CAIXA ABRE 16 AGÊNCIAS DO RN NESTE SÁBADO (16) PARA ATENDER BENEFICIÁRIOS DO AUXÍLIO EMERGENCIAL

Agência da Caixa de Mossoró estará aberta neste sábado (16) — Foto: Hugo Andrade

Dezesseis agências da Caixa serão abertas neste sábado (16), no Rio Grande do Norte, para atendimento a beneficiários do Auxílio Emergencial e do Auxílio Emergencial Extensão nascidos em janeiro e fevereiro dos ciclos 5 e 6 (veja lista abaixo). O funcionamento será das 8h às 12h.

A Caixa informa que todas as pessoas que procurarem atendimento durante o funcionamento das agências serão atendidas, e que não é preciso chegar antes do horário de abertura.

Segundo a Caixa, foram creditados R$ 4,3 bilhões para um público de 6,5 milhões de pessoas em todo o Brasil. Desse total, R$ 3,9 bilhões são referentes às parcelas do Auxílio Emergencial Extensão e o restante, R$ 400 milhões, às parcelas do Auxílio Emergencial.

No total, serão abertas 751 agências em todo o país.

Veja agências que serão abertas no RN neste sábado:

Assú

Caicó

Ceará-Mirim

Goianinha

João Câmara

Macaíba

Mossoró (Centro)

Mossoró (Ilha de Santa Luzia)

Natal (Cidade Alta)

Natal (Av. Dr. João Medeiros Filho)

Natal (Av. das Fronteiras)

Parnamirim

Pau dos Ferros

Santa Cruz

São Gonçalo do Amarante

São José de Mipibu

IFRN DEVE PARTICIPAR DAS AÇÕES DE APLICAÇÃO DA VACINA CONTRA COVID-19

Foto: Reprodução

Instituição foi convidada a integrar equipe junto à UFRN e Sesap, com articulação em todo o estado

Representantes do Instituto Federal do Rio Grande do Norte (IFRN) participaram, na manhã da sexta-feira (15), de reunião junto à Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) e à Secretaria de Saúde Pública do RN (Sesap) para debater ações de articulação para a aplicação da vacina Covid-19. O apoio do Instituto deve ser dado no desenvolvimento do sistema de informação que irá gerenciar toda a logística de aplicação da vacina e no apoio à operacionalização desse sistema.

A reunião contou com a participação do reitor do IFRN, professor José Arnóbio, e servidores da área de Tecnologia da Informação do Instituto. O encontro foi articulado pelo pesquisador Ricardo Valentim, do Laboratório de Inovação Tecnológica em Saúde (Lais), da UFRN. Participaram ainda representantes da Fundação de Apoio ao IFRN (Funcern), que viabiliza a execução dos projetos desenvolvidos pelo Núcleo Avançado de Inovação Tecnológica do Instituto (Navi) do IFRN.

“Em um momento tão crítico para a saúde do nosso país, é uma satisfação imensa para a Instituição poder contribuir com esta ação. E isso só é possível devido ao nível de excelência da formação promovida pelo IFRN”, destacou José Arnóbio. De acordo com o reitor, o Instituto foi convidado a participar da ação em razão da capacidade técnica dos seus servidores e estudantes, como também à capilaridade dos 22 campi, que abrangem todas as regiões do estado.

A parceria deve acontecer com a atuação direta dos servidores – professores e técnicos administrativos – no desenvolvimento do sistema que vai gerenciar a aplicação da vacina. Um grupo de servidores vai se dedicar exclusivamente, nos próximos dias, a esse trabalho. Em seguida, estudantes da área de Tecnologia da Informação deverão ser selecionados em todos os campi para acompanhar o funcionamento do sistema durante a aplicação das vacinas. Para que isso se concretize, segundo o reitor, será exigido que os estudantes que vão atuar no projeto recebam antes a vacina, a fim de garantir a segurança.

