JUÍZA TICIANA NOBRE TOMA POSSE COMO DIRETORA DA ESCOLA JUDICIÁRIA ELEITORAL

Foto: Divulgação

Em cerimônia realizada por videoconferência, a nova dirigente destacou a honra de assumir o cargo

Nesta sexta-feira (5), o Tribunal Regional Eleitoral do Rio Grande do Norte (TRE-RN) empossou a nova diretora da Escola Judiciária Eleitoral (Ejern), a juíza Ticiana Maria Delgado Nobre. O mandato segue por dois anos, podendo ser renovado por igual período. Realizada por videoconferência, a solenidade de posse contou com a presença virtual de autoridades do Poder Judiciário e foi conduzida pelo Presidente do TRE-RN, Desembargador Gilson Barbosa.

Após ser empossada, a juíza Ticiana Nobre falou sobre a honra de assumir a direção da EJERN. “Percebi quão nobre será a missão que me foi confiada. Nobreza que ressai  não da distinção própria do cargo, mas do honroso encargo de contribuir para a formação cidadã do eleitor, do agente político, do magistrado e da comunidade jurídica, executando tarefas e empreendendo ações por meio de um diálogo aberto com a sociedade e com a vida política do Rio Grande do Norte”, afirmou.

A magistrada também pontuou os projetos que pretende tocar enquanto dirigente da EJERN.

Na ocasião, o Desembargador Gilson Barbosa destacou o comprometimento da juíza Ticiana Nobre com a Justiça Eleitoral. “Assume mais uma missão dentre outras que já exerce. Estou certo de que, à frente da Escola Judiciária Eleitoral, fará um trabalho brilhante junto a sua equipe. A Escola tem um papel importante na comunidade jurídica, na medida em que formula a capacitação e formação de estudantes, servidores, magistrados e o público em geral quanto à ética eleitoral e os valores da cidadania e da democracia”, ressaltou.

O presidente do TRE-RN ainda reconheceu o trabalho exercido pela ex-diretora da EJERN, a Juíza Érika Paiva. “Deixo registrado minha admiração e reconhecimento à Drª Érika Paiva, que prestou tão bem, com lisura e capacidade, seu período como dirigente. Quiseram as normas que houvesse uma alteração, mas tenho certeza que ela não se furtará de comparecer para prestigiar os trabalhos desta Escola. A EJERN também faz parte da vida dela”, concluiu.

 

OCUPAÇÃO ELEVADA DE UTIS PODE AUMENTAR MÉDIA DE VÍTIMAS DE COVID-19

Foto: Silvio Avila/AFP

O Brasil chegou nesta semana a 40 dias consecutivos com uma média diária de mais de 1 mil vítimas de covid-19, e a ocupação crítica de unidades de terapia intensiva (UTIs) em 19 estados pode elevar ainda mais o número de mortes causadas pela doença nos próximos dias.

O alerta é do epidemiologista Diego Xavier, pesquisador do Instituto de Comunicação e Informação em Saúde (Icict), da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), que afirma não ter dúvidas de que o país vive o momento mais grave da pandemia até agora.

“Antes, havia tempos epidêmicos diferentes [em cada estado], e, agora, a gente tem uma grande onda no país inteiro ao mesmo tempo. E quando a gente tem isso, não tem como remanejar [recursos e pacientes] de uma região para outra, ou de um estado para o outro”.

A média móvel de mortes é calculada por meio da soma dos óbitos confirmados nos últimos sete dias, dividida por sete. O indicador é considerado importante para reduzir as oscilações diárias de notificações e se aproximar de uma tendência da pandemia. Além disso, mortes são consideradas pelos especialistas menos sujeitas à subnotificação do que as infecções, já que são mais investigadas. As contaminações, por sua vez, muitas vezes não são testadas ou se dão de forma assintomática.

Em 23 de janeiro deste ano, a média móvel de mortes por covid-19 no país voltou a superar 1 mil vítimas diárias, segundo o painel Monitora Covid-19, da Fiocruz, e já está nesse patamar há 41 dias de forma ininterrupta. No ano passado, o período mais longo com uma média de mais de 1 mil mortes por dia durou 36 dias, entre 3 de julho e 7 de agosto.

O indicador cresceu até que, em 14 de fevereiro de 2021, a média de vítimas bateu o recorde do pico da pandemia em 2020, com 1.101 pessoas mortas por dia. Desde o dia 24 de fevereiro, sucessivos recordes de óbitos elevaram a média até 1.330 pessoas por dia, em 3 de março, se considerados os dados do dia corrente e dos seis dias anteriores.

Ocupação de UTIs

Médicos fazem treinamento para tratamento de covid-19  – Rovena Rosa/Arquivo Agência Brasil

  Diego Xavier explica que os números atuais são um “retrato atrasado”, de quando a ocupação dos leitos de UTI ainda não havia atingido a situação atual. “Esse dado [a média móvel de mortes] tem um atraso que pode chegar a três semanas, dependendo do local em que é feito o registro, porque depende da estrutura de registro”, afirma.

“Se a pessoa que não conseguir se internar depois for a óbito, primeiro vai ser feito um registro desse óbito, o diagnóstico como covid, nesse caso, vai entrar na fila para digitação [no sistema], e só então a gente tem esse dado. O que a gente está olhando agora [na média de mortes] é um reflexo do passado. A tendência é que volume de óbitos aumente.”

