AMÉRICA-RN VENCE SERGIPE E GARANTE CLASSIFICAÇÃO NA SEGUNDA FASE DA SÉRIE D

Foto: Canindé Pereira / Divulgação

Na tarde deste domingo,18, o América/RN venceu o Sergipe , por 3 a 2 na Arena das Dunas e está classificado para a segunda fase da Série D com 12 pontos. O Mecão chegou a abrir 2 a 0 no placar, viu o Sergipe empatar no segundo tempo, mas conseguiu a vitória por 3 a 2, com o gol salvador de Danilo, no segundo tempo. Com o resultado, o time potiguar chegou aos 12 pontos e dificilmente perde a ponta do grupo A9 da Série D. Os sergipanos, com três pontos, continuam na lanterna da chave. Os gols foram marcados por Danilo, Tadeu e Cascata.

No primeiro tempo, o Mecão abriu o placar logo aos quatro minutos, em gol de cabeça de Tadeu. Guilherme e Cascata tiveram boas chances de marcar, mas pararam no goleiro Ferreira. Tadeu também chegou perto de fazer o segundo. No finalzinho, Cascata tratou de resolver e ampliou em chute de fora da área.

Deixe o seu comentário (0)
Publicidade

INCÊNDIO FLORESTAL DEIXA PELO MENOS 62 MORTOS EM PORTUGAL

Fotos: Rafael Marchante/Reuters

LISBOA – O número de mortos em incêndio ocorrido em Portugal sobiu para 62 pessoas, segundo novo balanço divulgado pelo governo português na manhã deste domingo. A vila mais afetada é de Pedrogão Grande, na região da Leiria, a 150 quilômetros ao nordeste de Lisboa. Dos 60 feridos, 18 foram transferidos para hospitais e 5 deles estão em estado grave, afirmou o secretário do Interior, Jorge Gomes à agência Lusa. Ele disse que as chamas se propagaram “com muita violência” e “de maneira inexplicável”, avançando em quatro frentes. O governo português decretou a partir deste domingo três dias de luto nacional pelas vítimas.

Até o momento, as causas do incêndio são desconhecidas. O mais provável é que o impacto de um raio em uma árvore seca tenha dado início ao fogo que se alastrou, disse o chefe da polícia nacional aos meios de comunicação portugueses. Portugal, como a maioria dos países da Europa meridional, é propenso a incêndios florestais nos meses secos do verão.

Segundo o jornal português Correio da Manhã, foram identificadas cinco vítimas, entre elas quatro menores. Rodrigo, de 4 anos, estava com o tio num carro e Bianca, da mesma idade, teria morrido enquanto fugia do fogo com a avó. As outras duas crianças, de menos de 8 anos, estavam em outro carro quando foram atingidas pelo incêndio, segundo o jornal. Além de vítimas e feridos, há pessoas desaparecidas e casas destruídas pelo fogo em diversas aldeias próximas ao local. O presidente de Portugal, Marcelo Rebelo de Sousa, e o primeiro-ministro viajaram para o local.

“Infelizmente, esta é certamente a pior tragédia que vimos nos últimos anos em incêndios florestais “, disse ainda muito abalado, o primeiro-ministro português Antonio Costa.

as proporções”, disse o prefeito de Pedrogão Grande, Valdemar Alves. “Estou completamente assombrado pelo número de mortes”.

Foto: Rafael Marchante/Reuters

O governo português pediu ajuda do governo espanhol e convocou batalhões militares para apoiar no combate ao fogo. Quase 700 bombeiros e mais de 200 veículos trabalham no combate ao fogo, que ainda não foi controlado. Centenas de pessoas tiveram que deixar suas casas.

No Estadão / Do  AFP, AP e EFE

Deixe o seu comentário (0)
Publicidade

PAI E FILHO DE 15 ANOS SÃO ASSASSINADOS NO PLANALTO, EM NATAL

Foto: Kleber Teixeira / InterTV Cabugi

O pedreiro Vivaldo Batista dos Santos, de 36 anos, e o filho dele, o estudante Valdemar Lima dos Santos, de 15 anos, foram assassinados, na manhã deste domingo (18), no Planalto, zona Oeste de Natal. As vítimas foram mortas com tiros e facadas.

A motivação do crime teria sido uma briga que um sobrinho de Vivaldo se envolveu em uma festa, na noite do sábado (17). De acordo com a polícia, três homens chegaram na casa das vítimas, na rua Mira Mangue, na manhã deste domingo, procurando por esse sobrinho e, então, teve início uma nova discussão seguida de briga.

Na confusão, Vivaldo e o filho Valdemar foram mortos. O sobrinho de Vivaldo conseguiu fugir. A polícia também acredita que pai e filho tentaram se defender usando facas, mas acabaram sendo assassinados a tiros e também a facadas.

Os três homens que praticaram o duplo homicídio fugiram do local a pé, pois o carro em que eles estavam quebrou na frente da casa das vítimas. A Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa foi acionada e deverá iniciar as investigações ainda neste domingo.

Com informações do G1/RN.

Deixe o seu comentário (0)
Publicidade

AÉCIO NEVES DIZ QUE VIVE SITUAÇÃO ‘KAFKIANA’

Foto: Evaristo Sá / AFP

Fechado em sua casa no Lago Sul, em Brasília, desde o dia 17 de maio, quando foi divulgado conteúdo do áudio que registrou o pedido de R$ 2 milhões ao empresário Joesley Batista sob o argumento de que precisava de dinheiro para custear sua defesa na Operação Lava Jato, o senador Aécio Neves (PSDB-MG) tem dito a quem o visita que sua situação é “kafkiana”.

Para ele, em condições normais, o pedido de prisão do procurador-geral da República, Rodrigo Janot, contra ele seria rejeitado. Na conjuntura atual, entretanto, tudo é possível, acredita o tucano.  O pedido de prisão contra ele deve ser analisado na terça-feira (20) pelo STF. Na semana passada, o Supremo decidiu manter a irmã Andrea Neves na cadeia.

De acordo com reportagem do Estadão, Aécio se desesperou ao saber da decisão do STF sobre Andrea Neves. “Ele está profundamente indignado, sobretudo com a situação da irmã”, disse José Aníbal, presidente do Instituto Teotônio Vilela, ao jornal paulista.

O tucano tem se articulado para tentar impedir sua cassação no Senado, evitar a saída de políticos do PSDB mineiro para outros partidos e, inclusive, teria sido um dos responsáveis pelo movimento que manteve o PSDB na base de Michel Temer, ainda segundo o Estadão. Por receio de grampos telefônicos, Aécio também estaria realizando suas conversas políticas pessoalmente ou por meio de interlocutores.

Com informações do Estadão.

Deixe o seu comentário (0)
Publicidade

MARCELO MESQUITA AMPLIA ESPAÇO POLÍTICO EM FAVOR DO POVO DE NÍSIA FLORESTA

Foto: Ilma Emerenciano

A confirmação da aproximação política envolvendo o vereador Marcelo Mesquita e o prefeito Daniel Marinho fortalece o governo municipal na tratativa de melhorias para o povo de Nísia Floresta, principalmente para as famílias residentes nas localidades de Pium, Lago Azul, Pirangi do Sul, Hortigranjeira e Alcaçuz, onde o mais novo aliado político do prefeito tem sólida base política.

