e emocional, com as quais vem sofrendo desde o ano de 2010.

Para a magistrada, no caso dos autos, a documentação anexada demonstra que a autora foi submetida a procedimento de parto levada a efeito por agentes estatais, lotados na Maternidade do Divino Amor, vinculada ao Município de Parnamirim no dia 23 de dezembro de 2010.

De acordo com o documento médico juntado ao processo, assinado por uma médica com especialidade em Ginecologia e Obstetrícia, em consulta realizada em data de 07 de abril de 2014, a paciente apresentou vários problemas de saúde em decorrência do procedimento de parto realizado no dia 23 de dezembro de 2010, na Maternidade do Divino Amor.

Quadro grave

A juíza levou em consideração o relato da médica, que afirmou que: a paciente foi para consulta com ela em 17 de fevereiro de 2014, com quadro ginecológico de dor pélvica e dispareunia importante; Também afetou a continência urinária e fecal; Verificado comprometimento em musculatura de sustentação de períneo e pelve ginecológica, gerando prolapso uterino leve e dor importante em todos os pontos do fundo de saco vaginal.

A ginecologista também informou que, quando verificou prontuário da segunda gestação, detectou uma desproporção céfalo- pélvica importante o que lhe faria realizar cesareana. “Altura uterina de 39 cm (trinta e nove!) em uma gestante de 1,50m de altura e quadril estreito, seria a principal indicação de cesareana. Visto a evolução lenta do trabalho de parto (arrastado e dificultoso) das 14h até 23h quando culminou com parto normal difícil com RN pesando 3570g, o que poderia causar danos irreparáveis ao RN e a mãe, também caberia cesareana”, apontou.

Segundo a magistrada, as provas se revelam suficiente para evidenciar o dano sofrido pela paciente e que foi provocado por agentes do Município de Parnamirim, como também se presta para o fim de demonstrar a existência do nexo de causalidade, na medida em que o documento médico diz que “Esses sintomas foram desencadeados após o último parto normal em 23 de dezembro de 2010 (segundo parto)”.

“Em resumo, restou demonstrada a ocorrência dos elementos necessários à configuração da responsabilidade civil objetiva estatal, surgindo, assim, o dever de indenizar aquele que sofreu o dano”, concluiu.

 

Deixe o seu comentário (0)
Publicidade

CNJ REALIZA BATE-PAPO NO YOUTUBE SOBRE TRABALHO ESCRAVO

Foto: Divulgação

Nesta segunda-feira (28/1), em que é celebrado o Dia Nacional de Combate ao Trabalho Escravo, o Conselho Nacional de Justiça (CNJ) realiza, em seu canal de YouTube, uma transmissão ao vivo de bate-papo com o conselheiro Luciano Frota; e Fernanda Carvalho, da Organização Internacional do Trabalho (OIT). O debate ocorrerá às 15h (horário de Brasília) e o público pode enviar perguntas e interagir com os dois especialistas. As perguntas podem, inclusive, ser encaminhadas antes do evento. Para tanto, basta usar a #todoscontraotrabalhoescravo no Twitter, no Facebook ou no Instagram.

O conselheiro Luciano Frota, que é juiz do trabalho, preside o Comitê Nacional Judicial de Enfrentamento à Exploração do Trabalho em Condições Análogas ao de Escravo e de Tráfico de Pessoas do CNJ. Fernanda Carvalho é Oficial Nacional de Projetos da OIT Brasil e atua no combate ao trabalho escravo.

O Dia Nacional de Combate ao Trabalho Escravo foi instituído pela Lei nº 12.064, de 2009, em homenagem aos auditores-fiscais do Trabalho assassinados quando investigavam denúncias de trabalho escravo em Unaí-MG.

Deixe o seu comentário (0)
Publicidade

BOLSONARO REAGE BEM A CIRURGIA, DIZ PLANALTO

Foto: Reprodução/Veja SP

A cirurgia do presidente Jair Bolsonaro para retirada da bolsa de colostomia já dura aproximadamente cinco horas e a equipe médica avisou que “está correndo tudo bem” no procedimento, de acordo com a assessoria do Planalto.

O procedimento começou por volta das 6h30. A previsão inicial da equipe médica era que o procedimento levasse de três a quatro horas. A primeira-dama Michelle Bolsonaro e os filhos Eduardo e Carlos estão no hospital Albert Einstein. Carlos acompanha a cirurgia diretamente no centro cirúrgico da unidade.

Bolsonaro se internou no domingo cedo e, segundo previsão inicial dos médicos, deve ficar no hospital por cerca de dez dias. Durante as primeiras 48 horas pós-cirurgia, ficará na UTI, com Mourão como presidente em exercício.

Fonte: Estadão

Deixe o seu comentário (0)
Publicidade

MEC ADIA INÍCIO DE INSCRIÇÕES PARA PROUNI E FIES

 

 

O Ministério da Educação adiou a abertura  das inscrições do programa universidade para todos (Prouni) e do fundo de financiamento estudantil (Fies). a medida acontece após o aumento do prazo de inscrições do sistema de seleção unificada (Sisu), que vai até o dia 27, devido à ocorrência de diversos problemas técnicos.

De acordo com o novo calendário, os estudantes poderão se inscrever no Prouni a partir do dia 31 de janeiro até 3 de fevereiro pelo site do programa. inicialmente, as inscrições teriam início no dia 29.

As inscrições para o Fies começarão no dia 7 de fevereiro e irão até o dia 14. a data original era de 5 a 12 de fevereiro.

A primeira chamada do Prouni será divulgada no dia 6 de fevereiro e a partir deste dia o candidato deve ir à instituição onde foi aprovado para realizar trâmites da matrícula. o prazo para fazer o procedimento termina no dia 14.

