AJUDA EMERGENCIAL DE R$ 600 AUMENTA CORRIDA PELO CIMENTO E TIJOLO E PREÇOS DISPARAM

Foto: Ricardo Giusti/PMPA

A quarentena provocada pela pandemia do Covid-19, levando pessoas a permanecerem no mesmo espaço dentro de suas residências, vem aquecendo o comércio de material de construção, uma vez que a concentração de muitas pessoas no mesmo espaço tem provocado desconforto, principalmente nas moradias mais modestas.

A ajuda emergencial de R$ 600 liberada pelo Governo Federal está motivando inúmeras famílias a construírem novos espaços em suas residências. Essa busca pela alternativa de um melhor conforto para a família está provocando o efeito da muita demanda e pouca oferta, provocando escassez do tijolo e do cimento no comércio, motivando aumento nos preços desses produtos necessários na construção civil. Em algumas regiões do país o tijolo alcançou o preço de R$ 600, 00 por milheiro. O cimento bateu a cifra de R$ 30,00 o saco de 50 quilos.

A falta de estoque de tijolos nas cerâmicas, provocada pela presença das constantes chuvas também favorece ao desaparecimento do produto no mercado. Estudos comprovam que 80% das vendas desses dois produtos estão destinadas à autoconstrução residencial e comercial, como também em obras do setor imobiliário.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Topo