NÚMERO DE DOAÇÕES DE MEDULA ÓSSEA CAI 30% DEVIDO À PANDEMIA

Foto: Rovena Rosa

O número de doações de medula óssea caiu 30% de janeiro a julho com relação ao mesmo período do ano passado, de acordo com informações do Registro de Doadores de Medula Óssea no Brasil (Redome). Neste ano foram cadastrados 136.754 novos doadores, totalizando 5.212.391 doadores cadastrados no sistema.

Atualmente há 850 pacientes na fila de espera para o transplante de medula com a doação de não aparentados, ou seja, aquelas em que o doador não tem nenhum grau de parentesco com o receptor.

Para chamar atenção sobre a importância da doação de medula óssea e de outros órgãos, o mês de setembro é destacado com a cor verde e por meio da campanha Setembro Verde são realizadas ações e eventos para esclarecimento e conscientização da população sobre o impacto da doação como um ato de amor ao próximo e na vida de quem aguarda na fila por um transplante.

De acordo com o Ministério da Saúde, as doações e transplantes de medula óssea não foram interrompidos por causa da pandemia da covid-19, mas estão sendo aplicadas algumas restrições de segurança, descritas em notas técnicas publicadas no portal da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Entretanto, o ministério ressaltou que o novo coronavírus impactou em toda a cadeia de assistência de saúde, tornando necessária a estrutura, recursos humanos e insumos para o atendimento dos pacientes com covid-10 nos estados e municípios.

Segundo o ministério, por esse motivo houve redução nos números de doação, assim como o observado em países da Europa acometidos pela pandemia antes do Brasil. O número de transplantes também sofreu queda ao passar de 1.811 de janeiro a junho de 2019 para 1.144 no mesmo período de 2020.

Para ser doador de medula é preciso ter entre 18 e 55 anos, estar em bom estado geral de saúde, não ter doença infecciosa ou incapacitante, não ter câncer, doenças no sangue ou do sistema imunológico. Algumas complicações de saúde não são impeditivas para doação, sendo analisado caso a caso.

Para receber a doação é preciso fazer inscrição e entrar em uma fila no Registro de Receptores de Medula Óssea (Rereme) do Instituto Nacional do Câncer (Inca), com autorização de médico avalizado pelo Ministério da Saúde. Assim que o paciente entra no Rereme, ocorre a primeira tentativa de encontrar um doador. A partir disso, o próprio sistema refaz a busca todos os dias e um resultado preliminar aponta uma lista de possíveis doadores compatíveis.

A busca também é feita na Rede BrasilCord, que contém os dados de cordões umbilicais armazenados nos Bancos Públicos de Sangue de Cordão Umbilical e Placentário. Caso não seja encontrado um doador brasileiro, a equipe de registro faz a busca internacional simultaneamente.

Os critérios de prioridade na lista são definidos de acordo com compatibilidade, gravidade, idade, tempo de espera, disponibilidade de doadores e disponibilidade de leitos. Para que seja feito um transplante de medula é necessário a total compatibilidade entre doador e receptor, informou o Ministério da Saúde.

NOVO APLICATIVO DO HAPVIDA PERMITE QUE MÉDICOS ACESSEM EXAMES E LAUDOS PELO CELULAR

“É como ter a vida do paciente na palma da mão”. É assim que a Dra. Naiana Cunha, diretora corporativa de gestão médica do Hapvida, descreve o aplicativo HAPMED, um app recém-lançado voltado para médicos cirurgiões da operadora Hapvida. “A gente pode garantir que o profissional tenha acesso à vida médica do paciente de qualquer lugar em que ele estiver, seja em casa, seja no consultório”, completa a doutora.

A descrição faz jus ao aplicativo. O HAPMED foi pensado para trazer funções capazes de tornar mais próxima a relação entre médicos e pacientes. Um exemplo é a agenda cirúrgica, que mostra ao profissional todas as cirurgias marcadas, além de permitir visualizar procedimentos, exames de imagem e laudos de cada paciente; tudo isso pelo celular.

Segundo a Dra. Naiana Cunha, que acompanhou o desenvolvimento do app, o HAPMED foi projetado a partir da observação de necessidades dos médicos nos centros cirúrgicos. Em parceria com a equipe da Maida.Health, a holding de tecnologia do Hapvida, foram feitas imersões dentro da realidade dos cirurgiões dos hospitais e clínicas para identificar quais funcionalidades podem melhorar o dia a dia deles e a segurança dos pacientes.