No caso do Fies, o resultado da pré-seleção será divulgado no dia 25 de fevereiro. os estudantes selecionados deverão concluir a inscrição entre os dias 28 de fevereiro e 11 de março.

Fonte: O Globo

Deixe o seu comentário (0)
Publicidade

AÇÕES DA VALE CAEM 16% NA BOLSA DE VALORES

 

Foto: Adriano Machado/Reuters

O índice Ibovespa, principal indicador de desempenho das ações negociadas na B3 (Bolsa de Valores), opera hoje (28), em queda de 1,60% ao atingir 96.111 pontos. As ações mais negociadas são as da empresa Vale que apresentam queda de mais de 16%.

Na última sexta-feira, os papéis da companhia caíram 8,08%, a US$ 13,66, na Bolsa de Nova York. No pior momento da sessão as ações cairam 14%. Em São Paulo, devido ao feriado de aniversário da cidade, não houve pregão.

Na B3, os papéis da mineradora acumulavam alta de 10,1% desde o início do ano até o dia 24. Na bolsa de valores americana, os papéis subiram 12,7% no mesmo período.

A queda ocorre após a divulgação do rompimento de uma das barragens da companhia, na Mina do Feijão, próxima ao Córrego do Feijão, na cidade de Brumadinho, na região metropolitana de Minas Gerais.

Dólar

A moeda americana é negociada neste momento a R$ 3,76 (R$ 3,7626), com variação de positiva 0,02% em relação ao pregão anterior.

Deixe o seu comentário (0)
Publicidade

NATAL – BONAVIDES, EUDIANE E UBALDO TEM RENÚNCIA PUBLICADA NO DIÁRIO OFICIAL

O Diário Oficial do Município (DOM) traz nesta segunda-feira, 28, as renúncias dos mandatos de Ubaldo Fernandes (MDB), Natália Bonavides (PT) e Eudiane Macedo (PTC) que ocupavam cargos na Câmara Municipal de Natal. A renúncia acontece porque os parlamentares foram eleitos na última eleição e assumem novos cargos na política.

Bonavides segue para a Câmara dos Deputados, enquanto Ubaldo e Eudiane seguem para a Assembleia Legislativa do Estado.

Maria Divaneide Basílio passa a ocupar o cargo de Bonavides na Câmara Municipal; Fúlvio Saulo Mafaldo de Sousa assume o lugar de Eudiane, e no lugar de Ubaldo assume Flaviano Dagoberto, conhecido popularmente como “Dagô”.

Deixe o seu comentário (0)
Publicidade

CAICÓ- PREFEITURA REALIZA MELHORIAS EM AÇUDES

Foto: Divulgação

O município de Caicó, por meio da  secretaria de Agricultura, está intensificando os trabalhos de infraestrutura na zona rural à espera de um bom inverno. O prefeito Marcos José de Araújo e o secretário de Agricultura Aldiclebson Augusto visitaram no sábado (26), as obras nos açudes das comunidades Retiro e Concórdia.

De acordo com o prefeito, ao percorrer  as comunidades, ouviu o anseio  dos agricultores que solicitavam apoio na recuperação dos mananciais. A expectativa é de acumulo de água com a chegada do período chuvoso pra sustentabilidade à atividade produtiva.

Deixe o seu comentário (0)
Publicidade

PODERÁ TER PLANO “B” NA POLÍTICA DE SENADOR GEORGINO AVELINO

Foto: Arquivo

Chega ao Blog a informação de que o nome do vereador Valdir Patrício não está agregando apoios ao projeto de uma pré-candidatura à prefeito do município de Senador Georgino Avelino.

De acordo com a nossa fonte, em recente reunião com auxiliares a prefeita Stela Sena chegou a dizer que neste ano vai arrumar a casa e não vai tratar sobre política. Para bom entendedor, tudo indica que vem plano “B” por aí.

Deixe o seu comentário (0)
Publicidade

TAIPU- ASSALTANTES FAZEM ARRASTÃO EM HOSPITAL E LEVAM CARRO DE MÉDICO

 

Foto: Reprodução

O Hospital Municipal de Taipu, distante pouco mais de 50 quilômetros de Natal, foi alvo de assaltantes armados na madrugada desta segunda-feira (28).  Foram roubados aparelhos de TV, celulares de funcionários e mais um carro de um médico.

Segundo o major Tony Swamarn, comandante da PM na região, testemunhas relataram que o crime aconteceu pouco depois das 3h. Eram seis criminosos, dois deles armados com um revólver e uma pistola.

O carro modelo Jeep Renegade, que pertence ao médico, ainda não foi encontrado.

Fonte: G1 RN

Deixe o seu comentário (0)
Publicidade

MOSSORÓ – ADOLESCENTE MORRE E OUTRA FICA FERIDA APÓS ASSALTO

Uma adolescente de 15 anos veio a óbito e uma mulher de 19 anos ficou ferida na noite do último sábado, 26, em Mossoró, após confronto com policiais militares às margens da BR-304, na saída de Mossoró para Natal. Segundo a PM, as duas seriam suspeitas de terem praticado assalto na região.

De acordo com a equipe do 12º Batalhão da PM, as adolescentes junto com outros suspeitos abordaram um grupo de religiosos e furtaram vários pertences. Outros três homens suspeitos conseguiram fugir pelo matagal.

Vitoria Thainá de Castro Silva, 15 anos, chegou a ser socorrida para o Hospital Regional Tarcísio Maia mas não resistiu. A jovem de 19 anos, também foi levada ao hospital após ser atingida no braço e não corre risco de morte.

