Turismo gera mais de 18 mil empregos em Natal, aponta mapeamento

Foto: Canindé Soares

 O setor de turismo gera mais de 18,2 mil empregos formais em Natal. Isso é o que aponta um mapeamento inédito realizado pelo Sebrae no Rio Grande do Norte em parceria com a prefeitura da capital potiguar.

Os principais dados do trabalho foram apresentados a empresários e representantes de entidades do setor turístico do estado nesta quarta-feira (14).

Segundo o Sebrae, foram mapeados seis segmentos prioritários: meios de hospedagem, alimentação fora do lar, agências de turismo, lojas de artesanato, equipamentos de entretenimento e lazer e bugueiros.

Juntos, esses segmentos somam 18.242 empregos formais. O setor de alimentação fora do lar (bares e restaurantes) é o que mais emprega – são mais de 10,5 mil empregos formais. Em seguida, vêm os meios de hospedagem (hotéis e pousadas) com quase 4,5 mil empregados.

“A gente considera que esses seis segmentos são a linha de frente de turismo, mas a gente sabe que o turismo tem uma cadeia bastante extensa. São mais de 50 atividades relacionadas ao setor. Se a gente fosse considerar outras atividades, como guias, motoristas por aplicativos, esse número aumentaria exponencialmente”, considerou Yves Guerra, gestor de turismo do Sebrae.

Realizado no período de agosto a novembro de 2022, o levantamento conseguiu mapear 2.184 empreendimentos ligados ao setor em Natal:

  • 37 agência de turismo
  • 287 lojas de artesanato
  • 181 bugueiros
  • 1.362 equipamentos de gastronomia (bares e restaurantes)
  • 229 equipamentos de hospedagem (hotéis e pousadas)
  • 88 equipamentos de lazer e entretenimento (cinema, teatro, entre outros)

O mapeamento ainda contabilizou 19.262 leitos de hospedagem na capital potiguar.

Yves Guerra ressaltou que o levantamento não abrange toda a cidade, mas bairros turísticos e com potencial turístico, a fim de auxiliar o planejamento de estratégias e políticas públicas para o setor.

O mapeamento também aponta fatores que afetam o desempenho das empresas, como por exemplo estrutura da orla, limpeza urbana, policiamento, iluminação pública e saneamento.

“O estudo levantou também alguns fatores que interferem na atividade do turismo. E a infraestrutura, a limpeza urbana, foi bastante citada entre os pesquisados. É algo que a gente precisa cuidar melhor, afinal, o turismo nossa galinha de ovos de ouro”, considerou.

G1/RN

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Topo