“O objetivo do aplicativo é auxiliar os médicos no planejamento e na preparação para a realização dos procedimentos cirúrgicos, disponibilizando a agenda com detalhamento das informações dos pacientes e a possibilidade da visualização dos exames”, explica a Dra. Naiana. Ela acrescenta ainda que qualquer médico do sistema Hapvida é capaz de acessar o HAPMED; basta usar os logins e senhas que eles já utilizam durante o trabalho nos hospitais e clínicas.

De acordo com a Dra. Naiana, o aplicativo está disponível para médicos de todas as especialidades, mas novas funcionalidades devem ser adicionadas para abranger mais procedimentos que o paciente do Hapvida pode vir a realizar. “A ideia é que a gente consiga disponibilizar toda a vida médica do paciente para os médicos do Hapvida”, explica ela.

JBS É MULTADA NOS EUA POR NÃO PROTEGER FUNCIONÁRIOS DA COVID-19

O Departamento de Trabalho dos Estados Unidos multou a JBS por não proteger seus funcionários da exposição à covid-19. A Administração de Segurança e Saúde Ocupacional (OSHA), ligada ao órgão, propôs US$ 15.615,00 em penalidades, conforme documento publicado no dia 11 de setembro.

Com base em uma inspeção relacionada ao coronavírus, a OSHA citou a empresa, que opera como Swift Beef Company, por violar uma cláusula de dever geral ao não fornecer um local de trabalho livre de riscos reconhecidos que podem causar morte ou danos graves aos funcionários.

A pena aplicada à JBS pela violação da cláusula do dever geral é o máximo permitido por lei. Segundo a OSHA, a empresa também não forneceu a um representante autorizado dos funcionários os registros de lesões e doenças em tempo hábil após a inspeção feita pela organização em maio de 2020.

“Os empregadores precisam tomar as medidas adequadas para proteger seus trabalhadores do coronavírus”, afirma a diretora da OSHA, Amanda Kupper, em nota.

A JBS Foods tem 15 dias úteis a partir do recebimento das citações e multa para cumprir, solicitar uma conferência com o diretor de área da OSHA ou contestar as conclusões perante à Comissão de Revisão de Saúde e Segurança Ocupacional independente.

 

AGÊNCIAS DO INSS RETOMAM ATENDIMENTO PRESENCIAL A PARTIR DE HOJE

Foto: Marcello Casal Jr

As agências do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) retomam as atividades presenciais a partir de hoje (14) em todo o país. Nesta primeira fase de reabertura, somente os atendimentos agendados previamente serão realizados nas agências, incluindo, em alguns casos, a retomada da perícia médica previdenciária, que ocorrerá apenas em unidades específicas.

De acordo com o INSS, cerca de 600 agências estarão reabertas. O número representa menos da metade das unidades do INSS, mas corresponde às maiores agências, as que tem maior capacidade de atendimento. O governo deve divulgar ao longo da semana a lista completa das agências abertas, mas o segurado já pode consultar a informação no aplicativo Meu INSS ou no telefone 135.

“As pessoas só devem ir às agências estando com agendamento prévio feito pelo telefone 135 ou pelo aplicativo Meu INSS. Qualquer dúvida pode ser tirada pelo 135 ou pelo chat Helô. dentro do aplicativo”, afirmou o presidente do INSS, Leonardo Rolim Guimarães, na última sexta-feira (11), ao anunciar a reabertura. O horário de funcionamento das agências será de 7h às 13h, de segunda a sexta.

“Um outro ponto importante que a gente precisa lembrar as pessoas é que não devem procurar agendamento para aqueles serviços que podem ser feitos de forma remota, por exemplo, uma aposentadoria, pensão, salário-maternidade. Esses serviços continuam sendo feitos remotamente”, acrescentou Rolim.

Importante:

A Secretaria de Perícia Médica Federal, órgão subordinado ao Ministério da Economia, NÃO autorizou o retorno às atividades presenciais dos Médicos Peritos, de modo que todas as pessoas que possuírem agendamentos de perícia médica NÃO DEVEM COMPARECER a agência, estes serão reagendados a partir da data de retorno às atividades presenciais dos Médicos Peritos, a ser decidida pela Secretaria de Perícia Médica Federal.

PT OFICIALIZA A CANDIDATURA DE ISOLDA PARA A PREFEITURA DE MOSSORÓ

A convenção do Partido dos Trabalhadores em Mossoró, neste domingo (13), definiu a deputada estadual Isolda para a prefeitura e, para vice, a escolha ficou com o empresário Gutemberg Dias, do PC do B. O evento contou com a presença da governadora do Rio Grande do Norte, Fátima Bezerra.

