MULHER NÃO RESISTE E MORRE ENVENENADA PELO MARIDO COM DIETILENOGLICOL

Foto: Reprodução

 

Gisele Lidiana da Silva Rocha Queiroga, de 37 anos, morreu nessa sexta-feira (7/5), em Belo Horizonte (MG), durante tratamento contra o envenenamento de dietilenoglicol causado pelo marido.

Segundo o serviço funerário que realizou o atendimento, o corpo da vítima foi liberado às 11h.

De acordo com as investigações, a substância foi comprada pela internet por R$ 35 e Kleber Pires de Queiroga, de 42 anos, esperou o melhor momento para envenenar a companheira. As informações são do portal G1.

Em 11 de abril, ele misturou o produto em um copo de cerveja que deu para a mulher. Após dois dias, Gisele procurou atendimento no hospital de Mateus Leme, na região metropolitana de Belo Horizonte.

Ela foi transferida no mesmo dia para o Hospital Municipal de Contagem após piorar. Em seguida, foi encaminhada para BH, onde permaneceu internada na UTI, mas não resistiu.

O marido confessou o crime após procurar a polícia e foi preso.

PILOTO E TRÊS PASSAGEIROS SAEM ILESOS DE QUEDA DE HELICÓPTERO EM BELO HORIZONTE

Foto: CBMMG/Divulgação

Os três passageiros e a piloto do helicóptero que caiu na manhã deste sábado (8), em Belo Horizonte, saíram ilesos do acidente. O empresário Fernando Castro estava na aeronave com o irmão e a cunhada. Eles ia para a cidade de Vargem Alegre, a 255 km de Belo Horizonte, para visitar a avó. A família pretendia retornar a capital mineira ainda neste sábado.

Castro, que só teve um arranhão no braço, conta que ficou assustado, mas não viu o início da queda. “Eu estava mexendo no celular. O helicóptero só foi abaixando e eu fechei os olhos”, disse.

A aeronave decolou de um heliponto no bairro Olhos d’Água, na região Oeste de Belo Horizonte, no início da manhã. Segundo os passageiros, a aeronave perdeu altitude logo após decolar e caiu em uma mata que fica em frente a pista. A área é de difícil acesso. A tripulação saiu do helicóptero antes que os bombeiros chegassem ao local e caminharam em direção ao uma área mais segura. “Nós saímos e começamos a subir o morro”.

A suspeita é que a aeronave tenha apresentado problemas mecânicos. O Cenipa (Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos) vai investigar o que causou o acidente. A documentação do helicóptero estava em dia, assim como a autorização para transportar passageiros.

Domingos de Castro, pai dos irmãos que estavam na aeronave, foi para o local após ser informado sobre o acidente. “Meus filhos nasceram de novo. Foi um presente que Deus nos deu para o Dia das Mães”.

Correio do Povo

PFIZER DEVE PRODUZIR 4 BILHÕES DE DOSES DE IMUNIZANTE CONTRA COVID-19 EM 2022

Foto: Divulgação/Ministério da Saúde

A  Pfizer e sua parceira alemã BioNTech têm como meta a produção de 4 bilhões de doses da imunizante contra a Covid-19 no próximo ano. As empresas solicitaram aprovação completa do governo dos EUA. A meta é que as vacinas sejam destinadas principalmente para países de renda média e baixa.

A aprovação total da vacina, que foi autorizada em caráter emergencial, pode ajudar a aliviar a hesitação sobre a aplicação do imunizante nos Estados Unidos e em outros países ricos.

A Pfizer também apontou previsões de fabricação mais altas como evidência de sua capacidade e intenção de atender aos países mais pobres que receberam muito pouco de sua vacina até agora.

Em uma carta enviada aos funcionários da Pfizer e postada publicamente, o presidente-executivo Albert Bourla disse que a empresa já tem acordos ou está em negociações com países para fornecer 2,7 bilhões de doses este ano, das quais 40% devem ir para nações de renda média e baixa.

A balança deve inclinar-se a favor dos países menos ricos durante o segundo semestre deste ano, e a Pfizer espera produzir 3 bilhões de doses em 2021.

CNN Brasil

NÚMERO DE MORTOS EM OPERAÇÃO NO JACAREZINHO SOBE PARA 29

Foto: Marcelo Camargo

A Polícia Civil do Rio de Janeiro informou hoje (8) que subiu para 29 o número de mortos na operação policial realizada na última quinta-feira (6) na favela do Jacarezinho, na zona norte da capital.

