DEPUTADA CRISTIANE DANTAS APOIA INICIATIVA DA AMLAP NO COMBATE AO CORONAVÍRUS

Deputada Cristiane Dantas se alia aos prefeitos do Agreste na luta contra o coronavírus, elegendo o sábado para a realização de feira livre nas cidades.

Nesta sexta-feira(27), a Associação dos Municípios do litoral e Agreste Potiguar – AMLAP,  iniciou uma campanha para unificar as feiras livres no RN, medida que atende diretrizes da Organização Mundial de Saúde – OMS, como também tem amparo em recomendações do Ministério Publico do RN, que vem acompanhando a atuação dos gestores municipais no combate ao coronavírus.

Para Cristiane Dantas, adotar o sábado para a realização da feira livre pelos próximos sessenta dias, como sugere a AMLAP, além de beneficiar a economia e incentivar novos negócios nos municípios, evita que as cidades recebam pessoas de diferentes regiões do país nesse momento crítico com o avanço  do covid-19.

Deixe o seu comentário (0)
Publicidade

INSS FARÁ LEVANTAMENTO DE INFORMAIS QUE VÃO RECEBER VOUCHER DE R$ 600; CAIXA FARÁ PAGAMENTO

Imagem: Reprodução

Cliente do banco terá crédito automático. Desafio é fazer dinheiro chegar a quem não tem conta, celular ou internet

O governo repassou ao INSS a tarefa de identificar quem serão os trabalhadores informais que terão direito ao auxílio, para que o voucher no valor de R$ 600 chegue aos segmentos da população que mais precisam. Segundo o presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães, a base de dados do INSS é mais ampla pois abrange um universo de pessoas que estão fora dos cadastros do Bolsa Família e seguro-desemprego, dois programas já operados pelo banco, e que poderão ser beneficiadas pelo auxílio para enfrentar o coronavírus.

A Caixa fará a maior parte do pagamento do voucher, mas precisa aguardar a aprovação do projeto pelo Senado e a sanção do presidente Jair Bolsonaro, além da edição de um decreto sobre a operacionalização da medida, a partir da próxima semana. O projeto de ajuda de custo do governo federal foi aprovado na Câmara dos Deputados nesta quinta-feira e será votado na segunda-feira pelos senadores.

Para Guimarães, o maior desafio será fazer com que o dinheiro chegue nas mãos de quem não tem conta em banco, aparelho celular ou internet, caso de muitos trabalhadores informais. De acordo com o projeto, o governo vai considerar o Cadastro Único do Ministério da Cidadania, base de dados do Bolsa Família. Quem não está inscrito neste cadastro pode fazer uma autodeclaração via plataforma digital.

Por: oglobo.globo.com

Deixe o seu comentário (0)
Publicidade

HERMANO APRESENTA PL QUE SUSPENDE TEMPORARIAMENTE VALIDADE DE CONCURSO PÚBLICO NO RN

Imagem: Divulgação

O deputado estadual Hermano Morais (PSB) apresentou um Projeto de Lei que suspende imediatamente e de forma temporária todos os prazos relativos aos concursos públicos, no âmbito do Estado do Rio Grande do Norte, em razão da pandemia do COVID-19 (Coronavírus).

De acordo com o referido PL, fica interrompida a validade dos concursos públicos realizados, independentemente de homologação, anteriormente à publicação do Decreto Legislativo no 29.534, de 19 de março de 2020, em todo o território do Estado do Rio Grande do Norte, até o término da vigência do estado de calamidade pública estabelecido no referido Decreto.

Consideram-se todos os concursos públicos sob a responsabilidade dos poderes do Estado do Rio Grande do Norte, englobando a administração direta ou indireta, que tenham sido realizados e ainda não finalizados até a edição do Decreto Legislativo no 29.534, de 19 de março de 2020.

Os prazos de validade dos concursos públicos, passam a ser contatos a partir do dia seguinte ao término do período de calamidade pública.

Deixe o seu comentário (0)
Publicidade

JUSTIÇA PROÍBE BOLSONARO DE ADOTAR MEDIDAS CONTRA ISOLAMENTO SOCIAL E DERRUBA DECRETOS

Na quinta-feira (27), o presidente havia alterado o decreto que estabelece atividades essenciais. Foto: Isac Nóbrega / Divulgação

A medida tem efeito imediato e vale para todo o Brasil, e também suspende a classificação de igrejas e casas lotéricas como serviços essenciais

A Justiça Federal proibiu, na tarde desta sexta-feira (27), o governo federal de adotar medidas contrárias ao isolamento social como forma de prevenção da Covid-19, doença causada pelo novo coronavírus. Também suspendeu a validade de dois decretos editados pelo presidente Jair Bolsonaro que classificaram igrejas e casas lotéricas como serviços essenciais, o que permitia seu funcionamento mesmo com proibições de aglomerações em Estados e municípios. A medida tem efeito imediato e vale para todo o Brasil.

A decisão liminar atende pedido feito pelo Ministério Público Federal (MPF). Nela, o juiz federal Márcio Santoro Rocha, da 1ª Vara Federal de Duque de Caxias (RJ), determina que o governo federal e a prefeitura de Duque de Caxias “se abstenham de adotar qualquer estímulo à não observância do isolamento social recomendado pela OMS”. sob pena de multa de R$ 100 mil em caso de descumprimento da decisão.

A decisão se baseia no argumento, arguido pelo MPF, de que a inclusão de novos setores no rol de atividades e serviços essenciais é ilegal, já que essa lista foi definida originalmente por uma lei federal de 1989.

“O decreto é um ato normativo secundário, de natureza regulamentar infralegal, que deve, portanto, obediência plena à lei, que lhe é superior, cabendo somente a esta impor obrigações e deveres de caráter geral. (…) O decreto 10.292/2020 ao inserir “atividades religiosas de qualquer natureza obedecidas as determinações do Ministério da Saúde” e “unidades lotéricas” como atividades essenciais o fez em contrariedade ao disposto na lei nº 7.783/1989″, afirma o juiz federal.

Na terça (24), Bolsonaro fez um pronunciamento em cadeia nacional de rádio e TV para criticar as medidas de bloqueio e isolamento adotadas por governadores e prefeitos, defendendo que a população voltasse para suas atividades corriqueiras, com exceção de idosos e demais integrantes de grupos de risco.

Nesta sexta, a Secretaria de Comunicação da Presidência da República (Secom) lançou campanha publicitária contra o isolamento, com o slogan “O Brasil não pode parar”.

O presidente também tem dito reiteradas vezes em entrevistas e pronunciamentos públicos que governadores e prefeitos —que determinaram medidas de restrição à circulação de pessoas, de aglomerações e de fechamento de estabelecimentos comercial— estão gerando “histeria” e querem quebrar o país.

