BOLSONARO COGITA IR A JOGO DA SUPERCOPA E DIZ QUE ESTÁDIO PODERIA TER PÚBLICO


Foto: Marcos Corrêa

O presidente Jair Bolsonaro disse que cogita ir acompanhar pessoalmente a Supercopa do Brasil, no Estádio Nacional Mané Garrincha, em Brasília, no domingo (11.abr.2021). O jogo será disputado entre o campeão da Copa do Brasil, Palmeiras, e o campeão do Campeonato Brasileiro, Flamengo, às 11h.

“Domingo vai ter Palmeiras e Flamengo hein? Talvez eu vá assistir o jogo lá”, disse a apoiadores na noite dessa 6ª feira (10.abr.2021).“Por mim, [poderia] estar aberto. 50% não é muito não”, continuou, defendendo a presença de público no estádio.

O estádio tem capacidade para cerca de 70.000 pessoas, mas não receberá público por conta das restrições impostas pela CBF (Confederação Brasileira de Futebol) por causa da pandemia de covid-19.

Segundo o jornal Correio Braziliense, Bolsonaro e o governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha (MDB), foram convidados pela entidade para assistir ao jogo no estádio. O governador não deve comparecer.

Os times finalistas são os preferidos do presidente. Em 2021, Bolsonaro foi ao CT (Centro de Treinamento) do Brasiliense para encontrar a equipe do Flamengo e apareceu conversando por videoconferência com os jogadores Felipe Melo e Breno Lopes, do Palmeiras, antes do Mundial de Clubes, em fevereiro.

Poder360

FAMÍLIA QUEBRA PORTA DE HOSPITAL E LEVA CORPO DE MORTO POR COVID-19 ATÉ CEMITÉRIO; VÍDEO

Foto: Reprodução

Quebrando portas, uma família na Colômbia removeu o corpo de um parente do hospital onde ele morreu em razão da Covid-19, segundo a mídia local, nesta quinta-feira, dia 8. Depois, os envolvidos pediram desculpas publicamente.

O objetivo da ação, considerada pelo governador do departamento de Magdalena como vandalismo, foi oferecer um “enterro cristão”, sem cumprir o protocolo durante a pandemia. O morto foi identificado como Ramón Eliécer Quintero Quinchilla, de 59 anos, informou o portal “RCN”.

O corpo foi levado de maca por familiares ao longo de sete quarteirões até o cemitério, conforme mostram as imagens que repercutem nas redes sociais.

“Peço desculpas ao município, não somos vândalos, mas como pobres temos que agir assim para que eles nos escutem”, disse Rosa Katherine Quintero, a filha mais velha, ao jornal “El Heraldo”, acrescentando que a família vai arrecadar uma quantia junto à comunidade onde mora para pagar os danos ao hospital.

Como justificativa, os parentes contrariaram o laudo médico e disseram que Ramón não estava com Covid-19, mas que sofria de problema respiratório. De acordo com a mídia local “RCN News”, o paciente havia sido testado positivo para o coronavírus e faleceu em razão da Covid-19. Por causa da pandemia, ele deveria ter sido sepultado seguindo as medidas sanitárias para evitar novas infecções.

Em nota, o Hospital San Rafael repudiou o episódio.

O governador do departamento Magdalena, Carlos Caicedo, repudiu o ocorrido no Hospital San Rafael de Fundación e defendeu a abertura de um inquérito pela suposta omissão das unidades policiais responsáveis ​​pelo controle da ordem pública e convivência no município.

“Vamos pedir à Procuradoria-Geral da República que proceda à investigação da omissão cometida pelas autoridades municipais”, afirmou. “Compreendemos a angústia dos familiares, mas apelamos a todos para que cumpram com a sua obrigação de respeitar os protocolos de biossegurança e as normas estabelecidas pelas autoridades, para proteger a vida, saúde e integridade física das pessoas e respeito ao corpo médico do serviço”, postou ele no Twitter nesta quinta-feira, dia 8.

Extra

 

DEFESA DE DR. JAIRINHO PEDE HABEAS CORPUS E CITA CONSTRANGIMENTO EM PRISÃO

Foto: Vitor Brugger/Estadão Conteúdo

A defesa de Dr. Jairinho e Monique Medeiros entrou ontem com um pedido de habeas corpus para que o casal deixe a cadeia. Eles foram presos por atrapalhar as investigações da morte do menino Henry Borel, na qual figuram como suspeitos.