PRESIDENTE EM EXERCÍCIO DA CÂMARA MUNICIPAL DE NATAL PARTICIPA DE SEMINÁRIO COM MINISTROS

O presidente em exercício da Câmara Municipal de Natal, vereador Klaus Araújo (SDD), participou nesta sexta-feira (15) do seminário que debateu a “Segurança Jurídica na Retomada do Desenvolvimento Econômico” com o Ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Dias Toffoli, o vice-presidente e corregedor do Tribunal de Contas da União (TCU) Bruno Dantas e o Ministro das Comunicações, Fábio Faria.

“Os ministros falaram sobre segurança jurídica e que o desenvolvimento está diretamente ligado à qualidade de vida do cidadão, juntamente com investimentos para a cidade. Isso tem a ver com a Câmara, que vai tratar sobre isso dentro do Plano Diretor que vai ser votado neste ano pelos vereadores, buscando garantir esta segurança e, por consequência, os investimentos.”, destacou Klaus Araújo.

O evento foi realizado no auditório do Hotel Barreira Roxa, na Via Costeira, em Natal pelo Sistema Tribuna de Comunicação, em parceria com a Fecomércio/RN. Nas palestras os ministros discorreram sobre como a garantia jurídica pode ajudar  o país neste momento de retomada econômica. “Juntos temos que sentar e pensar, respeitando as competências de poderes que tenham capacidade de retorno mais rápido para a população para garantir o desenvolvimento e a paz social. Precisamos institucionalizar este diálogo”, pontuou o Ministro do STF, Dias Toffoli.

Já o Corregedor do TCU defendeu leis claras que possam ser aplicadas por Poderes bem estruturados. “Quando falamos em segurança jurídica, estamos falando em regras claras e instituições fortes e independentes, capazes de fazer valer o que as normas transmitiram à população”, pontuou Bruno Dantas.

O ministro Fábio Faria, por sua vez, destacou que o ministério que comanda criou a Lei Geral das Antenas, que beneficiará as operadoras de telecomunicações, a fim de se prepararem para a chegada da tecnologia 5G. “Nos adiantamos e desburocratizamos, colocando na lei tudo o que pode ser questionado. São iniciativas assim que devem ser buscadas para garantir segurança jurídica e o país cresça”, disse o Ministro das Comunicações.

Por Cláudio Oliveira

ÍNDIA DÁ INÍCIO À CAMPANHA DE VACINAÇÃO CONTRA A COVID-19

Manish Kumar, que segundo as autoridades indianas, foi a primeira pessoa no país a ser vacinada contra a Covid-19 no país — Foto: Adnan Abidi/Reuters

Índia iniciou sua campanha de imunização para controlar a pandemia do novo coronavírus neste sábado (16). O trabalhador da área sanitária Manish Kumar foi o primeiro a receber a dose da vacina Covaxin, da farmacêutica indiana Bharat Biotech. O país vai priorizar enfermeiras, médicos e outros trabalhadores da linha de frente no início da vacinação.

A a campanha de vacinação contra Covid-19 foi lançada pelo primeiro-ministro da Índia, Narendra Modi. Ele  fez uma videoconferência com os profissionais de saúde e, com lágrimas nos olhos, deu o pontapé inicial ao plano de imunização indiano.

“A doença separou as pessoas de suas famílias, manteve as mães longe de seus filhos, e aqueles que morreram da doença não conseguiram nem mesmo dar um último adeus para as suas famílias”, disse Modi.

Modi, de 70 anos, não disse se vai tomar a vacina, mas afirmou que os políticos não seriam considerados prioridade no início da campanha de imunização.

No primeiro dia da campanha de vacinação, que o governo diz ser a maior do mundo, a Índia pretende vacinar mais de 300 mil pessoas.

Com uma população de quase 1,4 bilhão de pessoas, a Índia é o segundo país mais populoso do mundo, atrás apenas da China. O governo diz que não terá a vacina para obter imunidade coletiva.

Os primeiros na fila da vacina serão os profissionais de saúde e outros trabalhadores da linha de combate à Covid. Neste grupo, são cerca de 30 milhões de pessoas. Depois deles, virão as pessoas da área de saneamento e segurança.