Na quarta (25), Bolsonaro editou decreto que classificou templos religiosos e casas lotéricas como serviços essenciais, o que liberava o funcionamento desses locais mesmo com proibições de aglomerações decretadas por governadores e prefeitos.

O decreto de Bolsonaro atendeu a pressões da bancada evangélica, que temia a proibição de cultos. Decretos ao redor do Brasil e decisões judiciais vinham impedindo igrejas de realizarem atividades com aglomeração de público. Uma dessas liminares proibiu cerimônias na Igreja Assembleia de Deus Vitória em Cristo, do pastor Silas Malafaia, aliado de primeira hora do presidente.

Em entrevista ao apresentador Ratinho, do SBT, na última sexta-feira (21), Bolsonaro criticou a proibição de cultos em igrejas.

— O que eu vejo no Brasil, não são todos, mas muita gente, para dar uma satisfação para o seu eleitorado, toma providências absurdas… Fechando shoppings, tem gente que quer fechar igreja, o último refúgio das pessoas — disse Bolsonaro.

A prefeitura de Duque de Caxias afirma que ainda não foi notificada da decisão. “Assim que receber, a Procuradoria Geral do Município irá se pronunciar, de acordo com a decisão do prefeito Washington Reis”, diz em nota.

A reportagem procurou a AGU (Advocacia Geral da União) em busca de um posicionamento sobre a decisão judicial, mas não obteve resposta até o momento.

As medidas determinadas pelo juiz são:

– A suspensão da aplicação dos incisivos XXXIX e XL do § 1º do art. 3º do Decreto nº 10.282/2020, inserido pelo Decreto nº 10.292;2020, editados pela União;

– À União que se abstenha de editar novos decretos que tratem de atividades e serviços essenciais sem observar a Lei nº 7.783/1989 e as recomendações técnicas e científicas dispostas no art. 3º 1º, da Lei nº 13.979/2020, sob pena de multa de R$ 100.000,00;

– Ao município de Duque de Caxias que se abstenha de adotar qualquer medida que assegure ou autorize o funcionamento dos serviços e atividades mencionados nos incisos XXXIX e XL do §1 do art. 3º do Decreto nº 10.282/2020, inserido pelo Decreto nº 10.292/2020, sob pena de multa de R$ 100.000,00;

– À União e ao município de Duque de Caxias que se abstenham de adotar qualquer estímulo à não observância do isolamento social recomendado pela OMS e o pleno compromisso com o direito à informação e o dever de justificativa dos atos normativos e medidas de saúde, sob pena de multa de R$ 100.000,00.

 Por Zero Hora

Deixe o seu comentário (0)
Publicidade

DEPUTADO ESTADUAL É DETIDO QUANDO PARTICIPAVA DE FESTA

O deputado estadual Gustavo Schmidt (PSL) foi detido após confusão em festa. Foto: Reprodução

O deputado estadual Gustavo Schmidt (PSL) foi detido, na madrugada desta sexta-feira, quando participava de uma festa num condomínio em Camboinhas, na Região Oceânica de Niterói, município da Região Metropolitana do Rio. Ele foi acusado de agredir um cabo e um sargento do 12º BPM (Niterói). Levado para a 76ª DP (Centro), ele teria também desacatado uma delegada. O parlamentar, no entanto, nega as acusações.

Os moradores do condomínio se incomodaram com o barulho da festa e chamaram a PM. Quando chegaram ao local, os policiais viram que Gustavo era um dos 20 convidados. Segundo os agentes, eles foram agredidos pelo deputado e um deles teria tido os óculos quebrados.

Um vídeo obtido pelo GLOBO mostra o momento em que Gustavo chega à delegacia vestindo bermuda estampada, camisa branca e descalço. Ele está com as mãos para trás, contidas por algemas descartáveis, e, em determinado momento, tenta dar uma cabeçada num dos PMs, que o contém. Ao ser colocado numa cadeira, ele novamente reage, jogando-a no chão.

Neste momento, o autor da filmagem afirma que Gustavo age assim por “ser deputado” e que, pelo cargo, “acha que pode destratar trabalhador”. O homem ainda o acusa de estar “quebrando a delegacia”. Novamente contido, o parlamentar é colocado em outra cadeira. Um PM está com a mão apoiada em suas costas e Gustavo diz:

– Tira a mão de mim, por favor – pede o deputado.

Um policial civil se aproxima e o deputado pede que a algema seja retirada. O agente pede para que Gustavo novamente se sente.

A equipe do “Bom Dia Rio” conversou com o parlamentar, que já foi liberado. Ele negou ter agredido os PMs. Alegou ter agido em legítima defesa, após ter sido agredido, e disse ainda que foi ameaçado na viatura, durante o trajeto até a delegacia. Gustavo afirmou que vai procurar os secretários das polícias Civil e Militar para falar sobre o episódio. Em nota, a PM informou que recebeu várias denúncias de moradores sobre a festa com aglomeração de pessoas, o que está proibido por causa da pandemia do coronavírus.

O Globo

Deixe o seu comentário (0)
Publicidade

‘INFELIZMENTE ALGUMAS MORTES TERÃO. PACIÊNCIA’, DIZ BOLSONARO AO PEDIR O FIM DO ISOLAMENTO

Foto: Divulgação

Presidente defende fim do fechamento do comércio imposto por governadores para combater o coronavírus

O presidente Jair Bolsonaro voltou a pedir nesta sexta-feira, 27, o fim da isolamento social como método para conter o avanço do novo coronavírus e afirmou que “infelizmente” alguns brasileiros irão morrer com ao contrair a doença.

“Infelizmente algumas mortes terão, paciência, acontece, e vamos tocar o barco. As consequências, depois dessas medidas equivocadas, vão ser muito mais danosas do que o próprio vírus”, disse o presidente em entrevista ao apresentador José Luiz Datena durante programa Brasil Urgente, da Band. Bolsonaro afirmou ainda que a população tem de retomar o trabalho.

“O brasileiro quer trabalhar, esse negócio de confinamento aí tem que acabar, temos que voltar às nossas rotinas. Deixem os pais, os velhinhos, os avós em casa e vamos trabalhar. Algumas mortes terão, mas acontece, paciência”.

Na terça-feira, 24, Bolsonaro fez um pronunciamento em rede nacional de rádio e TV pregando a reabertura de escolas e do comércio. Na quinta, 26, o Planalto lançou campanha publicitária chamada ‘O Brasil não pode parar’ para defender a flexibilização do isolamento social.

 A estratégia do Planalto vai na contramão do esforço mundial para o combate à propagação da doença e levou o governo federal a um embate com governadores dos Estados. O presidente afirmou que as pessoas correm o risco de perder o emprego se o período de isolamento social for prolongado, porque a economia já está parando. “O que vai acontecer com o Brasil? Vão quebrar o Brasil por causa do vírus”, disse ele.