No documento, ao qual o UOL teve acesso, os advogados alegam que o padrasto e mãe do menino “se encontram submetidos a manifesto constrangimento ilegal” e afirmam que não havia necessidade de prendê-los.

No pedido, a defesa relata que até o momento não teve acesso aos autos e que por isso “tal situação, por evidente, viola o direito dos Pacientes [Jairinho e Monique] à ampla defesa, uma vez que encontram-se privados da sua liberdade”.

Os advogados informaram ainda que ao pedir a Justiça acesso aos autos, tiveram a resposta de que o mesmo estava com a Polícia Civil e que quando procuram a autoridade a mesma estava “na famigerada ‘coletiva de imprensa’, aos holofotes da mídia, dedos em riste aos Pacientes, e, pois, violando o direito fundamental deles desconhecerem os motivos pelos quais se encontram encarcerados”, escreveram.

Ainda no pedido de HC, a defesa afirmou ter sido “surpreendida” ao pedir uma cópia do mandado de prisão na 2ª Vara Criminal do Tribunal do Júri. “Os serventuários (…) informaram que os autos da medida cautelar, que tramitam no meio físico, não se encontravam no cartório”, detalhou.

Os advogados voltaram a citar “ilegalidade” na obtenção ilegal de provas. No cumprimento dos mandados de busca no dia 26 de março, “os agentes conduzem o material apreendido em mãos, sem o devido acondicionamento e lacre”. Para a defesa, as conversas encontradas pela Polícia Civil entre a babá de Henry Borel e a mãe Monique Medeiros “foram irregularmente obtidas pela Autoridade Policial”.

UOL

NOVO LEVANTAMENTO DE SECRETARIAS APONTA QUE MIL CIDADES PODEM FICAR SEM OXIGÊNIO

Foto: Fotógrafos PMJ

De acordo com o Conselho Nacional de Secretarias de Saúde (Conasems), mil cidades brasileiras correm o risco de ficar sem oxigênio medicinal para atender pacientes com Covid-19. Segundo o secretário-executivo do Conasems, Mauro Junqueira, a dificuldade maior de abastecimento ocorre em cidades de porte menor.

“Nós temos mais de mil cidades que estão nessa situação. Estas dificuldades são justamente em cidades de porte menor, com hospitais de 50 a 100 leitos, e que utilizam, em sua maioria, cilindros de oxigênio e, obviamente, o envase e a troca é mais complicada e demorada”, explica.

Segundo Junqueira, o Ministério da Saúde conseguiu comprar e distribuir cerca de 1.500 cilindros de oxigênio em estados e municípios.

Mauro Junqueira diz que o levantamento do Conselho é feito há um ano, e semanalmente divulgado, a fim de alertar os riscos e não faltarem insumos na ponta.

“É um cenário que estamos monitorando, já tem mais de um ano este monitoramento, solicitando à indústria que atenda todos os contratos e ao ministério [da Saúde], quando não conseguem comprar em municípios, hospitais e estados, o ministério faz a requisição administrativa para poder atender a ponta”, explica o secretário-executivo.

Este monitoramento vale não somente para oxigênio, mas também para o abastecimento e escassez de medicamentos de intubação.

“Nesta manhã de sábado (10) saiu um carregamento de medicamentos emergencial para o estado de Minas Gerais, que tem pouco mais de 24 horas de medicamento. Eles irão receber às 15h estes medicamentos”.

De acordo com Junqueira, o levantamento desta última semana, ainda que seja preocupante, já se mostrou menos crítico do que o que foi constatado nos últimos meses. “A gente tem sentido que tem melhorado, pelo menos na última semana, o stress já foi bem menor em relação ao oxigênio”, afirma.

CNN Brasil

VÍDEO: BOLSONARO CHAMA DORIA DE “PATIFE” E DIZ QUE GOVERNADOR QUER QUEBRAR O PAÍS

Foto: Reprodução

O presidente Jair Bolsonaro, chamou o governador de São Paulo, João Doria, de “patife” na manhã deste sábado (10.abr.2021). Disse que o tucano quer quebrar o Estado e o país e depois culpar o governo federal.