A política recuperou pertences como celular, relógio e um par de anéis. Também foram apreendidos um revólver calibre 22 e cartuchos de escopeta.

Deixe o seu comentário (0)
Publicidade

NATAL- DETRAN REALIZA FISCALIZAÇÕES NOS LITORAIS SUL E NORTE

Foto: Divulgação

 

O final de semana foi de ações de fiscalização empreendidas no litoral potiguar pelo Departamento Estadual de Trânsito do RN (Detran) por meio da Operação Lei Seca. Em dois dias sequenciados de fiscalizações realizadas na faixa de areia das praias e nas rodovias de acesso ao litoral foram verificados 119 veículos, 17 autos de infração de trânsito foram expedidos e um automóvel foi retido e levado ao pátio do Detran.

Nas abordagens a beira-mar os policiais da Operação Lei Seca fiscalizaram principalmente bugueiros. Nessa situação, os condutores eram orientados a respeitar o limite de passageiros dos veículos, utilizar o cinto de segurança e trafegar respeitando os limites de velocidade e os locais onde o tráfego de automóveis é proibido. Os policiais ainda inibiram o tráfego de veículos em áreas impróprias no sentido de preservar a integridade física dos banhistas.

Já nas rodovias de acesso ao litoral foram montadas barreiras onde os veículos e condutores passaram pelas abordagens. No momento, eram checadas a documentação dos motoristas e veículos, e averiguada a combinação ilegal de álcool e direção.

Durante a Operação os policiais se depararam com biólogos da Associação de Proteção e Conservação Ambiental Cabo de São Roque, que solicitaram apoio para fiscalizar uma área de ninhos de tartarugas na orla de Muriú. “Os policiais fizeram a fiscalização, juntamente com os biólogos, e se colocaram à disposição para ajudar na causa ambiental, tendo em vista que essa época do ano é o período do nascimento de filhotes de tartarugas e essa região é um berçário dessa espécie”, explicou o coordenador da Operação Lei Seca, tenente-coronel Francisco Flávio dos Santos.

No primeiro dia da Operação os policias patrulharam a orla do litoral Norte que vai da Redinha Velha a Barra de Maxaranguape, e no litoral Sul a região que vai de Pium até Malembá. Já no segundo dia de ação foram intensificadas as fiscalizações na orla Norte partindo de Pitangui até Maracajaú e na Sul o patrulhamento agiu da Praia de Cotovelo até Malembá.

 

Deixe o seu comentário (0)
Publicidade

VALE TEM R$ 11 BILHÕES BLOQUEADOS E SUSPENDE PAGAMENTO DE BÔNUS A ACIONISTAS

Foto: Adriano Machado/Reuters

Após a tragédia do rompimento de uma barragem da Mina do Córrego do Feijão, em Brumadinho (MG), na sexta-feira (25), que deixou pelo menos 58 mortos, a mineradora Vale, responsável pela barragem, enviou dois fatos relevantes para a Bolsa de Valores de São Paulo. Os comunicados ao mercado financeiro foram feitos na noite de ontem (27), após reunião extraordinária do Conselho Adminstrativo da empresa.

O primeiro informa sobre a decisão da Justiça de bloquear bens da mineradora no valor total de R$11 bilhões, além de determinar que a Vale “adote as medidas necessárias para garantir a estabilidade da barragem VI do Complexo Mina do Córrego do Feijão, se responsabilize pelo acolhimento e integral assistência às pessoas atingidas”, dentre outras obrigações, informa o comunicado.

A empresa informa também que recebeu sanções administrativas pelo Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), no valor de R$ 250 milhões, e pelo Estado de Minas Gerais, em R$ 99 milhões.

O segundo comunicado informa sobre a constituição de dois Comitês Independentes de Assessoramento Extraordinário (Ciae) ao Conselho de Administração. O Ciae de Apoio e Reparação acompanhará as providências tomadas para assistência às vítimase e recuperação da área atingida. O Ciae Apuração se dedicará a buscar as causas e responsabilidades pelo acidente. Ambos serão coordenados e compostos por “maioria de membros externos, independentes, de reputação ilibada e com experiência nos temas de que se ocuparão, a serem indicadas pelo Conselho”.

O Conselho determinou também a suspensão da Política de Remuneração aos Acionistas, ou seja, o não pagamento de dividendos e juros sobre o capital próprio, bem como deliberações sobre recompra de ações. Além disso, foi suspenso o pagamento da remuneração variável aos executivos.

A Vale encerra o comunicado informando que o Conselho de Administração “permanece em prontidão e acompanhando a evolução dos eventos relativos ao rompimento da barragem e tomará as medidas adicionais necessárias”.

Fonte: Agência Brasil

Deixe o seu comentário (0)
Publicidade

MEC DIVULGA HOJE RESULTADO DO SISU 2019

Foto: Reprodução

O Ministério da Educação (MEC) divulga nesta segunda-feira (28) o resultado do Sistema de Seleção Unificada (Sisu), pela internet e pelo aplicativo do Sisu. Os candidatos são selecionados pelas universidades públicas de acordo com a nota do Enem.

De acordo com o MEC, este ano estão sendo oferecidas 235.461 vagas em 129 instituições públicas de todo o país. Os estudantes que forem selecionados devem procurar a instituição para fazer sua matrícula no período de 30 de janeiro a 4 de fevereiro. Os candidatos devem ficar atentos aos dias, horários e locais de atendimento definidos por cada instituição em seu edital próprio.

