MAIS DE 90% DOS INTERNADOS EM UTIS DO RN USARAM REMÉDIO SEM EFICÁCIA COMPROVADA CONTRA COVID-19, DIZ INFECTOLOGISTA

Médica infectologista Marise Reis faz parte do comitê científico do Rio Grande do Norte. Foto: Reprodução/Inter TV Cabugi.

Mais de 90% dos pacientes internados nas UTIs com Covid-19 no Rio Grande do Norte tomaram remédios sem eficácia comprovada contra a Covid-19, segundo afirmou a médica infectologista Marise Reis, que é membro do comitê científico do estado e critica o uso de medicamentos como a ivermectina como medida de prevenção à doença.

Em entrevista concedida ao Bom dia RN desta terça-feira (23), a professora da UFRN falou sobre o aumento da ocupação de leitos de UTI Covid nos hospitais públicos e privados do estado e cobrou responsabilidade da população para tentar frear a transmissão da doença.

Ela também criticou o incentivo ao uso da ivermectina para proteger contra o novo coronavírus. O prefeito de Natal, Álvaro Dias (PSDB), que é médico, defende publicamente o uso do medicamento. “Essa defesa nesse momento é um acinte. É um acinte ao conhecimento médico, ao conhecimento científico. É inaceitável”, declarou Marise.

O remédio não tem eficácia comprovada cientificamente contra a Covid-19, como informou a própria farmacêutica Merck, responsável pela fabricação do vermífugo. Segundo a empresa, não há dados disponíveis que sustentem a eficácia do medicamento contra a Covid-19.

“Não adianta a população, as pessoas, se esconderem por trás de um comprimido de ivermectina, achando que ele vai te proteger. Não vai. A literatura já é clara em relação a isso. Não há evidências de que esse medicamento protege contra a Covid. Então, o apelo que nós fazemos é: não tome remédio e saia por aí achando que você não vai adoecer”.

Fonte: G1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Topo