Agora entrando pela porta da frente da Prefeitura Municipal o vereador presidente do PSB de Nísia Floresta passa a ter mais condições de atrair investimentos para o seu município por meio de emendas do mandato do deputado federal Rafael Motta, presidente estadual do Partido Social Brasileiro.

Político habilidoso, Marcelo saiu das urnas nas eleições de 2012 com um contracheque eleitoral de 1.023 aprovações, tornando-se o campeão de votos entre seus pares naquela campanha política.

No exercício do seu primeiro mandato foi eleito presidente da Casa Legislativa para o biênio 2015 – 2016, tendo sido recentemente cotado para disputar espaço nas eleições de 2016 como candidato a prefeito, posição a que se despojou para conquistar a sua reeleição para a Câmara Municipal.

Deixe o seu comentário (0)
Publicidade

MICHEL TEMER DIZ QUE VAI PROCESSAR JOESLEY BATISTA

Foto: Pedro Ladeira/Folhapress

O presidente Michel Temer afirmou neste sábado que vai processar o empresário Joesley Batista. Em comunicado, o peemedebista anuncia que na segunda protocolará ações civil e penal contra o empresário e o acusa de contar “mentiras em série” e proteger seus ” reais parceiros” de crime.

“O presidente tomará todas medidas cabíveis contra esse senhor. Na segunda-feira, serão protocoladas ações civil e penal contra ele. Suas mentiras serão comprovadas e será buscada a devida reparação financeira pelos danos que causou, não somente à instituição Presidência da República, mas ao Brasil”, diz a nota. “O governo não será impedido de apurar e responsabilizar o senhor Joesley Batista por todos os crimes que praticou, antes e após a delação.”

O comunicado de Temer foi motivado pela entrevista de Joesley à revista Época, em que o dono da JBS acusa o presidente de ser “chefe de organização criminosa”. “Temer, Eduardo, Geddel, Henrique, Padilha e Moreira. É o grupo deles. Quem não está preso está hoje no Planalto. Essa turma é muita perigosa”, disse Joesley à publicação.

Do Veja.com

Deixe o seu comentário (0)
Publicidade

NOTA DE PESAR DO VICE-GOVERNADOR FÁBIO DANTAS

 

Neste momento de pesar externo minha eterna admiração, gratidão e respeito pela deputada constituinte, prefeita, governadora, vice-prefeita e vereadora Wilma de Faria, por tudo que ela representou e fez pelo Rio Grande do Norte. Uma mulher amiga cuja trajetória foi marcada pela coragem, ousadia, pioneirismo na política e um extremo zelo pelo desenvolvimento social.

Seu legado e caráter aguerridos serão sempre lembrados pelo povo potiguar. Natal está órfã daquela que praticamente fez tudo que existe hoje. Aos familiares e amigos, rogo a Deus que os confortem por essa perda irreparável. Sou eternamente grato, pois foi ela a primeira pessoa que, com muito carinho, confiou em mim para trabalhar pelo nosso Estado. Descanse em paz, amiga.

Fábio Dantas – Vice-Governador do RN

Deixe o seu comentário (0)
Publicidade

SÃO JOSÉ DE MIPIBU – PREFEITURA DIVULGA PROGRAMAÇÃO DO XXIX SÃO JOÃO EM SÃO JOSÉ

A Prefeitura Municipal de São José de Mipibu, por meio da Secretaria Municipal de Cultura divulgou no fim da manhã deste sábado(17), a programação das bandas musicais que vão se apresentar durante os festejos juninos. Além das bandas a programação consta de concurso de quadrilhas juninas e apresentações de sanfoneiros da região.

A  gestão do prefeito Arlindo Dantas vem nos últimos anos despertando na população de São José de Mipibu o interesse pela memória cultural do município, elemento que descortina o legado de um povo que por meio das manifestações culturais transmite conhecimentos que passam de geração em geração.

Filho de São José de Mipibu, Arlindo Dantas é contemporâneo de uma época em que o povo mipibuense nesse período do ano se preparava para os atos festivos que aconteciam em todos os recantos do município por meio de apresentações folclóricas, a exemplo do Pastoril, do Boi de Reis e outras manifestações da cultura de massa regional. Nesse período também era costume a realização de batizados, momento em que as crianças escolhiam seus padrinhos de fogueira. Espetar a faca na bananeira para ter revelado o nome do futuro namorado era outro costume praticado pelas moças de então.

Na tentativa de manter viva a memória do povo mipibuense o prefeito Arlindo Dantas – por meio da Secretaria Municipal de Cultura – vem promovendo eventos que marcam o início da retomada de um conhecimento que vinha sendo esquecido com o passar dos anos.

Manter a cidade caracterizada com cada momento que possa remeter à história do povo mipibuense é apenas o primeiro caminho traçado pelo prefeito Alindo Dantas, na busca de manter viva a memória da sociedade que surgiu no século XVII. Apesar de investir em outros segmentos do seu governo é na cultura que o prefeito Arlindo Dantas se apoia para aprimorar o amor do seu povo à sua terra.

” Construir um boa infraestrutura leva o cidadão ao seu bem estar, mas só a prática religiosa e a busca pelo saber norteiam o indivíduo a alcançar a plenitude da sua felicidade. Quem não tem memória não tem passado, e  quem não tem  religiosidade é incapaz de amar e compreender os desafios da sua própria existência”, destaca o prefeito.

Confira a programação:

Deixe o seu comentário (0)
Publicidade

JOESLEY BATISTA: “TEMER É O CHEFE DA QUADRILHA MAIS PERIGOSA DO BRASIL”

Na manhã da quinta-feira (15), o empresário Joesley Batista, um dos donos do grupo J&F, recebeu ÉPOCA para conceder sua primeira entrevista exclusiva desde que fechou a mais pesada delação dos três anos de Lava Jato. Em mais de quatro horas de conversa, precedidas de semanas de intensa negociação, Joesley explicou minuciosamente, sempre fazendo referência aos documentos entregues à Procuradoria-Geral da República, como se tornou o maior comprador de políticos do Brasil. Discorreu sobre os motivos que o levaram a gravar o presidente Michel Temer e a se oferecer à PGR para flagrar crimes em andamento contra a Lava Jato. Atacou o presidente, a quem acusa, com casos e detalhes inéditos, de liderar “a maior e mais perigosa organização criminosa do Brasil” – e de usar a máquina do governo para retaliá-lo. Contou como o PT de Lula “institucionalizou” a corrupção no Brasil e de que modo o PSDB de Aécio Neves entrou em leilões para comprar partidos nas eleições de 2014. O empresário garante estar arrependido dos crimes que cometeu e se defendeu das acusações de que lucrou com a própria delação.

A seguir, os principais trechos da entrevista publicada na edição de ÉPOCA desta semana.

ÉPOCA – Quando o senhor conheceu Temer?

