PIX VAI BARATEAR CUSTOS E FACILITAR OPERAÇÃO NOS PEQUENOS NEGÓCIOS

Todo proprietário de estabelecimento comercial sabe que hoje em dia é fundamental ter uma maquineta de cartão no negócio, entretanto também sente no bolso o quanto é elevado o custo para ter acesso imediato ao valor das vendas, sem contar com as indesejadas taxas de administração. Essa queda de braço entre empresários e operadoras de cartões pode estar com os dias contados depois que entrar em vigor o PIX, uma solução digital do Banco Central que permite transações bancárias instantâneas e mais seguras e passa a vigorar a partir de novembro próximo.

Além de permitir que pagadores e recebedores façam transações de forma imediata com um baixo custo de adesão, o PIX possibilita o surgimento de novos modelos de negócios, como o pagamento via QR Code, que elimina a participação de uma administradora na intermediação do dinheiro entre quem compra e quem vende.

Essa uma das maiores vantagens do novo meio eletrônico de pagamento para os pequenos negócios, já que disponibiliza automaticamente os recursos obtidos de forma instantânea, reduzindo a necessidade de crédito e aumenta automação de pagamentos. Outra vantagem para as empresas é a melhoria da gestão financeira, já que com o PIX o dinheiro dos pagamentos fica imediatamente disponível na conta do empreendedor, o que trará um impacto positivo direto no fluxo de caixa.

“O PIX pode representar uma redução de custos desde que o empreendedor escolha a instituição financeira ou banco digital mais adequado para o seu negócio, que ofereça as melhores condições de taxas”, explica a analista técnica do Ruth Maia. Segundo a especialista em crédito, é importante que o empreendedor tenha chaves PIX não só pessoa física, mas principalmente como pessoa jurídica. “Um dos princípios da educação financeira é não misturar as contas pessoais com as contas da empresa”, ensina.

A partir do próximo ano, os usuários do PIX também terão acesso ao QR Code. Com essa tecnologia, os estabelecimentos poderão, com um código único, receber pagamentos de clientes com conta em qualquer banco ou carteira digital, desde que tenha se credenciado junto ao Pix, além de poder fazer saques na loja.

Ruth Maia recomenda que o empreendedor se programe para a entrada em operação desse novo sistema. “O empreendedor precisa pesquisar as condições do serviço junto aos participantes PIX, verificando tarifas, as funcionalidades, os APIs de recebimento, PIX agendado, QR Code dinâmico ou estático”, recomenda, lembrando que o PIX tem apenas a função de débito e não de crédito, como muitos usuários podem pensar. Além disso, a gratuidade do sistema é restrita às pessoas físicas.

É necessário ainda escolher o Prestador de Serviço do Pagamento (PSP) que detém a conta transacional para contratar o recebimento com o PIX, além de integrar essa nova solução ao sistema de automação da empresa. “É importante que se faça ações para fomentar o uso do PIX nas empresas e deixar claro para os clientes essa nova opção de pagamento”, orienta a analista.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Topo