PL cogita Flávio Bolsonaro nas eleições do Rio

Foto: Jeferson Rudy/Agência Senado

Após o ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) ter encerrado qualquer possibilidade de ter algum de seus filhos disputando as eleições para prefeito do Rio de Janeiro, o assunto voltou a ganhar força nos bastidores políticos da cidade fluminense. A bola da vez é Flávio Bolsonaro (PL), o senador passou a ser cogitado pelo partido para concorrer contra Eduardo Paes (PSD).

Segundo informações obtidas pelo Portal IG, há uma corrente interna na legenda que enxerga o senador e filho mais velho do ex-presidente como o único capaz de ser competitivo para derrotar Paes. Nos bastidores fala-se que a operação da Polícia Federal, ocorrida na última quinta-feira (25) praticamente minaram as chances reais de Alexandre Ramagem, que já vinha com baixa intenção de votos nas pesquisas recentes.

Embora a cúpula do PL no Rio de Janeiro tenha dados que mostrem que Flávio seria muito competitivo, a situação é delicada porque encontra uma forte resistência: o próprio Jair Bolsonaro. O ex-presidente deixou claro mais de uma vez que é contra qualquer um dos seus filhos concorrendo em cargos majoritários nas eleições de 2024 porque uma derrota seria completamente ligada a ele.

Bolsonaro já avisou Valdemar da Costa Neto que não irá aceitar que seu filho seja colocado no fogo cruzado e que o PL precisa arranjar um nome competitivo, caso Ramagem se torne inviável. Por outro lado, fontes ouvidas pela reportagem garantem que há outra corrente que discorda do ex-presidente e que já conseguiu até convencer Flávio de tentar a sorte.

O senador tem se mostrado disposto a disputar as eleições para prefeito do Rio de Janeiro. Mas a aliados ele tem dito que só poderia aceitar o desafio se fosse integralmente apoiado pelo pai e que não iria sequer cogitar um rompimento ou desagradar Bolsonaro por conta de uma única eleição. “Os votos são dele”, teria dito Flávio em uma conversa reservada com membros da sigla.

O que ficou definido neste momento é que o PL irá aguardar o movimento da Polícia Federal no caso da Abin.

IG

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Topo