Joesley Batista – Conheci Temer através do ministro Wagner Rossi, em 2009, 2010. Logo no segundo encontro ele já me deu o celular dele. Daí em diante passamos a falar. Eu mandava mensagem para ele, ele mandava para mim. De 2010 em diante. Sempre tive relação direta. Fui várias vezes ao escritório da Praça Pan-Americana, fui várias vezes ao escritório no Itaim, fui várias vezes à casa dele em São Paulo, fui alguma vezes ao Jaburu, ele já esteve aqui em casa, ele foi ao meu casamento. Foi inaugurar a fábrica da Eldorado.

ÉPOCA – Qual, afinal, a natureza da relação do senhor com o presidente Temer?

Joesley – Nunca foi uma relação de amizade. Sempre foi uma relação institucional, de um empresário que precisava resolver problemas e via nele a condição de resolver problemas. Acho que ele me via como um empresário que poderia financiar as campanhas dele – e fazer esquemas que renderiam propina. Toda a vida tive total acesso a ele. Ele por vezes me ligava para conversar, me chamava, e eu ia lá.

ÉPOCA – Conversar sobre política?

Joesley – Ele sempre tinha um assunto específico. Nunca me chamou lá para bater papo. Sempre que me chamava, eu sabia que ele ia me pedir alguma coisa ou ele queria alguma informação.

ÉPOCA – Segundo a colaboração, Temer pediu dinheiro ao senhor já em 2010. É isso?

Joesley – Isso. Logo no início. Conheci Temer, e esse negócio de dinheiro para campanha aconteceu logo no iniciozinho. O Temer não tem muita cerimônia para tratar desse assunto. Não é um cara cerimonioso com dinheiro.

ÉPOCA – Ele sempre pediu sem algo em troca?

Joesley – Sempre estava ligado a alguma coisa ou a algum favor. Raras vezes não. Uma delas foi quando ele pediu os R$ 300 mil para fazer campanha na internet antes do impeachment, preocupado com a imagem dele. Fazia pequenos pedidos. Quando o Wagner saiu, Temer pediu um dinheiro para ele se manter. Também pediu para um tal de Milton Ortolon, que está lá na nossa colaboração. Um sujeito que é ligado a ele. Pediu para fazermos um mensalinho. Fizemos. Volta e meia fazia pedidos assim. Uma vez ele me chamou para apresentar o Yunes. Disse que o Yunes era amigo dele e para ver se dava para ajudar o Yunes.

ÉPOCA – E ajudou?

Joesley – Não chegamos a contratar. Teve uma vez também que ele me pediu para ver se eu pagava o aluguel do escritório dele na praça [Pan-Americana, em São Paulo]. Eu desconversei, fiz de conta que não entendi, não ouvi. Ele nunca mais me cobrou.

ÉPOCA – Ele explicava a razão desses pedidos? Por que o senhor deveria pagar?

Joesley – O Temer tem esse jeito calmo, esse jeito dócil de tratar e coisa. Não falava.

ÉPOCA – Ele não deu nenhuma razão?

Joesley – Não, não ele. Há políticos que acreditam que pelo simples fato do cargo que ele está ocupando já o habilita a você ficar devendo favores a ele. Já o habilita a pedir algo a você de maneira que seja quase uma obrigação você fazer. Temer é assim.

ÉPOCA – O empréstimo do jatinho da JBS ao presidente também ocorreu dessa maneira?

Joesley – Não lembro direito. Mas é dentro desse contexto: “Eu preciso viajar, você tem um avião, me empresta aí”. Acha que o cargo já o habilita. Sempre pedindo dinheiro. Pediu para o Chalita em 2012, pediu para o grupo dele em 2014.

ÉPOCA – Houve uma briga por dinheiro dentro do PMDB na campanha de 2014, segundo o lobista Ricardo Saud, que está na colaboração da JBS.
Joesley –
Ricardinho falava direto com Temer, além de mim. O PT mandou dar um dinheiro para os senadores do PMDB. Acho que R$ 35 milhões. O Temer e o Eduardo descobriram e deu uma briga danada. Pediram R$ 15 milhões, o Temer reclamou conosco. Demos o dinheiro. Foi aí que Temer voltou à Presidência do PMDB, da qual ele havia se ausentado. O Eduardo também participou ativamente disso.

ÉPOCA – Como era a relação entre Temer e Eduardo Cunha?

Joesley – A pessoa a qual o Eduardo se referia como seu superior hierárquico sempre foi o Temer. Sempre falando em nome do Temer. Tudo que o Eduardo conseguia resolver sozinho, ele resolvia. Quando ficava difícil, levava para o Temer. Essa era a hierarquia. Funcionava assim: primeiro vinha o Lúcio [o operador Lúcio Funaro]. O que ele não conseguia resolver pedia para o Eduardo. Se o Eduardo não conseguia resolver, envolvia o Michel.

ÉPOCA – Segundo as provas da delação da JBS e de outras investigações, o senhor pagava constantemente tanto para Eduardo Cunha quanto para Lúcio Funaro, seja por acertos na Câmara, seja por acertos na Caixa, entre outros. Quem ficava com o dinheiro?

Joesley – Em grande parte do período que convivemos, meu acerto era direto com o Lúcio. Eu não sei como era o acerto do Lúcio do Eduardo, tampouco do Eduardo com o Michel. Eu não sei como era a distribuição entre eles. Eu evitava falar de dinheiro de um com o outro. Não sabia como era o acerto entre eles. Depois, comecei a tratar uns negócios direto com o Eduardo. Em 2015, quando ele assumiu a presidência da Câmara. Não sei também quanto desses acertos iam para o Michel. E com o Michel mesmo eu também tratei várias doações. Quando eu ia falar de esquema mais estrutural com Michel, ele sempre pedia para falar com o Eduardo. “Presidente, o negócio do Ministério da Agricultura, o negócio dos acertos…” Ele dizia: “Joesley, essa parte financeira toca com o Eduardo e se acerta com o Eduardo”. Ele se envolvia somente nos pequenos favores pessoais ou em disputas internas, como a de 2014.

ÉPOCA – O senhor realmente precisava tanto assim desse grupo de Eduardo Cunha, Lúcio Funaro e Temer?
Joesley –
Eles foram crescendo no FI-FGTS, na Caixa, na Agricultura – todos órgãos onde tínhamos interesses. Eu morria de medo de eles encamparem o Ministério da Agricultura. Eu sabia que o achaque ia ser grande. Eles tentaram. Graças a Deus, mudou o governo e eles saíram. O mais relevante foi quando Eduardo tomou a Câmara. Aí virou CPI para cá, achaque para lá. Tinha de tudo. Eduardo sempre deixava claro que o fortalecimento dele era o fortalecimento do grupo da Câmara e do próprio Michel. Aquele grupo tem o estilo de entrar na sua vida sem ser convidado.

ÉPOCA – Pode dar um exemplo?