A solenidade também homologou a candidatura de 17 candidatos à Câmara Municipal de Mossoró. A coligação “Mossoró que o povo quer” foi composta por PT, PV, Avante, PROS e PCdoB com possibilidade de adesão de outros partidos.

Agora candidata à prefeitura mossoroense, Isolda ressaltou a importância da coligação para a disputa de 15 de novembro. “Cobraram de nós a união da oposição e sempre nos dispusemos. A verdadeira oposição está aqui porque é este time que apresenta o projeto político contra este que está aí. Vamos respeitar a esperança na vida, em Mossoró, no RN. É possível ter saúde, creche, emprego. Aqui temos uma dupla de coragem, competente e resistente pra fazer uma Mossoró de toda gente”, disse ela.

SECRETÁRIO CIPRIANO MAIA ABRE CURSO SOBRE CARGA DE DOENÇAS

Em parceria com a Secretaria de Saúde do Rio Grande do Norte (SESAP) e o Centro de Estudos Estratégicos da Fundação Oswaldo Cruz no âmbito do Projeto Observatório da Gestão Estadual do SUS-RN, o curso sobre Carga de Doença, Histórico, Métodos e Aplicações foi desenvolvido pelo Núcleo de Estudos de Carga de Doença sob a coordenação dos pesquisadores Joyce Mendes de Andrade Schramm, Mônica Rodrigues Campos, Fátima Costa e Raulino Sabino. A abertura acontece nesta segunda-feira (14) com a palestra do secretário de saúde Cipriano Maia, às 13h na Escola do Governo. Realizado na modalidade de atualização, com carga horária de 40h, o curso acontece de 14 a 25 de setembro e destina-se aos profissionais de saúde da Secretaria Estadual de Saúde do Rio Grande do Norte e da Universidade Federal do Rio Grande do Norte.

De acordo com Larissa Araujo Monteiro, subcoordenadora de capacitação da SESAP, o curso foi uma das primeiras ações para a OGE, em uma oficina que reuniu importantes áreas técnicas da SESAP e identificaram alguns temas prioritários. “A temática da carga de doenças foi uma delas. Achamos importante que o curso fosse voltado para setores estratégicos da área de vigilância, para além do conhecimento que irão adquirir para pensar as políticas públicas. Esses conhecimentos serão reproduzidos em momentos futuros. Temos técnicos da SESAP, pessoas do NESC, CEFOPE. Esse grupo será um grande articulador dessa temática para em seguida poder compartilhar com outras pessoas aqui do estado”, explicou Larissa.

O Estudo da Carga Global de Doença, foco central do curso, por meio de seu indicador, o DALY (disability-adjusted life years), tem por objetivo quantificar, simultaneamente, o impacto da mortalidade e dos problemas de saúde que afetam a qualidade de vida dos indivíduos. O DALY para uma doença ou condição de saúde é calculado como a soma dos anos de vida perdidos devidos à morte prematura (YLL – “years of life lost” ) e anos de vida perdidos devidos a incapacitação (YLD – “years lived with disability”).

Na perspectiva de qualificar a equipe técnica, além de pesquisadores do Núcleo de Saúde Coletiva da UFRN, o curso objetiva oferecer informações sobre a metodologia dos estudos de Carga de Doença, enfatizando os aspectos teóricos e práticos para o cálculo do DALY e de seus componentes de mortalidade (YLL) e morbidade (YLD), com aplicações dos resultados no cotidiano da gestão do Sistema Único de Saúde no Estado do Rio Grande do Norte.

GOVERNO VAI LANÇAR SISTEMA QUE PERMITIRÁ HOME OFFICE DE SERVIDORES APÓS A PANDEMIA

Disposto a manter boa parte dos servidores trabalhando de casa mesmo depois da pandemia de Covid-19, o governo de Jair Bolsonaro lança, nesta semana, o sistema que permitirá o acompanhamento e a gestão do trabalho remoto na administração pública federal. O sistema, que listará as atividades e acompanhará a execução das metas de cada funcionário público, será apresentado pelo Ministério da Economia em live marcada para a terça-feira à tarde. Logo depois, estará disponível para instalação nos demais órgãos públicos.

