CPI DA COVID PEDE QUE MINISTÉRIO PÚBLICO APURE SE WAJNGARTEN DEU FALSO TESTEMUNHO

Fabio Wajngarten na CPI da Covid   — Foto: Agência Senado

O presidente da CPI da Covid, Omar Aziz (PSD-AM), anunciou que vai enviar ao Ministério Público Federal no Distrito Federal (MPF-DF) requerimento solicitando a análise das declarações dadas pelo ex-secretário de Comunicação Fabio Wajngarten nesta quarta-feira (12/5).

No documento, a comissão pede ao MPF “a apuração e eventualmente a responsabilização, inclusive com a aplicação de penas restritivas de direito, pelo eventual cometimento do crime de falso testemunho”, previsto no art. 342 do Código Penal.

Aziz atendeu um pedido do senador Humberto Costa (PT-PE). “Trata-se de percepções de diversos senadores sobre o depoimento da testemunha ouvida na data de hoje, sendo certo que cabe ao ilustre MPF, nos termos do § 3º do art. 58 da Constituição Federal e do art. 151 do Regimento Interno do Senado Federal, a responsabilização civil ou criminal do infrator”, diz trecho do despacho.

“É importante que o Ministério Público averigue se o depoente infringiu o Código Penal, oferecendo a esta Comissão Parlamentar de Inquérito falso testemunho ou falsa perícia”, acrescenta.

Wajngarten foi convocado após revelar, em entrevista à revista Veja, que o Ministério da Saúde falhou na aquisição de vacinas contra a Covid-19, sobretudo na compra de doses da Pfizer, que havia contatado o governo brasileiro em agosto de 2020. Ele chegou a usar a palavra “incompetência”.

Segundo o ex-secretário, houve “mau assessoramento” de Bolsonaro na condução da pandemia do novo coronavírus no Brasil. Mas ele negou a existência de um “ministério paralelo”.

Metrópoles/Bol/Uol

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Topo