Na Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), estão sendo oferecidas 6.933 novas vagas para ingresso em 2019, sendo 4.649 para o primeiro semestre e 2.284 para o 2º semestre, distribuídas entre os 107 cursos ofertados pela instituição

Deixe o seu comentário (0)
Publicidade

PARNAMIRIM – PARTO MAL SUCEDIDO GERA INDENIZAÇÃO POR DANOS MORAIS

Foto: Divulgação

Uma paciente vítima de um parto mal sucedido realizado na Maternidade do Divino amor, em Parnamirim, em 2010, vai ser indenizada, a título de danos morais, com o valor de R$ 40 mil, acrescido de juros e correção monetária. A quantia deverá ser paga pelo Município de Parnamirim, responsável pela unidade de saúde que atendeu a gestante. A determinação é da juíza, Marta Suzi Peixoto Paiva Linard, da 1ª Vara da Fazenda Pública daquela comarca.

Nos autos, a autora informou que moveu ação de indenização por danos morais com o propósito de obter reparação pelos prejuízos advindos de procedimento de parto mal sucedido, realizado em 23 de dezembro de 2010, na Maternidade do Divino amor, em Parnamirim, o qual teria a deixado com sequelas de ordem física e emocional, com as quais vem sofrendo desde o ano de 2010.

Para a magistrada, no caso dos autos, a documentação anexada demonstra que a autora foi submetida a procedimento de parto levada a efeito por agentes estatais, lotados na Maternidade do Divino Amor, vinculada ao Município de Parnamirim no dia 23 de dezembro de 2010.

De acordo com o documento médico juntado ao processo, assinado por uma médica com especialidade em Ginecologia e Obstetrícia, em consulta realizada em data de 07 de abril de 2014, a paciente apresentou vários problemas de saúde em decorrência do procedimento de parto realizado no dia 23 de dezembro de 2010, na Maternidade do Divino Amor.

Quadro grave

A juíza levou em consideração o relato da médica, que afirmou que: a paciente foi para consulta com ela em 17 de fevereiro de 2014, com quadro ginecológico de dor pélvica e dispareunia importante; Também afetou a continência urinária e fecal; Verificado comprometimento em musculatura de sustentação de períneo e pelve ginecológica, gerando prolapso uterino leve e dor importante em todos os pontos do fundo de saco vaginal.

A ginecologista também informou que, quando verificou prontuário da segunda gestação, detectou uma desproporção céfalo- pélvica importante o que lhe faria realizar cesareana. “Altura uterina de 39 cm (trinta e nove!) em uma gestante de 1,50m de altura e quadril estreito, seria a principal indicação de cesareana. Visto a evolução lenta do trabalho de parto (arrastado e dificultoso) das 14h até 23h quando culminou com parto normal difícil com RN pesando 3570g, o que poderia causar danos irreparáveis ao RN e a mãe, também caberia cesareana”, apontou.

De acordo com a magistrada, as provas se revelam suficiente para evidenciar o dano sofrido pela paciente e que foi provocado por agentes do Município de Parnamirim, como também se presta para o fim de demonstrar a existência do nexo de causalidade, na medida em que o documento médico diz que “Esses sintomas foram desencadeados após o último parto normal em 23 de dezembro de 2010 (segundo parto)”.

“Em resumo, restou demonstrada a ocorrência dos elementos necessários à configuração da responsabilidade civil objetiva estatal, surgindo, assim, o dever de indenizar aquele que sofreu o dano”, concluiu.

Deixe o seu comentário (0)
Publicidade

MILITARES ISRAELENSES COMEÇAM HOJE RESGATE DE VÍTIMAS EM BRUMADINHO

Um grupo de cerca de 130 militares médicos, engenheiros, bombeiros e técnicos de Israel começa a trabalhar nas primeiras horas de hoje (28) nas operações de resgate na região de Brumadinho, nos arredores de Belo Horizonte (MG). Os israelenses trouxeram equipamentos modernos para rastreamento, com capacidade de captação de imagens e detectores de vozes e ecos.

Os homens e mulheres israelenses chegaram por volta das 21h30 a Belo Horizonte e foram recebidos pelo governador de Minas Gerais, Romeu Zema (Novo), na pista do Aeroporto Internacional de Belo Horizonte, em Confins, na região metropolitana da capital.

Os militares israelenses vão ajudar nas buscas por vítimas do rompimento da barragem da Mina Córrego do Feijão, da empresa Vale, em Brumadinho.

Na conta das Forças Armadas de Israel, no Twitter, há um vídeo em que relatam o trabalho que será feito no Brasil, semelhante a outros realizados em distintos países, como Estados Unidos, Sri Lanka, Índia, Cambodja, Congo, Argentina e Colômbia. O vídeo mostra as bandeiras do Brasil e da Índia.

Em sua conta pessoal no Twitter, o primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, postou ontem (27) imagens dos militares enviados para o Brasil e destacou a importância da operação. “A delegação israelense está a caminho do Brasil para ajudar as vítimas do desastre do desabamento da barragem. Nós ajudamos nossos amigos.”

Fonte: Agência Brasil

 

Deixe o seu comentário (0)
Publicidade

APOSENTADORIA DO INSS: COMO GANHAR TEMPO DE CONTRIBUIÇÃO

Foto: Jorge William / Agência O Globo

Segurado que já atende aos requisitos para se aposentar tem direito adquirido e não sofre com as mudanças nas regras

Em meio às discussões e às incertezas acerca da reforma da Previdência, é comum que trabalhadores tentem agilizar o pedido de aposentadoria para se enquadrar nas regras atuais. No entanto, é preciso ter cuidado para não acabar sendo prejudicado pela pressa. Em alguns casos, é possível aumentar o tempo de contribuição que será considerado no cálculo do benefício, garantindo também o pagamento integral mais rapidamente.

