SEMENTES DA CHINA LIGAM ALERTA DE AUTORIDADES, QUE CITAM RISCO ATÉ DE COVID-19

Foto: Gabriel Zapella/Reprodução/Sidasc

Moradores de Santa Catarina relataram nos últimos dias terem recebido pacotes não solicitados contendo sementes vegetais não identificadas. As encomendas têm inscrições chinesas e podem representar riscos à saúde, segundo alertam autoridades.

As sementes são enviadas muitas vezes como complementos de pedidos feitos no país asiáticos. Mas há relatos de pessoas que não encomendaram nada em sites chineses e receberam os pacotes como “brindes”. Em alguns deles, na descrição do produto, está escrito que seriam joias.

O governo catarinense recomenda que o conteúdo não seja aberto, utilizado ou descartado. Pede para que seja levado até a sede da Cidasc (Companhia Integrada de Desenvolvimento Agrícola de Santa Catarina).

A reportagem do Poder360 pediu manifestação do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, mas não obteve resposta até o momento. De acordo com a Cidasc, o governo federal também recomenda a não abertura dos pacotes suspeitos.

Entre os possíveis riscos do plantio das sementes estão a contaminação e disseminação de pragas e doenças a partir do cultivo. Pode levar ainda a prejuízos econômicos em plantações de larga escala e danos à defesa sanitária vegetal, segundo a Cidasc.

As autoridades catarinenses mencionam até mesmo o coronavírus, que se espalhou a partir da China, ao elencar os riscos no cultivo das sementes recebidas.

“Apesar de parecerem inofensivas, estas sementes clandestinas podem estar contaminadas e disseminar pragas e doenças e, assim, causarem sérios prejuízos econômicos e danos do ponto de vista da defesa sanitária vegetal, tal como vivenciamos atualmente com a pandemia por covid-19“, diz a Cidasc, em nota.

A Embaixada da China informou que os endereços dos remetentes das sementes supostamente chinesas são falsos. Eis a íntegra da nota enviada à reportagem:

“Sementes de plantas são artigos proibidos como importados (ou em trânsito) ou apenas admitidos condicionalmente para os países membros da UPU (União Postal Universal). O China Post segue estritamente as disposições da UPU e proíbe o transporte de sementes pelos correios. Segundo a Cidasc o estado de Santa Catarina do Brasil encontrou recentemente algumas embalagens de sementes com etiquetas de endereço sugerindo que elas foram enviadas da China. Após verificação com o China Post, essas etiquetas de endereço se revelaram falsas com layouts e informações errôneos.”

O envio de pacotes com sementes vegetais oriundos de nações asiáticas não é uma novidade. Na Europa e nos Estados Unidos, pessoas relataram a mesma situação. Nestes países, a recomendação vai de encontro ao que é orientado pelas autoridades brasileiras.

Fonte: Poder 360

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Topo