Na entrevista a Datena, Bolsonaro afirmou, ainda, que está havendo um “verdadeiro alarmismo” por parte de autoridades que incentivam o isolamento social sem prazo para terminar. “Não podemos agir irresponsavelmente”, insistiu ele, ao afirmar que há pessoas que querem se “esconder” atrás do vírus.

“Tá errado esse método do confinamento, mas os governadores têm liberdade para fazer isso aí. Tá faltando bom senso por parte de algumas autoridades do Executivo estaduais e municipais”, afirmou. “A gente estava decolando na economia, criamos mais de um milhão de empregos ano passado. Perdemos já tudo isso aí.  Por quê? Alguns agindo de forma assodada. Fazendo concorrência: eu fechei tudo no meu município. Não deu certo.”

Para o presidente, o coronavírus é como uma chuva, na qual é impossível não se molhar. “Não podemos agir dessa maneira irresponsável. O vírus, mais forte ou mais fraco vem. É igual uma chuva, vai aparecer, você vai se molhar e toca o barco e não pode simplesmente se esconder, se enclausurar”, disse ele.

Defendendo incisivamente que as pessoas voltem ao trabalho, Bolsonaro lembrou que não pode fazer tudo que quer, já que precisa ouvir seus ministros, mas disse que aos poucos está conseguindo convencer seu primeiro escalão. “Estou conseguindo cada vez mais convencer nossos ministros, então, estamos tomando providências para que quem tem emprego vá trabalhar. Depois que perder, vai levar anos para conseguir novamente de volta”, afirmou.

Estadão Conteúdo

Deixe o seu comentário (0)
Publicidade

CORONAVÍRUS:CORONEL AZEVEDO SOLICITA MATERIAL DE PROTEÇÃO PARA POPULAÇÃO CARENTE

Diante da pandemia do Coronavírus e da situação em que se encontra a população carente do Rio Grande do Norte, o deputado estadual Coronel Azevedo (PSC) protocolou requerimento na Assembleia Legislativa solicitando o fornecimento de equipamentos de proteção individual como máscaras e álcool gel para as pessoas que vivem nessa situação no RN.

Na opinião do parlamentar, é importante o combate e a prevenção a este vírus. “Temos acompanhado o avanço dessa doença e é preciso que todos tenham a devida proteção e cuidado no combate e prevenção”, disse.

Coronel Azevedo comenta que espera “atenção do Governo ao pedido e possa ser atendido de forma rápida junto à população carente do Estado”.  Na Assembleia Legislativa, o parlamentar também já protocolou requerimentos solicitando equipamentos de proteção para os operadores da segurança pública e profissionais da saúde.

Deixe o seu comentário (0)
Publicidade

DEPUTADOS APRESENTAM PROJETOS E DESTINAM EMENDAS NO COMBATE À COVID-19

A pandemia do novo Coronavírus (COVID-19), que segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), já provocou mais de 25 mil mortes (dados da manhã desta sexta-feira, 27) e tem levado mais de três bilhões de pessoas ao isolamento social em todo o mundo, suspendeu, assim como em outros Poderes, as atividades presenciais do Legislativo Potiguar desde o dia 18 de março. Apesar disso, os deputados estaduais continuam trabalhando no combate à crise, em prol da qualidade de vida da população potiguar, seja com ações educativas, preventivas ou regulatórias. A aprovação do decreto de calamidade pública, bem como a criação da Comissão Legislativa de Enfrentamento ao Coronavírus, na última sexta-feira (20), são alguns exemplos.

Além dessas, outras ações dos parlamentares têm se destacado no enfrentamento dos efeitos socioeconômicos da COVID-19 no Estado. É o caso da destinação de emendas parlamentares para a área da Saúde, realizada pelos deputados Hermano Morais (PSB), Francisco do PT, Kleber Rodrigues (PL), Albert Dickson (PROS), Vivaldo Costa (PSD), Ubaldo Fernandes (PL) e Allyson Bezerra (SDD).

Juntos, esses parlamentares já remanejaram mais de R$ 6 milhões para a compra de equipamentos hospitalares, como respiradores, máscaras e luvas, assim como para a construção de leitos de Unidades de Terapia Intensiva (UTI) e outras emergências no combate ao Coronavírus no RN.

O deputado Hermano Morais (PSB), por exemplo, destinou todas as suas emendas parlamentares para a área da Saúde. O montante do ano corrente é da ordem de R$ 2 milhões e vai servir para a aquisição de equipamentos, insumos e ampliação de leitos de UTI, dentre outras necessidades.

Outra medida tomada por deputados, como George Soares (PL), Nelter Queiroz (MDB) e Ubaldo Fernandes (PL), foi o apoio à utilização, pelo Ministério da Saúde, de recursos do Fundo Eleitoral no combate à COVID-19. Atualmente orçado em R$ 2 bilhões, o Fundo Eleitoral concentra verbas repassadas pelo Tesouro Nacional para apoio às candidaturas.

Preocupado com os trabalhadores de serviços essenciais, o deputado Coronel Azevedo (PSC) protocolou requerimentos solicitando a disponibilização de equipamentos de proteção para os profissionais de Segurança Pública, da Saúde e aos que trabalham na limpeza dos hospitais, bem como a distribuição de máscaras e álcool em gel para a população carente do Rio Grande do Norte.

A cobrança de ações efetivas por parte do Executivo Estadual também vem fazendo parte da rotina dos parlamentares. A deputada Isolda Dantas (PT), por exemplo, apresentou requerimento – e foi atendida – solicitando que os restaurantes populares do Estado entreguem gratuitamente “quentinhas” à população socialmente vulnerável, como forma de garantir que elas continuem se alimentando. A deputada requereu, também, a entrega de kits de merenda escolar às famílias de estudantes com aulas suspensas em função da pandemia. No mesmo sentido, George Soares (PL) pediu o aumento da quantidade de refeições ofertadas diariamente pelos restaurantes populares do RN.

Com relação à manutenção de serviços básicos aos cidadãos, como fornecimento de água e energia elétrica, os deputados Allyson Bezerra (SDD), Hermano Morais (PSB) e Sandro Pimentel (PSOL) também deram suas contribuições.

Os três parlamentares apresentaram projetos complementares, proibindo o corte no fornecimento de água e energia elétrica durante a pandemia do Coronavírus, no Rio Grande do Norte (Allyson Bezerra); vedando às concessionárias a interrupção dos serviços de abastecimento de água, captação e tratamento de esgoto, distribuição de energia elétrica e gás, a toda a população do Rio Grande do Norte, durante 180 dias (Hermano Morais); e impedindo que o atraso no pagamento das faturas interrompam o fornecimento dos serviços e a aplicação de juros e multa (Sandro Pimentel).