A polícia divulgou apenas a identidade do inspetor de polícia André Leonardo de Mello Frias, de 48 anos, e afirmou que os outros 28 mortos eram criminosos.

Considerada a mais letal da história do estado do Rio de Janeiro, a operação policial foi realizada para desarticular uma quadrilha de traficantes de drogas que, entre outros crimes, era suspeita de aliciar menores de idade.

Defensores dos direitos humanos questionam a legalidade da operação, que também despertou a preocupação da Ordem dos Advogados do Brasil, da Comissão Interamericana de Direitos Humanos (CIDH) e do o Alto Comissariado da Organização das Nações Unidas (ONU) para Direitos Humanos. As três instituições pediram investigações rigorosas e imparciais e ressaltaram o compromisso do Estado no respeito aos direitos humanos.

Responsável por fiscalizar a legalidade da ação, o Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro emitiu uma nota em que informa que está investigando as circunstâncias das mortes ocorridas durante a operação.

“Todas as medidas judiciais e extrajudiciais cabíveis em decorrência dos fatos ocorridos estão sendo tomadas pelo MPRJ”, diz o texto, que informa que a promotores estiveram presentes na comunidade, acompanhando os desdobramentos da operação. “Cabe destacar ainda que o MPRJ acompanha a perícia nos corpos das pessoas mortas durante a intervenção policial”, informou a nota.

O governador do Rio de Janeiro, Cláudio Castro, defendeu a Polícia Civil e afirmou na noite de ontem que a operação foi “o fiel cumprimento de dezenas de mandados expedidos pela Justiça.”

Já uma nota conjunta assinada por entidades como a Anistia Internacional no Brasil, a Justiça Global, o Instituto Marielle Franco e o Movimento Negro Unificado classifica a operação como um massacre. Defensores de direitos humanos, moradores de favelas e familiares de vítimas de violência policial realizaram protestos ontem (7) contra as mortes.

Agência Brasil

EVA WILMA É DIAGNOSTICADA COM CÂNCER NO OVÁRIO E ESTÁ INTERNADA NA UTI

Foto: Divulgação/Globo

A atriz Eva Wilma, 87 anos, foi diagnosticada com câncer no ovário. Ela está internada desde o dia 15 de abril no hospital israelita Albert Einstein, em São Paulo, e, de acordo com o boletim médico, iniciou o tratamento oncológico esta semana.

“A paciente aguarda resposta clínica na Unidade de Terapia Intensiva”, diz o boletim, assinado por quatro médicos.

No dia 19 de abril, o perfil da atriz no Instagram publicou uma foto dela no hospital ensaiando para gravar um ‘off’ para o filme “As Aparecidas”, cujas filmagens foram interrompidas por conta da pandemia.

Eva sempre lúcida. Sairá melhor. Está muito bem cuidada pelo seu cardiologista Cláudio Cirenza e pelo seu clínico, Roberto Zevellos. Agradecemos as orações, e que se estendam para todo nosso povo. Em breve estaremos juntos, com muito amor e fé”, disse a legenda da foto, na ocasião.

Eva foi internada para cuidar de problemas cardíacos e renais. Em janeiro, a atriz esteve em observação no Hospital Vila Nova Star, em São Paulo, para tratar um quadro leve de pneumonia.

Eva Wilma tem 66 anos de carreira como atriz e está afastada da televisão desde 2018, quando fez a novela “O Tempo Não Para”, exibida pela TV Globo.

UOL

PROJETO CÂMARA CULTURAL REALIZA LIVE SOLIDÁRIA EM PROL DOS ARTISTAS MIPIBUENSES.

A Câmara Municipal de São José de Mipibu, por meio do projeto “Câmara Cultural”, traz em sua primeira edição de 2021, a Live Solidária em prol de músicos e artistas mipibueses. O evento acontece neste sábado (08), a partir das 19:00 horas, pelo canal no youtube e contará com a participação de músicos e artistas mipibueses.

Em paralelo ao evento on line a Casa Legislativa está promovendo arrecadação de alimentos para amenizar as dificuldades da classe artística em razão da pandemia do Covid-19.  Durante o evento os músicos disponibilizarão dados bancários para doações por meio de transferência de valores, com o objetivo de arrecadar fundos que serão rateados entre os artistas da terra.

