Operação combate grupo responsável por mais de 40 homicídios na Grande Natal

Foto: Divulgação

A Polícia Civil deflagrou nesta quinta-feira (16) a “Operação Caronte”, que visa desarticular um grupo de extermínio responsável por aproximadamente 41 homicídios, além de extorsão, tráfico de drogas e vendas de munições e armas ilegais. A operação aconteceu na Zona Norte de Natal e no município de Extremoz, região metropolitana da capital.

Participaram da ação policiais civis da Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) e da Divisão Especializada em Investigação e Combate ao Crime Organizado (DEICOR), com apoio da Polícia Federal, por meio da Força Integrada de Combate ao Crime Organizado (FICCO).

Tribuna do Norte

BR-101 será interditada em 10 km neste domingo (19) para maratona em Natal

Foto: SET-RN/Divulgação

Cerca de 10 quilômetros da pista principal da BR-101 no trecho entre Natal e Parnamirim serão interditados neste domingo (19) por conta da realização de uma maratona internacional.

A interdição acontece do km 94 ao Km 103 da pista, no sentido de Natal para Parnamirim, e compreende o trecho que vai do Viaduto do Quarto Centenário (em Lagoa Nova) até o Viaduto de Parnamirim.

A interdição acontece das 2h às 13h do domingo, segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF). Por conta da interdição, o trafégo de veículos ocorrerá todo pela via marginal da pista.

A pista principal no sentido contrário, de Parnamirim para Natal, não será afetada e vai ter fluxo normal de veículos.

A maratona terá provas de 5 km a 42 km, com largadas marcadas entre 5h e 5h30.

g1/RN

Mulher que cortou pênis do marido e jogou fora pega 4 anos de cadeia; eles reataram o relacionamento

Foto: Reprodução

A cozinheira Daiane dos Santos Farias, de 34 anos, foi condenada a 4 anos, 8 meses e 20 dias prisão em regime fechado por ter cortado o pênis do marido, jogado na privada em Atibaia (SP) e dado descarga para não haver o reimplante do órgão genital.

Ela foi motivada por uma traição e está presa há 5 meses, mas reatou com o companheiro, Gilberto Nogueira de Oliveira, de 39 anos.

Segundo o blog True Crime, do jornalista Ulisses Campbell, no jornal O Globo, Daiane poderia ter sido julgada por tentativa de homicídio, crime cuja pena é de até 30 anos. Porém, o Ministério Público alterou a denúncia para “lesão corporal gravíssima”, o que a livrou de ir ao Tribunal do Júri.

A juíza Roberta Layaun Chiappeta de Moraes Barros, do Fórum de Atibaia, ao calcular a pena, poderia condenar Daiane a penas entre 2 e 8 anos e optou pela pena base de 2 anos, 8 meses e 28 dias de reclusão. Devido a alguns agravantes, como meio cruel, motivo fútil e impossibilidade de defesa da vítima, a pena total ficou em 4 anos, 8 meses e 20 dias.

A advogada da cozinheira, Tassia Mafra, cujos honorários são pagos por Gilberto, afirmou que recorrerá a pena porque não foi reconhecido que sua cliente “agiu sob violenta emoção”.

“Também vou insistir na aplicação do regime semiaberto, conforme previsão legal. De todo modo, foi um excelente resultado. A pena foi justa”, avaliou ela.

Relembre o caso

Daiane contou, em seu interrogatório, que inicou o planejamento do crime assim que descobriu que o marido havia transado com a sobrinha dele, de 15 anos, em sua cama, no dia do seu aniversário.

Após alguns dias, ela decidiu comprar uma ingerie nova e levou a vítima para cama, imobilizou os braços dele na cabeceira, pegou uma navalha usada para fazer sobrancelhas e amputou o pênis de Gilberto. No momento do crime, ela falou a Gilberto que estava fazendo aquilo para nunca mais ser traída.