Batizado de Sistema de Gestão de Pessoas por Resultados, o sistema digital que vai gerir as atividades dos servidores que aderirem ao teletrabalho de forma permanente está previsto na Instrução Normativa (IN) 65. Publicada no fim de julho com o intuito de definir as regras do trabalho remoto no funcionalismo público, a IN 65 determina que “o órgão que pretenda implementar o programa de gestão deverá utilizar sistema informatizado apropriado como ferramenta de apoio tecnológico para acompanhamento e controle do cumprimento de metas e alcance de resultados”.

Por isso, nas últimas semanas, a Secretaria Especial de Desburocratização, Gestão e Governo Digital do Ministério da Economia preparou um sistema que pode ser usado por todos os órgãos da administração pública federal, com base nos sistemas que já vinham sendo utilizados pela Controladoria-Geral da União (CGU) e pela Superintendência de Seguros Privados (Susep). Agora, a pasta vai oferecer o software, bem como a capacitação necessária à instalação e ao uso da ferramenta, ao restante da administração pública federal.

“O sistema vem para dar suporte ao programa de gestão que institui o teletrabalho e vai permitir que os órgãos meçam a produtividade por meio do acompanhamento das atividades, das metas e dos resultados do servidor”, conta a secretária-adjunta da Secretaria de Gestão (Seges), Elise Gonçalves. “Hoje, o trabalho só é avaliado pelo controle de frequência ou pelo registro de atividades em planilhas e formas rudimentares que inviabilizam o teletrabalho. Por isso, agora haverá um sistema informatizado, que vai fazer o acompanhamento desse trabalho com segurança e transparência”, explica.

A ideia é que, a partir do lançamento, ministérios, órgãos e autarquias federais que tenham interesse em lançar um regime permanente de teletrabalho façam a adesão ao sistema para dar início ao novo modo de trabalho. Elise conta que muitos órgãos já estão se preparando para isso, como a própria Secretaria de Gestão do Ministério da Economia e os ministérios do Meio Ambiente, da Cidadania e do Desenvolvimento Regional.

TRUMP ASSINA ORDEM EXECUTIVA QUE REDUZ PREÇOS DE REMÉDIOS PARA CIDADÃOS DOS EUA

Em publicação feita no Twitter na noite deste domingo, 13, o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, afirma ter assinado ordem executiva que reduz os preços dos remédios para cidadãos americanos. “A minha ordem vai garantir que o país tenha os mesmos preços baixos que a indústria farmacêutica dá a outros países”, escreveu Trump, completando que “acabou a festa do planeta a custo da América e que os preços vão cair rapidamente”.

A Casa Branca publicou em seu site oficial o texto da ordem executiva. A medida diz que o preço será equiparado ao mais baixo praticado por um país membro da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) que tenha PIB per capita comparável ao dos Estados Unidos.

Para isso, a ordem fala que a Secretaria de Saúde fará estudos para que o Medicare, sistema de seguros de saúde gerido pelo governo americano, pague a diferença de preços para cidadãos que necessitem de certos remédios para tratamentos.

Estadão Conteúdo

OSIVAN QUEIROZ TEM NOME HOMOLOGADO PARA DISPUTAR REELEIÇÃO AO LADO DE EMERSON PEIXOTO EM LAGOA SALGADA

Imagem: Divulgação

Convencionais do MDB e Democratas do município de Lagoa Salgada, no Agreste potiguar, confirmaram na tarde deste sábado(12), o nome de Osivan Queiroz para disputar reeleição, tendo Emerson Peixoto como companheiro de chapa.

O ato democrático realizado no Ginásio Poliesportivo Benjamim Alves Neto foi prestigiado pelo prefeito do município de Monte Alegre, Severino Rodrigues, e pelo deputado estadual Kleber Rodrigues, que em pronunciamento reafirmaram apoio à reeleição do gestor municipal.  Ainda durante a conveção também foram homologados nomes para a Câmara Municipal.

BRASIL REGISTRA 415 ÓBITOS E 14 MIL CASOS NAS ÚLTIMAS 24 HORAS

O Ministério da Saúde informou, neste domingo (13), que foram registradas 14.768 novas infecções de covid-19 nas últimas 24 horas, totalizando 4.330.455 casos desde o início da pandemia. Deste total, 3.573.958 são de recuperados. O número atualizado de óbitos por causa da doença agora é de 131.625, sendo que 415 mortes foram notificadas entre ontem (12) e hoje

Segundo o ministério, há 624.872 casos em acompanhamento. A taxa de letalidade está em 3% e a mortalidade/100 mil habitantes está em 62,6. A incidência de casos do novo coronavírus por 100 mil habitantes é de 2.060,7.