Os organizadores da live contam com a colaboração de todos, seja com a doação de 1kg de alimento, transferência bancária ou pix, para que o segmento artístico de São José de Mipibu possa ser beneficiado, uma vez que a categoria está desde o ano passado fora do mercado de trabalho.

As apresentações serão por meio do canal do youtube https://youtube.com/channel/UCXPdR0EOH931dYZryTVcbKQ

RN CONTABILIZA 15 ÓBITOS POR COVID NAS ÚLTIMAS 24H, SENDO 04 DENTRO DO DIA

Foto: pixabay

A Secretaria Estadual de Saúde Pública (Sesap) atualizou os números do coronavírus neste sábado (8). Foram mais 1.311 casos confirmados, totalizando 230.663. Até sexta-feira (7) eram 229.352 infectados.

Com relação aos óbitos no Rio Grande do Norte, são 5.634 no total, sendo 04 mortes registradas nas últimas 24h: Alto do Rodrigues (01), Caraubas (01), Upanema(01) e Japi (01).

A Sesap ainda registrou outros 11 óbitos ocorridos após a confirmação de exames laboratoriais de dias ou semanas anteriores. Óbitos em investigação são 1.149. Na sexta-feira (7) o número total de mortes era 5.619.

Casos suspeitos somam 52.581 e descartados 459.398. Recuperados são 150.649.

O RN mantém ‘zerada’ a fila de pacientes para UTI Covid neste sábado (8). Por volta das 13h10, eram 28 pacientes com perfil para leitos críticos na lista e 28 leitos disponíveis.

Nesse cenário, o estado registra a mesma quantidade de leitos de UTI disponíveis e de pacientes necessitando.

A maior parte dos pacientes (22) é da região metropolitana de Natal.

A taxa de ocupação de leitos críticos das unidades públicas de saúde no RN é de 92,8%, registrada no início da tarde deste sábado (8). Pacientes internados em leitos clínicos e críticos somam 631.

Até o momento desta publicação são 28 leitos críticos (UTI) disponíveis e 361 ocupados, enquanto em relação aos leitos clínicos (enfermaria), são 146 disponíveis e 270 ocupados.

Segundo a Sesap, a Região metropolitana apresenta 89,3% dos leitos críticos ocupados, a região Oeste tem 99,1% e a Região Seridó tem 97,5%.

REVISTA ÉPOCA É “PORCARIA” QUE VAI SAIR DAS BANCAS, DIZ BOLSONARO

Foto: Reprodução

O presidente Jair Bolsonaro afirmou neste sábado (8.mai.2021), em conversa com apoiadores no Palácio da Alvorada, que a revista Época é “mais uma porcaria” que sairá das bancas de jornais e revistas

Na 5ª feira (6.mai.2021), o Grupo Globo anunciou que vai migrar o conteúdo da Época para as edições digitais e impressas do jornal O Globo a partir de 28 de maio. A revista semanal deixará de circular. Bolsonaro afirmou que parte da irritação da mídia é o dinheiro, “que não tem mais“.

“E parece que estão vendendo a Época, né. Mais uma porcaria que vai deixar de frequentar as bancas dos jornais do Brasil. Se bem que eu acho que ninguém compra essas porcarias mais”, afirmou o presidente.

O vídeo foi transmitido no Facebook. Bolsonaro começa a falar aos 9min50seg. Assista:

Bolsonaro também ironizou o comentário do ex-piloto da Fórmula 1 Nelson Piquet, que chamou a Globo de “lixo“. “Eu quero descordar do Nelson Piquet. Porque lixo é reciclável. Aquele curral cheio de esterco serve para nada”, afirmou. Ainda citou “chorume” e disse que a emissora “destrói a família“.

Chamou a jornalista Miriam Leitão, da Rede Globo, de ridícula e comentou: “Vocês viram na inquisição lá que baixou alguma coisa na Miriam Leitão”, afirmou.

Bolsonaro disse que jornalistas não se aventuram em cargos políticos. “Só sabem criticar. É mentira o tempo todo, desinformação”, afirmou.