“Farei tudo para manter a nossa liberdade, a guerra de informações estamos travando. Vocês estão se conscientizando de como é difícil viver num país onde o governador como o de São Paulo por um decreto qualquer fecha tudo”, disse Bolsonaro. O governo paulista anunciou na 6ª (9.abr) que sairá da fase emergencial na 2ª (12.abr). Passará à fase vermelha, menos restritiva, mas ainda com veto a refeições em restaurantes, por exemplo.

“Então parece que esses caras querem, como esse patife de São Paulo quer, é quebrar o Estado, quebrar o Brasil para depois apontar um responsável. É coisa de patife. Que é esse cara que está em em São Paulo que usou meu nome para se eleger.”

O presidente driblou a imprensa para passear de moto no entorno de Brasília. Saiu em carro não identificado do Palácio da Alvorada Visitou uma casa em São Sebastião, área do Distrito Federal, ondemora um grupo de venezuelanas. O encontro foi transmitido em seu Facebook.

“O pessoal que planta tomate não tá plantando mais porque fechou tudo. Restaurante, bares, fechou tudo. Então não estão plantando. Quando voltar a abrir, governador, você que aumentou o ICMS de tudo aí em São Paulo, como não vai ter tomate o preço vai lá pra cima. Aí você vai culpar a inflação pra mim, para cima de mim.”

O presidente voltou a criticar os decretos de governadores e prefeitos que fecham atividades comerciais. Depois de comparar a situação venezuelana, sob o regime de Nicolás Maduro, Bolsonaro se dirigiu à população para dizer que a liberdade é mais importante que a vida.

Poder360

PERÍCIA RECOLHE BOTIJÃO DE GÁS E ESCOMBROS DE IMÓVEIS ATINGIDOS POR EXPLOSÃO SÃO DEMOLIDOS EM NATAL

Foto: Ayrton Freire/Inter TV Cabugi

Um botijão de gás e um fogão foram recolhidos pelas equipes do Instituto Técnico-Científico de Perícia (Itep), na manhã deste sábado (10), no local onde houve uma explosão que deixou seis pessoas feridas no bairro das Rocas, Zona Leste de Natal, na manhã de sexta-feira (9). Em seguida, a Secretaria de Obras do Município demoliu os escombros de quatro imóveis atingidos pela explosão e que ofereceriam riscos de desabamento.

Enquanto isso, a recomendação do órgão para os moradores foi de que não entrassem nos imóveis interditados por conta do risco de desabamento. Apesar disso, alguns invadiram o local para recolher pertences.

Os vizinhos também contaram que entraram para salvar um cachorro da raça pinscher, que sobreviveu ao desabamento. Eles relataram que o animal estava na garagem de uma residência e foi para debaixo de uma caixa quando ouviu o barulho inicial da explosão. Duas motos caíram por cima dessa caixa e o protegeram dos escombros. Ele teve apenas ferimentos leves e foi levado pra o veterinário.

A Secretaria Municipal de Trabalho e Assistência Social (Semtas) informou em nota que montou abrigo temporário para acolher as pessoas que foram afetadas pela explosão. O abrigo fica no bairro Santos Reis, também na Zona Leste.

“Ontem mesmo constatamos que a estrutura, que constava de duas residências e dois pontos comerciais, estava completamente comprometida. Diante disso, não restava outra alternativa a não ser a demolição”, afirmou o secretário adjunto da Secretaria de Obras, Rafael Dias.

“Hoje, a perícia esteve no local e retirou um fogão e um botijão. Depois disso, demos um tempo para um familiar entrar e ele retirou ainda alguns pertences e ele chegou a encontrar alguns documentos. Após isso iniciamos a demolição”, complementou.

Segundo o Itep, ainda não é possível confirmar a causa da explosão, embora a principal suspeita seja de vazamento de gás. O órgão acredita que ainda há outro botijão nos destroços.

Ainda na sexta-feira (9), a Defesa Civil de Natal interditou cinco imóveis após a explosão que aconteceu por volta das 6h na Rua São João de Deus.