Pensando nos consumidores, Isolda Dantas (PT) e Kelps Lima (SDD) protocolaram projetos e sugeriram em pronunciamentos que haja intensiva fiscalização sobre empresários ou comerciantes que aumentarem abusivamente os preços de insumos necessários ao combate e à prevenção do Coronavírus. Kelps propôs ainda que fossem zerados os impostos sobre 67 produtos capazes de ajudar no enfrentamento da COVID-19.

Para contribuir com o bem-estar e saúde dos servidores e da população em geral, o Programa de Qualidade de Vida e Saúde e a Coordenadoria de Gestão de Pessoas da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte elaboraram uma cartilha explicativa destacando alguns pontos importantes do documento oficial da Organização Mundial de Saúde (OMS) sobre a Covid-19 e a saúde mental das pessoas. As orientações vão desde a forma correta de higienizar a si e aos ambientes, passando por atitudes que devem ser tomadas com relação aos outros, até maneiras adequadas de se explicar a situação para as crianças.

Coronavírus no RN

A última atualização feita pela Secretaria de Estado da Saúde Pública do RN (Sesap) informa que, até a tarde desta sexta-feira (27), o Rio Grande do Norte tem 28 casos confirmados do novo Coronavírus e 1.176 casos suspeitos, entre os quais estão quatro pacientes que morreram e cujos óbitos estão em investigação.

Deixe o seu comentário (0)
Publicidade

POSTURA DE MANDETTA SOBRE ISOLAMENTO INCOMODA GOVERNADORES

Presidente da República, Jair Bolsonaro, e ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta – Foto: Isac Nóbrega/PR

A postura adotada pelo ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, de não repudiar com veemência as declarações do presidente Jair Bolsonaro sobre o isolamento da população durante a pandemia do novo coronavírus incomodou governadores de todo o país.

Chefes de Executivos estaduais que adotaram medidas restritivas para tentar conter o avanço da doença diziam se basear em recomendações do próprio Ministério da Saúde para orientar a população a ficar em casa. A mudança de discurso de Mandetta acabou gerando irritação e críticas entre os governadores.

A avaliação quase que unânime é a de que Mandetta tinha apenas duas opções na mesa: a de ceder a Bolsonaro ou a de pedir para sair do cargo. Em caráter reservado, governadores disseram ao GLOBO que, “lamentavelmente”, o ministro acabou optando por se colocar numa “posição subalterna” ao mandatário do Palácio do Planalto.

Embora Mandetta viesse dando sinais de conversão de rota para se alinhar a Bolsonaro, a tentativa do ministro de se equilibrar entre as recomendações médicas e o discurso contrário ao que chamou de “travamento do país” foi lida como sinal de enfraquecimento político.

Governadores disseram que Mandetta, que vinha se consolidando como um técnico habilidoso diante de uma grave crise, sucumbiu ao cargo, diminuindo de tamanho.

A ordem entre os chefes de Executivos estaduais, no entanto, foi a de manter as restrições à circulação, apesar dos gestos do ministro. O entendimento é o de que, mesmo com as pressões de Bolsonaro, Mandetta deve se seguir fiel ao juramento de Hipócrates e o código de ética médica — mesmo que seja num papel de equilibrista.

O primeiro sinal de enfrentamento — e até repúdio velado — ao ministro veio na carta divulgada por 25 governadores, em que eles reafirmaram a adoção das medidas baseadas na ciência.

“No que diz respeito ao enfrentamento da pandemia global, vamos continuar adotando medidas baseadas no que afirma a ciência, seguindo orientação de profissionais de saúde e, sobretudo, os protocolos orientados pela Organização Mundial de Saúde (OMS)”, diz o documento divulgado nesta quinta-feira.

Horas depois de o texto se tornar público, Mandetta se reuniu, por videoconferência, com secretários estaduais de Saúde. Segundo relatos feitos ao GLOBO, em nenhum momento, falou-se da possibilidade de se adotar o chamado isolado vertical, como vem defendendo Bolsonaro.

— Mandetta se comprometeu a manter orientações técnicas e baseadas na ciência — disse ao GLOBO Alberto Beltrame, secretário de Saúde do Pará.

Embora o presidente tenha dito que seu ministro da Saúde está convencido de que o “isolamento vertical” (de idosos e pessoas com doenças) seria a melhor estratégia para combater a pandemia do novo coronavírus, a avaliação da comunidade médica é de que, num país nas dimensões do Brasil, é muito difícil adotar uma medida linear. O próprio Mandetta tem dito que as diferenças regionais devem e precisam ser observadas na adoção de medidas.

O Globo

Deixe o seu comentário (0)
Publicidade

SECRETARIA DE SAÚDE INVESTIGA 4 MORTES COM SUSPEITA DE CORONAVÍRUS NO RN

Foto: Getty Images

O secretário Cipriano Maia informou, no início da tarde desta sexta-feira (27), que a Secretaria Estadual de Saúde Pública do Rio Grande do Norte(Sesap), investiga se quatro pessoas morreram com coronavírus. Ao todo, o estado conta com 28 casos de pacientes confirmados para a doença e mais de 1,1 mil casos suspeitos.

“A investigação de óbitos não foi concluída. Tem quatro óbitos que estão sob suspeita, em investigação. É um trabalho demorado que você tem que estudar desde o vínculo epidemiológico, o prontuário médico, a escuta dos profissionais. Os casos de óbitos com suspeita ou diagnóstico clínico não precisam ir para Serviço de Verificação de Óbitos, porque o sistema não daria conta. Esses resultados, não temos hoje ainda”, afirmou durante entrevista coletiva com a governadora Fátima Bezerra (PT).

Segundo o boletim epidemiológico publicado minutos após a entrevista, os quatro casos são um de uma paciente de Parnamirim, na região metropolitana de Natal, e três de Assu, na região Oeste potiguar.

“Dentre os 1.176 casos suspeitos, o RN conta com 04 que evoluíram para óbito, os quais permanecem em investigação até que seja determinada a causa básica do óbito”, diz o boletim.

Segundo o documento, na ocorrência de óbitos que apresentaram “clínica sugestiva” (suspeita) para Covid-19, “caso a coleta do material biológico não tenha sido realizada em vida, deve-se proceder com a coleta ‘post mortem’ no serviço de saúde, para posterior investigação da vigilância epidemiológica”. Com informações do G1/RN.

Deixe o seu comentário (0)
Publicidade

COMPANHIA AÉREA SUSPENDE TODOS OS VOOS PARA NATAL ATÉ O FIM DE ABRIL, AFIRMA ANAC

Foto: revide.com

A Azul suspendeu os voos partindo ou chegando do Rio Grande do Norte até 30 de abril. A medida entra em vigor neste sábado (28) e foi confirmada pela empresa após uma reunião com a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) nesta sexta-feira (27).

A decisão afeta os voos da empresa nos aeroportos de Natal e de Mossoró. As companhias Gol e Latam irão continuar operando voos no Aeroporto de Natal, mas em número reduzido.