Poder360

‘ESTOU PRONTO’, DIZ MANDETTA SOBRE POSSÍVEL CANDIDATURA À PRESIDÊNCIA

Foto: Divulgação

Em entrevista exclusiva à CNN, o ex-ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta (DEM) afirmou que “está pronto” para uma possível candidatura à Presidência da República nas eleições de 2022.

“O meu nome está aqui, eu não sou candidato de mim. Eu quero um projeto para a gente defender ideias. Se perguntar para mim, você está pronto? Eu estou pronto. Se perguntar para mim, você vai, você tem coragem para ir para uma das campanhas mais sórdidas, baixas, invasivas, pelos comentários do presidente e do filho do presidente, eu estou pronto”

“Eu pertenço a um partido político que tem ideais a apresentar, tenho mais de 35 anos, sou nascido aqui no Brasil, estou em dia com minhas obrigações eleitorais, ou seja, reúno as obrigações básicas [para se candidatar à presidência]”, prosseguiu o ex-ministro da Saúde.

Na avaliação de Mandetta, tanto o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) quanto o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) entram na corrida eleitoral já desgastados. Para o médico, ambos têm “passados que serão lembrados por todos os brasileiros”.

O ex-ministro entende que tanto Lula como Bolsonaro estão no “teto” e, por isso, não há uma tendência para expansão de base eleitoral.

Especificamente sobre o atual chefe do Executivo, Mandetta acredita que Bolsonaro não será reeleito. “O Collor foi o primeiro a não se reeleger. Ele [Bolsonaro] vai ser o segundo, porque, primeiro, ele precisa terminar o mandato para pensar em reeleição. Agora, espero que ele não continue, porque ele não está à altura do cargo”, afirmou.

Sobre uma terceira via para as eleições presidenciais, o ex-ministro afirmou que ela só confirmará se houver anseio da população.

O ex-ministro Luiz Henrique Mandetta disse ter a impressão de que o general Eduardo Pazuello está “com medo de ser inquirido” na Comissão Parlamentar de Inquérito da Pandemia de Covid-19.

Para o médico ortopedista, o militar — que também foi ministro da Saúde — tem medo de saber o que será revelado a cerca das decisões tomadas por ele. Mandetta ressaltou também que o primeiro ato de Pazuello como chefe da pasta já tirou a credibilidade dele, que foi a tentativa de mudar a forma de divulgação dos números da Covid-19 no Brasil.

“Ele [Pazuello] se submeteu a um papel de retirar as funções do Ministério da Saúde. O primeiro ato dele foi de não divulgar números. Teve que vir ordem do STF para divulgar os números. Ele perdeu a credibilidade na saída”, afirmou.

Além de esconder dados, Mandetta avalia que Pazuello também promoveu o uso da hidroxicloroquina – remédio sem eficácia comprovada contra Covid-19 –, não adquiriu as vacinas que lhe foram ofertadas, desistiu de todo plano de testagem brasileiro e deixou de analisar as novas cepas que surgiam. “Fez um trabalho de baixa qualidade e sempre com muita subserviência”, declarou.

CNN Brasil

MARINHA DIZ QUE TRÊS NAVIOS SÃO SUSPEITOS POR MANCHAS DE ÓLEO NO LITORAL DO NORDESTE EM 2019

Foto: Adema/Governo de Sergipe

A Marinha informou ontem (7) que três navios são suspeitos pelo derramamento de óleo no litoral brasileiro em 2019. As informações foram divulgadas após a retirada do sigilo do relatório da investigação, que foi entregue à Polícia Federal (PF) e ao Ministério Público Federal (MPF) em agosto do ano passado. As conclusões são utilizadas pela PF em um inquérito criminal sobre o caso.

“Com o apoio de instituições técnicas e científicas, públicas e privadas, brasileiras e estrangeiras, três navios foram apontados como principais suspeitos: Navio-Tanque (NT) BOUBOULINA; NT VL NICHIOH (em maio de 2020, o navio alterou seu nome para NT CITY OF TOKYO); e NT AMORE MIO (em março de 2020, o navio alterou seu nome para NT GODAM)”, informou a Marinha.

Na época dos fatos, as manchas iniciais de óleo apareceram a 700 km da costa brasileira (em águas internacionais) e atingiram mais de 250 praias do Nordeste.