A ocupação dos leitos de UTI para covid-19 no SUS atingiu a zona de alerta crítica em 18 estados e no Distrito Federal, segundo boletim do Observatório Covid-19 da Fiocruz divulgado em 1° de março. São classificados dessa forma os locais em que a proporção de vagas ocupadas supera os 80%. Santa Catarina tinha a situação mais grave do país, com 99% de ocupação.

Xavier avalia que o cenário é resultado de uma combinação de fatores que vão desde as aglomerações de fim de ano e carnaval até a sensação prematura de segurança com o início da vacinação, além do surgimento da variante P.1 do coronavírus, considerada mais contagiosa.

Como as férias, o verão e as datas comemorativas são comuns a todo o país, e a doença já havia se espalhado no interior, as aglomerações provocaram uma alta generalizada de casos, o que se agravou com a falta de medidas para conter a dispersão da variante de Manaus no território nacional.

“Esses movimentos, capilarizados, com todo mundo se movimentando ao mesmo tempo, fizeram com que a doença crescesse tanto no interior quanto nas capitais”, afirma Xavier.

Medidas restritivas

O epidemiologista recomenda que medidas restritivas sejam tomadas de forma articulada entre todas as esferas de governo. Ele alerta que os gestores não podem esperar a ocupação das UTIs chegar a uma situação crítica para agir.

“Temos muitos municípios tomando medidas isoladas, mas a rede de atenção em saúde não é isolada. Na rede de UTIs, tem um município polo maior e municípios satélites que dependem dessa rede. Se um município dentro dessa rede toma medidas restritivas e os outros não, os leitos vão ser ocupados da mesma maneira”, afirma, defendendo que medidas restritivas sejam endurecidas mesmo nos estados em que a ocupação das UTIs ainda não é crítica. “A gente precisa evitar que a pessoa pegue a doença, e não, depois que ela pegou a doença, fazer lockdown e tentar criar novos leitos, porque o estrago já vai estar feito.”

A própria capacidade de criar leitos, lembra ele, é limitada, e não apenas pela disponibilidade de recursos financeiros. “A gente tem um limite de equipes de saúde, porque elas também ficam doentes e são limitadas. Você consegue criar um leito de um dia para o outro, mas não consegue formar um profissional capacitado para uma UTI de um dia para o outro.”

A pesquisadora em saúde da Universidade Federal do Rio de Janeiro Chrystina Barros destaca que a dificuldade de avançar na vacinação e a falta de controle de circulação e vigilância das novas variantes aumentam a preocupação com o cenário atual. A professora avalia que as novas medidas de restrição são bem vindas, mas precisam ser mantidas por ao menos 14 dias para surtir algum efeito na circulação do vírus.

“Existe um tempo entre a contaminação pelo vírus e a manifestação dos sintomas em até duas semanas. Por isso, qualquer liberação antes desse período é prematura”, afirma.

“Estamos em um contexto em que a circulação de pessoas entre municípios ou entre estados não tem nenhum controle de vigilância epidemiológica, e esse é o maior problema. Não temos a informação exata do impacto que essas variantes estão trazendo no aumento do número de casos”.

Agência Brasil

PATRULHA MARIA DA PENHA ACOMPANHA 40 MULHERES COM MEDIDAS PROTETIVAS EM NATAL

Foto: Divulgação

Um total de 40 mulheres vítimas de violência doméstica na capital estão recebendo proteção assídua da Patrulha Maria de Penha, operada pela Guarda Municipal do Natal (GMN).

No sistema de monitoramento aplicado pelas guarnições da GMN estão sendo empregados rotas de patrulhamento diário nas áreas de residência e trabalho dessas mulheres, visitas domiciliares e acompanhamento via telefone.

A missão da Patrulha Maria da Penha em Natal vem sendo cumprida com êxito, é o que apontam os números do programa que constata o dado de que todas as mulheres com medidas protetivas sob a responsabilidade da Guarda Municipal estão com suas integridades físicas preservadas. Já são mais de 3 mil ações desenvolvidas em pouco mais de sete meses, tudo com foco na segurança e preservação da vida dessas mulheres.

A titular da Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social (Semdes), Sheila Freitas, explicou que o trabalho de proteção envolve uma série de atividades desenvolvidas pelas equipes operacionais da Patrulha. Entre elas, o monitoramento via telefone, rondas, visitas domiciliares, articulação na rede institucional de proteção, acompanhamento na entrada e saída do trabalho, escuta de amparo, e até mesmo prisões, em situações em que o violador desrespeita as medidas protetivas determinadas pelo Poder Judiciário.

“Mesmo nesse período de pandemia a Patrulha Maria da Penha não parou. É um trabalho que tem a preservação da vida como seu maior objetivo. Esse é um programa de proteção, amparo e garantia de direitos para que essas mulheres, vítimas de violência doméstica, possam voltar a ter uma vida com dignidade, com trabalho, sossego, esperança e sonhos”, comentou a secretária Sheila Freitas.

Um ponto levantando pela coordenadora da Patrulha, a guarda municipal Michely Oliveira,  é que o trabalho atende mulheres de todas as classes sociais, tendo entre elas desde donas de casa até profissionais dos diversos ramos de graduação superior. “A violência doméstica não escolhe classe social. É um problema que deve ser combatido pela sociedade como um todo e é preciso sempre que as vítimas não tenham medo e denunciem as violências sofridas”, ressaltou

Para contar com a proteção da Patrulha Maria da Penha a vítima deve, no primeiro momento, recorrer a Delegacia de Polícia para prestar queixa da violência sofrida e requerer esse amparo da Patrulha. A solicitação é encaminhada ao Poder Judiciário que analisa e, sendo o caso, determina as medidas protetivas acionando a Coordenação da Patrulha para iniciar os procedimentos. Assim que possível, a intenção da Semdes é de ampliar a capacidade de atendimento da Patrulha no sentido de poder atender mais vítimas.