Fonte: Tribuna do Norte

Deixe o seu comentário (0)
Publicidade

BRASIL TEM 92 MORTES POR COVID-19; NÚMERO DE CASOS CHEGA A 3.417

Brasil registra óbitos em todas as regiões Foto: Antonio Lacerda/EFE

O levantamento mais recente do Ministério da Saúde, da tarde desta sexta-feira (27), mostra que o país registrou 15 novas mortes por covid-19 nas últimas 24 horas, totalizando 92 desde a terça-feira passada, quando ocorreu o primeiro óbito pela doença.

O número de casos em todo o país chegou a 3.417. Ontem, o país registrava 2.915 pessoas com diagnóstico de covid-19 confirmado em laboratório.

com informações do R7.

Deixe o seu comentário (0)
Publicidade

ASSEMBLEIA INSTITUI SESSÃO REMOTA PARA VOTAÇÃO PARLAMENTAR

A pandemia do coronavírus tem efeitos na saúde da população em todo o mundo. Para manter a regularidade na atividade legislativa e minimizar as possibilidades de transmissão do vírus, a Assembleia do Rio Grande do Norte oficializa o Sistema de Deliberação Remota (SDR) para atividades no parlamento potiguar.

“Vamos assegurar a tramitação de projetos de lei desenvolvidos pelos deputados estaduais e as medidas adotadas pelo Legislativo no Rio Grande do Norte, preservando a saúde dos parlamentares e servidores e minimizando os riscos das sessões presenciais”, garante o presidente da Assembleia Legislativa, Ezequiel Ferreira (PSDB).

O SDR terá por base uma plataforma que permita o debate e a votação, em vídeo e áudio, entre os parlamentares, e terá requisitos operacionais, funcionando em plataformas de comunicação móvel em aplicativo ou via computadores conectados à rede mundial de computadores (internet).

De acordo com o diretor de Gestão Tecnológica, Mario Sérgio Gurgel, os procedimentos instituídos no SDR, serão instituídos desde a primeira sessão, ficando admitidos pronunciamentos referentes ao tema pautado, pelo prazo improrrogável de 5 minutos, de acordo com o Regimento Interno. “A plataforma tem segurança na tecnologia da informação e garante uso virtual de todos os parlamentares ao mesmo tempo”, comemora.

Na próxima semana, os deputados estaduais farão o treinamento online e o cadastramento do equipamento para instalar o aplicativo desenvolvido internamente pela Diretoria de Gestão Tecnológica e aprovado de acordo com as regras do Senado Federal.

As sessões legislativas – que ocorrerão temporariamente de maneira virtual – também serão transmitidas pela Tv Assembleia no canal aberto 51.3 no site da ALRN al.rn.leg.br e nas redes sociais @assembleiarn.

Deixe o seu comentário (0)
Publicidade

AÇÕES PARA ENFRENTAR CORONAVÍRUS TOTALIZAM R$ 700 BI, DIZ GUEDES

‘Nenhum brasileiro vai ficar para trás’, garante Guedes Foto: Marcos Corrêa/PR – 18.3.2020

As ações da área econômica para reduzir os danos provocados pela crise do coronavírus totalizam R$ 700 bilhões, entre antecipações de recursos, liberação de linhas de crédito e aumento de gastos públicos, disse hoje (27) o ministro da Economia, Paulo Guedes. Em vídeo postado nas redes sociais do ministério, ele declarou que apenas a medida de renda básica para os trabalhadores autônomos, aprovada ontem (26) pela Câmara dos Deputados, resultará em gastos de R$ 45 bilhões nos próximos três meses.

Nas contas do ministro, a liberação do Bolsa Família para 1,2 milhão de famílias e as antecipações do décimo terceiro salário para aposentados e pensionistas do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), somadas à ajuda aos autônomos, garantirá praticamente R$ 100 bilhões em proteção para a população mais desprotegida.

“A determinação do presidente Jair Bolsonaro é que não vão faltar recursos para defender as vidas, a saúde e os empregos dos brasileiros. Nenhum brasileiro vai ficar para trás. Nós vamos cuidar de todos e começamos justamente protegendo os mais vulneráveis”, disse o ministro.

O ministro citou ainda a liberação de R$ 200 bilhões de compulsório (dinheiro que os bancos são obrigados a deixar depositados no Banco Central), de R$ 100 bilhões da Caixa Econômica Federal e de R$ 50 bilhões do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). Ele mencionou a ajuda de R$ 88 bilhões para estados e municípios, anunciada no início da semana.

Segundo Guedes, se forem somadas as medidas listadas, que somam R$ 538 bilhões, mais as ações a serem anunciadas em breve, a ajuda chegará a R$ 700 bilhões nos próximos três meses. O ministro não especificou o quanto desse total corresponde a recursos novos, decorrente de aumento de gastos públicos, e o quanto decorre de antecipação de benefícios ou do adiamento de pagamento de tributos, mas disse que o dinheiro ajudará o Brasil a enfrentar o que chamou de “primeira onda”, caracterizada pela pressão sobre o sistema de saúde.

“Nos próximos, três, quatro meses, esses R$ 700 bilhões vão entrar na economia brasileira para nos proteger contra esse choque da saúde que está se abatendo sobre o povo brasileiro”, destacou.

Proteção do emprego

O ministro explicou como deverá funcionar a complementação de salários proposta pelo governo para evitar demissões em massa. O patrão de empresas que tiverem de interromper ou reduzir as atividades cortará parte do salário do trabalhador, com o governo complementando um percentual do seguro-desemprego a que a pessoa teria direito equivalente ao percentual de corte sofrido. Dessa forma, caso o empresário corte o salário em 50%, o governo entraria com 50% do seguro-desemprego. Se o empresário cortar 25% do pagamento, o governo complementa os mesmos 25%.

Inicialmente, o ministro tinha informado que a empresa pagaria 50% do salário do trabalhador, com o governo completando 25%. Para setores mais afetados, cujas receitas tendam a cair a zero durante o estado de calamidade pública, o governo aumentaria a complementação para 33%. Em nenhum dos casos, o trabalhador afastado temporariamente continuaria a receber 100% do salário. Posteriormente, o ministério subiu uma nova versão do vídeo, na qual o ministro informa as regras atualizadas.

Produção

Além do choque sobre o sistema de saúde, Guedes citou uma segunda ameaça sobre a economia brasileira: o colapso do abastecimento provocado por eventuais interrupções de atividades essenciais. O ministro disse que o isolamento social é necessário para enfrentar a pandemia, mas advertiu que a população pode encontrar dificuldades em gastar a ajuda recebida caso a atividade econômica esteja desorganizada.