Na sequência, Daiane tirou uma foto do pênis amputado do marido e postou no grupo da família dele no WhatsApp e, posteriormente, jogou o órgão genital na privada.

Ensanguentado, Gilberto tentou pegar a chave do carro para ir ao hospital, mas a mulher a jogou pela janela. A vítima teve que ir a pé a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) mais próxima, deixando um rastro de sangue pelo caminho.

O reatar do casal

Em depoimento à justiça, Gilberto de Oliveira afirmou “a culpa foi toda minha. Eu não poderia ter traído a minha esposa com a minha sobrinha. Ela não merecia isso”, o que ajudou a ré a não pegar uma setença mais alta.

Assim que o crime foi cometido, o homem afirmava que havia sido vítima de tentativa de homicídio e dizia que não perdoaria Daiane de jeito nenhum, “até porque quem perdoa é Deus”.

Porém, ele mudou de opinião e no dia 15 de março, enviou a primeira carta a mulher, dizendo que queria saber como ela estava, imaginando não receber resposta, mas duas semanas depois, Daiane encaminhou a resposta da Penitenciária Feminina de Mogi Guaçu. A troca de cartas é marcada pelo arrependimento mútuo.

Gilberto classifica a traição como um “deslize em que a nossa desgraça começou” e Daine trata o crime como o momento em que “nosso castelo desmoronou”. Os dois ainda fazem juras de amor e planos para quando Daiane deixar a cadeia.

Metrópoles

Vídeo: Eu não tinha noção que tinha tanta gente negra no RS, diz Lula

Foto: Reprodução

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) disse nessa quarta-feira (15) que “não tinha noção” da quantidade de negros que há no Rio Grande do Sul.

“Falei para Janja [primeira-dama] domingo: ‘É impressionante. Eu não tinha noção que o Rio Grande do Sul tinha tanta gente negra’. E no ‘Fantástico’ apareceu muita gente. Eu falei: ‘Não é possível’. E aí, a Janja me falou: ‘É porque são os mais pobres, que moram nos lugares mais arriscados de serem vítimas dessas coisas”, disse o petista.

Lula deu a declaração em visita ao Estado para anunciar medidas para as famílias afetadas pelas chuvas.

As informações são do Poder 360

Vídeo: Reprodução/YouTube/Canal Gov

Mãe agride a própria filha com chute na cabeça no meio da rua e perde a guarda da criança

Foto: Reprodução

Uma mulher foi flagrada chutando a cabeça da própria filha, de 3 anos, após buscá-la em uma creche no município de Osasco, em São Paulo. O caso aconteceu no dia 29 de abril.

A agressão acontece em plena luz do dia, no meio da rua. Na ocasião, um homem presencia a violência, mas não faz nada. As imagens foram enviadas por moradores da região para o Conselho Tutelar.

O pai da criança, que não vive com a mãe dela, disse que encontrou queimaduras e hematomas no corpo da menina e acusa a ex-companheira.

A mãe, que perdeu a guarda da criança para o pai após o incidente, é acusada de diversos atos de violência. A polícia abriu um inquérito para investigar o caso como lesão corporal qualificada pela idade da vítima.

Informações: Bnews/r7

Jovem mostra casa destruída e tomada por lama após enchente no RS

Foto: Reprodução

Um jovem do Rio Grande do Sul tem postado vídeos mostrando o cenário de destruição do lugar onde mora após as chuvas e inundações.

Jesiel Henrique Burkhard, de Lajeado, mostrou o momento em que entrou na residência dele. O local estava totalmente tomado por lama, nos dois andares.

O rapaz filmou o teto, onde era possível ver as marcas de até onde a água cobriu o local. Ao redor, restos de móveis, objetos e roupas espalhados, tudo destruído.