Por fim, a primeira parte da campanha de vacinação pretende imunizar cerca de 270 milhões de pessoas com mais de 50 anos ou consideradas de alto risco devido a condições médicas pré-existentes.

Duas vacinas

Além da vacina da Bharat Biotech, a Índia também produz o imunizante da Universidade de Oxford em parceria com a farmacêutica AstraZeneca. A população, no entanto, não poderá escolher qual imunizante tomar. A eficácia da Covaxin ainda é desconhecida. Já a vacina de Oxford tem 70% de eficácia, segundo pesquisadores.

O Brasil tem acordo para importar a vacina de Oxford da Índia. O avião que iria buscar as duas milhões de doses, porém, só deixará o país daqui 2 ou 3 dias, segundo o presidente Jair Bolsonaro.

O governo indiano diz ter 11 milhões de doses da vacina de Oxford prontas para serem aplicadas e mais 5,5 milhões da Covaxin.

G1/Bem Estar

 

AVIÃO QUE IRIA BUSCAR VACINAS NA ÍNDIA VOLTA A CAMPINAS PARA LEVAR OXIGÊNIO A MANAUS

Avião deixou Recife na madrugada de sábado com destino a Campinas — Foto: Ana Regina/Globo PE

O avião que estava no Recife e iria buscar 2 milhões de doses da vacina contra a Covid-19 em Mumbai, na Índia, retornou a Campinas na madrugada deste sábado (16). Com o adiamento da viagem para trazer o imunizante ao país, ele será usado para levar cilindros de oxigênio aos hospitais de Manaus (AM), que vive um colapso na saúde.

A aeronave da Azul Linhas Aéreas A330neo, a maior da empresa, decolou às 3h58 de Recife e pousou às 06h43 no Aeroporto Internacional de Viracopos. A previsão da companhia é que decole ainda neste sábado com os cilindros com destino a capital amazonense.

Por meio de nota, a Azul informou que o pedido para levar oxigênio para a capital do Amazonas foi feito pelo Ministério da Saúde.

“O voo será feito pela mesma aeronave que partiria hoje [esta sexta] para Mumbai, na Índia, uma vez que a missão terá seu início reprogramado enquanto às questões diplomáticas entre os dois países são resolvidas e as doses da vacina Astrazeneca/Oxford possam ser trazidas ao Brasil”, disse o comunicado da companhia aérea.

A aeronave da companhia levará sua capacidade máxima para esse tipo de carga, segundo a nota. “Nossa intenção é ajudar o Brasil e os brasileiros e não mediremos esforços para oferecer apoio logístico no transporte de matérias para o combate à Covid-19. Estamos prontos para voar à Índia e também para transportar o que for necessário dentro do Brasil”, disse a empresa, no comunicado.

Avião da Azul pousou no Recife para buscar vacinas na Índia — Foto: Divulgação/Azul

Voo adiado

Na sexta-feira (15), o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) afirmou que vai atrasar até três dias a saída do Brasil do avião destacado para buscar na Índia 2 milhões de doses adquiridas do laboratório indiano Serum. A decolagem de Recife rumo a Mumbai estava prevista para 23h.

A operação esbarrou na burocracia logística internacional entre os governos dos dois países. O presidente disse, em entrevista à TV Bandeirantes, que “pressões políticas” na Índia retardaram a partida do avião brasileiro.

Na quinta-feira, um porta-voz da Índia disse que “é muito cedo para dar uma resposta”, sobre a exportação para o Brasil e outros países.

A Índia, com uma população de 1,3 bilhão de pessoas, começou a própria campanha de vacinação na mesma semana que o governo brasileiro decidiu que enviar o avião a Mumbai.