Joesley – O Eduardo, quando já era presidente da Câmara, um dia me disse assim: “Joesley, tão querendo abrir uma CPI contra a JBS para investigar o BNDES. É o seguinte: você me dá R$ 5 milhões que eu acabo com a CPI”. Falei: “Eduardo, pode abrir, não tem problema”. “Como não tem problema? Investigar o BNDES, vocês.” Falei: “Não, não tem problema”. “Você tá louco?” Depois de tanto insistir, ele virou bem sério: “É sério que não tem problema?”. Eu: “É sério”. Ele: “Não vai te prejudicar em nada?”. “Não, Eduardo.” Ele imediatamente falou assim: “Seu concorrente me paga R$ 5 milhões para abrir essa CPI. Se não vai te prejudicar, se não tem problema… Eu acho que eles me dão os R$ 5 milhões”. “Uai, Eduardo, vai sua consciência. Faz o que você achar melhor.” Esse é o Eduardo. Não paguei e não abriu. Não sei se ele foi atrás. Esse é o exemplo mais bem-acabado da lógica dessa Orcrim.

ÉPOCA – Algum outro?
Joesley –
Lúcio fazia a mesma coisa. Virava para mim e dizia: “Tem um requerimento numa CPI para te convocar. Me dá R$ 1 milhão que eu barro”. Mas a gente ia ver e descobria que era algum deputado a mando dele que estava fazendo. É uma coisa de louco.

ÉPOCA – O senhor não pagou?
Joesley –
Nesse tipo de coisa, não. Tinha alguns limites. Tinha que tomar cuidado. Essa é a maior e mais perigosa organização criminosa deste país. Liderada pelo presidente.

ÉPOCA – O chefe é o presidente Temer?
Joesley –
O Temer é o chefe da Orcrim da Câmara. Temer, Eduardo, Geddel, Henrique, Padilha e Moreira. É o grupo deles. Quem não está preso está hoje no Planalto. Essa turma é muita perigosa. Não pode brigar com eles. Nunca tive coragem de brigar com eles. Por outro lado, se você baixar a guarda, eles não têm limites. Então meu convívio com eles foi sempre mantendo à meia distância: nem deixando eles aproximarem demais nem deixando eles longe demais. Para não armar alguma coisa contra mim. A realidade é que esse grupo é o de mais difícil convívio que já tive na minha vida. Daquele sujeito que nunca tive coragem de romper, mas também morria de medo de me abraçar com ele.

ÉPOCA – No decorrer de 2016, o senhor, segundo admite e as provas corroboram, estava pagando pelo silêncio de Eduardo Cunha e Lúcio Funaro, ambos já presos na Lava Jato, com quem o senhor tivera acertos na Caixa e na Câmara. O custo de manter esse silêncio ficou alto demais? Muito arriscado?

Joesley – Virei refém de dois presidiários. Combinei quando já estava claro que eles seriam presos, no ano passado. O Eduardo me pediu R$ 5 milhões. Disse que eu devia a ele. Não devia, mas como ia brigar com ele? Dez dias depois ele foi preso. Eu tinha perguntado para ele: “Se você for preso, quem é a pessoa que posso considerar seu mensageiro?”. Ele disse: “O Altair procura vocês. Qualquer outra pessoa não atenda”.  Passou um mês, veio o Altair. Meu Deus, como vou dar esse dinheiro para o cara que está preso? Aí o Altair disse que a família do Eduardo precisava e que ele estaria solto logo, logo. E que o dinheiro duraria até março deste ano. Fui pagando, em dinheiro vivo, ao longo de 2016. E eu sabia que, quando ele não saísse da cadeia, ia mandar recados.

ÉPOCA – E o Lúcio Funaro?
Joesley –
Foi parecido. Perguntei para ele quem seria o mensageiro se ele fosse preso. Ele disse que seria um irmão dele, o Dante. Depois virou a irmã. Fomos pagando mesada. O Eduardo sempre dizia: “Joesley, estamos juntos, estamos juntos. Não te delato nunca. Eu confio em você. Sei que nunca vai me deixar na mão, vai cuidar da minha família”. Lúcio era a mesma coisa: “Confio em você, eu posso ir preso porque eu sei que você não vai deixar minha família mal. Não te delato”.

ÉPOCA – E eles cumpriram o acerto, não?
Joesley –
Sim. Sempre me mandando recados: “Você está cumprindo tudo direitinho. Não vão te delatar. Podem delatar todo mundo menos você”. Mas não era sustentável. Não tinha fim. E toda hora o mensageiro do presidente me procurando para garantir que eu estava mantendo esse sistema.

ÉPOCA – Quem era o mensageiro?
Joesley –
Geddel. De 15 em 15 dias era uma agonia terrível. Sempre querendo saber se estava tudo certo, se ia ter delação, se eu estava cuidando dos dois. O presidente estava preocupado. Quem estava incumbido de manter Eduardo e Lúcio calmos era eu.

ÉPOCA – O ministro Geddel falava em nome do presidente Temer?
Joesley –
Sem dúvida. Depois que o Eduardo foi preso, mantive a interlocução desses assuntos via Geddel. O presidente sabia de tudo. Eu informava o presidente por meio do Geddel. E ele sabia que eu estava pagando o Lúcio e o Eduardo. Quando o Geddel caiu, deixei de ter interlocução com o Planalto por um tempo. Até por precaução.

Fonte: Edição de Época desta semana.

Deixe o seu comentário (0)
Publicidade

MPF EMITE PARECER PELA MANUTENÇÃO DA PRISÃO PREVENTIVA DE HENRIQUE ALVES E EDUARDO CUNHA

Foto: Magnus Nascimento/ Tribuna do Norte

O Ministério Público Federal (MPF) na 5ª Região, com sede no Recife (PE), emitiu nesta sexta-feira (16) pareceres contrários à concessão de habeas corpus a Henrique Eduardo Lyra Alves e Eduardo Cosentino da Cunha. A prisão preventiva dos dois ex-deputados federais foi decretada pela Justiça Federal no Rio Grande do Norte, a pedido do MPF naquele estado. Para o MPF, há indícios de que ambos praticaram, de forma continuada, os crimes de corrupção e lavagem de dinheiro.

Henrique Alves foi preso preventivamente no último dia 6, em Natal (RN), dentro da chamada Operação Manus, um desdobramento da Lava Jato. Cunha, que já se encontrava preso no Paraná, por conta de outro processo, tornou-se alvo de um novo mandado de prisão preventiva. Eles são acusados de receber propina por meio de doações eleitorais oficiais e não oficiais, nos anos de 2012 e 2014, em troca do favorecimento de empreiteiras como OAS e Odebrecht, nas obras do estádio Arena das Dunas, em Natal (RN).

Ambos pediram a revogação da prisão preventiva, por meio de habeas corpus ao Tribunal Regional Federal da 5ª Região (TRF5), no Recife, a segunda instância da Justiça Federal para processos que tramitam em seis estados do Nordeste, incluindo o Rio Grande do Norte. A Procuradoria Regional da República da 5ª Região (PRR5), unidade do MPF que atua perante o TRF5, manteve o posicionamento do MPF na primeira instância e emitiu parecer contrário ao pedido dos ex-deputados.

Para o MPF, a manutenção da prisão preventiva é necessária para garantir a ordem pública e assegurar a efetiva aplicação da lei penal, uma vez que ambos continuam a exercer intensa atividade política em âmbito nacional. Dessa forma, o cerceamento de sua liberdade tem o objetivo de evitar a continuidade das práticas ilícitas.

