TENSÃO NA CÂMARA MUNICIPAL DE NATAL

Foto: Alisson Almeida

A Câmara Municipal de Natal (CMN) voltou, nesta segunda-feira (5), a ser palco de tensão. Impedidos de entrar no Palácio Frei Miguelinho para acompanhar a reunião da CEI dos Contratos, os manifestantes do #foramicarla, movimento que pede o impeachment da prefeita Micarla de Sousa (PV), protestaram em frente à sede do legislativo, entoaram novamente palavras de ordem contra a atual administração e fizeram até o enterro simbólico, no pátio externo do prédio, da chefe do Executivo.

Alguns manifestantes que haviam conseguido entrar tentaram estender uma faixa preta em sinal de luto pelo “caos em que se encontra a cidade”, como declararam eles, na fachada do palácio, mas foram impedidos pela Guarda Legislativa. Um jovem reclamou de ter sido agredido por um segurança da Casa. Com os ânimos exaltados, manifestantes e seguranças trocaram farpas verbais com o dedo em riste.

Depois de muito bate-boca, uma comissão dos manifestantes foi recebida pelos membros da CEI dos Contratos. Eles pediram que os vereadores intermediassem com o presidente da Câmara, Edivan Martins (PV), a revogação da determinação para limitar o acesso deles às dependências da Casa.

O universitário Marcos Aurélio reclamou do que chamou de “cerceamento à liberdade de expressão dos cidadãos”. “A presidente da CEI foi à imprensa convocar a sociedade para pressionar pelo funcionamento da CEI, mas na hora que a sociedade chega aqui encontra as portas dessa que deveria ser a casa do povo fechada, além da ação truculenta da segurança do prédio”, protestou.

A comissão pediu que os membros da comissão fossem à entrada do prédio para, num ato simbólico, receberem dos manifestantes uma pauta de reivindicações sobre o andamento da CEI dos Contratos. A vereadora-presidente Júlia Arruda foi conversar com os integrantes do #foramicarla que, além de entregar o documento, queriam ter acesso ao interior da CMN.

Até o fechamento dessa matéria, Júlia continuava tentando intermediar um acordo entre manifestantes e a Guarda Legislativa. Pelo Twitter, os integrantes do movimento relataram que pelo menos dez jovens estão sendo mantidos trancados no Palácio Frei Miguelinho.

Fonte: Nominuto.com

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Topo