RUPTURA DO CORAÇÃO E HEMORRAGIA PROVOCARAM MORTE DE TORCEDOR DO BOTAFOGO-PB NO RN, DIZ ITEP

Enterro de Eduardo Feliciano aconteceu no cemitério Nossa Senhora da Penha em João Pessoa — Foto: Giuliano Roque/TV Cabo Branco

A perícia feita pelo Instituto Técnico Científico de Perícia (Itep) no corpo do torcedor do Botafogo da Paraíba que morreu no último sábado (11) após dar entrada em um hospital municipal de Ceará-Mirim, na Grande Natal, constatou a ruptura do coração e uma hemorragia. Estes seriam os fatores que teriam provocado a morte de Eduardo Feliciano Justino da Silva, de 27 anos, segundo o diretor do órgão e perito criminal, Marcos Brandão.

“O laudo ainda não foi concluído, mas já podemos afirmar que a morte foi provocada pela ruptura do músculo cardíaco e a hemorragia. As lesões falam por si só. Existem outras escoriações, mas essas foram as principais”, afirmou o diretor.

Questionado o que poderia causar essas lesões, o perito apontou que teria sido o uso de “instrumentos contundentes”, não determinados pelo exame, contra o corpo da vítima. “Pode ser soco, chute, impacto no cimento, ou no asfalto, um cassetete, qualquer objeto cuja energia provocada pelo impacto em uma área provoque lesões”, explicou.

Ainda são aguardados os exames toxicológico e de dosagem alcoólica, que, segundo o diretor serão importantes para fundamentar o laudo, podendo delinear a circunstância em que a morte aconteceu e uma possível mudança de conduta da vítima, provocada por drogas e ou álcool. Ele acredita que os exames devem ser concluídos em 10 dias.

Deixar uma Resposta

Publicidade