 

ALUNOS SÃO PRESOS APÓS MORTES EM QUEDA DE 4º ANDAR EM UNIVERSIDADE DA BOLÍVIA

Foto: Reprodução

Sete estudantes da Universidade Pública de El Alto em La Paz, Bolívia, foram presos por, supostamente, convocar uma assembleia estudantil que terminou com sete mortos na terça-feira (2), depois que um grupo de pessoas caiu do quarto andar quando uma grade cedeu.

“As investigações realizadas permitiram a identificação de lideranças que incitaram a aglomeração de pessoas e os confrontos que desencadearam os fatos em que 7 estudantes perderam a vida”, informou a polícia no Twitter.

Segundo Agência Boliviana de Informação (ABI), os presos serão acusados de homicídio culposo e lesões graves e gravíssimas. A agência acrescentou que ainda não foram detidas duas pessoas. Não foi especificado se eram alunos.

“A autoridade indicou que a convocação de uma assembleia estudantil violou os regulamentos atuais que proíbem concentrações de massa para evitar a disseminação do Covid-19”, disse a ABI.

 Autoridades e professores investigados

O coronel Johnny Aguilera, comandante geral da Polícia, disse que “as autoridades e professores da Universidade Pública de El Alto também estão sendo investigados para estabelecer se há um vínculo com a assembleia estudantil que terminou em tragédia”.

Investigações preliminares indicam que muitos alunos subiram até o local para um curso no Centro de Estudantes da Faculdade de Economia.

Aguilera havia se referido à estrutura afetada pelo incidente na universidade na quarta-feira e disse que faz parte da investigação.

“Consideramos, a priori, que os elementos de fixação que esses guarda-corpos deveriam ter, considerando a altura, são inadequados e insuficientes, pois estão amarrados ao chão, não como uma estrutura, digamos, contundente”, disse o comandante.

Ele também acrescentou que será feita uma análise estrutural.

A Universidade ainda não respondeu ao pedido de comentários da CNN.

O reitor da Universidade, Freddy Medrano, negou nessa quarta-feira que a instituição tenha aprovado a reunião. “De forma alguma permitimos essa aglomeração”, disse Medrano em entrevista coletiva.

Por Marlon Sorto, da CNN Brasil

 

 

PARANÁ PESQUISAS: BOLSONARO LIDERA TODOS OS CENÁRIOS PARA 2022

O presidente  Jair Bolsonaro –  Foto: Ueslei Marcelino/Reuters

Um levantamento realizado pelo Paraná Pesquisa sobre a corrida presidencial para 2022 mostra o atual presidente da República, Jair Bolsonaro, à frente em todos os cinco cenários apresentados pelo estudo. Na primeira conjuntura da pesquisa, realizada com resposta estimulada, ou seja, com as opções para o entrevistado escolher, Bolsonaro aparece com 31,9% das intenções de voto, seguido por Sergio Moro (11,5%); Fernando Haddad (10,5%); Ciro Gomes (10%); Luciano Huck (8%); João Doria (5,3%); Guilherme Boulos (3,2%) e por último João Amoêdo (2,8%). A opção nulos e brancos aparece com 12,5%. Outros 4,3% dos entrevistados não souberam ou não responderam.

Sem Huck, Bolsonaro cresce

No segundo cenário, sem a candidatura de Luciano Huck, o atual presidente amplia a vantagem. Nesta conjuntura, Bolsonaro aparece com 33,9% das intenções de voto, seguido por Sergio Moro (12,3%); Fernando Haddad (11,8%); Ciro Gomes (10,7%); João Doria (6,3%); Guilherme Boulos (3,2%) e João Amoêdo, também com (3,2%). A opção nulos e brancos aparece com 13,7%. Outros 4,9% dos entrevistados não souberam ou não responderam.

Eduardo Leite em último

O terceiro cenário exclui João Doria e inclui Eduardo Leite (PSDB) na disputa, onde o atual governador do Rio Grande do Sul aparece como última opção dos eleitores. Nesse quadro, Bolsonaro continua com ampla vantagem, com 32,4% das intenções de voto, seguido por Sergio Moro (12%); Fernando Haddad (10,8%); Ciro Gomes (10,3%); Luciano Huck (8,7%); Guilherme Boulos (3,2%); João Amoêdo (3%) e Eduardo Leite (2,3%). A opção nulos e brancos aparece com 12,7%. Outros 4,5% dos entrevistados não souberam ou não responderam.

Com Lula e Mandetta, sem Huck

Na quarta hipótese, o ex-presidente Lula e o ex-ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, são incluídos na disputa. Luciano Huck fica de fora. Mesmo neste cenário, Bolsonaro continua à frente com ampla vantagem nas intenções de voto, sendo escolhido por 32,2% dos entrevistados, seguido por Lula (18%); Sérgio Moro (11,6%); Ciro Gomes (8,7%); João Doria (5,3%); Guilherme Boulos (3,5%); João Amoêdo (3%) e por último Henrique Mandetta (1,4%). A opção nulos e brancos aparece com 12%. Outros 4,3% dos entrevistados não souberam ou não responderam.

Sem Lula, Moro e Huck, Bolsonaro dispara

O último cenário da pesquisa exclui os candidatos Lula, Sérgio Moro e Luciano Huck. Nesta hipótese, Bolsonaro dispara nas intenções de voto, chegando a 37,6%. O atual presidente é seguido por Fernando Haddad (14,3%); Ciro Gomes (13%); João Doria (6,9%); João Amoêdo (3,9%) Henrique Mandetta (2,7%). A opção nulos e brancos aparece com 15,5%. Outros 6% dos entrevistados não souberam ou não responderam.

