CARLOS BOLSONARO DIZ QUE CONCORRERÁ À REELEIÇÃO NO RIO

Vereador Carolos Bolsonaro Foto: Sergio Lima/AFP

O vereador Carlos Bolsonaro (Republicanos), filho do presidente Jair Bolsonaro, afirmou na quinta-feira(16), por meio das redes sociais que será candidato à reeleição na Câmara Municipal do Rio. Ao embarcar no Republicanos, o partido esperava que Carlos assumisse a missão de ser puxador de votos da legenda. No entanto, recentemente, o vereador usou as mesmas redes sociais para dizer que pretende também ajudar o pai em Brasília.

 “(…) Não morarei no Texas ou Marte, continuo no RJ, sou pré candidato, presente nas sessões e tudo segue normal!”, publicou Carlos Bolsonaro em sua conta no Twitter.

Um dia depois da ação do Facebook neste mês contra páginas e perfis bolsonaristas nas redes, removendo-as da plataforma, Carlos Bolsonaro postou mensagens enigmáticas nas redes dando a entender que não seria mais candidato a vereador.

Em sua postagem, Carlos disse que poderia ter chegado “o momento de um novo movimento pessoal”. Morar em Brasília para ajudar ainda mais o pai na sua política de comunicação, seria um dos objetivos.

Cada vez mais tem chegado aos ouvidos de Carlos a avaliação de que seu belicismo coloca o governo Bolsonaro em risco. O vereador também não anda satisfeito com a versão paz e amor de Bolsonaro e alertou o pai sobre ele estar perdendo apoio nas redes. Sempre que pode, Carlos repete que seu sonho é mudar para o Texas, nos EUA. Apesar da fala, os interlocutores de Carlos não acreditam que ele deixe o Brasil.

Acordo nacional

Além de Carlos, também se filiou ao Republicanos seu irmão e senador Flávio Bolsonaro.  A ida dos irmãos para o partido faz parte de um acordo nacional entre a legenda, ligada ao líder religioso da Igreja Universal, bispo Edir Macedo, e o presidente Jair Bolsonoro.

O namoro entre Bolsonaro e a Igreja Universal começou às vésperas do primeiro turno da eleição presidencial de 2018 com o apoio declarado de Edir Macedo ao então candidato do PSL. Em março deste ano, Flávio e Carlos se filiaram ao Republicanos. A Universal é a mais relevante denominação neopentecostal do país, e o Republicanos integra o grupo do centrão, no qual Bolsonaro buscou apoio para formar sua base no Congresso.

O acordo da família Bolsonaro com Edir Macedo e o Republicanos passa também pela sucessão na prefeitura do Rio. O prefeito Marcelo Crivella está com a cadeira de vice aberta para a indicação de qualquer nome bolsonarista, mas o presidente diz que não participará de sua campanha para prefeito. Previne-se, assim, do desgaste que Crivella acumula desde que assumiu o mandato.

Agência O Globo

 

ZÉ FIGUEIREDO VENCE O COVID-19 E LOGO RETOMARÁ A PRÉ-CAMPANHA DE PREFEITO EM SÃO JOSÉ DE MIPIBU

O vice-prefeito do município de São José de Mipibu, Zé Figueiredo, que nos últimos dias travou uma batalha contra o Covid-19, saiu-se vitorioso e já está entre os seus.

Feliz com a notícia, o prefeito Arlindo Dantas, nas redes sociais, manifestou a alegria de ter o companheiro Zé Figueiredo vencido o novo coronavírus.

Veja o que disse o prefeito Arlindo Dantas:

O nosso amigo voltou. Já está entre nós, felizmente. Pela graça de Deus e da ciência médica.

Em meio a tanta dificuldade, tristeza e provações, em que amigos do peito, companheiros e familiares nos deixaram, temos também a alegria de poder celebrar a vida de muitos, de centenas, de milhares de mipibuenses que tiveram sua saúde restabelecida.

Figueiredo é um deles.

Hoje abrimos alas para recebê-lo.  E o fazemos com uma mistura de emoção, alegria e agradecimento ao Criador. Amigo da vida inteira. Valoroso companheiro de lutas. Pessoa simples, humilde, querido por todos.