O segurado que exerceu atividade remunerada mas não tem registro na carteira de trabalho, por exemplo, pode tentar comprovar esse tempo de trabalho junto ao Instituto Nacional do Seguro Social por meio de documentos e testemunhas. Segundo o advogado João Badari, especializado em Direito Previdenciário, o momento é de se planejar e conferir os dados junto ao INSS:

— Esse não é o momento de sair correndo para se aposentar. Ninguém sabe os termos da reforma, ninguém sabe a quem ela vai prejudicar. Esse é o momento de o segurado planejar sua aposentadoria. Isso envolve fazer a contagem do tempo de contribuição, simular o valor do benefício e verificar se os dados estão corretos junto ao INSS.

Algumas situações, como serviço militar e período de trabalho como jovem aprendiz (veja os casos no quadro abaixo) podem significar um tempo adicional de contribuição ao segurado. Nestes casos, vale a pena solicitar ao INSS essa inclusão, o que pode garantir uma aposentadoria mais cedo.

Vale lembrar que, caso o segurado já atenda às condições para se aposentar, seu direito é adquirido, ou seja, ele poderá requerer o benefício pelas regras anteriores às da reforma, mesmo após sua promulgação.

— Isso vale também para aqueles que já são aposentados: eles não serão prejudicados em caso de mudanças nas regras — ressaltou Badari.

Do Extra Globo

Deixe o seu comentário (0)
Publicidade

NÚMERO DE MORTOS EM BRUMADINHO SOBE PARA 58

O número de mortes em decorrência da ruptura da barragem em Brumadinho (MG) aumentou para 58 pessoas, de acordo com o Corpo de Bombeiros de Minas Gerais. Na noite deste domingo 27, a entidade informou que o total de desaparecidos subiu para 305 e 192 pessoas foram resgatadas vivas.

Em entrevista, o tenente coronel Flávio Godinho informou que o total de mortos aumentará na próxima parcial, após serem contabilizados corpos encontrados em um ônibus localizado nas buscas deste domingo. Até o momento, 19 corpos foram reconhecidos no IML.

O Corpo de Bombeiros mantém as buscas na região atingida e ainda acredita na possibilidade de encontrar sobreviventes, embora o total de pessoas encontradas com vida (192) tenha permanecido estável neste domingo. Nas últimas 24 horas, nenhum sobrevivente foi encontrado e 21 corpos localizados (a maioria ainda não identificada).

O aumento do número de desaparecidos, para 305, ocorreu por conta das famílias que cadastraram novos parentes cujo paradeiro é desconhecido.

Do Veja.com

Deixe o seu comentário (0)
Publicidade

PRIMEIRA VÍTIMA IDENTIFICADA, MÉDICA DA VALE É ENTERRADA EM BELO HORIZONTE

Foto: Arquivo Pessoal

O corpo da médica do trabalho Marcelle Porto Cangussu, de 35 anos, foi enterrado no início da tarde deste domingo, 27, em Belo Horizonte, em meio a dor e emoção. Marcelle foi a primeira vítima identificada da tragédia de Brumadinho, causada pelo rompimento da barragem 1 da Vale no Córrego do Feijão, Minas Gerais.

Marcelle tinha completado 35 anos um dia antes de morrer e trabalhava na empresa desde 2015. Ela não estava escalada para trabalhar na sexta-feira, dia do rompimento da barragem, mas, segundo familiares, foi chamada de última hora.

Solteira, a moça não tinha filhos e gostava de passar a maioria das noites com a avó, que mora a poucas quadras de sua casa. Muito abalada, a mãe da jovem, Mirelle Porto, lamentava: “Morreu fazendo o que mais gostava. Estamos desolados. Completamente sem chão. A gente não se desgrudava, ela cuidava muito de mim, e eu dela. Me ligava todos os dias, perguntava como eu estava.

Nos primeiros momentos do desaparecimento, a mãe acreditava que Marcelle estaria ajudando as vítimas. “Eu e minha filha mais nova chegamos a pensar que, por ser médica, ela estivesse socorrendo pessoas”, contou. “Infelizmente aconteceu algo pior.”

Ainda segundo os familiares, Marcelle nunca reclamou sentir medo ou insegurança por trabalhar na mina. “O único medo que sentíamos era da estrada, pois ela dirigia cerca de meia hora para ir ao trabalho”, disse a mãe.

Do Estadão Conteúdo

Deixe o seu comentário (0)
Publicidade
Publicidade

SIRENE DE EVACUAÇÃO TOCA EM BRUMADINHO DEVIDO A ‘RISCO IMINENTE’ DE NOVO ROMPIMENTO

Foto:Washington Alves/Reuters

Por volta da 5h30 deste domingo, 27, a população da Mina Córrego do Feijão, em Brumadinho, foi acordada pelo barulho de uma sirene de evacuação. Devido ao risco de rompimento de uma nova barragem, as autoridades deram início ao processo de retirada das pessoas da região, alertando-as para que se deslocassem para áreas mais altas. As retiradas estão sendo feitas nas comunidades de Córrego do Feijão e do Tejuco.

A região continua a ser monitorada por técnicos da Vale e pela Defesa Civil.

Em nota, a Vale informou que acionou as sirenes de alerta ao “detectar aumento dos níveis de água nos instrumentos que monitoram a barragem 6”. A barragem, que faz parte do complexo de Brumadinho, é um depósito de água, com volume de 1 milhão de m³. No sábado, diante do risco, a empresa começou a fazer o bombeamento dessa água para fora da barragem, para torná-la mais , mas não foi informado quanto foi retirado.

“As autoridades foram avisadas e, como medida preventiva, a comunidade da região está sendo deslocada para os pontos de encontro determinados previamente pelo Plano de Emergência. A Vale continuará monitorando a situação, juntamente com a Defesa Civil”, informou a empresa em nota.