Metodologia da pesquisa

A pesquisa ouviu 2080 eleitores, segmentados por sexo, faixa etária, grau de escolaridade, nível econômico e posição geográfica. O trabalho de levantamento de dados foi feito através de entrevistas pessoais telefônicas com eleitores com 16 anos ou mais em 26 estados e Distrito Federal e em 196 municípios brasileiros durante os dias 25 de fevereiro a 01 de março de 2021, sendo auditadas simultaneamente à sua realização, no mínimo, 20,0% das entrevistas. O levantamento atinge um grau de confiança de 95,0% para uma margem estimada de erro de aproximadamente 2,0% para os resultados gerais. A Paraná Pesquisas encontra-se registrada no Conselho Regional de Estatística da 1ª, 2ª, 3ª, 4ª, 5ª, 6ª e 7ª Região sob o nº 3122/20.

Gazeta do Povo

CRESS-RN LANÇA CAMPANHA “EM VIOLÊNCIA CONTRA A MULHER, ASSISTENTE SOCIAL METE A COLHER”

Neste 8 de março, o Conselho Regional de Serviço Social do RN (Cress-RN) lança a campanha “Em violência contra a mulher, assistente social mete a colher”. O objetivo é mostrar a importância das políticas públicas no combate ao feminicídio e a importância dos assistentes sociais no atendimento à mulher em situação de violência.

Em sua atuação profissional, assistentes sociais contribuem nos serviços que compõem a rede de enfrentamento à violência contra a mulher e na efetivação do sistema de garantia de direitos, previstos na Lei Maria da Penha, Assistência Social, Previdência, Saúde, Educação, Emprego e Renda etc.

Os profissionais têm o papel de acolher, fazer uma escuta qualificada e desvelar as informações acerca do contexto social, cultural, familiar e econômico, para subsidiar os encaminhamentos e buscar ultrapassar a lógica da culpabilização da mulher.

Para a presidenta do CRESS-RN, Angely Cunha, o principal mecanismo de prevenção do feminicídio são as políticas públicas para as mulheres. “Foi por intermédio das lutas feministas que a violência contra a mulher passou a ser reconhecida como inerente ao padrão das organizações desiguais de gênero”, afirma.

“É necessário investir em políticas públicas de prevenção e combate à violência contra as mulheres, não só com recursos financeiros, mas também com a capacitação das instituições e profissionais para lidar com a problemática”, defende Angely.

Ela ressalta que, em muitas situações, algumas mulheres sofrem novas violências ao buscarem atendimento junto às instituições. “O modo de atendimento influencia muito a vítima a dar continuidade ou não no processo”, ressalta.

Em casos de violência doméstica contra a mulher, o assistente social é acionado pela equipe multiprofissional ou pode identificar a situação em seu próprio atendimento. A partir daí, faz os encaminhamentos e relatório social para o Centro de Referência Especializado da Assistência Social (Creas) e Ministério Público.

Além disso, orienta a usuária sobre a importância da denúncia pelo disque 100, 180 e 190, bem como do boletim de ocorrência na Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher (Deam) ou Delegacia de Plantão.

“Nossa atuação sempre será pautada em criar estratégias capazes de driblar as correlações de forças desfavoráveis e superar as dificuldades encontradas no cotidiano profissional”, diz Angely. “Acreditamos que o principal mecanismo de prevenção do feminicídio são as políticas públicas para as mulheres”, defende a presidenta.

EM AÇÕES DISTINTAS, POLÍCIA FEDERAL RECUPERA OBJETO FURTADO DA UFRN E APREENDE DINHEIRO FALSO EM NATAL

Foto: Divulgação/PF

Duas ações realizadas pela Polícia Federal esta semana em Natal só agora foram divulgadas pelo órgão considerando que a divulgação poderia atrapalhar investigações em andamento.

Na terça-feira, 2/3, a PF deflagrou a Operação Vanish, cujo objetivo era identificar os responsáveis pelo furto de dois tablets e dois notebooks que haviam sido subtraídos das dependências da Diretoria de Desenvolvimento de Pessoas da Universidade Federal do Rio Grande do Norte no ano de 2015.

Durante a ação foram cumpridos cinco mandados de busca e apreensão nas cidades de Natal/RN e Parnamirim/RN em endereços identificados e relacionados ao uso dos equipamentos furtados.

As diligências resultaram na recuperação de um tablet e na obtenção de indícios de autoria que podem levar ao esclarecimento sobre o autor do furto.

Dinheiro Falso

Também na terça-feira, 2/3, a PF prendeu em flagrante um comerciante paulista de 33 anos no momento em que ele recebia três envelopes nos Correios da Av. Tororós contendo um total de R$ 4.560,00 em notas falsas.

A ação ocorreu logo após os policiais realizarem uma inspeção de rotina nas encomendas enviadas de fora do estado e terem detectado três envelopes com indícios de material suspeito. Eles então aguardaram a chegada do acusado e o abordaram.

Em depoimento, o homem disse na sede da PF que comprou as notas através de um aplicativo de mensagens e que desconhecia o remetente.

Seguindo todos os protocolos de cuidados do Ministério da Saúde, a Polícia Federal prossegue com a realização de suas ações em prol da sociedade.

BANCO DO BRASIL OFERECE PROVA DE VIDA DO INSS POR APLICATIVO

Foto: Marcello Casal Jr.

