PROJETO PENSAR NATAL

A primeira visita do projeto “Pensar Natal”, realizado pelo PSDB em parceria com o Instituto Teotônio Vilela, aconteceu na manhã desta sexta-feira (06) no Posto de Saúde do Loteamento José Sarney, zona Norte da capital. No local, foram ouvidas opiniões de usuários e servidores sobre os problemas enfrentados no lugar.

Na visita, que contou com a presença do deputado federal Rogério Marinho, presidente estadual do PSDB, foi constatada uma série de falhas estruturais no prédio onde está localizado o posto, como infiltrações e goteiras. Além disso, não há seringas para atender a diabéticos nem remédios para doentes com hipertensão, isso sem falar na falta de formulários para a alta complexidade, que acabaram há quatro meses.

Junto aos pacientes, a maior reclamação é pela presença de apenas um médico no posto, que faz parte do Programa de Saúde da Família (PSF). O único profissional do Loteamento, que hoje conta com cerca de 10 mil habitantes, é clínico geral e atende a toda a demanda que procura o serviço no lugar. Por dia, segundo a administração do posto, chegam a ser atendidos pelo menos 40 pessoas. A situação se arrasta há sete anos.

“A farmácia é outro problema. Tem medicamento em excesso para doenças que não tem demanda e faltam seringas e remédios básicos, além de também não ser informatizada. É um trabalho árduo com pouca estrutura. Os profissionais de saúde são esforçados mas, infelizmente, o foco da Prefeitura na atenção básica não é o adequado. Falta o feijão com arroz”, disse Rogério Marinho após a visita.

Já os servidores denunciaram que as linhas telefônicas do local estão cortadas há mais de um mês. Como se não bastassem às dificuldades para comunicação com outras unidades de saúde, o posto também não conta com internet, serviço essencial para a marcação de consultas específicas, como oftalmologistas ou cardiologistas, por exemplo. Sem conexão a rede mundial de computadores, nenhum exame desse tipo está sendo agendado.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Topo