Segundo o tenente Pedro Aihara, porta-voz dos Bombeiros, a sirene foi acionada indicando “risco iminente do rompimento da barragem 6” e logo depois os bombeiros deram início à evacuação das comunidades que ficam à jusante da barragem. “O Corpo de Bombeiros permanece com todas as suas aeronaves em prontidão se for necessário deslocar equipes para algum local mais distante ou para realizar regaste e salvamento”, disse em áudio distribuído à imprensa.

O espaço aéreo na região de Brumadinho foi fechado a partir deste domingo. Apenas aeronaves de resgate irão poder sobrevoar o local onde ocorreu o rompimento da barragem.

Do Estadão.

Deixe o seu comentário (0)
Publicidade

BOLSONARO É INTERNADO PARA PASSAR POR CIRURGIA DE RETIRADA DA BOLSA DE COLOSTOMIA

Presidente deverá ser operado nesta segunda-feira. Bolsa foi implantada após atentado a faca em Juiz de Fora (MG) durante a campanha.

Bolsonaro desembarca no Aeroporto de Congonhas, em São Paulo, para ser internado e realizar cirurgia de retirada de bolsa de colostomia — Foto: Reprodução/TV Globo

O presidente Jair Bolsonaro chegou a São Paulo na manhã deste domingo (27) para se preparar para a cirurgia que fará para a retirada da bolsa de colostomia. O procedimento médico está programado para o início da manhã desta segunda-feira no Hospital Albert Einstein.

O avião presidencial decolou de Brasília por volta de 8h30 e pousou no Aeroporto de Congonhas, Zona Sul de São Paulo, às 10h. Bolsonaro viajou acompanhado de uma delegação, que incluía assessores e ajudantes de ordens, e da esposa, a primeira-dama Michelle Bolsonaro. Ela deverá ficar com o presidente nos dias em que ele permanecer internado em São Paulo.

Também faziam parte da comitiva o ministro-chefe do Gabinete de Segurança Institucional, general Augusto Heleno, o porta-voz da Presidência da República, Otávio Rêgo Barros, e um dos filhos do presidente, o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL).

Bolsonaro seguiu de carro do aeroporto até o hospital, trajeto que durou cerca de 20 minutos. O veículo que o levava foi acompanhado por um comboio de batedores do Exército, da Polícia Militar e carros do Corpo de Bombeiros.

Ele deu entrada no hospital às 10h33, depois de passar por uma garagem separada da entrada principal e sem falar com a imprensa, que o aguardava.

Do G1/SP

Deixe o seu comentário (0)
Publicidade

CORONEL ALARICO: FORMAÇÃO DE NOVOS PMS DEPENDE DE AVAL DA ÁREA ECONÔMICA

Foto: AdrianoAbreu/TN

Curso de formação é a última etapa do concurso e só será aberto após aval do governo, pois “serão mais mil pessoas na folha”, afirma Cel. Alarico

O déficit de 6 mil homens e mulheres, em média, na Polícia Militar, é um dos gargalos que o comandante geral da PM, coronel Alarico Azevedo, enfrenta no mais alto posto da corporação. Paralelo a isso, o tráfico de drogas se apresenta como um “perigoso inimigo”, que atinge desde a periferias até bairros nobres do estado.

O incremento do efetivo tem sido feito com o pagamento de diárias operacionais e o pedido de devolução de policiais cedidos a outros órgãos. O número de cedidos chega a 1.100, de acordo com o comandante. Respeitar a credibilidade da polícia junto à sociedade, bem como levar sensação de segurança para a população, são pontos que estão “no topo da lista”, para o comandante da PM. O concurso da PM, realizado em 2018, só deve policiais militares no próximo ano. Isso depende do orçamento e aprovação do governo. “As fases de dependem da polícia militar serão executadas de acordo com o cronograma já existente”, explicou coronel Alarico Azevedo.

O efetivo da PM, há alguns anos, está defasado. Como está o quadro atual?

O efetivo previsto, atualmente, da Polícia Militar, é de 13.466 policiais, isso devido a uma lei que foi aprovada em 2009. Hoje, nós temos em torno de 8 mil policiais, contando com os que estão na junta médica, e os policiais à disposição de outros órgãos. Quando eu falo no déficit dos 10 mil policiais, é com base em um estudo feito recentemente, levando em conta o aumento populacional e a grande quantidade de turistas que recebemos em nosso Estado. Não está em lei, mas se fossemos apresentar um projeto para o aumento de efetivo, seria para mais ou menos 18 mil policiais.

A governadora Fátima publicou um decreto pedindo a devolução de policiais cedidos. Quantos hoje estão cedidos, essa devolução está ocorrendo?

São aproximadamente 1.100 policiais. O decreto fala que os órgãos apresentem as necessidades e que os que permaneçam tenham os salários custeados pelos órgãos. Um contato antecipado da governadora com os presidentes dos outros órgãos foi feito e quando ela assumiu, um dos primeiros decretos foi esse de retorno dos policiais militares para o local de origem. Alguns estão se apresentando, nós estamos realizando um curso de nivelamento e conhecimento. Os policiais que estavam em outros órgãos estão sendo qualificados para que tenham condições de retornar à rua. No Batalhão de Polícia de Choque, eles fazem uma semana de aula e outra nas ruas.

Como o senhor vê esse déficit, na prática? De que forma isso está dificultando o trabalho da polícia militar?

Nossa missão é o policiamento ostensivo. Eu deveria ter mais policiais nas ruas. Nós temos a diária operacional, com a autorização da governadora. Todos os anos utilizamos a diária para suplementar o policiamento.

