MINISTÉRIO DA SAÚDE CONFIRMA CASO SUSPEITO DE CORONAVÍRUS EM MG E ELEVA ALERTA NO BRASIL

Foto: Reprodução/TV Globo

Ministério da Saúde confirmou nesta terça-feira, 28, o registro de um caso suspeito de coronavírus em Minas Gerais e elevou a classificação de risco do Brasil para o nível 2, que significa “perigo iminente”. Até segunda-feira, 27, o País estava em nível 1 de alerta.

Em entrevista coletiva, o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, afirmou que o governo federal “está preparado” para detectar o vírus. “Não é um sistema que está sendo preparado agora. Temos o plano de contingência e o que vamos fazer é atualizá-lo.”

A pasta informou que recebeu, desde o início do surto de coronavírus na China, “mais de 7 mil rumores” de infecção, mas que apenas 127 exigiram verificação do órgão e apenas um se confirmou como suspeita.

O Ministério da Saúde está investigando um caso suspeito de coronavírus em paciente de Minas Gerais. Trata-se de uma estudante de 22 anos que teve um histórico de viagem para Wuhan, na China. Ela chegou em território brasileiro no dia 24 de janeiro – embarcou na China, fez escala em Paris, Guarulhos (SP) e chegou a Belo Horizonte. Segundo o ministro, todas as 14 pessoas que tiveram contato com o estudante estão sendo “monitoradas”.

De acordo com a pasta, ela relatou não ter ido ao mercado de peixes da cidade, não ter tido contato com nenhuma pessoa doente e não ter procurado nenhum serviço de saúde enquanto estave na China. Segundo a Secretaria de Estado da Saúde de Minas Gerais, a jovem passa bem.

O surto de coronavírus provocou 106 mortes na China, onde o número de infectados passa de 4,5 mil. De todas as mortes até o momento, cem foram registradas na província de Hubei, onde fica a cidade de Wuhan, epicentro da contaminação. Ao menos 15 países em quatro continentes já confirmaram casos importados da doença.

Nesta terça, representantes do Ministério da Saúde vão participar de uma reunião com a Organização Mundial da Saúde (OMS) sobre o tema. Mandetta disse que o Instituto Butantã participará de um “esforço internacional” para a produção de uma vacina contra o coronavírus.

Do Estadão/MSN

Deixar uma Resposta

Publicidade