QUEM É CONTRA PRIVATIZAR ELETROBRAS “ESTÁ DE BRINCADEIRA”, DIZ BOLSONARO

Foto: Reprodução

O presidente Jair Bolsonaro disse nesta 4ª feira (16.jun.2021) que, se a Eletrobras não for privatizada, poderá haver um “caos no sistema energético no Brasil”. Deu a declaração a um visitante do Palácio da Alvorada que pediu para o chefe do Executivo não apoiar a MP (Medida Provisória) que capitaliza a empresa.

Bolsonaro reclamou do pedido feito pelo visitante e o chamou de sindicalista. Eis o diálogo:

Presidente: Não vou discutir contigo, não vim aqui para discutir com ninguém. Agora quase tudo que é público é levado para corrupção. Olha como eram as estatais no passado, quase todas, a Caixa, nós em 2 anos demos mais lucros que em 10, a Ceagesp, a Itaipu Binacional. Agora o pessoal é contra a privatização? Ah, está de brincadeira. Porque se eu sair daqui e voltar o PT…

Visitante: Acha que a luz vai aumentar, presidente?

Bolsonaro: Você sabe o imposto que você paga na sua cidade de luz? Se não sabe, não discuta comigo. Sei que você é sindicalista, não vou discutir contigo.

Visitante: Não sou, não.

Bolsonaro: Se não privatizar, acaba que vamos ter um caos no sistema energético no Brasil, porque roubaram tanto e ninguém fala nisso. Essa petralhada roubou tanto o Brasil. Agora, tem estatal que…

TRAMITAÇÃO

A MP da capitalização da Eletrobras já foi aprovada na Câmara, e o prazo para aprovação do Senado é 22 de junho. Caso contrário, perde validade. A 8 dias de vencer, as bancadas da Casa Alta, entretanto, divergem sobre o que apoiar no texto. Eis um resumo do que pensam os maiores partidos da Casa:

MDB – quer mudanças no texto da Câmara. Tem 15 senadores;

PSD – quer mudanças no texto da Câmara. Tem 11 senadores;

Podemos – quer o texto original enviado pelo governo. Tem 9 senadores;

PP – apoia o texto como veio da Câmara. Tem 7 senadores;

PSDB – reúne-se nesta 3ª feira (13.jun) para decidir o que apoia do texto. Tem 7 senadores;

PT – quer que o governo mantenha o controle da estatal. Deve votar para rejeitar. Tem 6 senadores.

As 3 maiores bancadas do Senado –MDB, PSD e Podemos– já reclamaram da falta de comunicação do relator da MP, Marcos Rogério (DEM-RO), sobre o rumo que ele dará ao texto.

Para líderes ouvidos pelo Poder360, ele está priorizando a CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) da Covid-19, em que é o principal defensor do governo federal. As sessões do colegiado costumam se estender por horas, com participação ativa de Rogério.

Poder 360

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Topo