G1

SURFE: POTIGUAR ÍTALO FERREIRA VENCE MEDINA NA FINAL DA ETAPA DE NEWCASTLE

Foto: Matt Dunbar

O surfista brasileiro, natural de Baía Formosa no RN, Ítalo Ferreira superou neste sábado (10) o compatriota Gabriel Medina e alcançou a liderança do ranking mundial de surfe. O confronto foi realizado na praia de Merewheter, em Newcastle, na Austrália. O campeão da segunda etapa do Circuito Mundial atingiu ao final da bateria o total de 14.94 pontos, já o vice-campeão terminou com 13.27.

Ítalo e Medina reeditaram a final, em 2019, da etapa de Pipeline, no Havaí. Há dois anos, o resultado se repetia com o potiguar levando a melhor no duelo com o paulista.

Após a conquista, por meio do site da Liga Mundial de Surfe (World Surf League), Ítalo Ferreira disse que Gabriel Medina o exige cada vez mais um desempenho melhor. “Foi incrível competir contra tantas pessoas talentosas, que sempre me dão mais incentivo, então só quero agradecer a todos e, especialmente, a minha família e amigos… Ele (Medina) me faz ser cada vez melhor.”

Pelo feminino, a havaiana Cassia Moore, com 15.73 pontos, bateu a australiana Isabella Nichols, que fez 8.34, e retornou ao topo do ranking mundial de surfe.

Agência Brasil

SITE FAZ PREVISÃO APROXIMADA DE DATA DE VACINAÇÃO

Foto: Reprodução

Mesmo com recordes de mortes diárias por causa da covid-19, o Brasil segue lento na vacinação. Até esta 6ª feira (9.abr.2021), o país aplicou a 1ª dose em 22,7 milhões de pessoas, o que representa 10,6% da população. Mas apenas 6,8 milhões foram totalmente imunizadas ( 3,2% da população).

Para Renan Altendorf, a preocupação individual com o ritmo da campanha foi uma oportunidade. Ele criou uma plataforma que oferece previsão de quando cada um receberá a vacina.

Para isso, ao acessar o site Quando vou ser vacinado, ( https://quandovouservacinado.vacinacao-covid19.com/), o usuário precisa introduzir sua idade e o Estado em que reside. O cálculo é feito pela média dos últimos 7 dias de vacinação em cada Estado. Usa dados do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).

Para os grupos prioritários, leva-se em consideração a estratégia de vacinação contra Influenza/H1N1 de 2020 disponibilizado pelo DataSUS.

A plataforma é atualizada diariamente.

Poder360

JOVENS NA UTI JÁ SÃO MAIORIA E NECESSIDADE DE VENTILAÇÃO MECÂNICA BATE RECORDE

Foto: Eduardo Anizelli/Folhapress

Pela primeira vez desde o início da pandemia da Covid-19, as internações em UTI (Unidade de Tratamento Intensivo) de pessoas com menos de 40 anos são maioria absoluta. Houve ainda um salto expressivo no número de pacientes graves com necessidade de ventilação mecânica e que não apresentam nenhuma comorbidade (como obesidade ou diabetes).

Os dados sugerem não apenas uma mudança do perfil dos doentes que necessitam de UTI, mas um agravamento do quadro geral dos pacientes em relação aos meses anteriores. Em março, 52,2% das internações nas UTIs do Brasil se deram para pessoas até 40 anos; e o total de pacientes que necessitaram de ventilação mecânica atingiu 58,1%.

Ambas as taxas são recordes, segundo dados da plataforma UTIs Brasileiras, da Amib (Associação de Medicina Intensiva Brasileira). No caso da necessidade de aparelhos de ventilação, houve salto de quase 40% em relação ao patamar do final do ano passado.

Entre setembro de 2020 e fevereiro deste ano, o total de internados em UTIs que necessitavam desse tipo de equipamento variou entre 42% e 48%. Já os pacientes graves sem comorbidades que agora acabam na UTI são praticamente 1/3 do total —até fevereiro os doentes graves sem condições adversas prévias eram 1/4 dos casos.

O novo marco da epidemia no Brasil sugere pelo menos três conclusões, segundo Ederlon Rezende, coordenador da plataforma UTIs Brasileiras e ex-presidente da Amib:

1) as novas variantes do vírus devem ser mais agressivas; 2) a falta de cuidado de parcelas da população pode estar afetando sobretudo os mais jovens; e 3) a imunização dos mais velhos tem ajudado a conter os casos graves entre os idosos.

