FIM DAS COLIGAÇÕES FAZ SURGIR ENTRE PARTIDOS MENORES O CANDIDATO “BATEDOR DE ESTEIRA”

Foto:  Divulgação

Candidatos derrotados nas eleições municipais de 2020 estão seno recrutados para atuarem como “batedores de esteira” nas eleições de 2022.

Com o fim das coligações partidárias nas chapas proporcionais, alguns deputados estaduais e federais estão enfrentando dificuldades para conseguirem nas urnas votos suficientes para a renovação de seus mandatos.

Com a proibição de coligações proporcionais a disputa do próximo ano vai afetar diretamente partidos menores, que passarão por um verdadeiro sufoco. A saída para solucionar esse problema é recrutar o maior número possível de candidatos com baixa densidade eleitoral, para atuarem como escada para os candidatos com maior contracheque eleitoral. A soma dos votos do candidato batedor de esteira servirá para completar o coeficiente eleitoral para eleger ou reeleger o candidato com maior número de votos dentro do partido.

Esses possíveis candidatos estão sendo chamados de “batedores de esteira”, numa alusão ao vaqueiro que faz todo trabalho para facilitar a atuação do vaqueiro principal, escolhido para derrubar o animal dentro da faixa.

No Agreste e na Grande Natal a moda do candidato batedor de esteira está pegando.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Topo