Vídeo: PRF apreende carga de pasta base de cocaína avaliada em mais de 3 milhões de reais em Monte Alegre

Foto: Reprodução

A Polícia Rodoviária Federal prendeu, no final da tarde desta terça-feira (14), em Monte Alegre/RN, um homem pelo crime de tráfico de drogas e apreendeu mais de 25 quilos de pasta base de cocaína. A droga foi encontrada no parachoque do veículo.

Os policiais deram ordem de parada a um automóvel Duster, que ao avistar a viatura tentou fugir. Após o acompanhamento tático, o veículo foi interceptado e durante inspeção foi encontrado em um compartimento oculto no parachoque do automóvel, 25,9 quilos de pasta base de cocaína em 25 tabletes.

A droga avaliada em mais de 3 milhões de reais, foi apreendida e o condutor, um homem de 29 anos, foi preso em flagrante pelo crime de tráfico de drogas e encaminhado à 3ª Delegacia de Plantão da Polícia Civil, em Parnamirim/RN.

SOS Policial

 

 

Policial militar é baleado ao sair de igreja em Natal

Foto: Reprodução

Um policial militar foi baleado na noite desta terça (14) quando saía de uma igreja no bairro Felipe Camarão, na Zona Oeste de Natal.

De acordo com o registro da ocorrência, o policial foi surpreendido por um homem que chegou a pé e já atirando. Os tiros atingiram as nádegas e a mão do policial. O crime aconteceu por volta de 21h.

O próprio policial acionou a PM. Ele foi socorrido e levado para o pronto-socorro Clóvis Sarinho. O estado de saúde dele é estável.

Familiares do policial estiveram na Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) e registraram a tentativa de homicídio.

A PM fez diligências na região em busca do autor dos disparos, mas ninguém foi preso.

 

À Justiça, Lula cita ‘liberdade de expressão’ para justificar pedido de voto em Boulos

Foto: Paulo Pinto/Agência Brasil

Nas contrarrazões apresentadas à Justiça Eleitoral de São Paulo, a defesa do presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou que o petista exerceu a “liberdade de expressão” ao pedir voto ao pré-candidato a prefeito da capital paulista Guilherme Boulos (PSOL) no evento do Dia do Trabalhador, em 1º de Maio, no estacionamento da Arena Corinthians, na zona leste de São Paulo. Já o parlamentar afirmou que não pode prever o que terceiros falarão do palanque. Especialistas da área, no entanto, afirmaram ao Estadão que houve desrespeito às regras eleitorais, o que pode acarretar até inelegibilidade.

A ação em que Lula e Boulos apresentaram defesa foi movida pelo partido Novo, que busca multa (entre R$ 5 mil e R$ 25 mil) aos políticos por causa do voto explícito no evento do último dia 1º Como o Estadão mostrou, juiz eleitoral mandou Lula remover vídeo de 1º de Maio das redes sociais com pedido de voto a Boulos. No palco, Lula chamou Boulos de candidato, apesar de o período de convenções e registros de candidatura só se abrir em julho. “Ninguém derrotará esse moço aqui se vocês votarem no Boulos para prefeito de São Paulo nas próximas eleições. E eu vou fazer um apelo: cada pessoa que votou no Lula, em 1989, em 1994, em 1998, em 2006, em 2010 (naquele ano, a candidata foi Dilma Rousseff) e em 2022, tem que votar no Boulos para prefeito de São Paulo”, disse o presidente na ocasião.

Para os advogados do presidente da República, “tais falas não podem ser consideradas pedido explícito de voto. Dessa maneira, muito além da mera aferição se foi utilizado o verbo ‘votar’, importa conferir se este discurso transborda o direito do segundo representado a agir dentro dos limites previstos no art. 36-A da Lei das Eleições, sobretudo quando lido através das lentes do direito constitucional à liberdade de expressão”, citam os defensores.