Campinas e Região

POTIGUAR LANÇA LIVRO QUE TRAZ A BIOGRAFIA DO PIONEIRO DA AVIAÇÃO POSTAL FRANCESA

O livro Jean Mermoz, de Roberto da Silva, reconstitui a vida fascinante do pioneiro da aviação postal francesa, desde sua infância humilde no interior da França, sua adolescência em Paris, nos últimos anos da I Guerra Mundial, seu ingresso nas Forças Armadas, indo servir na Síria, então um protetorado francês, onde foi um “maqueiro aéreo”, conduzindo doentes e resgatando pessoas perdidas no deserto, sua vida militar após seu retorno à França, sua admissão na Aéropostale.

Mermoz se notabilizou por sua inteligência, seu conhecimento técnico, sua coragem, sua confiança em si mesmo. Sobreviveu a acidentes no deserto sírio e em Rio de Oro, no então Saara Espanhol, quando foi cativo dos mouros, nas águas do Mediterrâneo, na Cordilheira dos Andes, na floresta virgem no Brasil.

Ele desbravou, como disse seu colega Saint-Exupéry, as areias, a montanha, a noite e o mar, até seu desaparecimento nas águas do Atlântico Sul, quando voava para Natal. Entre as façanhas do aviador, destacam-se o primeiro voo noturno (1928), o primeiro voo direto em hidroavião, de Saint-Louis, no Senegal, a Natal, transportando a correspondência proveniente da Europa com destino à América do Sul (1930) e, cerca de três anos depois, seguindo o mesmo itinerário, o primeiro voo, em avião terrestre, com a mesma finalidade.

Primeira biografia do lendário piloto publicada em português, esse livro é o resultado de oito anos de trabalho, entre pesquisas e elaboração, a que o autor se dedicou para assinalar os 90 anos da primeira travessia transatlântica de Jean Mermoz em voo direto.

O livro Jean Mermoz é o volume 547 da Coleção João Nicodemos de Lima, do Sebo Vermelho. Tem 724 páginas, ilustrações, e sua edição é patrocinada pela Embaixada da França no Brasil.

O lançamento ocorrerá neste sábado, 16 de janeiro, a partir das 10h, no Sebo Vermelho, Av. Rio Branco, 705, na Cidade Alta.

SECRETÁRIO DE SAÚDE DO AMAZONAS DIZ QUE SOCIEDADE ‘OPTOU PELA CONTAMINAÇÃO’

Fila para recarregar cilindros de oxigênio em Manaus Foto: Fotoarena / Agência O Globo

O Secretário de Saúde do Amazonas, Marcellus Campêlo, disse nesta sexta-feira que a sociedade amazonense fez uma “opção” pela contaminação. A declaração acontece em meio ao caos no sistema de saúde do estado decorrente do aumento acelerado no número de novos casos de Covid-19 e da falta de oxigênio hospitalar para atender os pacientes. Segundo ele, o governo estadual teria feito tudo o que podia para evitar o atual cenário.

— Apesar dos alertas, dos decretos, a sociedade fez uma escolha de manter as aglomerações, participar das confraternizações, comemorar Réveillon, fazer festas clandestinas, principalmente. Ou seja, quando a sociedade opta pela contaminação, invariavelmente, 15 dias depois, nós sofremos o pico dessa aglomeração — afirmou.

Manaus vive o segundo pico da Covid-19 e o sistema de saúde do estado e da capital estão sobrecarregados. Na quinta-feira, o estado registrou 258 internações em 24 horas, o maior número desde o início da pandemia. No mesmo período, foram registrados 3.816 novos casos da doença segundo a Fundação de Vigilância em Saúde (FVS) do Amazonas. A taxa de ocupação dos leitos de UTI destinados a pacientes com Covid-19 está em 90%.

A situação fez com que o Ministério da Saúde e o Ministério da Defesa iniciassem a remoção de pacientes com a doença para seis outros estados. As transferências começaram nesta sexta-feira, mas ainda não surtiram o efeito desejado, que é abrir vagas suficientes para atender o fluxo de novos pacientes.