Segundo a pesquisa, antes de os jovens serem a maioria dos internados nas UTIs em março, entre dezembro de 2020 e fevereiro último os até 40 anos representavam 44,5% do total —percentual quase idêntico ao de setembro a novembro.

De lá para cá, o aumento das internações nessa faixa mais jovem foi de 16,5%.

Folha de S.Paulo

BOLSONARO É GENOCIDA E DEIXOU O PAÍS À DERIVA, DIZ DILMA A JORNAL BRITÂNICO

Fotos: Marcos Corrêa e Ricardo Stuckert.

A administração perversa e genocida de Jair Bolsonaro durante a pandemia deixou o Brasil “à deriva em um oceano de fome e doenças”, afirmou a ex-presidente Dilma Rousseff ao “the Guardian”, os dos principais jornais britânicos.

Em entrevista publicada neste sábado (10), Dilma afirma que a covid-19 teria matado menos no Brasil, não fosse a atuação do presidente Bolsonaro (sem partido). “Não é a palavra [genocídio] que me interessa, é o conceito. E o conceito é este: responsabilidade por mortes que poderiam ter sido evitadas.”

O jornal destaca que o Brasil vive um momento crítico, com mais de 12 mil mortos pela doença nos últimos três dias, e com expectativa de que a situação se agrave ao longo de abril.

Na descrição do “Guardian”, Bolsonaro é um populista de extrema-direita, admirador de Donald Trump (ex-presidente dos EUA), e que se tornou um “bicho-papão” internacional por tratar de forma anticientífica a doença que o político chamou de “gripezinha”.

“NÃO TEMOS GOVERNO”, AFIRMA DILMA

“Estamos vivendo uma situação extremamente dramática no Brasil porque não temos governo, nem administração da crise”, disse Dilma. O jornal britânico a define como uma ex-guerrilheira de esquerda que foi presidente por pouco mais de cinco anos até o polêmico impeachment de 2016.

Dilma afirmou que a sabotagem de Bolsonaro à vacinação, a recusa em ordenar um lockdown e a falha em oferecer apoio econômico adequado aos pobres contribuíram para uma tragédia de “proporções catastróficas”.

“Não estou dizendo que o Brasil não teria sofrido mortes, todos os países sofreram”, afrimou. “Estou dizendo que parte do nível de mortes aqui se deve fundamentalmente a decisões políticas incorretas, que continuam sendo tomadas”.

UOL

NATAL INICIA CAMPANHA CONTRA INFLUENZA NESTA SEGUNDA; CONFIRA LOCAIS DE VACINAÇÃO

Foto: Rovena Rosa

A Prefeitura do Natal inicia nesta segunda-feira (12) a aplicação da vacina contra Influenza, também conhecida como vacina contra gripe. Para receber a dose da vacina, a capital estará disponibilizando  20 Unidades Básicas de Saúde (UBS) e o drive-thru do portão 03 no Ginásio Nélio Dias, atingindo todas as zonas da cidade. Na terça-feira (13) o drive do Palácio dos Esportes passa a funcionar exclusivamente com a oferta da vacina contra Influenza.

Em 2021 a campanha acontece simultaneamente com a vacinação contra a Covid-19, devendo haver intervalo de 14 dias entre as aplicações quando coincidir o público-alvo das etapas, priorizando o esquema vacinal das doses de Coronavac ou Oxford.

A Secretaria Municipal de Saúde de Natal (SMS/Natal) planeja atingir 90% do público de 323.842 pessoas conforme meta do Ministério da Saúde. Inicialmente o público-alvo da capital são crianças de seis meses a menores de seis anos, gestantes e puérperas ( Mães com até 45 dias de pós-parto), que deverão buscar um dos pontos vacinais da cidade a partir desta segunda (12). A SMS/Natal vai anunciar durante a semana novas estratégias e planeja enviar as doses dos trabalhadores da saúde para imunização no próprio local de trabalho.