Henrique Alves – A investigação aponta que Henrique Alves, apesar de não exercer nenhum cargo político no governo federal desde que deixou o Ministério do Turismo, em junho de 2016, vinha transitando entre Natal (RN) e Brasília (DF) com periodicidade praticamente mensal. Após o processo de impeachment, seu partido, o PMDB, assumiu a Presidência da República, o que demonstra, segundo o parecer do MPF, que o ambiente de poder e influência onde, em tese, foram praticados os delitos em análise, permanece preservado.

O MPF ressalta ainda que, solto, o ex-ministro poderia manipular eventuais provas de seus crimes, a exemplo de sua conta na Suíça que foi fechada exatamente em 2015, quando as investigações da operação Lava Jato tiveram início no Supremo Tribunal Federal. Repentinamente, seu saldo foi enviado para outras contas secretas, uma mantida no Uruguai e outra nos Emirados Árabes Unidos, inviabilizando o sequestro desses valores. Isso demonstra, segundo entendimento do MPF, que a revogação da prisão preventiva permitiria que Henrique Alves continuasse a ocultar quantias ilícitas no exterior, prosseguindo com a conduta criminosa.

Finalmente, a prisão preventiva tem ainda o objetivo de evitar uma possível fuga de Henrique Alves para outro país. Como ele é titular de contas no exterior e realizou várias viagens internacionais nos últimos anos, teria a seu favor toda a logística necessária para ausentar-se do país e, assim, impedir a aplicação da lei penal.

Eduardo Cunha – Argumentos similares fundamentam a posição do MPF em relação ao pedido de revogação de prisão preventiva de Eduardo Cunha. O ex-deputado está ligado à prática de crimes em série contra a administração pública e de lavagem de dinheiro, sempre envolvendo vultuosas quantias, mediante a sua influência política e trânsito livre no âmbito de grandes empreiteiras. Dessa forma, sua liberdade implicaria um risco efetivo à ordem pública, sendo a prisão cautelar indispensável para impedir a continuidade de sua participação em esquemas fraudulentos e ocultação de bens.

Da Assessoria de Comunicação
Procuradoria da República no RN

Deixe o seu comentário (0)
Publicidade

SÃO JOSÉ DE MIPIBU – I FESTIVAL DE QUADRILHAS JUNINAS ATRAI PARTICIPANTES DE OUTRAS REGIÕES DO RN

Foto: Arquivo

O I Festival de Quadrilhas Juninas que está sendo promovido pela Prefeitura Municipal de São José de Mipibu, por meio da Secretaria Municipal de Cultura e que vai acontecer nos dias 25,26 e 27 de junho vem atraindo participantes de municípios de outras regiões do estado. Estão confirmadas as representações de Lajes Pintada, Parnamirim, Guamaré, Natal, Pedro Velho, Nísia Floresta e Macaíba, além do município anfitrião, São José de Mipibu.

O evento que vai acontecer no Ginásio de Esportes Arlindão, localizado no centro da cidade tem por objetivo integrar os municípios do RN na disseminação da cultura imaterial que retrata a memória do povo nordestino.

Para os grupos juninos que ainda desejam participar do concurso as inscrições podem ser realizadas por meio do endereço eletrônico [email protected]

Deixe o seu comentário (1)
Publicidade

EMPRESÁRIO JOESLEY BATISTA DEPÕE À POLÍCIA FEDERAL EM INQUÉRITO DE TEMER

O empresário Joesley Batista, um dos donos da empresa JBS, prestou depoimento à Polícia Federal na manhã desta sexta-feira (16), em Brasília, no inquérito que investiga o presidente Michel Temer e o ex-deputado Rodrigo Rocha Loures.

À PF, Joesley Batista, delator da Operação Lava Jato, “reforçou a verdade dita no depoimento por ocasião da colaboração, apenas a verdade dos fatos, ou seja, confirmou o que já foi dito e provado”, segundo informação da defesa.

Temer e Loures são investigados no inquérito por organização criminosa, obstrução de justiça e corrupção passiva com base na delação do empresário. O Supremo Tribunal Federal deu prazo até segunda-feira (19) à PF para conclusão do inquérito.

Há expectativa de que na próxima semana o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, apresente ao STF denúncia contra o presidente, que, para ser analisada pelo tribunal, necessitará de autorização do plenário da Câmara dos Deputados.Batista afirmou na delação que deu dinheiro para Loures – parte do qual seria supostamente destinado a Temer – com a intenção de ser favorecido pelo governo. A PF filmou o ex-deputado, ex-assessor especial do presidente, saindo de um restaurante em São Paulo com uma mala com R$ 500 mil em dinheiro.

Joesley Batista também registrou, com um gravador escondido, conversa com Temer na noite de 7 de março, na residência oficial do Palácio do Jaburu, na qual disse que pagava mesada ao ex-deputado Eduardo Cunha para que ele permanecesse em silêncio. Na interpretação da Procuradoria Geral da República, Temer deu “anuência” a esses pagamentos. Cunha nega ter recebido.

Do G1

Deixe o seu comentário (0)
Publicidade

EX-VOCALISTA DA CAVALEIROS DO FORRÓ MORRE EM ACIDENTE DE CARRO

Eliza Clívia, ex-cantora da Cavaleiros do Forró acaba de falecer após um acidente que aconteceu em Aracaju, Sergipe. No carro também estava seu baterista, Munição (ex-Forró Pegado) que também não resistiu ao acidente e veio a óbito.

Eliza Clívia ficou conhecida nacionalmente por cantar no auge dos Cavaleiros do Forró e emplacar inúmeros sucessos como Mar de Doçura, Não pegue esse avião, Cadê Você, Minha Rainha, Alô…

A cantora tem uma importante contribuição para a música potiguar, principalmente para o forró. Nós lamentamos imensamente a sua morte e desejamos conforto ao coração dos amigos e familiares.

Deixe o seu comentário (0)
Publicidade

TRUMP VAI CANCELAR ACORDO DE REAPROXIMAÇÃO COM CUBA

O presidente americano, Donald Trump, anunciou nesta sexta-feira, o fim do acordo de reaproximação com Cuba adotada por seu antecessor, Barack Obama. “Eu estou cancelando o acordo completamente unilateral da última administração”, afirmou Trump em pronunciamento em Miami.

As alterações incluem restrições ao turismo e negócios com a ilha, com o veto de gastos em hotéis, restaurantes, bares e outros estabelecimentos controlados pelos militares ou pelo serviço de inteligência do país – o Exército é dono de grande parte da infraestrutura de turismo de Cuba.

O objetivo é estimular os americanos a se hospedar nas “casas particulares” e a comerem nos “paladares” – restaurantes de propriedade dos pequenos empresários da ilha.