A gestão da crise sanitária no Amazonas está em cheque desde o início da epidemia, em março de 2020, mas ficou ainda mais em evidência desde o final do ano. No dia 23 de dezembro, o governador do Amazonas, Wilson Lima (PSC), assinou um decreto impondo restrições ao comércio. A decisão durou pouco tempo. Empresários protestaram contra o decreto e o governador recuou, flexibilizando as medidas, o que possibilitou a retomada das atividades comerciais em níveis quase normais.

Marcellus Campêlo evita criticar a hesitação do governador em manter o decreto do final de dezembro, mas diz que se as medidas de isolamento previstas naquela época tivessem sido adotadas, o cenário atual seria diferente.

— O governador flexibilizou algumas medidas (em relação ao decreto inicial), mas se elas fossem executadas, teriam reduzido em muito (o número de internações). A população, os empresários, a sociedade de modo geral não conseguiu executar, cumprir as determinações. Verificávamos shoppings e restaurantes lotados — afirmou o secretário.

Questionado sobre se o governo também não teria falhado ao não impor o uso da força para que as medidas fossem cumpridas, Campêlo disse que o estado não teria meios para fazer isso.

— O governo usou todas as forças possíveis. Onde detectávamos descumprimento, nós atuávamos. É impossível estar em todos os lugares, em todas as casas, condomínios, nos parques — afirmou.

O Globo

PREFEITOS E PREFEITAS ELEGEM NOVA DIRETORIA E MEMBROS DO CONSELHO FISCAL DA AMLAP

Foto: Dejerlane Macedo, Wellinson Ribeiro e Fernando Teixeira

Os prefeitos Fernando Teixeira, Wellinson Ribeiro e Dejerlane Macêdo foram eleitos e empossados na tarde desta sexta-feira(15), assumindo a presidência, primeira vice-presidência e segunda vice-presidência da Associação dos Municípios do Litoral e Agreste Potiguar – AMLAP, respectivamente, para o biênio 2021-2022.

Também foram eleitos e empossados gestores municipais para a composição do Conselho Fiscal da AMLAP, com mandatos para o período 2021 – 2022.

O processo de votação foi realizado no auditório da Associação, localizado à rua Demócrito de Souza, 863, no bairro Lagoa Nova, Natal -RN, no horário das 09:00 horas às 17:00 horas.

O presidente eleito e empossado, Fernando Luiz Teixeira de Carvalho é prefeito do município de Espírito Santo, localizado na região Agreste potiguar.

A nova diretoria da AMLAP tem como um de seus desafios auxiliar os entes associados na promoção do desenvolvimento sustentável na região e no estado, fomentando as potencialidades de cada município, observando os aspectos econômico, social, religioso e cultural.

Mesa Diretora da AMLAP

Presidência:

Fernando Teixeira (Prefeito de Espírito Santo).

▪︎Primeira vice-presidência:

Wellinson Ribeiro (Prefeito de Canguaretama)

▪︎Segunda vice-presidência:

Dejerlane Macedo (Prefeita de Pedro Velho).

Conselho Fiscal

Membros Titulares:

José Arnor (Prefeito de Jundiá)

Pedro Sales (Prefeito de Várzea)

Marcos Cabral (Prefeito de Vera Cruz)

Membros Suplentes:

Osivan Queiroz (Prefeito de Lagoa Salgada)

Guilherme Amâncio (Prefeito de Lagoa de Pedras)

Luciano Gomes (Prefeito de Lajes Pintadas).

MÃE CONFUNDE GRAVIDEZ COM GANHO DE PESO POR CONTA DA QUARENTENA

Após notar um inchaço na barriga, Samantha Hicks atribui o ganho de peso ao confinamento imposto pela Covid-19. Ela também imaginou que poderia ter a Síndrome do Intestino Irritável, assim como vários membros de sua família. Contudo, alguns meses depois, a britânica recebeu uma grata surpresa. Ela descobriu que estava grávida apenas 10 dias antes de dar à luz Júlia, sua terceira filha.