“Se nós não nos lembrarmos de que temos que continuar resistindo com a nossa produção econômica também, nós vamos ter aquele fenômeno onde todo mundo está com os recursos, mas as prateleiras estão vazias porque nós deixamos a organização da economia brasileira entrar em colapso. Então, o alerta do presidente é o seguinte. Sim, vamos cuidar da saúde, mas não podemos esquecer que, ali na frente, nós temos o desafio de continuar produzindo”, declarou.

Entre as atividades consideradas essenciais pelo ministro estão a saúde, a produção rural e o transporte de cargas, principalmente por caminhoneiros. Ele encerrou o discurso com uma mensagem positiva e se disse confiante de que o Brasil se unirá para superar tanto a pandemia do novo coronavírus como os impactos econômicos provocados pela crise.

“O presidente da República, o Congresso brasileiro, o povo brasileiro, os empresários brasileiros que não vão deixar a produção ser desorganizada, os caminhoneiros que vão fazer o transporte, os produtores rurais que vão garantir o abastecimento. É o Brasil acima de tudo e o Brasil vai atravessar as duas ondas. Nós vamos furar as duas ondas e vamos sair mais fortes e unidos do lado de lá”, concluiu Guedes.

Agência Brasil

Deixe o seu comentário (0)
Publicidade

CORONAVÍRUS: ALLYSON DESTINA R$ 1 MILHÃO EM EMENDAS PARA RESPIRADORES E INSUMOS

Com o objetivo de reforçar o enfrentamento ao Coronavírus (COVID-19), o deputado estadual Allyson Bezerra (SDD) destinou emenda parlamentar no valor de R$ 350 mil para a saúde pública do Rio Grande do Norte. Somando assim, o valor de R$ 1 milhão em emendas para o combate à doença.

O valor, segundo o parlamentar, deve ser usado para a compra de respiradores e insumos como máscara de proteção, álcool e demais insumos necessários. Allyson já havia destinado o montante de R$ 650 mil para compra de insumos do Hospital Regional Tarcísio Maia, Hospital Maternidade Almeida Castro, Liga Mossoroense de Estudos e Combate ao Câncer (LMECCC), ambos em Mossoró, e do Hospital Maternidade Joaquina Queiroz, em Alexandria.

Agora ele destina mais R$ 350 mil, especialmente, para a compra de respiradores, que vão ajudar no tratamento das pessoas infectadas pela doença.

“Precisamos da soma de esforços e da união de todos para o combate à doença. Nosso mandato já havia destinado R$ 650 mil para a compra de insumos e nós percebemos essa necessidade e decidimos destinar mais R$ 350 mil para compra de respiradores, que vão garantir salvar vidas”, explicou Allyson.

Coronavírus

O último levantamento divulgado pelo Governo do Estado, nesta sexta-feira (27), informa que o Rio Grande do Norte tem 28 casos confirmados do novo Coronavírus. Segundo o Ministério da Saúde, o quadro deve ser agravar no Brasil nos próximos três meses

Deixe o seu comentário (0)
Publicidade

CORONAVÍRUS – PREFEITOS DA AMLAP ELEGEM O SÁBADO PARA REALIZAÇÃO DE FEIRAS LIVRES NOS MUNICÍPIOS

Em conversa com o Blog no início da tarde desta sexta-feira(27), o prefeito do município de Brejinho e presidente da Associação dos Municípios do Litoral e Agreste Potiguar – AMLAP, João Gomes, disse que os municípios parceiros da Associação estão aderindo à unificação das feiras livres no RN, medida que atende às diretrizes da Organização Mundial de Saúde – OMS, como também apoia-se em recomendações do Ministério Publico do RN, que vem acompanhando a atuação dos gestores municipais no combate ao coronavírus.

De acordo com João Gomes a maioria dos prefeitos na região decidiu por adotar o sábado para a realização da feira livre pelos próximos sessenta dias.

Em São José de Mipibu onde a feira está suspensa até o próximo dia 04 de abril o comitê de gestão indicado pelo prefeito Arlindo Dantas, em concordância com orientações do Ministério Público está elaborando um plano de ação para adequar a dinâmica da feira livre à realidade dos cuidados contra o coronavírus.

Na terça-feira(31) a Secretaria Municipal de Agricultura vai iniciar o cadastro de todos os feirantes do município, com o objetivo de proteger a população da possível entrada do covir-19 na cidade por meio de feirantes de outras regiões. A feira livre de São José de Mipibu vai ser realizada apenas com feirantes do município, medida que além de fechar portas para o coronavírus fortalece a economia local com a concentração de dinheiro no comércio da cidade.

Deixe o seu comentário (1)
Publicidade

ITÁLIA REGISTRA MAIS 969 MORTES POR CORONAVÍRUS E BATE SEU RECORDE DIÁRIO

Itália tem dia com maior número de mortos por coronavírus. Foto: Piero Cruciatti/AFP

Apesar das expectativas de que já tivesse atingido seu pico, a Itália voltou a registrar alta no número de novas mortes causadas pelo coronavírus no país. De ontem para hoje, mais 969 pessoas morreram vítimas da covid-19, 257 a mais do que o registrado de quarta para quinta-feira (712).

Desde o início da pandemia, segundo dados publicados diariamente pelo Corriere della Sera, 86.498 pessoas já foram infectadas pelo coronavírus na Itália. Destes, 9.134 morreram e outros 10.950 se recuperaram. Hoje, o país tem 66.414 ainda doentes.

Dos pacientes com sintomas, 3.732 estão em unidades de terapia intensiva (UTIs) e 36.653 estão em isolamento domiciliar, ainda de acordo com o Corriere.

A região da Lombardia, cuja capital é Milão, lidera o número de casos (37.298), incluindo mortos e já curados. Emília-Romanha (11.588), da capital Bolonha; Vêneto (7.497), de Veneza; e Piemonte (7.092), de Turim, aparecem logo em seguida.

A Itália é atualmente o país europeu mais afetado pela pandemia. Logo atrás dela, porém, vem a Espanha, que também bateu seu recorde diário hoje, tendo registrado 769 novas mortes nas últimas 24 horas. O total de casos confirmados no país passa de 64 mil.

Por UOL

Deixe o seu comentário (0)
Publicidade

WALTER ALVES DESTINA MAIS DE R$ 14 MILHÕES PARA SAÚDE DO RIO GRANDE DO NORTE

O deputado federal Walter Alves (MDB-RN) destinou, somente em 2020, mais de R$ 14 milhões para serem aplicados diretamente no sistema de saúde dos municípios do Rio Grande do Norte. O valor total alocado para o estado, através de emenda de bancada individual, é de R$ 14.635.304,00.

De acordo com a Constituição Federal, as emendas individuais são de execução obrigatória, e todos os anos, os parlamentares definem as áreas que receberão os recursos. Walter Alves explica que a saúde pública é prioridade. “Nosso mandato sempre priorizou a saúde. Não seria diferente neste ano. Alocamos quase R$ 15 milhões para os municípios do Rio Grande do Norte aplicarem em ações que beneficiam diretamente a população”, diz o deputado.