Os clientes do Banco do Brasil (BB) que recebem aposentadorias, auxílios e pensões do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) poderão usar o aplicativo da instituição financeira para fazer a prova de vida. A novidade está disponível desde hoje (4) para quem recebe por meio de crédito em conta.

Para os clientes que sacam os benefícios pelo cartão, o serviço estará disponível em breve. Segundo o BB, a prova de vida por meio do aplicativo não apenas traz mais comodidade e segurança aos beneficiários como ajuda no enfrentamento à pandemia de covid-19, ao diminuir a necessidade de comparecimento às agências.

A prova de vida está disponível no menu “Serviços”, na área lateral do aplicativo. Basta o correntista ou poupador clicar em “INSS” e em “Prova de Vida INSS”. O aplicativo pedirá fotos frente e verso do documento oficial de identificação e uma selfie para concluir o processo.

As imagens serão analisadas pelo banco. Durante o processo, o beneficiário pode acompanhar pelo próprio aplicativo se a prova de vida foi aceita e quando ele terá de repetir o processo. Quem tem pendências na realização da prova de vida ao longo de 2020 será comunicado sobre a novidade, assim como os clientes digitais. Os correntistas que ainda não têm o aplicativo instalado receberão o aviso nos caixas eletrônicos.

Obrigatória para aposentados e pensionistas, a prova de vida deve ser feita uma vez por ano, para impedir o bloqueio do pagamento dos benefícios da Previdência Social. No último dia 26, o INSS publicou portaria suspendendo os bloqueios até abril deste ano , em decorrência da pandemia de covid-19.

Por Agência Brasil

CONGRESSO APROVA COMPRA PRIVADA

Foto: Reprodução

A Câmara dos Deputados aprovou na 3ª feira (2.mar.2021) o PL (projeto de lei) 534 de 2021. A proposta permite que a iniciativa privada compre vacinas contra o coronavírus, desde que observadas algumas condições. O texto já havia sido aprovado pelo Senado e segue para sanção presidencial.

É necessário que a vacina tenha autorização temporária emergencial, excepcional ou temporária para importação e distribuição ou registro permanente da Anvisa para que a iniciativa privada possa comprá-las.

Enquanto não tiverem sido vacinadas todas as pessoas dos grupos prioritários estipulados no Plano Nacional de Vacinação, como idosos e profissionais de Saúde, as vacinas compradas pela iniciativa privada devem ser 100% doadas ao SUS (Sistema Único de Saúde).

Depois de imunizados os grupos prioritários, a iniciativa privada terá de doar 50% das vacinas que comprar para o SUS. As demais não podem ser vendidas, precisam ser distribuídas de forma gratuita. Por exemplo: empresas que compram a substância para vacinar seus funcionários.

Por: Poder 360

PAPA FRANCISCO CHEGA AO IRAQUE EM MEIO À PANDEMIA DE COVID-19

Viagem é desafiadora porque o Iraque tem problemas sanitários e há riscos de violência no País do Oriente Médio

Papa Francisco chegou ao Iraque no final da manhã desta sexta-feira (5). O voo da Alitália aterrissou no Aeroporto Internacional de Bagdá pouco antes das 12 horas (horário local), segundo uma publicação do Vaticano News. A visita do pontífice tem o objetivo de transmitir uma mensagem de paz ao país, que enfrenta anos de violência e conflitos.

Francisco foi recebido pelo primeiro ministro Mustafa Abdellatif Mshatat, conhecido como Al-Kadhimi e pelo Sr. Rahman Farhan Abdullah Al-Ameri, Embaixador Extraordinário e Plenipotenciário do Iraque junto à Santa Sé. Durante a recepção, duas crianças em vestes tradicionais ofereceram flores amarelas ao Papa.

Ao pousar no aeroporto internacional de Bagdá nesta sexta-feira, o Papa Francisco iniciou uma das mais importantes, controversas e arriscadas viagens de seus oito anos de pontificado. Na agenda, visitas a locais de massacres de cristãos, reuniões com líderes islâmicos e um olhar sobre as origens bíblicas das maiores religiões do mundo. Ao mesmo tempo, o momento da viagem, em meio à pandemia do novo coronavírus, e as questões de segurança podem se sobressair mais do que gostaria o Vaticano.

A visita também envolve um desafio sanitário por ocorrer em meio à pandemia do novo coronavírus. O Iraque registra atualmente 4 mil casos diários da doença. Além deste desafio, o papa passará por Mossul, antigo reduto do grupo Estado Islâmico.

Primeiros momentos do Papa no Iraque. Foto: Vatican News

De acordo com a publicação do Vaticano News, “o primeiro compromisso oficial do Papa Francisco em terras iraquianas será a Cerimônia de boas-vindas no Palácio Presidencial, com a visita de cortesia ao presidente da República, Barham Ahmed Salih Qassim.”

“Após a saudação do presidente e o discurso do Santo Padre, Francisco dirige-se para a Catedral de Sayidat al-Nejat (Nossa Senhora da Salvação), para o encontro com os bispos, sacerdotes, religiosos/as, seminaristas e catequistas. Ao final, Francisco se desloca para a Nunciatura Apostólica de Bagdá, onde passará a noite”, completa o texto.

O caminho de Francisco começa pelo bairro bagdali de Karrada, na Catedral da Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, onde 58 pessoas morreram em 2010 em um ataque da rede terrorista al-Qaeda.

