ALEXANDRE DE MORAES DETERMINA PRISÃO DO EX-MINISTRO DA JUSTIÇA ANDERSON TORRES

Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

O ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), determinou, nesta terça-feira (10), a prisão do ex-ministro da Justiça do governo Jair Bolsonaro, Anderson Torres, segundo informação do jornal Folha de S. Paulo.

Anderson Torres ocupava o cargo de Secretário de Segurança Pública do Distrito Federal no último domingo (8), durante os atos que vandalizaram as sedes dos Três Poderes, em Brasília.

Durante a invasão, ele estava viajando, nos Estados Unidos, onde ainda se encontra. A previsão é que ele retorne ao Brasil no fim do mês, quando a Polícia Federal deve efetuar a prisão.

Ainda durante os atos na capital, ele foi exonerado pelo governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha. Horas depois, Ibaneis teve o afastamento determinado por Alexandre de Moraes, por 90 dias.

A prisão de Torres foi decretada por um pedido do advogado-geral da União, Jorge Messias. Ele solicitou que fossem presos em flagrante todos os agentes públicos que tiveram participação ou se omitiram no caso.

Outro pedido da AGU é que os responsáveis por atos ilícitos sejam responsabilizados civil e criminalmente, com a apreensão “de todos os veículos e demais bens utilizados para transporte e organização dos atos criminosos”.

O interventor da segurança pública no Distrito Federal, Ricardo Cappelli, foi às redes sociais, também nesta terça (10), fazer críticas a Anderson Torres.

“O que mudou do dia 1°, dia da posse do presidente Lula, com uma operação de segurança exemplar, para o dia 8, dia dos inaceitáveis ataques à democracia? Anderson Torres, ex-ministro de Bolsonaro, assumiu a secretaria de segurança do DF no dia 2, exonerou a direção e viajou”, escreveu.

Anderson Torres assumiu a Secretaria de Segurança Pública do DF pela primeira vez em janeiro de 2019. Em março de 2021, aceitou um convite para ser ministro da Justiça do governo Jair Bolsonaro, cargo que ocupou até o final da gestão. Em 2 de janeiro de 2023, reassumiu o antigo posto no governo local.

O Tempo

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Topo