Veja.com

Deixe o seu comentário (0)
Publicidade

GOVERNADOR ABRE SALÃO DE ARTES E FEIRA DE ARTESANATO EM MOSSORÓ

“A cultura faz parte da essência do povo de Mossoró”. A declaração foi dada pelo govenador Robinson Faria, na noite nesta quinta-feira (15), durante a abertura do II Salão Dorian Gray de Artes Visuais, no Fórum das Artes, em Mossoró. Com apoio do Governo do Estado, a exposição coletiva promovida pela Sociedade Amigos da Pinacoteca (SAP), traça um panorama amplo das artes visuais do RN com foco nos 90 anos da resistência da cidade ao ataque do bando de Lampião.

Um total de 150 artistas potiguares foram selecionados para expor cerca de 300 obras. Os 18 melhores trabalhos foram premiados com um total de R$ 8 mil e suas obras foram doadas ao acervo da Pinacoteca do Estado. “O governo tem olhado com carinho para cultura mesmo diante da crise, o que reflete nesta noite especial para todos os artistas que possuem obras nesta exposição”, acrescentou a diretora da Fundação José Augusto, Isaura Rosado.

Na ocasião o governador também fez o lançamento da edição especial da revista “Nós, do RN”. Produzida pelo Governo, através do Departamento Estadual de Imprensa, a publicação analisa as artes visuais potiguares e exibe um catálogo com as obras participantes do salão em 44 páginas, onde são apresentados, ensaios, artigos e críticas. Em texto assinado na revista e reafirmado durante o evento, Robinson destacou o investimento de R$ 36 milhões destinados aos principais equipamentos culturais do RN.

Feira abre espaço para o artesanato local

Robinson também abriu oficialmente a 1ª Feira de Artesanatos “Talento do Oeste”, que acontece até o dia 30 de junho na Praça de Eventos de Mossoró e é promovida pelo Estado, por meio da secretaria de Estado do Trabalho, Habitação e Assistência Social (Sethas) e do Programa Estadual de Artesanato (Proart). Acompanhado da primeira dama e titular da Sethas, Julianne Faria, e da prefeita de Mossoró, Rosalba Ciarlini, o governador passou por todos os estandes e cumprimentou os mais de 100 expositores. “Feiras deste tipo estimulam a economia local, gerando renda para a região”, destacou o governador.

Deixe o seu comentário (0)
Publicidade

NOTA DE PESAR PELO FALECIMENTO DE WILMA DE FARIA

Queremos externar o nosso profundo pesar, solidarizando-nos com os familiares, amigos e o povo potiguar, pelo falecimento da ex-governadora, ex-prefeita, ex-deputada federal, Wilma de Faria, que atualmente exercia mandato de vereadora em Natal.

Wilma de Faria, primeira mulher a ocupar os cargos de prefeita da cidade de Natal, e governadora do Rio Grande do Norte, deixa como legado o exemplo de sua dedicação ao trabalho e garra. Sua trajetória política será sempre um grande símbolo da luta e solidez.

Expresso aqui minha gratidão, pela parceria, coragem e amor que Dona Wilma sempre dedicou, e por tudo que realizou ao nosso lado durante sua vida pública. A “Guerreira do Povo Potiguar” detém uma honrosa e vitoriosa história no desenvolvimento nosso Rio Grande do Norte, e sempre será guardada na memória de todos nós.

Neste momento de dor, enviamos as nossas condolências e carinho, a amiga de mandato, deputada Márcia Maia, rogando a Deus para que fortaleça e console o seu coração. Também aos parentes, amigos e admiradores que com a partida desta grande mulher enchem o peito de dor e tristeza.

Que Deus receba em seu convívio eterno. Descanse em paz!

DEPUTADO ESTADUAL DISON LISBOA

Deixe o seu comentário (0)
Publicidade

CÂMARA DECRETA TRÊS DIAS DE LUTO OFICIAL PELA MORTE DA VEREADORA WILMA DE FARIA

O presidente da Câmara Municipal de Natal, vereador Raniere Barbosa (PDT), decretou hoje (16) luto oficial de três dias no legislativo natalense pela morte da vereadora e ex-governadora, Wilma de Faria, que faleceu na noite de ontem, aos 72 anos, vítima de uma neoplasia no duodeno.

“A guerreira Wilma nos deixa um legado de obstinação e de conquista, inclusive, para a mulher na política. Assumiu na Câmara o mandato de vereadora neste ano e foi decisiva no nosso planejamento de gestão para um protocolo de intenções em renovar e resgatar a imagem da Câmara e temos maior orgulho do apoio dela. O Rio Grande do Norte e Natal, especialmente, estão de luto por sua partida”, disse Raniere.

Wilma de Faria iniciou sua carreira política como secretária de Trabalho e Bem-Estar Social do RN em 1983, sendo eleita três anos depois deputada federal. Conquistou seu primeiro mandato como prefeita de Natal em 1988, feito que repetiu em 1996 e 2000. Em 2002 foi eleita governadora do Rio Grande do Norte e reeleita para o cargo em 2006. Em 2012 tornou-se vice-prefeita de Natal e no ano passado, elegeu-se vereadora.

Seu velório está ocorrendo na Catedral Metropolitana de Natal, onde ocorrerá, às 17h30min, uma missa de corpo presente e, a partir das 19h, um cortejo fúnebre segue para seu sepultamento que ocorrerá no Cemitério Parque Morada da Paz em Emaús, Parnamirim.

 

Deixe o seu comentário (0)
Publicidade

POPULAÇÃO DE LARANJEIRAS DO ABDIAS CELEBRA O DIA DE CORPUS CHRISTI E INICIA FESTA DO SAGRADO CORAÇÃO DE JESUS

Na noite desta quinta-feira(15), dia em que foi celebrado Corpus Christi, a comunidade católica de Laranjeira do Abdias, em São José de Mipibu viveu grande momento religioso com a abertura das festividades do seu padroeiro, o Sagrado Coração de Jesus. O evento religioso foi presidido pelo padre Rogério de Barros, vigário paroquial da Igreja Matriz de Sant’Ana e São Joaquim.

Com o tema “Conhecer, Viver e Anunciar a Palavra de Deus” a festa  teve  início às 19:00 horas, com a procissão da bandeira que saiu da residência do casal Janilson José dos Reis e Maria do Socorro dos Reis, padrinhos  da bandeira, e seguiu até a Capela Sagrado Coração de Jesus, onde ocorreu o hasteamento  dos pavilhões do Sagrado Coração de Jesus, Bandeira do Brasil e da Comunidade.

O hasteamento das bandeiras como acontece todos os anos é o marco que antecede a celebração da Santa Missa, sendo prestigiado por todas as pessoas que acompanharam a procissão pelas principais ruas de Laranjeiras.

Mantendo viva a tradição, em seguida ao hasteamento das bandeiras, foi realizado a coroação do padroeiro de Laranjeira do Abdias como ato de Fé e Devoção, pelos atuais padrinhos da festa. Também esteve presente o casal Edvan e Suel Felipe, padrinhos da festa de 2016.

O evento religioso atraiu fiéis das comunidades vizinhas, tornando  mais bonita e concorrida a festa do povo cristão de Laranjeiras do Abdias. O celebrante na sua homilia enfatizou que “Corpus Christi é uma festa religiosa que tem por objetivo celebrar o mistério da eucaristia, o sacramento do corpo e do sangue de Jesus Cristo”.