No sábado(06), na cidade sagrada de Najaf, ele se encontrará com o aiatolá Ali al-Sistani, uma das principais lideranças xiitas no mundo árabe. Ao longo de seu pontificado, Francisco se aproximou de nomes influentes no islamismo, incluindo o imã da Mesquita de al-Azhar, no Egito, um dos mais importantes centros de estudos do Islã.

Um dos grandes momentos será a ida à cidade histórica de Ur: pela tradição bíblica, ali nasceu Abraão, apontado como o patriarca das três maiores religiões monoteístas do mundo: cristianismo, judaísmo e islamismo. Francisco ainda vai orar com representantes de comunidades religiosas minoritárias, como os yazidis.

UOL/Com acréscimos do O Globo.

 

VÍTIMA DE VIOLÊNCIA DOMÉSTICA ESCREVE BILHETE COM PEDIDO DE SOCORRO EM AGÊNCIA BANCÁRIA: ‘ELE TÁ AÍ FORA’

Mulher vítima de violência doméstica escreveu um bilhete para pedir socorro dentro do banco — Foto: PMDF / Reprodução

“Você pode me ajudar”. A frase, seguida de um “Xis” e das palavras “violência doméstica”, foi escrita por uma mulher, de 27 anos, dentro de uma agência bancária em Sobradinho, no Distrito Federal, na última segunda-feira (1º).

A vítima estava em um caixa, fazendo o saque do Bolsa Família, e entregou o bilhete ao funcionário do banco. No texto, ela ainda alertou: “Ele tá aí fora”.

Por causa da pandemia de Covid-19, só é permitida a entrada na agência de uma pessoa por vez. A mulher aproveitou a realização do saque do Bolsa Família para entregar o bilhete ao funcionário. Enquanto a mulher sacava o dinheiro, o marido aguardava do lado de fora.

O bancário entendeu o pedido de socorro e deu um papel em branco à mulher, que escreveu o endereço da casa. Neste segundo bilhete, a vítima ainda reforçou que se os policiais batessem na porta e o homem não atendesse, que insistissem.

Mulher vítima de violência doméstica pediu ajuda em bilhete entregue à uma bancária — Foto: PMDF / Reprodução

  O funcionário então foi atrás da polícia com colegas da agência. No entanto, como a mulher era de Planaltina, eles só conseguiram registrar a denúncia no dia seguinte, após a telefonista da agência entrar em contato com uma colega policial da cidade vizinha.

No dia seguinte, a polícia esteve na casa da vítima, que foi encaminhada para uma Casa Abrigo. O agressor, entretanto, não foi encontrado no local.

Após a denúncia, policiais militares do grupo de Prevenção Orientada à Violência Doméstica e Familiar (Provid) foram atrás das informações escritas nos dois bilhetes. Ao chegar no endereço, no setor Estância Mestre D’Armas, em Planaltina, eles descobriram que a mulher era mantida em cárcere privado pelo companheiro.

No endereço, em uma segunda tentativa do grupo – na primeira, aparentemente não havia ninguém em casa –, a equipe encontrou a mulher e seus dois filhos: um menino de 1 ano e 7 meses e uma menina 5 anos. A vítima confirmou que tinha escrito o bilhete pedindo ajuda.

Sérgio Borges, sargento da Polícia Militar, disse a mulher estava com medo.

“Ela confirmou que o marido fazia agressões verbais. […] Percebi que ela estava com medo. Não é de hoje que ela é vítima de violência doméstica”, afirmou.

Em 2019, a mesma mulher já havia sido atendida após uma denúncia de violência. “Agora é com a Justiça. A nossa parte a gente fez. Ela pode receber medida protetiva e, dependendo do entendimento, o juiz expede mandado de prisão pra ele”, explicou o sargento.

A vítima foi encaminhada para uma Casa Abrigo. Até a tarde desta quarta-feira (3), o agressor não havia sido localizado.

O abrigo para onde a mulher e os filhos formam levados recebe vítimas de violência doméstica que registram ocorrência policial no DF. Segundo informações da Secretaria da Mulher, a vítima “está serena e disse que se sente aliviada”.

Sinal Vermelhp X

O desenho do xis com o pedido de ajuda é uma orientação da campanha para ajudar mulheres vítimas de violência doméstica lançada em junho de 2020.

Do G1/DF/Com informações da IstoÉ

 

NATAL FECHA CEMITÉRIOS PÚBLICOS PARA VISITAÇÃO E LIMITA A 10 PESSOAS ACESSO A SEPULTAMENTOS

Cemitério Parque de Nova Descoberta – cemitério público de Natal, RN, Rio Grande do Norte — Foto: Divulgação/Semsur

Portaria também determina fechamento temporário das capelas dos cemitérios de Nova Descoberta e do Alecrim. Medida é para contenção ao avanço da Covid-19.

A Secretaria Municipal de Serviços Urbanos (Semsur) comunicou nesta quinta-feira (4) que fechou temporariamente os acessos da população aos cemitérios públicos de Natal e também limitou a quantidade de familiares durante os sepultamentos – única exceção para a entrada nas estruturas. As medidas foram publicadas nesta quinta-feira (4) no Diário Oficial do Município (DOM).

As alterações foram feitas por conta do agravamento da pandemia da Covid-19 em Natal e levou em consideração o decreto nº 12.175, que foi republicado na quarta-feira (3) e estabelece, além de restrições, medidas de segurança sanitária e orientações para prevenção ao contágio pela doença.

A portaria também determina o fechamento das capelas dos cemitérios do Alecrim e de Nova Descoberta. Durante o sepultamento, está liberada a presença de até 10 familiares. As cerimônias de sepultamento deverão ocorrer de forma ágil e com a maior praticidade possível, segundo a Semsur. Em caso de óbito por Covid-19, o enterro será realizado com a urna lacrada.