“Nunca me ocorreu que eu estava grávida, pois havia feito dois exames anteriores, que deram negativo”, disse, em reportagem da BBC. “Minha barriga estava um pouco inchada, mas, novamente, como me sentia mal e não estava bem, nunca me ocorreu que eu estava grávida.”

Em novembro, ela chegou a ser atendida em um hospital no Reino Unido, após contrair a doença causada pelo novo coronavírus, mas também não descobriu a gestação. Quem desvendou o mistério foi o marido de Samantha, que sentiu um chute de bebê. A suspeita foi confirmada por um teste de gravidez, em 1º de janeiro.

“Eu e meu marido tivemos uma surpresa inesperada, mas linda”, escreveu em sua página no Facebook, no dia 11 de janeiro, ao comunicar o nascimento do mais novo membro da família. A menina nasceu bem, com pouco mais de 3 kg.

Além de Júlia, o casal já tinha outros dois filhos, de três e oito anos, e não planejava ter mais um bebê. Após o anúncio, o casal recebeu várias mensagens de carinho de amigos e familiares.

Fonte: Metrópoles

 

PRESIDENTE DO STF PEDE UNIÃO DOS PODERES PARA CONTER CRISE NO AMAZONAS

Foto: Nelson Jr

O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF) e do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), Luiz Fux, telefonou nesta sexta-feira (15) para o governador do Amazonas, Wilson Lima, para prestar solidariedade em razão da situação colapso no sistema de saúde do estado por causa da pandemia de covid-19. Segundo nota divulgada pelo STF, Fux informou ao governador amazonense que o tribunal está atento aos acontecimentos e se colocou à disposição para auxílio no âmbito das competências do Judiciário.

Na avaliação do presidente do STF, segundo a nota, o Brasil precisa ouvir o grito de socorro do Amazonas. “Em nosso país nenhum compatriota pode morrer por falta de ar. O Amazonas pede socorro e o Brasil tem de ouvir esse grito. A sociedade civil e os poderes constituídos devem se unir para juntos enfrentarem essa emergência”, afirmou Fux.

Fonte: Agência Brasil

COVID: BRASIL REGISTRA 1.038 ÓBITOS E 66 MIL CASOS NAS ÚLTIMAS 24H

O Ministério da Saúde divulgou os dados mais recentes sobre o coronavírus no Brasil nesta sexta-feira (15).

O país registrou 1.038 óbitos nas últimas 24h, totalizando 208.133 mortes.

Foram 66.047 novos casos de coronavírus registrados, no total 8.390.341 pessoas já foram infectadas.

O número total de recuperados do coronavírus é 7.359.353, com o registro de mais 19.650 pacientes curados. Outros 822.855 pacientes estão em acompanhamento.

PROJETO ESTABELECE DIREITOS PARA AUTISTAS DEPOIS DOS 18 ANOS DE IDADE

O Projeto de Lei 3717/20, do deputado Alexandre Frota (PSDB-SP), garante às pessoas com Transtorno do Espectro Autista, mesmo que adquira a maioridade, todos os direitos estabelecidos na Lei Brasileira de Inclusão da Pessoa com Deficiência, também chamado de Estatuto da Pessoa com Deficiência.

A proposta garante ainda todos os direitos constitucionais normatizados por leis que estendem o acesso do deficiente aos serviços públicos e privados.

“Como todos sabemos, o Transtorno do Espectro Autista não se encerra aos 18 anos de idade, mas a maioria das leis de proteção aos autistas preveem cuidados apenas na infância e na adolescência”, disse o deputado. O objetivo do projeto é eliminar o limite de idade.

 

ALEXANDRE FROTA ANUNCIA CANDIDATURA À PRESIDÊNCIA DA CÂMARA

Foto: Michel Jesus

O deputado Alexandre Frota (PSDB-SP) anunciou a candidatura dele à presidência da Câmara dos Deputados, em vídeo divulgado pela assessoria do parlamentar.