O Ministério da Saúde preconiza que a campanha de Influenza aconteça de 12 de abril à 09 de julho em três fases:

Fase 1 (12/04 à 10/05) – Crianças de seis meses a menores de seis anos de idade, gestantes, puérperas, povos indígenas e trabalhadores da saúde;

Fase 2 (11/05 à 8/06) – idosos com 60 anos e mais, professores do ensino básico e superior de escolas públicas e privadas;

Fase 3 (09/06 à 09/07) – doentes crônicos e outras condições clínicas especiais, pessoas com deficiência, forças de segurança e salvamento, forças armadas, caminhoneiros, trabalhadores do transporte coletivo rodoviário de passageiros urbano de longo curso, trabalhadores portuários, funcionários do sistema prisional, adolescentes e jovens de 12 a 21 anos de idade sob medidas socioeducativas e população privada de liberdade.

Confira a lista dos locais de vacinação:

Drive Nélio Dias – Av. Guararapes, s/n. Lagoa Azul (Portão 03).

Drive Palácio dos Esportes – Rua Trairi, 516. Petrópolis (a partir de terça-feira, 13 de abril – EXCLUSIVO PARA INFLUENZA).

Distrito Sanitário Norte I

USF Vista Verde – Rua Linda Batista, 18 – Pajuçara

USF África – Av. Dr João Medeiros Filho, 02 – Redinha

USF Cidade Praia – Rua São Caetano, 520 -Lagoa Azul

USF José Sarney – Rua dos Lírios, 231 – Lagoa Azul

 

Distrito Sanitário Norte II

USF Potengi – Av. Itapetinga, 02. Conjunto Santarém

USF Igapó – Rua São Tiago, 01. Igapó

USF Parque dos Coqueiros – Rua das Pedrinhas, s/n. Parque dos Coqueiros

USF Pedra do Sino – Rua Pedra do Sino, s/n. Conjunto Soledade I

 

Distrito Sanitário Leste

USF Aparecida – Rua Guanabara, 1050 -Mãe Luiza

 

Distrito Sanitário Oeste

USF Guarapes – Rua Lagoa Seca, 74.

USF Bom Pastor – Rua Augusto Calheiros, 01

UM Felipe Camarão – Rua da Tamarineira, 25

USF Quintas – Travessa Luiz Sampaio, 712

UBS Esperança – Av. Pernambuco, 214

USF Novo Horizonte – Rua dos Paiatis, 128

USF Felipe Camarão III – Rua Itamar Maciel, 360

 

Distrito Sanitário Sul

UBS Ponta Negra – Rua José Medeiros, 01

UBS Pirangi – Av. São Miguel dos Caribes, 650

USF Planalto – Rua Comunidade Shalom, 15

UBS Jiqui – Rua União dos Palmares, 11

MONIQUE, MÃE DO PEQUENO HENRY, CONTINUOU COM ‘VIDA NORMAL’ DEPOIS DA MORTE DO FILHO

Foto: Brenno Carvalho/O Globo

Conversas obtidas pela Polícia Civil mostram sinais de uma ‘vida normal’ incompatível com o trauma de uma perda violenta. Publicações e ida ao salão de beleza chamaram a atenção dos investigadores

Conversas por aplicativo de mensagem entre Monique Medeiros, mãe do menino Henry Borel, e a babá dele, Thayná Ferreira, obtidas pela Polícia Civil, indicavam que ela tinha alguma preocupação com agressões sofridas pelo filho de 4 anos. Mas qualquer indício disso ficou obscurecido pelo comportamento da mãe após a morte do menino – ela deu impressionantes sinais de frieza e de uma “vida normal” incompatível com o trauma da perda violenta que sofreu.

Detalhes que vieram à tona na investigação ajudam a conhecer um pouco a professora que trocou o emprego de R$ 4 mil em uma escola na zona oeste do Rio por um cargo de R$ 12 mil no Tribunal de Contas do Município. Também passou a morar com o namorado, Dr. Jairinho, em um condomínio na Barra da Tijuca.

Foi uma mudança e tanto para Monique, que se separou do pai de Henry no ano passado, e foi morar com Dr. Jairinho. Nas conversas com a babá Thayná, a professora parecia dividida. Demonstrava preocupar-se com o que acontecia com o garoto. Mas não deu sinais de ter tomado alguma providência. Na prática, segundo a polícia, permitiu as agressões e se tornou cúmplice dos crimes.

Suas preocupações, aparentemente, eram outras. Quando o caso foi descoberto e passou a repercutir, Monique pediu a amigos e parentes, por WhatsApp, “um grande favor”, segundo revelou a revista Veja. Queria uma declaração escrita sobre como ela se relacionava com o filho. O objetivo era apresentá-la como uma pessoa carinhosa e incapaz de causar mal à criança.