O largo da Capela do Sagrado Coração de Jesus se vestiu de Vila Abdias, para receber os fiéis de Laranjeiras do Abdias, das cidades e comunidades vizinhas, em uma programação religiosa e sócio cultural, que vai de 15 a 23 de junho.

Deixe o seu comentário (0)
Publicidade

PRESIDENTE DA AMLAP EMITE NOTA DE PESAR PELO FALECIMENTO DA EX-GOVERNADORA WILMA DE FARIA

O prefeito Raniere Amâncio, presidente da Associação dos Municípios do Litoral e Agreste Potiguar – AMLAP, sensibilizado com o falecimento da líder política e ex-governadora do RN, Wilma de Faria, em nome dos prefeitos e servidores da Associação expressa última homenagem à Guerreira do RN.

O prefeito Raniere Amâncio, presidente da Associação dos Municípios do Litoral e Agreste Potiguar – AMLAP, torna público em nome dos colegas gestores municipais e do corpo técnico e administrativo da Associação, o  sentimento de pesar pelo falecimento da professora Wilma Maria de Faria,  que com liderança e espírito público promoveu o desenvolvimento do Estado por meio dos mandatos conquistados durante toda a sua vida pública, tornando-se a primeira mulher a governar o RN.

“A Guerreira do povo potiguar pautou sua vida pública na luta em favor principalmente dos menos favorecidos, com destacada visão social, área em que promoveu o bem estar de milhares de famílias do RN.

Aos seus familiares e amigos externo votos de solidariedade, de força e de coragem, nesse momento de profunda dor e emoção pela perda da mulher notável, ousada e determinada que foi a líder política Wilma de Faria“.

Raniere Amâncio – Presidente da AMLAP.

Deixe o seu comentário (0)
Publicidade

DEPUTADA CRISTIANE DANTAS EMITE NOTA DE PESAR PELO FALECIMENTO DA EX-GOVERNADORA WILMA DE FARIA

A partida da professora Wilma de Faria deixa uma lacuna sem precedentes na política e na área social do Rio Grande do Norte. O povo potiguar é testemunha do seu legado de pioneirismo como deputada federal constituinte, prefeita de Natal, governadora do Estado, vice-prefeita e vereadora de Natal. Um exemplo de mulher empoderada a ser seguido.  Solidarizo-me com os filhos, netos, companheiro e amigos neste momento de pesar.

Cristiane Dantas – Deputada Estadual

Deixe o seu comentário (0)
Publicidade

VICE-GOVERNADOR FÁBIO DANTAS EMITE NOTA DE PESAR PELO FALECIMENTO DA EX-GOVERNADORA WILMA DE FARIA

Neste momento de pesar externo minha eterna admiração, gratidão e respeito pela deputada constituinte, prefeita, governadora, vice-prefeita e vereadora Wilma de Faria, por tudo que ela representou e fez pelo Rio Grande do Norte. Uma mulher amiga cuja trajetória foi marcada pela coragem, ousadia, pioneirismo na política e um extremo zelo pelo desenvolvimento social.

Seu legado e caráter aguerridos serão sempre lembrados pelo povo potiguar. Natal está órfã daquela que praticamente fez tudo que existe hoje. Aos familiares e amigos, rogo a Deus que os confortem por essa perda irreparável. Sou eternamente grato, pois foi ela a primeira pessoa que, com muito carinho, confiou em mim para trabalhar pelo nosso Estado. Descanse em paz, amiga.

Fábio Dantas – Vice-Governador do RN.

Deixe o seu comentário (0)
Publicidade

MORREU WILMA DE FARIA A GUERREIRA DO RN

Morreu às 23:40 desta quinta-feira(15), aos 72 anos de idade, no hospital São Lucas, em Natal, a ex-governadora Wilma de Faria. A Guerreira do RN  deixa 13 netos e os filhos: a deputada estadual Márcia Maia, Ana Cristina, Cíntia, e Lauro Maia.

Wilma Maria de Faria nasceu na cidade de Mossoró em 17 de fevereiro de 1945. foi uma professora e política brasileira. Foi a primeira mulher a governar o estado do Rio Grande do Norte e é atualmente vereadora em Natal. Foi filiada ao Partido Socialista Brasileiro (PSB) durante mais de 20 anos, estando hoje filiada ao Partido Trabalhista do Brasil (PTdoB) .

Mestre em Educação pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte, onde era professora – licenciou-se para exercer o cargo de governadora – do Departamento de Educação do Centro de Ciências Sociais e Aplicadas.

Sendo filha de Morton Mariz de Faria, Wilma era neta de Paulina Engrácia de Medeiros Mariz que era a irmã mais velha do ex-governador Dinarte de Medeiros Mariz. Era prima legítima do Ministro do Superior Tribunal de Justiça Gurgel de Faria.

Wilma de Faria iniciou sua vida pública em 1979 ao se tornar primeira-dama do Rio Grande do Norte, sendo nomeada para a presidência do MEIOS – Movimento de Integração e Orientação Social – pelo Governador do Estado, à época, seu marido, Lavoisier Maia. Enquanto esteve casada, atendia pelo nome de Wilma Maia.

Em 1983, Wilma de Faria assume a Secretaria de Trabalho e Bem-Estar Social durante o primeiro governo de José Agripino Maia, cargo do qual se desvencilhou em 1985 quando, filiada ao PDS, disputa a sua primeira eleição e perde a prefeitura de Natal para o então deputado estadual Garibaldi Alves Filho. Em 1986 é eleita deputada federal a atua na Assembléia Constituinte. Seus votos em temas relacionados a direitos sociais e dos trabalhadores fizeram-na figurar entre os deputados nota 10, distinção concedida pelo Departamento Intersindical de Assuntos Parlamentares (DIAP).

Em 1988, Wilma já estava filiada ao PDT e vence a eleição para a prefeitura de Natal cumprindo um mandato de quatro anos ao final do qual, com a sua popularidade em alta, consegue eleger Aldo Tinoco como seu sucessor em 1992 quando já estava separada de Lavoisier Maia, fato esse que culminou no seu ingresso ao PSB. Em 1994, disputa a eleição para governador e fica em quarto lugar. Em 1996, já rompida politicamente com Tinoco, volta a disputar a Prefeitura de Natal com o apoio de José Agripino Maia e vence novamente.

Em 1999, rompe politicamente com José Agripino Maia e em 2000 recebe o apoio do então governador Garibaldi Alves Filho na sua reeleição para a Prefeitura de Natal. Em abril de 2002, renuncia à prefeitura para disputar o governo do estado, sendo eleita com 820.541 votos, correspondentes a 61,05% dos votos válidos.

Em 2006, candidata-se à reeleição para governadora, junto com o parceiro de chapa, Iberê Ferreira de Sousa. Numa disputa histórica com Garibaldi Alves, venceu no segundo turno com 824.101 votos, correspondentes 52,38% dos votos válidos.