A segurança nos parece mais vulnerável em cidades do interior do Rio Grande do Norte. Como fazer para melhorar esse policiamento no interior para evitar questões como, as explosões a banco e estouro de carro forte?

Nós atuamos de forma integrada com as polícias civil, rodoviária federal e forças armadas, no que toca a inteligência policial. Temos uma rede muito grande de colaboradores, onde eles nos auxiliam. 42% da população está concentrada na capital e região metropolitana, por isso, que o efetivo é maior, não desmerecendo as cidades do interior. Temos que ocupar os 167 municípios e, hoje, ocupamos. De uma forma, na sua maioria, precária, mas temos pelo menos um representante da PM em cada cidade. O que precisamos é realmente recompor esse policiamento, com homens e mulheres. Enquanto isso, fazemos operações no interior para a suplementação do policiamento com a diária operacional. É uma ferramenta muito importante para a Polícia Militar, como também os demais agentes de segurança. Quando se vê um aumento de efetivo, os chefes da segurança foram autorizados a usar a diária operacional. Quando assumimos o comando, levamos um policiamento que se iniciou com a Operação Verão, mas também levamos o planejamento de operações e a necessidade que teríamos para aumentar a sensação de segurança e o atendimento das ocorrências através do efetivo.

Já há uma previsão de quando as pessoas que passaram no concurso da PM serão chamados e, de fato, irão para a rua fazer segurança?

Estamos na segunda fase do concurso. Tivemos a parte escrita, que a empresa contratada pelo governo apresentou as pessoas habilitadas à segunda fase, que é realizada pela PM através da junta médica. Todos os candidatos masculinos e femininos estão passando por essa fase, que se iniciou no dia 21. Após a junta médica apresentar a relação dos aptos, teremos a fase do exame físico, que também é realizado pela PM. Temos oficiais e praças com cursos na universidade e nas academias militares, que vão fazer a avaliação dos candidatos. Após essa terceira fase, vem a investigação social e aguardar liberação da área econômica. Serão mil candidatos a mais na folha de pagamento.

Mas quando eles irão de fato para a rua?

Existe uma lei de ingresso, que fala sobre a carga horária e tempo que aluno tem que passar. A previsão é de 10 meses de curso. Então, quando eles forem matriculados, terão esse tempo de formação. Em um determinado momento eles passam por um estágio supervisionado. Essas fases têm um período programado, não posso dizer que estará liberado em um mês, e não ser.

Em relação a morte de policiais militares, principalmente nos últimos três anos, fora das atividades da corporação. Isso ocorre por causa dos ‘bicos’ que fazem para complementar a renda e porque reagem?

Diferente do civil, o policial militar está 24 horas de serviço. Independente se esteja prestando uma assessoria a uma pessoa ou empresa, ao se deparar com uma ocorrência, pela formação que tem de servir e proteger a sociedade, há o ímpeto de proteger. Muitas vezes o policial, mesmo com toda formação que tem, pode estar em desvantagem. O cidadão infrator não tem o que perder, e o policial vai na intenção do bem. Com a diária operacional, o policial tendo esse ‘plus’, se apresenta na corporação, entra em uma escala de serviço, e está juridicamente amparado com a atividade de polícia. Alguns policiais, para complementar sua renda, são convidados a fazer a assessoria, que é particular de cada um, e independente de onde esteja, sua formação faz com que ele aja em prol da vida.

Com a flexibilização da posse de arma, um dos quesitos que vem à tona é a segurança. Na sua avaliação, o que essa posse trará em benefício da segurança?

É muito relativo e vai do que cada um sente e deseja. Se a pessoa se sente mais segura querendo ter a posse de uma arma, isso cabe a cada um. A minha missão é transmitir uma sensação de segurança através da Polícia Militar.

Qual a sua avaliação desses primeiros vinte dias à frente do comando da PM?

Primeiro quero agradecer a todos que fazem a PM, desde o soldado até o coronel mais antigo da corporação, que estão irmanados objetivando transmitir uma sensação de segurança à população. Como profissional, comandante dessa instituição e cidadão, sentimos que a Polícia Militar está querendo resgatar a dignidade da população. Fazendo um trabalho com a população do bairro, com os centros comunitários, os comandantes das unidades estão orientados a ter esse contato com os líderes comunitários, que são a voz do bairro. Estou vendo as viaturas parando, conversando com a população. Para mim isso é uma grande satisfação, como para todos os integrantes da PM. Estamos acreditando que podemos contribuir para melhorar e minimizar a situação de insegurança no RN. Estamos juntos, e dessa forma, somos mais fortes.

Para esse ano que está começando, qual o seu planejamento?

Primeiro resgatar a credibilidade, elevar a autoestima do policial, trabalhar em conjunto com a comunidade, convocando a imprensa e qualquer órgão que possa contribuir. A população pode nos auxiliar com informações, trazer ideias críticas, porque não vivemos só de elogios. A nossa instituição tem falhas que devem ser corrigidas. É um ano difícil, como a governadora falou, de enxugar a máquina, mas estamos realizando projetos de capacitação, novos concursos para ingresso de soldados, oficiais e o quadro de saúde.

Na sua avaliação, qual o principal problema que a segurança do RN enfrenta?  É o tráfico de drogas que desencadeia outra série de crimes?

Quando a gente consegue trazer a criança para a sala de aula, inibe a ação dos traficantes. Isso não é só no RN. A droga é um dos principais fatores de aumento da criminalidade, quer seja por uso e consumo, dependendo da quantidade as pessoas se transformam e fazem coisas que não fariam. Também quando o traficante alicia o jovem que está vulnerável, que acaba pagando com a morte. Também a disputa pelo ponto de droga. A droga é um dos principais fatores para o aumento da criminalidade.