O documento não altera o horário do expediente interno nos oito cemitérios da cidade: Bom Pastor I, Bom Pastor II, Alecrim, Igapó, Pajuçara, Redinha, Nova Descoberta e Ponta Negra. O trabalho segue em dois turnos (7h às 11h e 13h às 17h) de domingo a domingo.

Já os serviços administrativos, como retirada de documentos, atualizações cadastrais, transferência de titularidade, reformas ou construções nos jazigos, serão realizados somente com agendamento prévio, sempre das 8h às 14h, no setor de cemitérios da Semsur.

Para evitar aglomerações, a secretaria disponibiliza a opção de atendimento telefônico para informações e esclarecimentos de dúvidas, através do (84) 3232-9843. O atendimento ocorre das 8h às 14h, de segunda a sexta-feira.

A pasta informa ainda que as pessoas de baixa renda que precisarem sepultar um familiar em um dos oito cemitérios da cidade estão isentas de pagar a taxa no valor de R$ 237,00 referentes ao enterro ou exumação.

Para estas pessoas, as isenções serão registradas no Livro Ata, diretamente nas administrações dos cemitérios, contendo todos os dados cadastrais do responsável pelo sepultamento e, ao fim do período de emergência, o responsável deverá se dirigir à Semsur para formalizar o devido processo de isenção. Com informações do G1/RN.

DATA DA LIBERAÇÃO DO AUXÍLIO EMERGENCIAL, VALORES E EXCLUÍDOS

Foto: Divulgação

A PEC Emergencial que viabiliza a volta dos pagamentos do auxílio emergencial estão aprovadas em 1º e 2º turno pelo Senado. Agora o texto segue para aprovação da Câmara dos Deputados.

Assim que o texto tiver aprovação também por parte da Câmara, o texto deve ser promulgado pelo Congresso. O governo então deve criar uma Medida Provisória com todos os detalhamentos referente a valores, duração e condições do programa.

Vale lembrar que com a nova rodada de pagamentos o governo quer reduzir a quantidade de beneficiários à metade, portanto, conceder o auxílio a cerca de 40 milhões de brasileiros, incluindo os beneficiários do Bolsa Família.

Datas, valores e excluídos

Ainda não há qualquer definição sobre quando os pagamentos devem começar, como dito anteriormente, será necessário que a PEC que viabiliza o auxílio emergencial seja promulgada para que em seguida o governo possa editar uma Medida Provisória que definirá todos os detalhes do pagamento.

Contudo, membros do governo já revelaram pontos importantes sobre os novos pagamentos do auxílio emergencial. Para o presidente da Câmara, Arthur Lira, o pagamento do benefício vai começar ainda este mês de março.

Datas de pagamento

Partindo do pressuposto de que o auxílio emergencial vai ser liberado em março bem como com a liberação do auxílio emergencial para beneficiários do Bolsa Família a expectativa é de que os pagamentos para este grupo ocorram diante do próprio calendário de pagamentos.

Ou seja o pagamento do auxílio emergencial para inscritos do Bolsa Família deve seguir o calendário do próprio programa social, com isso os pagamentos podem começar no próximo dia 18, caso as prerrogativas sejam aprovadas dentro do prazo que viabilize o pagamento do auxílio este mês.

Valores

Com relação aos valores, na semana passada o presidente da república, Jair Bolsonaro, divulgou em sua live de quinta-feira que o valor do auxílio emergencial deve ficar em R$ 250.

Contudo o governo também estuda a viabilidade do pagamento considerar a composição familiar no momento da liberação do benefício. Nesse caso os valores propostos giram entre R$ 150 e R$ 375, entenda os valores e a relação com a composição familiar:

Auxílio Emergencial de R$ 150: No caso das famílias compostas por apenas uma pessoa o valor será menor, sendo de R$ 150. O governo ainda está elaborando outros valores para este público que podem ser de R$ 125 ou R$ 175.

 Auxílio Emergencial de R$ 250: A parcela de R$ 250 será o valor padrão. Esse valor então será destinado as famílias que possuam duas ou mais pessoas, com exceção claro, das mães chefes de família. Os critérios de renda serão os mesmos, logo, de meio salário mínimo por pessoa e até três salários mínimos no total, somando todas as rendas dos membros da família

Auxílio Emergencial de R$ 375: A parcela de R$ 375 deve ser pago às mulheres chefes de família. O valor é 50% maior do que o benefício padrão que é R$ 250. Na primeira fase do auxílio emergencial as mães chefes de família tinham direito a duas cotas. Logo nas parcelas de R$ 600 recebiam R$ 1.200 e nas parcelas residuais de R$ 300, recebiam R$ 600.

Excluídos

Outro ponto extremamente debatido desde que o governo se posicionou favorável ao pagamento do auxílio emergencial diz respeito ao número de beneficiários que receberam o benefício no ano passado.

De acordo com o governo milhares de pessoas que receberam ás parcelas do auxílio no ano passado não faziam jus aos pagamentos. Agora o governo pretende reduzir o número de beneficiários para pelo menos 40 milhões de pessoas incluindo os beneficiários do Bolsa Família.

Para que tal medida possa acontecer o governo prepara um pente-fino que cruzará a informação de ao menos 11 bancos de dados do governo como no caso do CAGED, INSS, MEI para que seja realizado um filtro com os beneficiários que podem ter acesso aos novos pagamentos.

