EM MEIO A RECORDES DE DEVASTAÇÃO, BOLSONARO E MOURÃO INSISTEM EM MINIMIZAR QUEIMADAS

O presidente Jair Bolsonaro segue negando os estragos das queimadas pelo Brasil. O chefe do Executivo voltou a dizer que o país é exemplo para o mundo na questão ambiental, apesar de pesquisas mostrarem que os incêndios têm aumentado no Pantanal e na Amazônia. A declaração ocorreu ontem, durante uma homenagem do setor do agronegócio ao presidente em Sinop, no Mato Grosso. Especialistas ressaltam que o posicionamento negacionista de Bolsonaro prejudica a imagem e a economia brasileira.

Bolsonaro disse ainda que há “alguns focos de incêndio pelo país” e que isso “tem ocorrido ao longo dos anos”. “E temos sofrido uma crítica muito grande. Porque, obviamente, quanto mais nos atacarem, mais interessa aos nossos concorrentes, para aquilo que temos de melhor, que é o nosso agronegócio”, destacou.

Em referência às críticas de outros países sobre as queimadas no Pantanal e na Amazônia, Bolsonaro rebateu ressaltando que o Brasil “é um exemplo para o mundo”. E alfinetou. “Países outros que nos criticam não têm problema de queimada porque já queimaram tudo no seu país. Temos a matriz mais limpa energética do mundo. Nós, proporcionalmente, ocupamos uma menor área para agricultura ou para a pecuária do que qualquer outro país do mundo. Nós somos um exemplo para o mundo”, justificou.

Ainda ontem, a França se opôs aos termos estabelecidos no acordo comercial entre a União Europeia (UE) e o Mercosul. Paris alegou impacto ambiental e a falta de medidas para garantir que os compromissos contra o desmatamento sejam levados a cabo. No mesmo dia, após um estudo encomendado pelo governo francês apontar que o desmatamento poderia aumentar por conta das maiores exportações do Brasil, o primeiro-ministro da França, Jean Castex, se manifestou por meio das redes sociais e escreveu que “o desmatamento ameaça a biodiversidade e perturba o clima. O relatório apresentado confirma a posição da França de se opor ao projeto de acordo UE-Mercosul, tal como está. A consistência dos compromissos ambientais do nosso país e da Europa depende disso”, alegou.

Fonte: Correio Braziliense

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Topo