Banhistas dizem que segurança de Lula esvaziou praia para o presidente

Banhistas que estavam na manhã do último domingo (6) numa praia do rio Tapajós, no Pará, afirmam ter sido retirados do local pela segurança do presidente Luiz Inácio Lula da Silva para a permanência do petista no local.

É o que revela o jornal Folha de S. Paulo que teve acesso a vídeos realizados por banhistas que estavam no balneário. Um dos registros realizados pelo técnico em eletrotécnica Neemias Costa, 42, mostram a abordagem de agentes da Polícia Federal (PF) e a aproximação de barcos da Marinha, que fazem a escolta do presidente.

O presidente Lula chegou em Alter do Chão na última sexta-feira (4), acompanhado da primeira-dama Janja da Silva e assessores. A comitiva ficou hospedada na Casa do Saulo, hotel e restaurante do chef de cozinha Saulo Jennings, também dono da embarcação usada pelo presidente nos passeios do fim de semana.

O homem disse ao jornal paulista que havia sete embarcações ancoradas na praia do Araria, cada uma com cerca de 20 famílias. Ele disse que a determinação dos seguranças foi de saída imediata, ou seja, que os banhistas tinham que deixar o local o quanto antes.

“Chegamos por volta de 8h30 na praia. Antes disso, fizemos os procedimentos de passar pela Capitania Fluvial de Santarém e foi liberado o nosso barco para passeio. Quando foi umas 10h, chegou uma lancha da Capitania e outra com policiais federais. Eles pediram para a gente se retirar da praia, porque o barco do presidente ia ancorar lá. Ficamos chateados com isso, estávamos no nosso lazer e havia autorização”, disse ao jornal Folha de S. Paulo.

O petista chegou a publicar nas redes sociais ele curtindo o pôr do sol no Rio Tapajós. Em uma das fotos, Lula está dentro do rio e, em outra, dentro da embarcação. Os cliques foram feitos pelo fotógrafo Ricardo Stuckert. “A beleza do Rio Tapajós faz a gente pensar na importância de cuidar de locais tão especiais e únicos. Que as pessoas possam conhecê-lo sem destruí-lo, preservando para o futuro”.

Outro banhista que não pode curtir o momento em família foi  auxiliar de produção Fábio Monteiro, de 21 anos. Ele disse à Folha de Paulo que estava no local e confirmou a informação. “A Marinha tinha confirmado que a gente poderia ir a praia, mas depois expulsaram a gente.”

Procurada, a Presidência da República não comentou o caso. A Marinha disse, em nota, que está apurando e trabalha para esclarecer os fatos.

De acordo com a reportagem, o passeio de Lula por Alter do Chão foi acompanhado por agentes da Polícia Federal e da Marinha. Não houve alteração na programação de descanso do presidente, apesar da soltura nesta sexta-feira (4) do fazendeiro Arilson Strapasson, suspeito de afirmar que daria um tiro no presidente durante visita a Santarém (PA).

Na segunda-feira (7), Lula participou de evento em Santarém. Em seguida, segue para Belém, capital do estado, onde participará da Cúpula da Amazônia.

(com informações do jornal Folha de S. Paulo)

O Tempo

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Topo