Confesso, enquanto gestor público, que precisamos muito da sua força e disposição para ajudar a tocar nossa obra administrativa. Nossas decisões são divididas, em perfeita sintonia. Entre nós funciona o que na maioria dos casos é apenas promessa de campanha política: aqui sim, de fato, o prefeito e o vice-prefeito trabalham a 4 mãos.

Por fim uma palavra a Figueiredo: amigo, por tudo isso, por nossa história em comum, minhas boas-vindas, meu forte abraço, descanse um pouco mais, se recupere totalmente, e vamos trabalhar!

Muitas felicidades.

ARLINDO DANTAS

SÃO JOSÉ DE MIPIBU – KERINHO VAI À LUTA SEM DANTAS E SEM FERREIRA

 

Foto: Reprodução

O rompimento político do ex-vereador Kerinho com a pré-candidata a prefeita de São José de Mipibu, Norma Ferreira, apoiada pelo prefeito de Monte Alegre, Severino Rodrigues, apontado pela atual gestão de prejudicar o município administrado pelo prefeito Arlindo Dantas em mais de R$24 milhões, é o assunto mais comentado na cidade polo do Agreste.

A turma de Norma acusa Kerinho de ter feito um acordo político com o prefeito Arlindo Dantas. Já a turma de Kerinho diz que dois fatores influenciaram na decisão de Kerinho

O primeiro se refere a insegurança jurídica de uma futura candidatura de Norma, tendo em vista que a ex-prefeita responde em processo que pode dificultar sua vida política.

O segundo ponto leva em consideração a possível presença do prefeito Severino Rodrigues na campanha, uma vez que não está pegando bem em São José de Mipibu a situação da retirada de recursos milionários do povo mipibuense, provocada pelos políticos de Monte Alegre.

Paralelo a essas duas situações, a turma de Kerinho não perdoa o vídeo em que o deputado Kleber Rodrigues aparece assumindo publicamente apoio à pré-candidatura de Norma Ferreira para prefeita de São José de Mipibu, considerando que foi Kerinho o eleitor de Kleber nas eleições de 2018.  “Os políticos de Monte Alegre traíram Kerinho e traíram o povo de São José”, dizem os defensores de Kerinho.

Já o vereador Daniel Ferreira, filho de Norma Ferreira, acredita que Kerinho vai recuar da decisão tomada.

Nesse tiroteio Kerinho segue mais fortalecido com a bandeira “SEM DANTAS E SEM FERREIRA”

EX-PREFEITA DE MONTE DAS GAMELEIRAS É CONDENADA POR NÃO REPASSAR INFORMAÇÕES PARA EQUIPE DE TRANSIÇÃO DE GOVERNO

Imagem: Reprodução

O Grupo de Apoio às Metas do CNJ, formado por juízes do Poder Judiciário potiguar que analisam casos de improbidade administrativa e corrupção e outros tipos de processos, condenou a ex-prefeita do Município de Monte das Gameleiras, Edna Régia Sales Pinheiro Franklin de Albuquerque, por cometimento de ato de improbidade administrativa consistente na ausência de transparência durante a transição de governo naquele Município em janeiro de 2009. A coordenadora da equipe de transição, Marliete Maria de Moraes, que chegou a ser incluída na ação judicial, teve a acusação julgada improcedente.

A equipe de juízes condenou Edna Régia Sales a pagar multa civil em favor da municipalidade de três vezes o valor da remuneração percebida à época quando exercia o cargo de prefeita do Município de Monte das Gameleiras, acrescido de juros e atualização monetária. Ela também está proibida de contratar com o Poder Público ou receber benefícios ou incentivos fiscais ou creditícios, direta ou indiretamente, ainda que por intermédio de pessoa jurídica da qual seja sócio majoritário, pelo prazo de três anos.

Em Ação Civil Pública, o Ministério Público sustentou que as acusadas, na condição, à época, de prefeita de Monte das Gameleiras e coordenadora da equipe de transição, respectivamente, deixaram de apresentar, dentre outros, os seguintes documentos: comparativo de receita do último mandato; inventário; listagem de bens móveis e imóveis a incorporar; listagem de todos os convênios recebidos e em vigor; demonstrativos de repasses efetuados à Câmara; demonstrativo da dívida flutuante; cadastro tributário imobiliário e econômico e relação dos precatórios pendentes de pagamento.