CONVENÇÃO PARTIDÁRIA HOMOLOGA OS NOMES DE NORMA FERREIRA E MÁRCIO FREIRE PARA AS ELEIÇÕES DE 15 DE NOVEMBRO

Fotos: Reprodução

A ex-prefeita do município de São José de Mipibu, Norma Ferreira, teve seu nome homologado na tarde deste sábado(12), para disputar a sucessão do prefeito Arlindo Dantas. O vereador Márcio Freire, dissidente do grupo político governista vai compor chapa com a ex-gestora municipal.

Norma Ferreira e Márcio Freire foram recebidos por aliados políticos e simpatizantes, que se reuniram na quadra de esportes da Escola Estadual Professor Francisco Barbosa, local onde foi realizada a convenção partidária.

O ex-governador Robinson Faria, o prefeito de Monte Alegre, Severino Rodrigues e os deputados estaduais Kleber Rodrigues e Hermano Moraes, também prestigiaram o evento político.

NÚMERO DE FILIADOS ENCOLHE PELA PRIMEIRA VEZ EM ANO DE ELEIÇÃO MUNICIPAL

Foto: Rodolfo Buhrer

A política partidária está atraindo menos os brasileiros. Pela primeira vez desde 2004, o número de filiados a partidos políticos no país encolheu em um ano de eleição municipal. Levantamento do GLOBO com base em dados do TSE aponta que o número de pessoas vinculadas a legendas caiu 2% em 2020, se comparado a 2018. Ao todo, o país tem 16,49 milhões de pessoas em 33 partidos.

A queda, mesmo pequena, é inédita. Historicamente, os pleitos municipais são momentos em que as siglas tendem a aumentar a sua base de olho nas disputas por um lugar nas câmaras de vereadores de todo o país. Em 2016, por exemplo, o crescimento na comparação com 2014 foi de 7,7%. Em 2012, de 8,83%. Até agora, somente uma queda do número de filiados havia sido registrada, em 2006, ano de eleição federal e estadual.

Para especialistas, a retração observada este ano pode estar relacionada a uma tendência de distanciamento entre eleitores e a política partidária, bem como do processo eleitoral. Eles apontam também para a possibilidade de mudança nas disputas locais, que costumam ser protagonizadas por legendas tradicionais. Atualmente, 11% dos eleitores estão em alguma legenda.

A redução no número de filiados se soma à menor participação da população nas eleições, principalmente entre os jovens. Como o GLOBO mostrou em agosto, neste ano, o número de eleitores entre 16 e 17 anos aptos a votar é 55% menor que o contabilizado em 2016 — e é o resultado mais baixo desde 1990, após o voto facultativo para esta faixa etária ser instituído pela Constituição de 1988.

A mudança demográfica também pode explicar a redução do número de brasileiros que podem votar. Em 2016, 91,2% das pessoas acima de 16 anos constavam no cadastro do TSE. Este ano, esse percentual é de 88,9%. Soma-se a isso a crescente abstenção registrada nos últimos pleitos.

— É uma mudança. Menos jovens indo votar, mais idosos na população e uma alta abstenção para esse segmento. E se você deixa de votar, você é excluído (do cadastro) — ressalta Jairo Nicolau, cientista político e pesquisador da Fundação Getúlio Vargas (FGV) — Mas ainda temos um número alto, na comparação com outros países, por conta do voto obrigatório.

A baixa filiação e o menor contingente apto a votar podem gerar efeitos para a política no futuro. O aumento no número de filiados em ano de eleição municipal, segundo especialistas, está relacionado, principalmente, à corrida para vereador. Além do elevado número de postulantes ao cargo, as Câmaras são tradicionalmente tidas como o primeiro passo na carreira política. Candidatos, por sua vez, tentam mobilizar novos filiados até as convenções na tentativa de aumentar seu capital político nas disputas internas.

Foto: O Globo

APOSTA DO RN É UMA DAS 50 GANHADORAS DE R$ 125 MILHÕES DA LOTOFÁCIL

O concurso da Lotofácil da Independência, sorteado neste sábado (12), saiu para 50 apostadores, entre eles uma aposta vitoriosa daqui do Rio Grande do Norte. O vencedor ou vencedora potiguar, irá faturar individualmente mais de R$ 2,4 milhões.

