MORRE MAGUITO VILELA, PREFEITO DE GOIÂNIA, VÍTIMA DA COVID-19

Foto: Reprodução/Instagram

Político estava internado em São Paulo e tomou posse na UTI do hospital

O prefeito licenciado de Goiânia (GO), Maguito Vilela (MDB), 71, morreu na madrugada desta quarta-feira (13) no Hospital Israelita Albert Einstein, em São Paulo, onde estava internado desde o dia 27 de outubro em razão de complicações decorrentes da Covid-19.

Segundo informações de sua equipe de comunicação, uma infecção pulmonar foi diagnosticada na semana passada e Maguito não resistiu.

O corpo do prefeito será levado de São Paulo para Goiás e deve ser sepultado em Jataí, sua cidade natal, a 320 km da capital.

Maguito tomou posse no dia 1º de janeiro com assinatura eletrônica na UTI (unidade de terapia intensiva) do hospital. Uma hora e meia depois, o vice-prefeito, Rogério Cruz (Republicanos), assumiu o governo interinamente e participou da transmissão do cargo. Após Maguito ter sido empossado, a equipe de transição solicitou afastamento dele para tratamento de saúde por tempo indeterminado.

Advogado e político tradicional, Maguito já foi vereador, deputado estadual e federal, vice-governador, governador e senador.

Na campanha eleitoral pela Prefeitura de Goiânia, ele precisou se afastar ainda no primeiro turno após receber o diagnóstico da Covid-19. Inicialmente, foi internado em um hospital de Goiânia com 75% de inflamação nos pulmões e, em seguida, transferido para o Einstein.

Foi a primeira vez que o emedebista disputou a Prefeitura de Goiânia. Antes de ser eleito em Goiânia, Maguito já havia governado Aparecida de Goiânia, cidade da região metropolitana da capital, entre 2009 e 2016.

No segundo turno, Vilela teve 52,60% dos votos (277.497). Ele derrotou o senador Vanderlan Cardoso (PSD), que alcançou 47,4% dos votos (250.036). ​

Ao ser informado sobre a vitória, no dia 29 de novembro, quando estava consciente, ele deixou “escorrer algumas lágrimas

O vice-prefeito Rogério Cruz, 56, é pastor evangélico e foi vereador na capital durante dois mandatos. Durante a campanha, seu nome foi questionado por ter declarado apenas R$ 81,39 à Justiça Eleitoral.

Em uma publicação numa rede social, Cruz lamentou, na manhã desta quarta, a morte de Maguito e disse que terá uma grande responsabilidade em administrar Goiânia.

Folha de São Paulo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Topo