Marliete Maria de Moraes defendeu inocorrência do ato de improbidade administrativa, ou seja, não ter praticado nenhum ato ímprobo e requereu a improcedência do pedido. Já Edna Régia Sales Pinheiro Franklin de Albuquerque não apresentou defesa prévia, apesar de devidamente intimada.

LAGOA SALGADA- GEYSE MURIAN RETOMA PRÉ-CANDIDATURA DE PREFEITA

A vice-prefeita do município de Lagoa Salgada, Geyse Murian(PSDB), que  na sexta-feira, dia 10, desistiu de concorrer ao cargo de prefeita numa disputa com o atual gestor municipal Osivan Queiroz, resolveu retomar a pré-candidatura.

A mudança de pensamento da pré-candidata ocorreu após ela ter sido motivada por um  grupo de partidários, que nesta segunda-feira(13), com faixas e bandeiras nas mãos pediam a volta da oposicionista.

FLAMENGO ANUNCIA SAÍDA DO TÉCNICO JORGE JESUS

Imagem: Reuters/Henry Romero

Treinador acerta com o Benfica, de Portugal

Jorge Jesus teve uma passagem vitoriosa, de 13 meses, no comando do Flamengo, conquistando em 2019 a Copa Libertadores e o Campeonato Brasileiro. Já em 2020 ele garantiu os títulos da Supercopa do Brasil, da Recopa Sul-Americana, da Taça Guanabara e do Campeonato Carioca.

“Em nome de toda a diretoria e dos 42 milhões de rubro-negros que formam a Maior Torcida do Mundo, o nosso maior agradecimento a ele e toda sua comissão técnica por tudo o que foi feito e o nosso desejo que continuem mantendo o enorme sucesso como tiveram conosco”, diz a nota do time da Gávea.

Após o anúncio do Flamengo, o Benfica de Portugal publicou em seu perfil no Twitter o acerto com o treinador.

Por:agenciabrasi.ebc.com.br

OMS DIZ QUE BRASIL ATINGIU PLATÔ EM CASOS DE COVID-19 E VÊ OPORTUNIDADE PARA CONTER SURTO

Foto: Amanda Perobelli/Reuters

As infecções por coronavírus no Brasil não parecem mais estar em crescimento exponencial e atingiram um platô, criando uma oportunidade de controlar o surto, disse o chefe do programa de emergências da Organização Mundial da Saúde (OMS), Mike Ryan, nesta sexta-feira, 17.

DR. BERNARDO SUGERE PARCERIA ENTRE GOVERNO E MUNICÍPIOS PARA DISTRIBUIÇÃO DE IVERMECTINA

O deputado estadual Dr. Bernardo (Avante) apresentou requerimento solicitando análise da viabilidade para distribuição do medicamento Ivermectina 6mg em todo o Rio Grande do Norte. O requerimento foi elaborado de acordo com o artigo 86, IV, do Regimento Interno da Assembleia Legislativa do RN, após ouvido o Colegiado de Líderes, e endereçado a governadora do Estado, Fátima Bezerra e ao secretário estadual de Saúde, Cipriano Maia.

Com a justificativa feita oralmente em plenário durante sessão remota, o deputado propõe uma parceria entre o Governo do Estado e os Municípios, “a exemplo do que está sendo feito pela Unimed NATAL e a Prefeitura Municipal de Natal”.

A Ivermectina 6mg é um medicamento que faz parte do grupo dos antiparasitários com ação em vários vermes e parasitas. Vem sendo indicado tanto no tratamento quanto na prevenção do novo coronavírus (Covid-19), apesar da sua eficácia ainda não ter sido comprovada cientificamente.