No comunicado, a Marinha também defendeu investimentos no monitoramento de navios. “Esse evento, inédito e sem precedentes na nossa história, traz ensinamentos, como a necessidade de se investir no aprimoramento do monitoramento dos navios que transitam nas águas jurisdicionais brasileiras e nas suas proximidades, destacando o Sistema de Gerenciamento da Amazônia Azul (SisGAAz)”.

Agência Brasil

NO RN, CERCA DE 170 MIL PESSOAS MAIORES DE 18 ANOS JÁ SOFRERAM VIOLÊNCIA SEXUAL

Foto: Pixabay

A Pesquisa Nacional de Saúde (PNS) do IBGE apontou que 169 mil pessoas maiores de 18 anos que moram no Rio Grande do Norte atualmente já sofreram algum tipo de violência sexual durante a vida. O número representa 6,4% da população potiguar nesse grupo de idade.

O relatório com o dado consta no volume 5 da PNS de 2019, que foi publicada pelo IBGE na sexta-feira (7).

Desse total de 169 mil pessoas que já tiveram alguma violência sexual, 124 mil são mulheres, que representa 73% do total – quase três vezes o número de homens, 44 mil.

A pesquisa considera violência sexual quando uma pessoa for “tocada, manipulada, beijada ou teve parte do corpo expostas contra a vontade, foi ameaçada ou forçada a ter relações sexuais ou quaisquer atos sexuais contra a vontade”.

No Nordeste, o número estimado de mulheres que sofreram violência sexual é de 1,8 milhão, também três vezes maior que o de homens (612 mil).

No Brasil, essa diferença é ainda maior: de quatro vezes. Em todo o Brasil, 7,4 milhões de mulheres relataram ter sofrido esse tipo de violência, enquanto o número de homens foi de 1,8 milhão.

VIOLÊNCIA FÍSICA E PSICOLÓGICA

Além da violência sexual, a PNS também retratou que no Rio Grande do Norte 478 mil pessoas maiores de 18 anos já sofreram ou violência física ou psicológica no período de 12 meses anterior à pesquisa, que foi realizada em 2019. Isso equivale a 18,3% da população do estado nessa faixa de idade.

Desse total, 15,2% das pessoas deixaram de realizar suas atividades habituais em razão da violência que sofreram, aponta o IBGE. Ou seja, 73 mil potiguares.

A maioria dessas agressões foram psicológicas: 453 mil pessoas.

Isso significa que elas foram: ofendidas, humilhadas ou ridicularizadas na frente de outras pessoas; foram alvo de grito ou xingamento; sofreram ameaças, ofensas, xingamento ou tiveram suas imagens expostas sem seu consentimento por meio de mídias sociais; receberam ameaça verbal de feri-la ou alguém importante para esta pessoa a recebeu; ou teve algo destruído de propósito por outra pessoa.

Considerando apenas a violência física, foram 101 mil potiguares que relataram ter passado por uma situação desse tipo – 3,9% da população nessa faixa de idade.

G1

VÍDEO: EMPRESÁRIA É ASSALTADA ENQUANTO FAZIA LIVE DENTRO DE SUA LOJA

Foto: Reprodução

Uma empresária foi assaltada enquanto fazia uma transmissão ao vivo nas redes sociais. Ela estava fazendo uma live em sua loja de sapatos quando um homem entrou e levou dois celulares.

O assalto ocorreu na quinta-feira (6/5) em Santos, litoral paulista, e foi filmado pelas câmeras de segurança da loja.

Veja o vídeo:

As pessoas que assistiam à live no Instagram puderam acompanhar toda a cena, inclusive alguns segundos depois que o homem pegou o aparelho.

Ao site A Tribuna, a dona da loja, Daiane Pereira, 32 anos, afirmou que o assaltante disse que estava armado.

“Quando ele levou o celular, pensei no pagamento da minha colaboradora. Estamos trabalhando com portas fechadas nesta pandemia, que não é o mesmo movimento. Quando abrimos, acontece isso”, disse a empresária ao site.

Ao G1, ela disse que sentiu uma mistura de sentimentos na hora. “Mas senti, principalmente, revolta. (…) vivemos mais um ano em uma pandemia, tendo que fechar de novo, e quando reabro, e estamos nos adaptando, fazendo trabalho de internet, divulgação, acontece isso. Você acha que está segura, tenta garantir seu ganha pão, trabalhar, vender, pagar as contas e o bandido vem roubar os celulares”.