Sem luto

Os relatos apontam, porém, para uma mulher que parece não ter demonstrado sentimentos pela morte do próprio filho de 4 anos. Quando voltou às redes sociais, por exemplo, postou a foto de uma bolsa Louis Vuitton ao lado de copos de café da marca California Coffee. Um dia após o enterro, gastou R$ 240 num salão de beleza. E, antes de prestar depoimento à Polícia, testou mais de um look e consultou o advogado: queria escolher a vestimenta ideal.

A polícia diz não haver indícios de coação de Monique por Dr. Jairinho. Mas a versão não convenceu todo mundo. “Me chamou a atenção um diálogo divulgado entre a mãe e o pai de Henry sobre a reação dele em não querer voltar para casa. Ela parecia atordoada, não parecia só uma dificuldade de lidar com o filho”, aponta Raquel Narciso, coordenadora do CDVida (Centro de Defesa da Vida), voltado para o combate à violência doméstica. “É possível que a mãe de Henry estivesse num relacionamento abusivo, passando por coação.”

 Estadão Conteúdo

RN CONTABILIZA 1.111 NOVOS CASOS DE COVID NAS ÚLTIMAS 24H

Foto: Ney Douglas

A Secretaria Estadual de Saúde Pública (Sesap) atualizou os números do coronavírus neste sábado (10). Foram mais 1.111 casos confirmados, totalizando 206.360. Até sexta-feira (09) eram 205.249 infectados.

Com relação aos óbitos no Rio Grande do Norte, são 4.868 no total, sendo 14 mortes registradas nas últimas 24h: Natal (03), Mossoro (03), Currais novos (01), Caico (01), Santo Antônio (01), Lagoa Salgada (01), Jardim do Serido (01), São Gonçalo do Amarante (01), Parnamirim (01) e Parau (01).

A Sesap ainda registrou outros 19 óbitos ocorridos após a confirmação de exames laboratoriais de dias ou semanas anteriores. Óbitos em investigação são 967. Na sexta-feira(09) o número total de mortes era 4.835 mortes.

Casos suspeitos somam 54.005 e descartados 426.020. Recuperados são 142.776.

NOVA CRUZ GANHA UBS CONSTRUÍDA COM EMENDA DO DEPUTADO FEDERAL WALTER ALVES

O deputado federal Walter Alves (MDB-RN) participou, na noite da sexta-feira (9), da inauguração de uma Unidade Básica de Saúde (UBS) no município de Nova Cruz, a 93 quilômetros de Natal. A UBS foi construída graças a destinação de emenda parlamentar do deputado de quase R$ 700 mil, e a partir de segunda (12), será ponto de vacinação contra a Covid-19.

“Sempre digo que é uma alegria e satisfação retornar aos municípios para conferir de perto o resultado do nosso trabalho. E quando se trata de obras na saúde, a alegria é redobrada, e ganha uma importância maior por estarmos neste período de pandemia. Fico honrado por poder contribuir com Nova Cruz. Nos últimos anos, foram mais de R$ 4 milhões destinados para o município investir em várias áreas”, disse Walter Alves.

A solenidade de inauguração contou com a presença do prefeito Flávio de Beroi (MDB), vereadores e outras autoridades. “Walter Alves é um parceiro de Nova Cruz. Nossa administração e o povo de Nova Cruz agradecem o empenho do deputado que sempre tem as portas abertas para o município”, contou o prefeito.

A UBS leva o nome de Evanielle de Lima Silva. Uma homenagem à técnica de enfermagem que atuou em Nova Cruz e no Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), e faleceu em 2018. A unidade vai ofertar, entre outros serviços, atendimento médico, odontológico, e aplicação de vacinação contra a Covid-19.

MORTES DE PROFISSIONAIS DA SAÚDE POR COVID-19 DESPENCAM APÓS VACINA, INDICAM ESTUDOS

Foto: Alexandre Cassiano  /Agência O Globo

Levantamentos preliminares de casos e mortes por Covid-19 entre profissionais de saúde mostram que a vacinação da categoria, iniciada em janeiro deste ano, começa a surtir efeito.