GOVERNO DO ESTADO LANÇA PROGRAMA DE CONSERVAÇÃO DE RODOVIAS ESTADUAIS 2020

O lançamento do Programa de Conservação de Rodovias Estaduais 2020 foi realizado pela governadora Fátima Bezerra e o vice-governador, Antenor Roberto, nesta sexta-feira (17) em solenidade virtual. O investimento irá priorizar os principais eixos rodoviários que ligam o Rio Grande do Norte aos outros estados, bem como os que interligam os municípios. A previsão é que as atividades iniciem na primeira semana de agosto.

RN REGISTRA 41.303 CASOS CONFIRMADOS DO NOVO CORONAVÍRUS E 1.526 ÓBITOS

Foto:  Reprodução

De acordo com dados divulgados pela Secretaria de Estado e Saúde Pública (Sesap), nesta sexta-feira (17), o RN tem 41.303 casos confirmados do novo coronavírus.

O RN contabiliza ainda,  1.526 vítimas, com 10 óbitos  nas últimas 24 horas; 53.748 casos suspeitos, 64.246 casos descartados e 3.441 casos recuperados.

O número de internações é de 622, sendo 321 pacientes em leitos críticos e 301 em leitos clínicos.

MPF, MPT E MP/RN RECORREM DE DECISÃO DA JUSTIÇA QUE PERMITIU REABERTURA DO COMÉRCIO EM NATAL

Reabertura do comércio pela prefeitura de Natal. Foto: José Aldenir

O Ministério Público Federal (MPF), o Ministério Público do Trabalho (MPT) e o Ministério Público do Estado do Rio Grande do Norte (MP/RN) apresentaram um recurso contra decisão da 4ª Vara Federal do estado, que manteve a retomada das atividades econômicas não essenciais em Natal.

Uma liminar impetrada foi negada e o município seguiu o processo de reabertura do comércio, mesmo com base em um decreto inconstitucional e com os dados apontando para o risco de a retomada gerar uma “segunda onda” de casos da covid-19 na capital. A cidade reúne 25% da população potiguar, mas já responde por 42% dos óbitos.

O Ministério Público demonstra no recurso – um agravo de instrumento – que a decisão da prefeitura em seguir com o plano de retomada das atividades foi inconstitucional, pois desrespeita os limites de sua competência, tendo em vista que normas municipais não poderiam contrariar ou mesmo ampliar as estaduais ou federais, “especialmente em matéria de saúde pública”. Reforça ainda que não deve ser aceita a adoção de medidas administrativas sem fundamentos técnico-científicos consistentes, especialmente em meio a uma situação de crise como a atual pandemia.

“Seja sob a perspectiva do direito nacional, seja sob o ponto de vista do mais autorizado direito estrangeiro, não há qualquer invasão indevida da esfera do poder executivo municipal na presente demanda. Os Decretos municipais impugnados configuram não apenas atos ilícitos que contrariam os mais recentes entendimentos do STF, mas também caracterizam medidas arbitrárias que ignoram seu potencial lesivo à saúde pública”, descreve o recurso.

Já em meio à atual pandemia, decisões do STF confirmaram que as normas municipais devem respeitar o limite dos decretos estaduais e também que desconsiderar parâmetros técnico-científicos configura “erro grosseiro que enseja a responsabilização do agente público”. Esse posicionamento não apenas autoriza, como impõe ao Ministério Público a obrigação de acionar a Justiça quando tais decisões vierem desprovidas dessa fundamentação.

Perigo – O Ministério Público reforça que a decisão da prefeitura não apresentou fundamentação científica para a reabertura, além de contrariar o decreto estadual e recomendações do Ministério Público. A ocupação de leitos de UTI e semi UTI destinados ao tratamento da covid-19 segue acima de 80% na Região Metropolita do Natal, por vezes superando os 90%, e os índices de transmissão ainda não garantem que a pandemia esteja sob controle.

O objetivo da liminar – negada em primeira instância – era que a Prefeitura do Natal retornasse às medidas de isolamento social vigentes até 29 de junho, adotando o Plano de Retomada somente quando forem observados os devidos critérios técnicos, incluindo uma ocupação abaixo de 70% dos leitos críticos e a queda sustentada da taxa de transmissibilidade.