Na gravação, ele promete, se eleito, ter atuação independente em relação ao Poder Executivo. Como principal bandeira de campanha, Frota disse que pretende acatar a abertura do pedido de impeachment do presidente Jair Bolsonaro.

“O que é eu posso prometer é uma Câmara totalmente independente, uma Câmara livre”, declarou.

Ele acrescentou que vai tentar dialogar com todos os partidos e sem troca de barganhas. “Não tenho cargos para oferecer, ao contrário dos outros grandes candidatos que existem. Não tenho emendas [parlamentares] de R$ 15 milhões, mas tenho um trunfo na mão: sou o único candidato com coragem para colocar no primeiro minuto de mandato o processo de impeachment de Jair Bolsonaro”, afirmou Frota no vídeo.

 

37% DOS INTERNAUTAS CREEM QUE GOVERNO BOLSONARO É RUIM OU PÉSSIMO, DIZ PESQUISA

Foto: Sérgio Lima

Apesar do pico da crise de saúde vivida em Manaus (AM), a popularidade do governo do presidente Jair Bolsonaro se manteve estável nas redes sociais, de acordo com pesquisa feita pelo Modalmais e AP Exata nesta semana. O levantamento indicou que 35,1% dos usuários avaliam o governo como bom ou ótimo. Outros 37% dos internautas acreditam que o governo é ruim ou péssimo e 27,9% o veem como regular.

Mesmo com a popularidade em estabilidade, as menções negativas ao presidente permaneceram altas, em especial na quinta-feira, 14, depois da repercussão da falta de cilindros de oxigênio em Manaus. A situação do Estado do Amazonas também intensificou as pressões pelo início de uma campanha de vacinação contra a covid-19.

Desde meados de dezembro, opositores do governo superam os apoiadores, um dos períodos mais longos desde o início do levantamento, em abril de 2020. A pesquisa da consultoria AP Exata e do banco Modalmais utiliza dados abertos, de perfis públicos.

Fonte: Terra

EM ENTREVISTA À TV, BOLSONARO DIZ QUE DORIA É ‘MOLEQUE’

O presidente Jair Bolsonaro reagiu nesta sexta-feira, 15, a declarações de autoridades que o responsabilizam pela crise causada pela pandemia de covid-19 no País. Em entrevista ao apresentador José Luis Datena, da TV Band, o presidente atacou o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), a quem chamou de “moleque”, e disse que ele se aliou ao presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), para o tirar do cargo.

“Eles querem essa cadeira (de presidente) para roubar, para fazer o que sempre fizeram. Estamos dois anos sem corrupção, isso incomoda Maia e Doria“, afirmou Bolsonaro. “Esse inferno que querem impor na minha vida não vai colar. E eu vou continuar fazendo meu trabalho. Não tem do que me acusar. Tem 40 a 50 processos de impeachment, não valem nada.”

Mais cedo, em entrevista após almoço com Maia em São Paulo, Doria responsabilizou o governo federal pelo cenário de falta de tubo de oxigênio em Manaus, em que pacientes estão morrendo por asfixia. Segundo o governador de São Paulo, a postura do presidente é de “genocida”. Desde o início da pandemia, Bolsonaro tem minimizado a doença, adotado posições contrárias a recomendações de autoridades sanitárias e já disse que não irá se vacinar.

Ao rebater a declaração de Doria, Bolsonaro voltou a distorcer uma decisão do Supremo que reconheceu a autonomia de Estados e municípios para adotar medidas de enfrentamento contra a doença, em parceria com o governo federal. Na versão do presidente, no entanto, a Corte o “proibiu” de fazer qualquer coisa.

“O Supremo me tirou esse direito em abril do ano passado. Eu não posso fazer nada no tocante ao combate ao coronavírus, segundo decisão do STF”, afirmou Bolsonaro.

O presidente voltou a negar atraso da vacinação no País, o que só deve ocorrer a partir do próximo dia 20, enquanto os principais países do mundo já vacinam há semanas.

ENTREVISTA COMPLETA COM BOLSONARO AQUI:

Fonte: IstoÉ

Topo