JOVEM MATA MÃE COM MARTELO, GARFO E FACA APÓS “OUVIR A VOZ DO SATANÁS”

Reinan Rodrigues de Souza. Foto: Reprodução/Metrópoles

Um homem de 22 anos foi preso após matar a mãe com requintes de crueldade. A barbárie ocorreu na manhã desse sábado 15 no município de Água Lindas (GO), Entorno do Distrito Federal. Ao ser surpreendido pela polícia, o jovem confessou o crime e deu detalhes de como executou a própria genitora dentro de casa. Segundo ele, “a voz do satanás” o orientou.  Reinan Rodrigues de Souza (foto principal) já havia preparado a cova para enterrar o corpo no quintal.

A dona de casa Aureni Constância de Souza Rodrigues, 48 anos, foi surpreendida pelo filho ao ser atingida com golpes de martelo na residência em que a família mora. O jovem a agrediu violentamente com auxílio de uma faca e um garfo. Segundo a Polícia Civil de Goiás, os golpes foram desferidos na região da cabeça.

Com a mãe já ao chão, Reinan usou um peso de musculação para esmagar a região torácica da vítima. Nesse momento, a irmã do autor acordou, escutou o barulho e flagrou a agressão. A adolescente de 13 anos tentou intervir, mas foi esganada e asfixiada pelo irmão. A garota, no entanto, conseguiu se desvencilhar e saiu em busca de socorro. Ela acionou vizinhos e, em seguida, a polícia, que chegou ao local e prendeu o criminoso.

Aos investigadores o jovem acrescentou que pretendia atear fogo no corpo da mãe e depois enterrá-la em uma cova que havia cavado no quintal. O ato só não se concretizou em virtude de sua prisão.

O delegado Cléber Martins, chefe da 17ª Delegacia Regional de Polícia (DRP), de Águas Lindas, explica que Reinan não tinha passagem pela polícia. “Não havia denúncias ou qualquer outro histórico de violência. Não havia discussões. Segundo o autor, não teve planejamento e nem preparação. Ele nos explicou que começou a ouvir a voz durante a noite e pela manhã”, disse o investigador.

 Conduzido à delegacia de polícia de plantão, o homem foi autuado em flagrante por homicídio doloso qualificado consumado (qualificadoras do uso de recurso que impediu a defesa da vítima e feminicídio) e tentativa de homicídio qualificado (feminicídio tentado). Ele foi recolhido à cadeia pública local.

Ainda de acordo com o delegado, a investigação foi concluída. “Vamos juntar os laudos cadavérico e de local de crime e remeter ao Poder Judiciário. Já foi solicitada a conversão da prisão em flagrante em prisão preventiva”, completou Cléber Martins.

Metrópoles

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Topo