O MPF cobra ainda apresentação de justificativas técnicas para o início da reabertura, estabelecimento de um protocolo adequado de testagens, adoção de normas de segurança epidemiológica para as empresas (quando houver condições de retomada) e a determinação de horários distintos no funcionamento, reduzindo a quantidade de pessoas nos transportes coletivos.

Redução – Para o MPF, ao ceder à pressão para relaxar as ações de isolamento social, o Executivo municipal coloca em risco a população e também pode gerar o prolongamento da pandemia, resultando em prejuízos econômicos ainda maiores. “Autorizar essa abertura, nesse momento, é estimular a morte, o sofrimento e o contágio da população, além de sobrecarregar os profissionais da saúde que estão dando seu suor e sua própria vida para enfrentar uma doença ainda sem cura”

EM PRISÃO DOMICILIAR, MULHER DE FABRÍCIO QUEIROZ COLOCA TORNOZELEIRA ELETRÔNICA

Márcia Aguiar, mulher de Fabrício Queiroz, chegou por volta das 10h desta sexta-feira (17) à Central de Monitoramento do Estado do Rio. Foto: Wilton Junior/Estadão

Márcia Oliveira de Aguiar, mulher do ex-assessor parlamentar Fabrício Queiroz, colocou a tornozeleira eletrônica na manhã desta sexta-feira(17). Ontem, o desembargador Milton Fernandes de Souza mandou intimá-la para comparecer à central de monitoramento no prazo de 24 horas para colocar o aparelho.

Ela foi à Coordenação de Patronato Magarinos Torres, no Estácio, para receber o aparelho. Estava acompanhada de um advogado e não falou com a imprensa. A mulher de Queiroz usava uma calça comprida que impedia de ver a tornozeleira.

Márcia está desde sábado em prisão domiciliar junto com Queiroz, no apartamento deles na Taquara, no Rio. Anteontem, o casal se apresentou pela primeira vez ao Ministério Público no caso da rachadinha, 19 meses após a primeira convocação, mas preferiu permanecer em silêncio.

A Secretaria de Estado de Administração Penitenciária informou em nota que Márcia Oliveira de Aguiar esteve, nesta sexta-feira, no local indicado para a instalação de tornozeleira eletrônica.

“A mesma recebeu as orientações necessárias e cumpriu todos os trâmites de praxe para o cumprimento da decisão judicial”, informa a nota.

Ela e Queiroz, ambos ex-assessores de Flávio Bolsonaro na Assembleia Legislativa do Rio (Alerj), tiveram a prisão preventiva decretada em junho, mas foram autorizados pelo presidente do Superior Tribunal de Justiça (STJ), João Otávio de Noronha, no último dia 9, a permanecer em casa.

Pela decisão do STJ, os dois serão monitorados por tornozeleira eletrônica. Queiroz já saiu do Complexo de Gericinó (Bangu 8), na Zona Oeste do Rio, com o aparelho, enquanto Márcia tinha até cinco dias úteis após notificação feita pela Justiça, para se apresentar à Secretaria e instalá-la, conforme decisão judicial.

O casal é investigado no caso da “rachadinha” no antigo gabinete de Flávio Bolsonaro na Alerj. Queiroz foi preso no dia 18 de junho em Atibaia, no interior de São Paulo, em um endereço que é identificado como um escritório de Frederick Wassef, advogado que representava Flávio no procedimento de investigação do Ministério Público do Rio até o momento da prisão do ex-assessor. Depois da repercussão da operação, Wassef deixou o caso.

Márcia não foi encontrada no dia da ação e nem se entregou às autoridades e, por isso, era considerada foragida. Ela se apresentou apenas no último sábado, quando já havia a decisão do ministro autorizando a prisão domiciliar.

O Globo mostrou que, durante a ação de busca e apreensão no apartamento de Queiroz e Márcia, feita em dezembro do ano passado, o Ministério Público do Rio apreendeu uma agenda em que a ex-assessora fez uma espécie de ensaio do depoimento que prestaria aos promotores que investigam as suspeitas de rachadinha no antigo gabinete do senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ) na Alerj.

