Policial federal ferida processa Roberto Jefferson e cobra R$ 1 milhão de indenização

 

Foto: Reprodução/Redes sociais

O ex-deputado Roberto Jefferson, preso desde outubro de 2022 por atacar agentes da Polícia Federal com fuzil e granadas, na cidade de Comendador Levy Gasparian, no interior do Estado do Rio, está sendo processado por uma policial que acabou ferida.

Ela cobra indenização não inferior a R$ 1 milhão por danos morais, estéticos e psicológicos causados pela intentona de Jefferson. Como se sabe, a PF foi acionada pelo STF para prender o ex-deputado, após ele desrespeitar seguidamente determinações do ministro Alexandre de Moraes.

No processo apresentado na última sexta-feira à Justiça do Rio de Janeiro, a policial anexou laudos médicos, exames, prontuários, imagens dos seus ferimentos, imagens dos danos causados, o carro da PF danificado pelos tiros e outras consequêcias do ataque feito por Jefferson.

Seu relatório médico apontou “ferimentos na cabeça, no cotovelo direito e joelho esquerdo, assim como uma enorme e profunda lesão na região do quadril” causada pelos estilhaços dos tiros e da bomba lançada. Hoje, a policial tem de conviver com cicatrizes nas regiões machucadas.

Ela também considera necessária uma reparação por ter seu nome e sua imagem expostas na mídia, que teriam causado “ataques difamatórios e a desqualificação da sua imagem”. A agente reclama que desde o ocorrido, ela tem de conviver com ataques de apoiadores de Jefferson.

O Globo

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Topo