Metrópoles

 

BOLSONARO DIZ QUE JÁ TEM NOME ‘TERRIVELMENTE EVANGÉLICO’ PARA O STF, MAS NÃO BATEU MARTELO AINDA

Presidente Jair Bolsonaro em conversa com apoiadores evangélicos Foto: Reprodução / Facebook

Em conversa com apoiadores, o presidente Jair Bolsonaro disse neste sábado (8) que já tem um nome para a vaga que será aberta no Supremo Tribunal Federal (STF) com a aposentadoria do ministro Marco Aurélio Mello em julho, mas que ainda não bateu o martelo.

Ele voltou a afirmar que será alguém “terrivelmente evangélico”, e imaginou a cena de as sessões da Corte começarem com orações do novo ministro. Em abril, o senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ), filho do presidente, afirmou ao ‘O Globo’ que os dois nomes analisados pelo pai para a mais alta Corte do país são os de André Mendonça, atual advogado-geral da União, e Humberto Martins, presidente do Superior Tribunal de Justiça (STJ). Ambos são evangélicos

— Vai ser um terrivelmente evangélico. Tem um cotado aí. Por enquanto é ele. Mas não está batido o martelo. O importante é que ele fale… Eu até falei uma das vezes: imagine no STF, as sessões começarem com oração esse ministro. Deus é essencial em todos os lugares — disse Bolsonaro.

O presidente repetiu uma série de declarações que costuma dar, como a defesa do voto impresso, que já foi vetado pelo STF, e de remédios sem eficácia contra a Covid-19. Também voltou a fazer críticas à imprensa e a governadores e prefeitos que adotaram medidas restritivas para frear o avanço do vírus.

— Estamos lutando para o voto auditável, voto impresso, para que se afaste a suspeita de fraude, para a gente poder melhorar Executivo, Legislativo e também o Judiciário. Porque quem indica vagas para o Supremo Tribunal Federal passa por mim. A palavra não é minha, é do Senado, que tem sabatina lá — disse o presidente, novamente sem apresentar provas de possíveis fraudes no voto eletrônico.

Bolsonaro disse que a hidroxicloroquina, um medicamento sem eficácia comprovada no tratamento da Covid-19, é a alternativa do momento. Ele também reclamou das críticas da CPI da Covid, que funciona no Senado, contra o uso de outro remédio: a cloroquina. E sugeriu que esses medicamentos, que são baratos, não são usados por pressão da indústria farmacêutica, que quer dinheiro.

— A CPI, só se fala em cloroquina. Mas o cara que é contra não dá alternativa. Tenho certeza que alguém tomou hidroxicloroquina aqui. Alguém tomou hidroxicloroquina aqui? — perguntou Bolsonaro.

— Eu — responderam alguns apoiadores.

Bolsonaro também reclamou da falta de emprego no país, voltando a culpar governadores e prefeitos que tomaram medidas restritivas para frear o avanço da pandemia.

— Não está fácil emprego no Brasil. E quem destruiu empregos não fui eu. Foram governadores e prefeitos que fecharam tudo. Deixar bem claro isso. Por mim, nada seria fechado. Se a gente não trabalhar, vai morrer de fome.

Ele também voltou a dizer que será o último a tomar a vacina contra a Covid-19. E, como já havia feito outras vezes, deu a entender que nem todas as mais de 400 mil mortes no Brasil foram em decorrência da doença:

— Tem que enfrentar o vírus. Lamento as mortes. Dificilmente alguém não tem um parente que morreu de covid, ou de suspeita de covid. Tudo é suspeita de covid.

O Globo

RN RECEBE CARGA COM 15,6 MIL DOSES DE CORONAVAC

Foto: Sandro Menezes

Um novo lote de vacinas contra a Covid-19 chegou ao Rio Grande do Norte neste sábado (8). São 15,6 mil doses de Coronavac que serão destinadas, pela Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap), para atender o déficit de segunda dose no estado. O quantitativo atende apenas 17,9% dos mais de 87 mil potiguares com o esquema vacinal em atraso.

Com o objetivo de atenuar a situação, a Sesap e o Governo do Estado mantiveram contato com o Ministério da Saúde durante toda a semana, requisitando oficialmente as vacinas necessárias para atender todos com a segunda dose atrasada. O pedido, porém, não foi atendido. De acordo com sinalização do ministério, um novo lote de Coronavac deve ser entregue apenas no próximo fim de semana.

