EX-PRESIDENTE MICHEL TEMER CHEFIARÁ MISSÃO DE AJUDA AO LÍBANO

Temer foi convidado por Bolsonaro para coordenar grupo. Na foto, os 2 em reunião realizada em 7 de novembro de 2018

O ex-presidente Michel Temer aceitou o convite feito por Jair Bolsonaro para chefiar uma missão de ajuda ao Líbano. O país árabe teve parte de sua capital (Beirute) devastada por uma explosão no início do mês.

“Nos próximos dias partirá do Brasil rumo ao Líbano uma aeronave da Força Aérea Brasileira, com medicamentos e insumos básicos de saúde, reunidos pela comunidade libanesa radicada no Brasil. Também estamos preparando o envio, por via marítima, de 4.000 toneladas de arroz para atenuar as consequências das perdas de estoque de cereais destruídos na explosão”, disse Bolsonaro na manhã deste domingo (9.ago.2020), em reunião com líderes mundiais.

“Estamos acertando com o governo libanês o envio de uma equipe técnica multidisciplinar para colaborar na realização da perícia da explosão. Convidei como meu enviado especial e chefe dessa missão o senhor Michel temer, filho de libaneses”, falou.

Temer divulgou uma nota sobre o tema. Disse que está honrado com o convite. Uma publicação será feita no Diário Oficial da União na 2ª feira (10.ago) formalizando a ajuda. Ainda serão definidas como serão realizadas as tarefas.

O Líbano já enfrentava uma crise humanitária antes das explosões ocorridas na 3ª feira (4.ago.2020). O acidente atingiu 1 depósito no porto de Beirute. No local eram armazenadas 2.750 toneladas de nitrato de amônio.

A explosão devastou bairros inteiros. O número oficial de mortos é de 154. Cerca de 5.000 ficam feridos e mais de 300 mil desabrigados.

A ONU (Organização das Nações Unidas) teme que a situação se agrave. Antes da explosão, 75% dos libaneses já precisavam de ajuda, 33% estavam desempregados e cerca de 1 milhão de pessoas vivia abaixo da linha da pobreza.

Leia a íntegra da nota divulgada pelo ex-presidente Michel Temer:

“O ex-presidente Michel Temer está honrado com o convite feito pelo presidente Jair Bolsonaro para chefiar a missão humanitária do Brasil no Líbano. Quando o ato for publicado no Diário Oficial serão tomadas as medidas necessárias para viabilizar a tarefa.”

Por Douglas Rodrigues/Poder 360

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Topo