Além disso, os cidadãos que estavam desempregados no ano passado e que conseguiram um emprego este ano precisam estar cientes de que estarão fora da próxima rodada de pagamentos.

 Os segurados do INSS que no ano passado também não recebiam nenhum benefício ou que estavam na fila e que agora tiveram o benefício concedido também estão fora dos pagamentos de 2021.

Aprovação da Câmara dos Deputados

O deputado federal Daniel Freitas (PSL-SC) será o relator da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) emergencial na Câmara dos Deputados, segundo apurado pelo Broadcast Político.

De acordo com informações o mesmo deve se reunir com o presidente da Casa Arthur Lira (PP-AL) na próxima terça-feira (9) para que possa ser possível definir os detalhes sobre a votação.

Jornal Contábil

ITAÚ DEMITE 50 FUNCIONÁRIOS QUE PEDIRAM AUXÍLIO EMERGENCIAL

Foto: Divulgação

O Itaú Unibanco demitiu 50 funcionários no Brasil todo após averiguar que eles haviam pedido, de forma indevida, o auxílio emergencial do governo para aliviar os efeitos da pandemia do novo coronavírus.

Nesta quarta-feira (3), o banco teria emitido um comunicado interno afirmando que as demissões aconteceram por “desvio de conduta” e que “satisfazer interesses particulares em detrimento do bem comum é inaceitável” — política publicada no código de ética da empresa.

Em nota enviada ao CNN Business Brasil nesta quinta-feira (4), o Itaú disse que “a ética é um valor fundamental, que deve ser cultivado não apenas nas decisões do banco, mas também dos seus colaboradores, que são orientados e treinados de forma recorrente sobre o tema”.

“Desta forma, ao identificar que alguns dos seus profissionais solicitaram o auxílio emergencial disponibilizado pelo Governo Federal, prática que caracteriza desvio de conduta, o banco decidiu pelo desligamento desses colaboradores”, afirmou o banco.

As demissões não foram por justa causa.

Por:CNN

VÍDEO QUE MOSTRA MULHER ‘DESAPARECENDO’ NA RUA EM NOITE CHUVOSA INTRIGA MORADORES NO INTERIOR DO CEARÁ

Registro feito na noite do sábado (27) mostra mulher atravessando avenida sob forte temporal e ‘sumindo’ em seguida.

Moradores da cidade de Iguatu, no sul do Ceará, estão intrigados com um vídeo de uma câmera de segurança que registrou uma mulher “desaparecendo” enquanto atravessava uma das principais avenidas da cidade na noite do sábado (27). Ela chega a passar na frente de uma caminhonete antes de cruzar a via e a silhueta dela sumir no vídeo. Chovia bastante no local na hora em que a câmera capturou as imagens.

O técnico da empresa que instalou a câmera, Gilmar Freire, explicou que há um acúmulo de água formado sobre a lente e isso provoca um “ângulo de incidência” entre a imagem capturada e a água, ou seja, a mulher não some do local, mas a imagem dela ficou por trás da gota d’água. A empresa de Gilmar presta serviço de instalação e manutenção de câmeras para clientes da cidade, como o portal que publicou o vídeo em uma postagem sobre chuvas no município. O dono do portal, Alex Santana, disse ao G1 que não houve montagem.

Mas as imagens, bastante compartilhadas nas redes sociais, dividiram a opinião dos moradores. Para o descarregador José Alves da Silva, o vídeo mostra claramente uma mancha na parte inferior do vídeo, o que justificaria o fato de a mulher ter sumido. “Não acredito em fantasma. Achei estranho, mas foi apenas um erro na filmagem”, diz.

Um cinegrafista do portal de notícias do município disse que, ao mostrar o vídeo para amigos, eles acharam bastante estranho o fato de a mulher estar andando em meio ao forte temporal com os cabelos aparentemente secos. “Como é que uma mulher, em um temporal desse, com relâmpagos, tarde da noite está andando sozinha e sem o cabelo estar molhado?”, indagou.

No momento da gravação, havia um veículo parado no cruzamento e, ao fazer a conversão à esquerda, também teve as rodas encobertas pela mancha presente na lente do equipamento.

Especialistas

Para Marcos Almeida, técnico do Instituto de Cultura e Arte da Universidade (ICA), da Universidade Federal do Ceará (UFC), a mulher estava mesmo na rua, mas algum objeto na frente da câmera, fora de foco, que bloqueou sua imagem no final.

“A mulher desaparece do vídeo, pois esse anteparo bloqueia a visão. A dúvida existe porque essa coisa, que pode ser um plástico acaba tendo uma cor parecida com o asfalto molhado”, explica.

De acordo com Marco Antônio da Silva, editor de imagens do Curso de Cinema da Universidade Federal do Ceará, é possível que a imagem da mulher seja um reflexo.

“Imagem feita no andar superior da casa com fundo escuro do lado de fora, e uma mulher se movimentando dentro de um ambiente, um quarto. A medida que vai se aproximando da janela, a figura aumenta, o que é natural”, disse. O reflexo da mulher ‘sumiu’ do vídeo porque saiu do campo de visão da câmera, de acordo com Marco Antônio.

O professor Gazzineu Marcus, editor de imagem da TV Unifor, também disse acreditar que a imagem da mulher é um reflexo.  “Acho que em cima (do vídeo), à direita, aparece um reflexo também”, afirma, se referindo a uma mancha branca. “Interessante o efeito”, analisa.

A mulher vista nas imagens ainda não foi identificada ou localizada para comentar o caso.

Com informações do G1 e Diário do Nordeste.

 

 

 

Topo