Agência O Globo

BOLSONARO SE ENROLA AO FALAR DE CLOROQUINA E É COMPARADO A DILMA: “DILMOU”

Logo na manhã desta sexta-feira (17/07), a hashtag “Dilmou” estava nos Trending Topics do Twitter Brasil

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) se enrolou ao defender o uso da cloroquina em tratamentos contra a Covid-19 em live, realizada nessa quinta-feira (16/07), e acabou virando “meme” nas redes sociais.

A fala confusa do mandatário foi comparada a um pronunciamento da ex-presidente Dilma Rousseff (PT), que continha pontos desconexos. Pelo Facebook, Bolsonaro disse sobre a cloroquina:

“Não tem comprovação que não tem comprovação eficaz. Nem que não tem, nem que tem”.

Porém, em 2015, prestes a sofrer impeachment, Dilma falou:

“Não acho que quem ganhar ou quem perder, nem quem ganhar nem perder, vai ganhar ou perder. Vai todo mundo perder”.

E na internet, claro, internautas já alertaram que Bolsonaro “#Dilmou”. Logo na manhã desta sexta-feira (17/07), a hashtag já estava nos Trending Topics do Twitter Brasil.

Não é porque sextou.. que tu sextarás! (Covid 19:19) #Dilmou

Outro internauta brincou que nem Bolsonaro entendeu o que foi dito por ele mesmo.

A brincadeira não se resumiu somente à frase dita pelos mandatários do país. Defensores da petista aproveitaram a situação para ironizar a comparação e fazer críticas ao atual presidente do país.

“Já que tão falando que o bolsonaro dilmou, bem que podiam dar um golpe nele tb”, disse, uma internauta.

Por Metrópoles

CARTÕES POR APROXIMAÇÃO SÃO ALTERNATIVAS PARA EVITAR O NOVO CORONAVÍRUS

Foto: shutterstock

Durante a pandemia do novo coronavírus, uma das formas de prevenção é evitar o contato com superfícies que possam estar contaminadas. Uma ação nesse sentido tem sido substituir os cartões que precisam de inserção nas máquinas de pagamento por outros mecanismos que efetivem a transação apenas por aproximação.

A Associação Brasileira das Empresas de Cartões de Crédito e Serviços (Abecs) tem visto uma ampliação do emprego desse recurso. A entidade ainda não tem dados sobre o uso do mecanismo durante o período da pandemia, mas a ação com os associados mostra crescimento da modalidade entre correntistas.

Na avaliação do diretor executivo da associação, Ricardo Vieira, essa ferramenta já vinha ganhando espaço, mas a pandemia contribuiu para o aumento.  “Ela vem crescendo por diversos fatores. Estamos conseguindo convencer vários segmentos da importância da aceitação. Tem linha de ônibus em São Paulo, metrô no Rio de Janeiro, pedágios em São Paulo. Mas a pandemia incentiva esse tipo de uso porque fica com mais higiene, não há contato com máquina”, comenta.

Segundo Vieira, a tendência é que essa modalidade de pagamento seja adotada, a cada dia, por um número maior de pessoas no país e fique como legado do momento atual.

“Acreditamos que vai continuar crescendo muito fortemente porque no mundo pós-pandemia vamos acabar incorporando hábitos adquiridos neste período”, projeta.

Um desafio, no entanto, ainda é a necessidade de digitação, que demanda o contato com a máquina. Instituições passaram a liberar do procedimento compras de até R$ 50. A partir do início do mês, o limite foi elevado para R$ 100.

Para o médico infectologista Hemerson Luz, o emprego desse tipo de cartão contribui para evitar formas de contaminação. Ele lembra que o novo coronavírus é transmitido por gotículas no ar ou em superfícies e máquinas de cartão são um exemplo de objetos que podem causar a contaminação.

“A máquina de cartão é uma superfície potencialmente contaminável. Alguém que tossiu e tocou nela pode contaminar. Isso pode infectar outra pessoa. Quando se evita o contato físico com o objeto, se considerada superfície contaminada, ela pode ajudar”, explica.

Hemerson acrescenta que a ação de lojistas, como envolver com plástico as máquinas, também é importante, pois facilita a higienização, uma vez que para uma parte das compras ainda é preciso digitar a senha. Por isso, é importante buscar equipamentos com esse tipo de proteção.

