LULA DECLARA R$ 7,4 MILHÕES DE PATRIMÔNIO AO TSE, E BOLSONARO DIVULGA R$ 2,3 MILHÕES

 Lula (PT) e  Jair Bolsonaro (PL) Fotos:  Edilson Dantas/Agência O Globo e Isac Nóbrega/PR

Os três nomes à frente nas pesquisas na corrida à Presidência da República já registraram no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) a declaração de patrimônio. Candidato à reeleição, o presidente Jair Bolsonaro foi o último a registrar, na noite desta terça-feira, com R$ 2,317 milhões. O valor é próximo do que ele havia declarado à Corte na eleição passada, quando disse ter R$ 2,286 milhões em bens.

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) protocolou seu registro no sábado, e informou um patrimônio de R$ 7,4 milhões, menor do que o registrado em 2018. À época, o petista informou ter R$ 7,9 milhões. Atualizado pela inflação acumulada no período, chegaria hoje a R$ 10,2 milhões. Na lista de bens do petista estão imóveis, veículos e aplicações, entre outros patrimônios.

Entre os bens declarados por Bolsonaro estão cinco imóveis, sendo quatro no Rio de Janeiro e um em Brasília, totalizando cerca de R$ 1,3 milhão; um automóvel no valor de R$ 26.500; e capital social da empresa “Bolsonaro Digital” no valor de R$ 249. Os cerca de R$ 907 mil restantes aparecem como investimentos.

Já o candidato do PDT Ciro Gomes declarou R$ 3,04 milhões na segunda-feira. O patrimônio do pedetista saltou de R$ 1.695.203,15 para R$3.039.761,97 no intervalo de quatro anos. O ex-governador do Ceará declarou duas casas, que somam R$ 460 mil, e dois apartamentos, no valor de R$ 1,07 milhão. Ele também afirmou ter dois veículos que juntos valem R$ 190 mil. Os R$ 1,32 milhão restantes declarados por Ciro Gomes estão divididos em aplicações variadas. Ele ainda declarou ter R$ 31,9 mil em dinheiro em espécie.

A emedebista Simone Tebet protocolou o registro sábado, e declarou R$ 2,3 milhões. Em 2014, a senadora havia informado um patrimônio de R$ 1,5 milhão, que corrigido pelo IPCA, corresponde a R$ 1,63 milhão atualmente. Entre os bens, estão sete apartamentos, quatro terrenos, duas casas e depósito bancário de R$ 59.225,08.

O mais rico dos que vão disputar o cargo é o candidato do Novo, Felipe D’ávila, que declarou patrimônio de R$ 24,6 milhões. Sofia Manzano (PCB) declarou ter patrimônio de R$ 498 mil. Léo Péricles (UP) é candidato com menos bens: declarou ter R$197.

Soraya Thronicke (União Brasil), Roberto Jefferson (PTB) e José Maria Eymael (DC), que pretendem entrar na disputa, ainda não registraram suas candidaturas. Eles têm até o dia 15 para fazer isso.

O Globo

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Topo