No documento assinado pelos advogados Angelo Longo Ferraro, Sthefani Lara dos Reis Rocha, Miguel Filipi Pimentel Novaes, Gean Carlos Ferreira Aguiar e Gabriel Rigotti de Ávila e Silva, os defensores do petista citam ainda que “as permissões contidas no art. 36-A da Lei das Eleições devem ter sua interpretação de forma maximizadora, de tal modo que a simples menção as chamadas ‘magic words’ não podem limitar ou esvaziar a efetividade dos comportamentos permitidos pela legislação. Ou seja, como mencionado anteriormente, não se pode analisar o presente caso a partir da compreensão da existência de ‘palavras proibidas’, mas averiguar se a atuação do segundo representado está fora das condutas textualmente permitidas pela legislação eleitoral, o que claramente não ocorreu”. A defesa diz ainda que Lula, na condição de cidadão brasileiro, divulgou seu posicionamento pessoal sobre questões políticas.

Os advogados de Boulos, por outro lado, citaram, em defesa de cinco páginas, que o deputado federal não sabia do discurso que foi proferido pelo petista no evento do dia 1º de Maio. “Não há qualquer evidência, nesse sentido, de que o discurso teria sido combinado e de que, consequentemente, o pré-candidato teria a ciência prévia do suposto ilícito, requerida pela lei para que ocorra uma responsabilização do beneficiário (…) Seria descabido, todavia, presumir apenas pela ocupação do mesmo ambiente que o pré-candidato saberia as exatas palavras que seriam proferidas pelo presidente antes mesmo delas serem ditas”, citaram no documento Francisco Octavio de Almeida Prado Filho e Danilo Trindade de Morais.

A ação tramita na 2ª Zona Eleitoral de São Paulo. Depois de parecer do Ministério Público Eleitoral (MPE), a ação segue para julgamento do juiz Paulo Eduardo de Almeida Sorci.

Estadão Conteúdo

Primeiro-ministro da Eslováquia é baleado

REUTERS/Radovan Stoklasa

O primeiro-ministro da Eslováquia, Robert Fico, foi alvo de um ataque a tiros nesta quarta-feira (15) durante uma reunião de governo em Handlova, a cerca de 160 quilômetros da capital, Bratislava, segundo informações confirmadas pelo vice-presidente do Parlamento, Lubos Blaha, e publicadas pela agência de notícias estatal, Tasr.

Os tiros atingiram a região do abdômen e o estado de saúde do dirigente não foi informado.

CNN

 

Em greve, professores têm nova rodada de negociação com governo Lula

Foto; José Cruz/Agência Brasil

Em greve, professores de universidades e institutos federais voltam a se sentar nesta quarta-feira (15/5) com o governo federal para negociar reajuste salarial. A nova rodada da Mesa Específica e Temporária da Educação com o Ministério da Gestão e da Inovação em Serviços Públicos (MGI) é a quinta reunião com representantes dos docentes. Há expectativa de um avanço nas discussões, que acontecem às 10h30 no bloco C da Esplanada dos Ministérios.

O que está na mesa por parte do governo é a oferta de 9% de reajuste em 2025 e de 3,5% em 2026, sem nenhum percentual previsto para 2024. A proposta, portanto, é de reajuste de 12,5% em dois anos, que, somado ao reajuste linear de 9% dado em 2023, chega a 21,5%.

Nas últimas semanas, as entidades consultaram as bases e deverão levar ao governo contrapropostas demandando algum percentual de correção ainda neste ano. Nos bastidores, o governo já indicou que não deverá conceder nenhuma recomposição em 2024, em função das restrições orçamentárias.

Informações: Metrópoles

Na UFRN, terceirizados param por conta de atraso salarial

Foto: Magnus Nascimento

Trabalhadores terceirizados da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) paralisaram as atividades na manhã desta terça-feira e se concentraram na Reitoria em protesto ao atraso dos salários. De acordo com o Sindicato dos Trabalhadores em Limpeza (Sindlimp), os valores que deveriam ter sido depositados até o 5º dia útil de maio ainda não foram pagos. Participaram desta paralisação funcionários da empresa Criart e também terceirizados da construção civil da empresa D & L. Estudantes da Universidade também se somaram aos trabalhadores terceirizados no protesto.

