GOVERNO ARTICULA COM A LATAM NOVOS VOOS PARA EXPORTAÇÃO DE FRUTAS

O Governo do Estado obteve nesta quarta-feira, 18, o compromisso da Latam Linhas Aéreas em viabilizar voos para o transporte de cargas para os mercados internacionais a partir do aeroporto de São Gonçalo do Amarante. Em reunião virtual com o diretor da Latam Cargo, Alexandre Silva, a governadora Fátima Bezerra mostrou o potencial de exportação de frutas do Estado que é de 550 contêineres com 25 toneladas cada um por semana.

“Estamos tratando de trabalho, de emprego e desenvolvimento. Precisamos de confluências e convergências.  O RN tem forte protagonismo na fruticultura no Brasil e não pode continuar enfrentando dificuldades com voos para exportar a produção. O nosso aeroporto tem instalações adequadas, o governo dialoga e é favorável aos investimentos, aos negócios, e temos produção. Por tudo isso buscamos soluções de curto e médio prazos”, informou a governadora a Alexandre Silva.

O diretor da Latam Cargo se comprometeu a contemplar o RN nas escalas de voos extras e ofertar capacidade de transporte de 48 toneladas de frutas para a Europa na frequência de duas ou três vezes por semana. O resultado dos estudos neste sentido será apresentado por Alexandre Silva em cinco dias. Ele ainda se comprometeu a estudar a inclusão do Estado nas rotas aéreas de carga da Latam a partir do início de 2021. “Esta sugestão do Governo do RN é importante para a cadeia produtiva e para a Latam também”, afirmou.

Além do transporte de frutas, a rota de cargas no RN pode também se beneficiar das grandes exportações de pescado (atum e camarão) que têm como maior destino os EUA e o Japão. Atualmente 85% das exportações de atum do Brasil são realizadas a partir do RN. A rota de cargas também pode favorecer a companhia aérea com a importação de peças e componentes para os parques eólicos. O Estado tem 160 parques em operação, que demandam peças para manutenção, e tem 20 parques em processo de construção. “Além de todo este potencial já em exploração temos ainda muito para ser desenvolvido na geração de energia limpa em terra e mar”, enfatizou Fátima Bezerra.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Topo