VACINAS DA PFIZER SÃO DISTRIBUÍDAS AOS MUNICÍPIOS DO RN PARA IMUNIZAÇÃO DE GRÁVIDAS E PUÉRPERAS

Foto: Divulgação

A Secretaria Estadual de Saúde distribui pouco mais de 9 mil doses de vacinas da Pfizer aos 167 municípios potiguares nesta segunda-feira (31). O público-alvo para a imunização é composto por mulheres grávidas e puérperas – mães com filhos com até 45 dias de vida.

Segundo Kelly Maia, coordenadora da Vigilância em Saúde do RN, o objetivo é imunizar as gestantes o quanto antes, no estado, porque, em média, 11% das grávidas contaminadas pela Covid-19 faleceram ao longo da pandemia

“As vacinas devem ser destinadas prioritariamente para que a gente consiga concluir todas as gestantes e puérperas no nosso estado. Essas mulheres, ao serem acometidas pela doença, isso gera um número alto de mortalidade. Então, por isso, estamos priorizando esse grupo. Vacinado esse grupo nos municípios, ela pode seguir a para imunização dapopulação com comorbidades e deficiência”, disse.

O estado já havia distribuído pouco mais de 10 mil doses de Pfizer a municípios do interior do estado.

Os primeiros lotes enviados pelo Ministério da Saúde  ao estado foram distribuídos apenas à capital e cidades da região metropolitana, seguindo orientação do Ministério da Saúde.

Porém, após decisão da Comissão Intergestores Bipartite – formada entre estado e municípios – no dia 18 de maio, ficou autorizada remessa aos municípios do interior.

Anvisa muda prazo

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) autorizou na sexta-feira (28) novas condições de conservação e armazenamento para a vacina da Pfizer.

Agora, a vacina pode ser mantida em temperatura controlada entre 2ºC e 8ºC por até 31 dias. A orientação anterior era de cinco dias.

Antes da liberação dos frascos para a vacinação, as doses da Pfizer precisam ser armazenadas em caixas com temperaturas entre -25°C e -15°C por, no máximo, 14 dias.

Para aprovar as novas condições, a equipe técnica da Anvisa avaliou os estudos de estabilidade apresentados pelo laboratório desenvolvedor da vacina.

“Os estudos de estabilidade servem para definir por quanto tempo e em quais condições a vacina mantém suas características sem alteração”, disse a agência, em nota.

As agências reguladoras dos Estados Unidos e da Europa também estenderam o tempo de armazenamento do imunizante para um mês.

 Com informações do G1/RN.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Topo