VÍDEO: ABORDAGEM POLICIAL A YOUTUBER NEGRO EM GOIÁS REVOLTA REDES SOCIAIS

Foto: Reprodução

O vídeo de uma abordagem policial na Cidade Ocidental (GO), a cerca de 50 km de Brasília, provocou indignação e revolta nas redes sociais. Enquanto filmava manobras que fazia em sua bicicleta para o canal que mantém no Youtube, o jovem negro Filipe Ferreira é surpreendido por dois policiais, que descem de uma viatura, mandando-o se afastar da bicicleta. Um dos policiais aponta a arma para Filipe assim que o youtuber pergunta o que está acontecendo.

“Coloca a mão na cabeça”, diz o policial. “Por que você está apontando a arma pra mim?”, pergunta o ciclista. “É uma abordagem”, responde o PM. O rapaz pede respeito, diz que é trabalhador e está apenas gravando as manobras. “Não é assim não que trata uma pessoa”, reclama. “Esse é o procedimento, coloca a porra da mão na cabeça”, retrucou o policial aos gritos.

Inconformado com a agressividade da abordagem, Filipe tira a camisa para mostrar que não tem nada e fica de costas, como pedem os policiais. Em seguida, um dos PMs diz que o jovem não o obedeceu no momento que ele pediu e o algema, alegando desacato.

Em nenhum instante o youtuber xingou ou hostilizou a dupla. “Vou te algemar porque você não obedeceu a ordem legal que eu te dei”, disse o PM. “Resiste aí para ver o que vai acontecer contigo”, ameaçou o policial.

O vídeo viralizou pelas redes com críticas à ação da polícia e ao racismo estrutural no Brasil.

“O que acontece se você for negro e estiver treinando manobras no parque com sua bike? Não sabe? Veja o que aconteceu hoje na Cidade Ocidental”, escreveu no Twitter Gabriel Eduardo, ao publicar o vídeo, que acumula mais de 1,8 milhão de visualizações. Entre os mais de 3 mil comentários da publicação, outros usuários do Twitter destacam que o episódio revela como é ser negro no Brasil.

UOL

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Topo