Um levantamento feito esta semana pela Sesap, via plataforma RN+ Vacina esta semana, apontou que 87.098 potiguares estão com doses em atraso, sendo 26.353 por conta de doses não enviadas pelo ministério e por frascos que vieram com menos do que as dez doses estipuladas.

A previsão é de que as doses recebidas neste sábado sejam encaminhadas durante o fim de semana. A Sesap aguarda ainda para o início da semana um novo carregamento de imunizantes, desta vez da Pfizer. Em ofício ao MS, a secretaria requisitou que as vacinas possam ser trocadas por Coronavac, para atender o público com a segunda dose atrasada. 

COVID: ADULTOS JOVENS REPRESENTAM PARCELA CADA VEZ MAIOR EM UTIS

Novos dados revelam um rejuvenescimento de internações pela covid-19 – Foto: Amanda Perobelli / Reuters

Adultos jovens e de meia-idade representam uma parcela cada vez maior de pacientes de covid-19 em enfermarias e unidades de terapia intensiva. Isso é o que revelou o boletim do Observatório Covid-19 Fiocruz, divulgado na sexta-feira (7).

Os dados ainda mostram uma ligeira queda no número de casos e mortes, de maneira geral, e das incidências de Síndromes Respiratórias Agudas Graves (SRAG), mas ainda se mantendo em um patamar crítico.

As informações, que se referem a 18 de abril a 1º de maio, confirmam o rejuvenescimento da pandemia. A idade média de internados é de 57 anos; na semanas anteriores era de 63 anos. Em relação a mortes, a média é de 71 anos e 64 anos. A Fiocruz informa que há um deslocamento da curva em direção a faixas etárias mais jovens.

O aumento de casos e mortes, para todas as idades, no período, foi de 483,1%. O boletim ressalta que algumas faixas etárias mantiveram um aumento ainda maior de ocorrências: 20 a 29 anos (622,7%), 30 a 39 anos (892,1%), 40 a 49 anos (955,9%), 50 a 59 anos (875,4%) e 60 a 69 anos (585,9%).

Em relação a mortes, o aumento global foi de 259,1%, sendo entre 20 a 29 anos de 654,5%, de 30 a 39 anos  de 562,8%, de 40 a 49 anos de 692,9%, de 50 a 59 anos de 568,4% e de 60 a 69 anos de 379,9%.

“A ligeira redução de casos e óbitos por covid-19 não significa que o país tenha saído de uma situação crítica, pois as médias diárias de 59 mil casos e de 2,5 mil óbitos nestas duas semanas epidemiológicas se encontram em patamares muito elevados. Além disso, os altos níveis para SRAG e casos de covid-19 significam uma elevada demanda para o sistema de saúde, com consequências na taxa de ocupação de leitos”, aponta o relatório.

A Fiocruz destaca que oito estados e o Distrito Federal apresentm taxas de ocupação de UTI superiores a 90%: Piauí (92%), Ceará (97%), Rio Grande do Norte (94%), Pernambuco (97%), Sergipe (99%), Paraná (92%), Santa Catarina (92%), Mato Grosso do Sul (101%) e Distrito Federal (91%).

“Somente com a redução sustentada por algumas semanas, associada à aceleração da campanha de vacinação e à intensificação de ações de distanciamento físico e social, combinadas com proteção social, será possível alcançar a queda sustentada da transmissão e a redução da demanda pelos serviços de saúde”, afirmam no boletim.

Os pesquisadores frisam ainda a importância de “organizar o sistema de saúde para atender pessoas que apresentam os chamados efeitos de longo prazo ou condições pós-covid-19”, que consistem em problemas de saúde que persistem por mais um mês após a infecção pelo Sars-CoV-2.

“O acompanhamento e cuidados para todos que apresentem condições e efeitos de longo prazo pós-covid-19 deve ser uma política pública do setor saúde, envolvendo um conjunto de medidas e ações que vão da Atenção Primária à Saúde (APS) à atenção especializada ambulatorial e hospitalar, incluindo os sistemas de apoio diagnóstico e terapêutico, de modo a não tornar também invisíveis os problemas e necessidades de saúde da população diretamente afetada pela covid-19”, orientam no boletim.

R7

Topo