Nesta semana, o deputado também subscreveu o documento apresentado pelo MDB Nacional que definiu ações de combate à pandemia do Covid-19. Intitulado “Para salvar vidas e empregos”, a proposta traz várias medidas de enfrentamento à crise, entre elas, a antecipação do repasse do Fundo de Participação dos Municípios (FPM) previsto para ser entregue no mês de julho. “Todas as medidas necessárias para combater esta crise contarão com nosso apoio”, reforça Walter Alves.

Deixe o seu comentário (0)
Publicidade

SOBE PARA 28 O NÚMERO DE CASOS CONFIRMADOS DE CORONAVÍRUS NO RN

A maioria das pessoas já usam máscaras pelas ruas do Brasil/ Foto: Nelson Almeida/AFP

O número de casos confirmados do novo coronavírus (Covid-19) no Rio Grande do Norte subiu para 28 nesta sexta-feira (27). A informação foi divulgada pela Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap).

De acordo com  dados divulgados nesta quinta-feira (26), os casos confirmados no estado eram 19.

Ao todo, o estado tem 1.176 casos suspeitos distribuídos em 94 municípios. Entre eles estão quatro pacientes que morreram e cujos óbitos estão em investigação. Ao todo, 282 casos foram descartados.

Entre os confirmados, 19 são de Natal, quatro de Parnamirim e cinco de Mossoró. Entre os suspeitos, há 30 pessoas residentes em outras regiões do país, mas que estavam no estado quando foram notificadas.

Deixe o seu comentário (0)
Publicidade

PAPA FRANCISCO FARÁ UMA ORAÇÃO ESPECIAL PELO FIM DA PANDEMIA DO CORONAVÍRUS NESTA SEXTA

Papa Francisco esteve na igreja de São Marcello do Corso no dia 15 de março Foto: Vatican Media / via Reuters – 15.03.2020

O “Crucifixo Milagroso” de Roma será levado para a Praça São Pedro, no Vaticano, nesta sexta-feira (27) para que o papa Francisco faça uma oração especial pelo fim da pandemia do novo coronavírus (Sars-CoV-2). A celebração está marcada para às 18h (14h no horário de Brasília).

A iniciativa foi anunciada pelo papa no domingo, durante o Angelus, quando ele disse: “Convido todos a participar espiritualmente através dos meios de comunicação”. Francisco vai orar diante da praça vazia na Basílica de São Pedro, no topo da escadaria em frente à fachada da Igreja.

A cerimônia será transmitida ao vivo para o mundo pela Vatican Media e poderá ser acompanhada em vários idiomas pelo site oficial, pelo Facebook Live e no YouTube. O pontífice irá fazer leituras das Escrituras, orações de súplica e adoração ao Santíssimo Sacramento, e vai concluir dando a bênção Urbi et orbi.

Sua decisão de abrir uma exceção e dar uma bênção especial Urbi et Orbi (para a cidade e o mundo) reforça a gravidade da situação global, principalmente na Itália, um dos países mais atingidos pelo surto do novo coronavírus.

Segundo a tradição, o “Crucifixo Milagroso” é objeto de profunda veneração pelos fiéis de Roma desde 1519, quando permaneceu ileso em um grande incêndio que destruiu a igreja no centro de Roma. Pouco tempo depois, em 1522, foi usado em uma procissão pelas ruas da capital italiana, que durou 16 dias, e a ele foi atribuída o fim da peste que atingia a cidade. Por conta disso, ganhou fama entre os romanos de por fim a grandes epidemias e é muito venerado inclusive pelos Papas através dos tempos.

Até o momento, de acordo com o Centro de Estudos John Hopkins, já são 474.204 casos da Covid-19 no mundo, com 21.353 mortes registradas. A maior parte dos falecimentos está na Itália, com 7.503, e na Espanha, com 3.647.

Jornal Extra/Terra

Deixe o seu comentário (0)
Publicidade

56% DOS BRASILEIROS ACREDITAM QUE ISOLAMENTO SOCIAL NÃO IMPEDIRÁ PROPAGAÇÃO DO CORONAVÍRUS

Isolamento social é recomendado para evitar a propagação do novo coronavírus. Foto: Getty Images / BBC NEWS BRASIL

Mais da metade dos brasileiros(56%) acreditam que isolamento social não impedirá a propagação do coronavírus pelo país, segundo levantamento do instituto de pesquisa Ipsos.

A pesquisa  chamada Rastreando o Coronavírus, é um levantamento que tem sido realizado semanalmente pela Ipsos e foi conduzido com participantes de 14 nações. Essa é a quinta edição da pesquisa.

A pesquisa foi feita online entre os dias 19 e 21 de março com cerca de 14 mil pessoas no mundo todo, com idades entre 16 e 74 anos. No Brasil foram ouvidas cerca de 1 mil pessoas e a margem de erro é de 3,5 pontos percentuais para mais ou para menos.

Por se tratar de uma pesquisa online, o estudo da Ipsos é representativo da população conectada, que no Brasil é 70% do total.

Você é contra ou a favor?  Responda com sim ou não nos comentários.

Resultado da pesquisa põe Brasil em quarto lugar entre os países mais pessimistas em relação à pandemia

Getty Images/ BBC NEWS BRASIL

Sobre a Ipsos

A Ipsos é uma empresa de pesquisa de mercado independente, presente em 90 mercados. A companhia, que tem globalmente mais de 5.000 clientes e 18.130 colaboradores, entrega dados e análises sobre pessoas, mercados, marcas e sociedades para facilitar a tomada de decisão das empresas e das organizações.

Deixe o seu comentário (0)
Publicidade

COMISSÃO DA ASSEMBLEIA LEGISLATIVA AGE E MONITORA COMBATE AO CORONAVÍRUS NO RN

A Comissão de Enfrentamento ao Coronavírus da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte, criada em sessão extraordinária, na última sexta-feira (20), vem trabalhando constantemente na fiscalização e implementação de medidas de combate à doença COVID-19, que vem se alastrando rapidamente pelo mundo, desde dezembro do ano passado.

Composta pelos deputados Francisco do PT, Sandro Pimentel (PSOL), Dr. Bernardo (Avante), Kelps Lima (SDD), Getúlio Rêgo (DEM) e Tomba Farias (PSDB), a comissão tem por funções o acompanhamento e a fiscalização das ações do Governo do RN referentes ao decreto de calamidade pública, bem como o encaminhamento de Projetos de Lei ao Legislativo Estadual.

Nesse sentido, Francisco do PT relembrou a importância do abastecimento de água potável em todo o Estado, como grande aliado no enfrentamento da pandemia, e citou projetos importantes que deveriam ser retomados no RN, como as obras do Projeto de Integração do Rio São Francisco e a retomada do programa “Águas do RN”, que pretende construir novas adutoras e integrar as existentes, para o equacionamento do abastecimento humano.