No caso do pagamento por aproximação de celulares, o risco de contaminação é “muito baixo”, conforme o especialista. Mas, mesmo assim, é importante também manter a higienização do aparelho.

“O celular é considerado objeto contaminado antes da pandemia, por bactérias, microorgnismos diversos. Já deve ser preocupação a rotina de limpeza. Algumas pessoas têm passado filme. Estabelecendo rotina de limpeza diminui a possibilidade de contágio”, afirma o médico.

A professora de matemática Isis Busch conta que já utilizava o cartão por aproximação por uma questão de “praticidade”,  pois considerava que era mais simples do que ter de encostar na máquina. Com a pandemia, a opção ficou mais consolidada.

“Agora então, com a preocupação de não compartilhar objetos para evitar espalhar o vírus, o cartão por aproximação tem sido muito útil. Eu aumentei o valor que o cartão pode passar por aproximação sem necessidade de senha (antes R$ 50, agora R$ 100) e mantenho quase todas as transações abaixo desse valor, o que evita ter de encostar na maquininha para digitar a senha sempre”, disse.

Por Jonas Valente  / Agência Brasil

HIDROXICLOROQUINA NÃO É EFICAZ NO TRATAMENTO DE CASOS LEVES DA COVID-19, APONTA ESTUDO

Foto: Reprodução/TV Globo

A administração de hidroxicloroquina em pacientes com quadro leve de Covid-19 não se mostrou eficaz em um estudo publicado nesta quinta-feira (16) pela revista “Annals of Internal Medicine”.

Cientistas da Universidade de Minnesota, nos Estados Unidos, disseram não haver diferença significativa entre os pacientes tratados com o anti-malárico e os medicados com um placebo.

Participaram deste estudo randomizado, 491 voluntários não hospitalizados e com sintomas gripais. Eles foram divididos em dois grupos, os que receberam o medicamento e os que foram administrados com um placebo, este é o grupo controle – que garante a comparação.

– 24% dos voluntários que tomaram hidroxicloroquina seguiram com sintomas da doença por duas semanas.

– 30% dos voluntários do grupo controle também seguiram sintomáticos pelo mesmo período.

Segundo os cientistas, a diferença apresentada entre os dois grupos não foi “estatisticamente significativa”.

“A hidroxicloroquina não reduziu substancialmente a gravidade ou prevalência dos sintomas ao longo do tempo em pessoas não hospitalizadas com Covid-19 em fase inicial”, escreveram os pesquisadores.

Em um artigo, Neil Schluger, da Faculdade de Medicina de Nova York, escreveu que o estudo “fornece fortes evidências de que a hidroxicloroquina não oferece benefício em casos leves da doença”.

Por conta da escassez de testes no país, apenas 58% dos participantes foram examinados laboratorialmente para a doença.

Piora nos quadros

Na quarta-feira (15), outro estudo liderado pela Universidade de Oxford, no Reino Unido, associou o uso da hidroxicloroquina com a piora do quadro e morte pela Covid-19 em 1,5 mil pacientes com a doença.

Os ensaios que testavam o medicamento contra a doença fazem parte do conjunto de ensaios clínicos “Recovery”, que analisa vários remédios para a Covid-19 em 11 mil pacientes britânicos. O braço com a hidroxicloroquina começou os testes no dia 25 de março, mas foi suspenso no início de junho, quando os cientistas anunciaram que não houve benefício no uso dele para a infecção.

Segundo o estudo, que ainda não passou por revisão de outros cientistas (a chamada “revisão por pares”), a hidroxicloroquina não reduziu a mortalidade e foi associada a períodos de internação mais longos e risco aumentado de morte ou necessidade de ventilação mecânica para o paciente.

“Embora preliminares, esses resultados indicam que a hidroxicloroquina não é um tratamento eficaz para pacientes hospitalizados com Covid-19”, dizem os cientistas de Oxford.

Eles destacam, ainda, que as estatísticas constatadas no estudo “descartam qualquer possibilidade razoável de benefício significativo de mortalidade” pelo uso do remédio.

G1/Bem Estar

Topo