A situação de atraso de salários se repete desde o mês de janeiro, quando os trabalhadores também realizaram um protesto por falta de pagamento. As informações são de que os atrasos no pagamento por parte da empresa responsável, a CriArt, acontecem frequentemente há pelo menos um ano. Desta vez, os terceirizados reclamam também do não pagamento de férias e de condições precárias de trabalho. De acordo com os representantes do sindicato, durante reunião com a UFRN, os trabalhadores foram informados que o valor dos salários deve ser depositado nesta quarta-feira (15), mas ainda estaria em aberto.

De acordo com Rodrigo Tomasini, representante dos terceirizados da UFRN, a principal reivindicação dos trabalhadores é de que a própria Universidade faça diretamente o repasse dos salários, pois o atraso por parte da empresa contratada é recorrente. “A reivindicação é de que, vencendo o contrato dessas empresas, elas não voltem, que seja contratada outra empresa e garanta o emprego desses funcionários”.

Após a reunião na Reitoria, os trabalhadores terceirizados seguiram em caminhada da UFRN até o Ministério do Trabalho para chamar atenção do órgão para a causa. Nesta quarta-feira (15), está planejada uma nova reunião no Centro de Convivência da UFRN para decidir os rumos da paralisação.

Além dos atrasos de salários de terceirizados, a UFRN vem passando nas últimas semanas por greve dos professores e técnicos. Parte das aulas está suspensa, por conta dos movimentos grevistas.

Tribuna do Norte

Senado analisa castração química para condenados reincidentes proposta pelo senador Styvenson

Foto: Waldemir Barreto/Agência Senado

A Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) deve analisar, nesta quarta-feira (15), sete projetos relacionados a criminalidade e segurança pública dentre os 20 itens da pauta. Um deles é o Projeto de Lei (PL) 3.127/2019, do senador Styvenson Valentim (Podemos-RN), que permite castração química voluntária para condenados reincidentes por crimes de estupro e violação sexual mediante fraude. A proposta recebeu alterações no relatório do senador Angelo Coronel (PSD-BA). A reunião está prevista para as 10h.

O projeto será analisado somente na CCJ, de forma definitiva. Se aprovado, irá direto à Câmara dos Deputados, salvo se no mínimo nove senadores requererem análise também em Plenário.

Agência Senado

Pacheco entra em campo para salvar mandato de Moro no TSE

Foto: Jefferson Rudy/Agência Senado

Com o julgamento de uma ação que pode levar à cassação de seu mandato marcado para quinta-feira, o senador Sergio Moro (União Brasil-PR) contou com uma ajuda de peso em favor de sua absolvição pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Quem entrou em campo junto à Corte foi o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), que conversou com os integrantes do tribunal para defender a manutenção do mandato do ex-juiz da Lava-Jato.

O GLOBO apurou que Pacheco conversou com o presidente do TSE, Alexandre de Moraes, e demais ministros sobre a importância de se preservar a vontade dos eleitores que elegeram o parlamentar. Além disso, apontou para um desgaste que ocorreria caso houvesse a cassação.

A conversa de Pacheco com o TSE ocorreu na mesma semana em que outro senador estava em vias de ter seu destino decidido pela Corte: o bolsonarista Jorge Seif (PL-SC), por quem também trabalhou nos bastidores. O julgamento do caso de Seif acabou suspenso depois que o relator do processo, ministro Floriano de Azevedo Marques, pediu novas diligências.

No TSE, de forma reservada, os argumentos de Pacheco também são vistos como um aceno ao Judiciário, após o Senado avançar com pautas que miravam a atuação de ministros do Supremo Tribunal Federal (STF).

O Globo

Topo