Os 15 números sorteados foram: 02, 03, 04, 05, 06, 09, 10, 12, 14, 15, 17, 19, 22, 23 e 25. Desde o dia 10 de agosto, em todo o território nacional, foram feitas mais de 149 milhões de apostas e o total arrecadado foi de mais de R$ 373 milhões. Além do Rio Grande do Norte, a Lotofácil teve vencedores em todos o país, São Paulo teve 14 apostas ganhadoras; o Distrito Federal, 6; no Rio Grande do Sul e em Santa Catarina, foram 4; em Minas Gerais e Sergipe, foram 3; nos estados da Bahia, Espírito Santo, Goiás, Pará e Rio de Janeiro, 2 e os estados do Ceará, Maranhão, Mato Grosso do Sul, Pernambuco, Paraná tiveram 1 aposta vencedora.

MOURÃO, SOBRE SER VICE DE BOLSONARO EM 2022: “ESTOU TRABALHANDO PARA ISSO”

O vice-presidente Hamilton Mourão foi enfático ao declarar que gostaria de concorrer, novamente, numa chapa Bolsonaro-Mourão em 2022, em entrevista à CNN Brasil na noite deste sábado, 12. “Estou trabalhando pra isso. Venho apoiando todas as iniciativas do presidente, venho procurando facilitar o caminho dele, sendo leal para todas as coisas que ele necessita”, disse. “Se ele desejar minha companhia para 2022, marcharemos de passo certo”,

Mourão comentou que gostaria de continuar no governo porque isso seria uma forma de prolongar a tarefa de “assentar as bases para que o Brasil tenha um futuro melhor”. “Se a gente conseguir terminar todas as reformas que têm de ser feitas de forma que a gente livre o País de toda essa carga que tem de ser retirada, de excesso de tributação, de questão administrativa, que custam muito à Nação… A gente conseguindo fazer tudo isso, deixaria o País num rumo com políticas de Estado bem traçadas.”

De outro modo, Mourão comentou que se Bolsonaro escolher outra pessoa para compor a chapa com ele em 2022, “isso compete a ele” “Não vou sair chorando, de beicinho. Não é assim que funciona. Se ele quiser escolher (outra pessoa), é Brasil. Vamos em frente “

Em relação à disputa direita-esquerda nas eleições, Mourão avaliou que, no campo da direita, Bolsonaro “nada de braçada e nisso ele está tranquilo”. Entretanto, o vice disse “não ter dúvidas” de que a esquerda vai tentar construir uma candidatura viável, que “hoje não tem”, declarou.

 “Mas a esquerda tem 25% do eleitorado que vota nela.” Sobre o ex-juiz Sergio Moro, ex-ministro da Justiça de Bolsonaro, Mourão acredita que ele terá “um longo caminho pela frente” caso queira se candidatar à Presidência. “Ele vai ter de se filiar a um partido… Tem um longo caminho. E se manter no imaginário popular ao combate à corrupção. Temos de aguardar o desenrolar das ações, mas de maneira geral é um nome que sempre é lembrado por parcela da população.”

EM RELATÓRIO A FUX, FACHIN DIZ QUE TRABALHO DA LAVA JATO É PAUTADO PELA ‘LEGALIDADE CONSTITUCIONAL’

O relator dos processos da Lava Jato no Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Edson Fachin, encaminhou ao novo presidente da corte, ministro Luiz Fux, um relatório no qual avalia que os trabalhos da operação “são pautados pela legalidade constitucional” e combatem a “renitente garantia da impunidade” existente no país.

De acordo com Fachin, a sociedade brasileira cobra, com cada vez mais vigor, melhores serviços públicos, mais eficiência das instituições estatais e da Justiça, e o resultado dos trabalhos das instituições que combatem a corrupção e a lavagem de dinheiro no país é fruto dessas “históricas demandas”.

“Penso que é exatamente como um esforço de aprimoramento da jurisdição, um esforço por maior eficiência, que deva ser visto o trabalho de diversas instituições no combate à corrupção e à lavagem de dinheiro. Tais esforços são, antes de tudo, frutos de uma histórica demanda por mais eficiência na justiça e por maior qualidade na prestação de serviços públicos. Eficiência e qualidade que necessariamente respeite o contraditório, o direito de defesa, o devido processo legal”, diz Fachin no documento.

A iniciativa de Fachin ocorre em um momento no qual a operação passa por uma série de questionamentos e mudanças. O procurador-geral da República, Augusto Aras, já defendeu a necessidade de “corrigir rumos” da operação e a necessidade de acabar com o “punitivismo” no Ministério Público.

G1

Topo