Ao fim de março de 2010, Wilma de Faria decidiu renunciar ao governo do Rio Grande do Norte e deixá-lo a cargo de seu vice, Iberê Ferreira, para que pudesse se candidatar a senadora nas eleições gerais de 3 de outubro do mesmo ano. Em 31 de março de 2010, Wilma renunciou oficialmente ao governo do Estado

Foi a 3ª colocada nas eleições em 2010 para senadora com 651.358 votos (21,89% dos válidos), tendo sido derrotada pelo peemedebista Garibaldi Alves Filho – o 1° colocado, reeleito com 1.042.272 votos (35,03% dos válidos) – e pelo democrata José Agripino – o 2° colocado, reeleito com 958.891 votos (32,23% dos válidos).

Na eleição municipal de Natal em 2012, Wilma de Faria era apontada como uma das principais candidatas a prefeita de Natal, pelo PSB. Em maio daquele ano, no entanto, desistiu de se candidatar à prefeitura para que seu partido apoiasse a candidatura de Carlos Eduardo Alves, do PDT. Em junho, o apoio foi concretizado com a confirmação de que Wilma sairia como candidata a vice-prefeita na chapa de Carlos Eduardo. Na eleição de 7 de outubro, Carlos Eduardo foi para o segundo turno contra Hermano Moraes, do PMDB, vindo a se eleger prefeito de Natal no segundo turno, em 28 de outubro. Dessa forma, Wilma foi eleita vice-prefeita da cidade.

Em 2014 tentou uma vaga para o senado com o apoio das oligarquias Alves, Rosado e Maia, que também apoiavam o candidato derrotado ao governo do Estado, Henrique Eduardo Alves. Não sendo eleita, ficou em segundo lugar com 636.896 (43.23%) dos votos, perdendo para a então deputada federal do PT, Fátima Bezerra que obteve 808.055 (54.84%) dos votos.

Em 2016, a ex-governadora deixou o PSB após perder a presidência estadual para o deputado federal Rafael Motta, decidindo então se filiar ao PTdoB, legenda que era presidida pelo deputado estadual Carlos Augusto Maia, recém-filiado ao PSD. Assim, o comando da legenda passou a ser dela. Candidatou-se a vereadora em Natal e foi eleita com 4 421 votos na chapa PTdoB/PSDB que era encabeçada pela candidata a prefeita, sua filha Márcia Maia.

Deixe o seu comentário (0)
Publicidade

SÃO JOSÉ DE MIPIBU REALIZA O I FESTIVAL DE QUADRILHAS JUNINAS

A Prefeitura Municipal de São José de Mipibu, por meio da Secretaria Municipal de Cultura promove nos dias 25,26 e 27 de junho o I Festival de Quadrilhas Juninas. O evento junino que vai reunir participantes de todo o Agreste tem por objetivo integrar os municípios da região na disseminação da cultura imaterial mais difundida no Nordeste brasileiro.

O I Festival Mipibuense de Quadrilhas Juninas vai acontecer no Ginásio de Esportes Arlindão, localizado no centro da cidade. As incsrições são gratuitas e serão encerradas nesta sexta-feira, dia 16.

Para os grupos juninos que ainda desejam participar do concurso as inscrições podem ser realizadas por meio do endereço eletrônico [email protected]

Deixe o seu comentário (0)
Publicidade

MENOR COM SUSPEITA DE TER INGERIDO ÁLCOOL CONDUZ MOTO E COLIDE CONTRA VEÍCULO

Duas moças em uma moto foram de encontro a um veículo modelo Clio, no início da noite desta quinta-feira(15), na RN que liga a comunidade de Laranjeiras do Abdias, em São José de Mipibu, com o município de Brejinho. A moto que estava sendo conduzida por uma menor de idade de apenas 16 anos e dez meses colidiu contra um veículo que trafegava em sentido contrário com velocidade normal.

A segunda ocupante da moto, Micarla Inácio, de 27 anos de idade, com a força do impacto provocado pela colisão foi lançada da moto caindo no asfalto, onde permaneceu até a chegada da SAMU. De acordo com a avaliação da equipe médica do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência Micarla apresenta quadro de traumatismo craniano.

Conforme pessoas que presenciaram o acontecimento as duas jovens que são residentes na comunidade de Laranjeiras do Abdias estavam sob efeito de bebida alcoólica, enquanto que o motorista do Clio conduzia o veículo na via preferencial, se encontrava em seu estado normal e não sofreu qualquer lesão.

Deixe o seu comentário (0)
Publicidade

TEMER DIZ A ALIADOS QUERER PRESSA NA ANÁLISE DE EVENTUAL DENÚNCIA DA PGR

Foto: Antonio Cruz/ Agência Brasil

O presidente Michel Temer afirmou a aliados, na manhã desta quinta-feira, que quer acelerar o processo de análise da denúncia de que deve ser alvo e que acredita ter “ampla margem” de votos para derrubar o pedido da Procuradoria-Geral da República (PGR). A conversa ocorreu no Palácio do Jaburu, com o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), que também quer um desfecho “sem atraso” para o caso.

Maia sinalizou que o recesso parlamentar do meio do ano pode inclusive ser suspenso caso isto signifique a interrupção da análise da denúncia. Na avaliação do presidente da Câmara, o “Brasil precisa” que a eventual denúncia do procurador-geral da República, Rodrigo Janot, contra Temer seja apreciada com prioridade. Maia disse que os prazos serão respeitados, mas que o país terá que encerrar esta etapa.

— Esse assunto precisa ter início, meio e fim. O Brasil precisa disso. Mas será respeitado prazo de dez sessões da defesa e as cinco sessões do relator. Depois da comissão, vai a plenário. Parece óbvio que, se existir a denúncia nesse período, fica difícil a Casa parar por 15 dias — afirmou Maia.

Como o GLOBO antecipou na última segunda-feira, o Palácio do Planalto quer liquidar o assunto em até dez sessões. A ideia é encerrá-lo antes do recesso que começa oficialmente em 18 de julho. No entanto, a legislação exige a aprovação da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) para o início do recesso. Nos últimos anos, porém, a LDO não tem sido aprovada no prazo, e os parlamentares entram no chamado recesso branco, quando não há sessões deliberativas e os parlamentares não são obrigados a comparecer.

Temer também recebeu os ministros Moreira Franco (Secretaria Geral) e Mendonça Filho (Educação). Segundo relatos, o presidente se mostrou tranquilo em relação à denúncia que pode chegar já na próxima semana à Câmara e precisa dos votos de 342 deputados para ser aceita. O presidente afirmou acreditar que já venceu a primeira batalha, com a manutenção da chapa presidencial no julgamento do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), e que vencerá a segunda, derrotando a denúncia.

Para Temer, a denúncia não se sustentaria por “falta de substância” e “atropelos” jurídicos apontados por sua defesa, como o uso das gravações feitas pelo empresário Joesley Batista, dono da JBS. O presidente também avalia que há um sentimento na Câmara de que a política estaria em “xeque” devido a supostos excessos cometidos nas investigações da Lava-Jato e que isto motivará muitos parlamentares a votarem contra o recebimento da denúncia.

Por Júnia Gama e Cristiane Jungblut / O Globo


 

Deixe o seu comentário (0)
Publicidade
Página 4 de 867« Primeira...23456...102030...Última »