Por Aura Mazda / Tribuna do Norte

Deixe o seu comentário (0)
Publicidade

DESASTRE EM BRUMADINHO TEM 34 MOSTOS E QUASE 300 DESAPARECIDOS

 

Vaca presa na lama no distrito de Córrego do Feijão. Foto: Márcia Foletto / Agência O Globo

Subiu para 34 no final da tarde deste sábado, 26, o número de mortos no desastre do rompimento da barragem da Mina Córrego do Feijão, da Vale, em Brumadinho (MG). Conforme o governo de Minas Gerais, 296 pessoas estão desaparecidas, das quais 166 funcionários da mineradora e 130 terceirizados. Outras 176 foram resgatadas com vida na região e 23 estão hospitalizadas. São 81 pessoas desabrigadas. A mineradora divulgou uma lista com os nomes das pessoas não localizadas até agora.

Segundo os bombeiros, que mantiveram as buscas durante a madrugada, entre 100 e 150 desparecidos estavam na área administrativa da mineradora atingida pelos rejeitos de minério de ferro, cerca de 30 estavam na região da Vila Vér, 35 pessoas estavam na pousada Nova Estância, que foi destruída, e de 100 a 140 pessoas estavam na região do Parque das Cachoeiras.

As equipes de busca foram reforçadas na manhã de hoje e conta com 144 bombeiros e 14 helicópteros, dos quais cinco são do Corpo de Bombeiros de Minas Gerais, quatro são da Polícia Militar mineira, dois da Polícia Civil, um da Força Aérea Brasileira e um do Corpo de Bombeiros do Rio de Janeiro. Os bombeiros do Rio também participam das buscas com 42 homens.

O governador de Minas Gerais, Romeu Zema (Novo), decretou luto oficial de três dias no estado e o presidente Jair Bolsonaro assinou um decreto que cria o Conselho Ministerial de Supervisão de Respostas a Desastre e o Comitê de Gestão e Avaliação de Respostas a Desastre. Bolsonaro embarcou na manhã deste sábado para Belo Horizonte, onde ele e Zema se encontrarão para sobrevoar juntos a região afetada.

O conselho criado pelo presidente vai incluir os ministros da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, que o coordenará, da Defesa, general Fernando Azevedo e Silva; da Cidadania, Osmar Terra; da Saúde, Luiz Henrique Mandetta; de Minas e Energia, Bento Albuquerque; do Desenvolvimento Regional, Gustavo Canuto; da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Damares Alves; do Gabinete de Segurança Institucional da Presidência, general Augusto Heleno; e o advogado-geral da União, André Luiz de Almeida Mendonça.

O comitê instituído pelo presidente, que se reunirá semanalmente durante seis meses, terá como atribuições “monitorar os procedimentos adotados para solução das demandas da população atingida; acompanhar medidas de recuperação e de reconstrução; coordenar e monitorar a ação dos órgãos e das entidades públicas federais e propor ações a serem realizadas por órgãos e entidades públicas estaduais e municipais; propor estudos ou medidas de aperfeiçoamento legislativo; e apoiar a atuação do Sistema Nacional de Proteção e Defesa Civil”.

O grupo incluir os mesmos ministros que integrarão o conselho e poderá receber também representantes da prefeitura de Brumadinho e do governo de Minas, do Ministério Público Federal e do Ministério Público estadual mineiro, da Defensoria Pública Federal, da Defensoria Pública de Minas Gerais e da Advocacia-Geral do estado, além de governos, MP e defensorias públicas de todos os estados e municípios atingidos.

A partir do encerramento das atividades do comitê, um relatório final deve ser apresentado em até sessenta dias.

Do Veja.com

Foto: Pedro Vilela /Via Getty Images – Rompimento de barragem em Brumadinho liberou cerca de 13 milhões de metros cúbicos de rejeitos de minério de ferro no rio Paraopeba.

Deixe o seu comentário (0)
Publicidade

TERMINAM AMANHÃ AS INSCRIÇÕES PARA O SISU

Foto: Arquivo/ABr

Termina amanhã (27) o prazo de inscrição do Sistema de Seleção Unificada (Sisu). Os estudantes terão acesso ao sistema até as 23h59, no horário de Brasília. A inscrição é feita pela internet.

O Sisu oferece, nesta edição, 235.461 vagas em 129 instituições públicas de todo o país. Podem concorrer às vagas os estudantes que fizeram o Enem 2018 e obtiveram nota acima de zero na prova de redação. Segundo o MEC, 3,5 milhões de estudantes preenchem os requisitos e podem concorrer às vagas.

Até o fim do período de inscrição, os candidatos podem mudar as opções de curso. Será válida a última opção confirmada.

Nota de corte

Nesta madrugada, à meia-noite, será divulgada a última nota de corte. A nota de corte é uma estimativa com base nos candidatos inscritos até o momento. Embora não seja uma garantia da vaga, é possível usar a informação para orientar a escolha.

Além da nota de corte, o candidato pode consultar, em seu boletim, a classificação parcial na opção de curso escolhido. A classificação parcial é calculada a partir das notas dos candidatos inscritos na mesma opção. Trata-se, assim como a nota de corte, de uma referência e não de um garantia de vaga.

Na hora da inscrição, os estudantes podem escolher até duas opções de curso, em ordem de preferência. A principal novidade deste ano é que os estudantes que forem selecionados em qualquer uma das duas opções não poderão participar da lista de espera. Até o ano passado, aqueles que eram selecionados na segunda opção podiam ainda participar da lista e ter a chance de ser escolhido na primeira opção.

Do EBC

Deixe o seu comentário (0)
Publicidade