Não há estudos conduzidos apenas com imunizados, e os parâmetros de avaliação divergem entre diferentes instituições, mas o avanço da imunização traz alento e esperança a quem trabalha na linha de frente do combate à doença.

O Conselho Federal de Medicina (CFM), por exemplo, aponta uma queda de 83% no número de médicos mortos em março, na comparação com janeiro, período em que grande parte dos profissionais de saúde começou a ser vacinada. Em janeiro, 59 profissionais morreram no país, confirme o CFM. Em fevereiro, o número caiu para 24 e, em março, foram apenas 10.

— São trabalhos muito iniciais, mas sinalizam um caminho de melhora, como ocorreu em outros países — diz Helena Carneiro Leão, vice-corregedora do CFM.

 Queda no número de casos

No Ceará, um levantamento da Escola de Saúde Pública do estado concluiu que a vacinação fez despencar os casos de infecção nos profissionais de saúde após a aplicação das duas doses da vacina CoronaVac, impedindo que a segunda onda da pandemia se disseminasse entre a categoria.

Enquanto na população do estado foram notificados 32.768 casos entre 8 e 14 de março — 74,6% a mais do que no pico de 2020 —, entre os profissionais de saúde houve queda de 72%, com apenas 355 infecções registradas. No estado, 238 mil funcionários do setor (93,5% do total) já receberam as duas doses da CoronaVac.

Superintendente da Escola de Saúde Pública do Ceará, Marcelo Alcântara avalia que houve tempo para a imunização ocorrer antes da nova onda, no fim de fevereiro.

— Entre os profissionais de saúde não temos uma segunda onda, e a única diferença entre um grupo e outro é a vacinação. Isso é sinal de que a imunização funcionou muito bem —diz ele.

Em alguns estados é possível observar que a disseminação da doença entre profissionais de saúde está menor do que na população em geral. Em Pernambuco, enquanto os casos confirmados de Covid-19 entre trabalhadores na saúde caíram 9% em março em relação a janeiro, na população em geral houve alta de 27%.

Na Bahia, os casos confirmados no estado cresceram 25,8% em março, se comparados a janeiro. Entre os profissionais de saúde, houve uma queda de 24,4%.

No Hospital das Clínicas de São Paulo, onde mais de 20 mil funcionários foram vacinados, houve redução de casos, com efetividade de até 73,8%. Na terceira semana de janeiro, quando começou a imunização, foram registrados 16,2 mil novos casos de Covid-19 na cidade, enquanto no complexo hospitalar, houve 51. Na última semana de março, os casos no município alcançaram 23,9 mil, mas no HC foram 46. Segundo o hospital, sem a vacina, o número poderia ter ultrapassado 175.

No hospital Sírio Libanês, houve redução de 30% no absenteísmo — ausências ou afastamentos — de funcionários da linha de frente, por Covid-19 ou síndromes gripais, se comparados os períodos pré e pós imunização.

— É uma redução sensacional, pois aumentamos a presença de pacientes, de colaboradores, e, ainda assim, reduzimos o afastamento — afirma Octávio Augusto Camilo de Oliveira, Coordenador Médico da Saúde do Colaborador.

Segundo ele, de janeiro para cá, o hospital ampliou o número de leitos dedicados a pacientes com Covid-19 e contratou 900 funcionários.

É preciso lembrar que, em média, no caso da CoronaVac, o sistema imune produz anticorpos suficientes apenas a partir do 15º dia da aplicação da segunda dose.

— Houve redução drástica de novas infecções depois da imunização. Isso demonstra a efetividade da vacina, principalmente num grupo de risco, que são os que lidam com os casos mais graves da doença — diz Rogério Bartkevicius, diretor geral da Santa Casa.

Dados do Conselho Federal de Enfermagem (Cofen), porém, ainda não refletem queda no número de óbitos da categoria. Nos três primeiros meses do ano, foram 275 mortes — uma média de 91,6 casos por mês. Em 2020, segundo Eduardo Fernando de Souza, coordenador do Comitê Gestor de Crise do Cofen, foram 468 óbitos.

— O adoecimento é maior do que o ritmo da vacinação. Temos profissionais de enfermagem sendo vacinados ainda. O desrespeito ao isolamento social expõe a categoria. Se a população adoece, os enfermeiros adoecem junto — critica Souza.

 O Globo

Topo