Francisco do PT também propôs que os 500 mil reais em emendas doados por ele, no final do ano passado, para a Saúde do RN, sejam remanejados para o combate ao Coronavírus.

Já o deputado Sandro Pimentel (PSOL) vai protocolar um projeto de lei que proíbe as concessionárias de serviço público de aumentar e suspender os fornecimentos de água, energia, gás e transporte coletivo, durante o estado de calamidade pública reconhecido pela Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte.

Outra iniciativa de Sandro Pimentel foi a disponibilização dos seus canais de comunicação para que os trabalhadores de serviços não essenciais denunciem seus empregadores em caso de obrigatoriedade indevida de comparecer ao trabalho, ou seja, desrespeito à quarentena.

Também membro da Comissão de Enfrentamento ao Coronavírus, o deputado Dr. Bernardo (Avante) propôs a contratação do Hospital São Luiz, em Mossoró, para tratar dos casos relacionados ao Coronavírus, no Oeste Potiguar.

Após articulações junto aos Executivos estadual e municipal, Dr. Bernardo informou, na última quarta-feira (25), numa rede social, que “o Governo do Estado manifestou interesse e avançou com a diretoria do Hospital São Luiz”.

O deputado Kelps Lima (SDD), também preocupado com a questão da COVID-19 no Estado, enviou ao Executivo três sugestões de medidas para auxiliar no enfrentamento da doença e para evitar o colapso da economia do RN.

Primeiramente, o deputado pediu que fosse feita uma avaliação acerca de aproximadamente 67 produtos ligados à prevenção do Coronavírus, como luvas e álcool em gel, para que se estudasse a possibilidade de redução ou isenção de impostos sobre tais insumos.

“Em segundo lugar, eu peço que o governo, as prefeituras e a Assembleia Legislativa ativem seus Procons, para que eles fiscalizem e evitem que oportunistas aumentem em demasia os preços dos produtos que ajudam na prevenção do vírus. É preciso que haja uma força-tarefa fiscalizatória, a fim de que essas pessoas sejam multadas. Não se pode admitir que a ganância se sobreponha à Saúde Pública”, detalhou Kelps.

A terceira sugestão do parlamentar foi que a governadora formasse um conselho, juntamente com o empresariado do Estado, para discutir medidas que evitem – ou minimizem – uma crise na economia do RN.

Os parlamentares Getúlio Rêgo (DEM) e Tomba Farias (PSDB) também continuam engajados no combate à pandemia, com a apresentação de projetos de lei e requerimentos, assim como através de mensagens informativas em seus canais de comunicação com a população.

A Comissão de Enfrentamento ao Coronavírus da Assembleia Legislativa do RN continua em atividade por tempo indeterminado.

Deixe o seu comentário (0)
Publicidade

APÓS 4.400 MORTES, PREFEITO DE MILÃO ADMITIU ERRO DE TER APOIADO CAMPANHA PARA CIDADE NÃO PARAR

Prefeito chegou a publicar uma foto em seu perfil no Instagram apoiando a campanha. Foto: Instagram

Segundo Giuseppe Sala, ninguém havia entendido gravidade do vírus na ocasião

O prefeito de Milão, Giuseppe Sala, admitiu que pode ter errado ao apoiar a campanha “Milão não para” que, há um mês, a iniciativa incentivou os habitantes da cidade a continuar com suas atividades normais, mesmo em meio à pandemia no novo coronavírus.

Na ocasião, a região da Lombardia, na qual Milão fica localizada, tinha 250 pessoas infectadas pelo vírus, com 12 mortes. Na manhã desta sexta-feira, havia mais de 34.889 casos da doença confirmados na região, com 4.861 mortes, mais do que em qualquer outro ponto do país, que já soma 80.589 infecções, com 8.215 mortes, segundo o levantamento da Universidade Johns Hopkins.

mea culpa de Sala, do Partido Democrático, de centro-esquerda, foi feita durante o programa Che tempo che fa, que foi ao ar na televisão italiana no último domingo. De acordo com o prefeito da cidade de 3,1 milhões de habitantes, foi um erro defender a interrupção da vida normal, mas, há um mês, ainda não se tinha dimensão da real gravidade do novo coronavírus:

— Muitos se referem àquele vídeo que circulava com o título #MilãoNãoPara. Era 27 de fevereiro, o vídeo estava explodindo nas redes, e todos o divulgaram, inclusive eu. Certo ou errado? Provavelmente errado — afirmou Sala. — Ninguém ainda havia entendido a virulência do vírus, e aquele era o espírito. Trabalho sete dias por semana para fazer minha parte, e aceito as críticas.

Na ocasião, ele postou em seu Instagram um vídeo realizado por uma associação de bares e restaurantes da cidade, que incentivava a população a viver normalmente. A gravação falava sobre os “milagres” feitos diariamente pelos cidadãos de Milão, de seus “resultados econômicos importantes” e de que a população “não tinha medo”. A campanha contou com a adesão de uma série de figuras políticas importantes do país, como Matteo Salvini, expoente da extrema direita europeia, e Nicola Zingaretti, líder do Partido Democrático.

Dias depois, compartilhou também uma foto em que vestia uma camisa com o slogan “Milão não para”.

Em meio ao crescimento exponencial dos casos na região, a mais atingida da Itália, o vídeo viralizou na internet, alvo de críticas pela falta de ação do governo em meio à pandemia — atraso que, segundo especialistas, foi fundamental para o agravamento da crise. Hoje, o país é o terceiro mais afetado pela Covid-19 no mundo, ficando atrás apenas dos Estados Unidos, que já acumulam mais de 85.996 casos, e da China, com 81.897 infecções.

O Globo

Deixe o seu comentário (0)
Publicidade

CORONAVÍRUS: PESQUISADORES DA COPPE COLOCAM EM FASE DE TESTE VENTILADOR MECÂNICO QUE PODE SER REPRODUZIDO EM MASSA

Imagem: Divulgação

Equipamento fornece a mistura de ar rico em oxigênio com pressão suficiente para vencer a resistência do pulmão doente

Pesquisadores da Coppe/UFRJ desenvolveram e esperam testar na próxima semana em paciente um protótipo de ventilador pulmonar mecânico para ser reproduzido em massa, de forma simples, rápida e barata, com recursos disponíveis no mercado nacional.

Desenvolvido pelo Laboratório de Engenharia Pulmonar e Cardiovascular da Coppe, o protótipo já funcionou em montagem inicial e agora será usado com ventilação moderada, durante algumas horas, em paciente selecionado pelo Hospital Universitário Clementino Fraga Filho, no Fundão.

Se os testes forem bem sucedidos, dentro das normas de segurança, o equipamento poderá entrar em linha de montagem e suprir em caráter emergencial a crescente demanda dos hospitais por esses aparelhos, em decorrência da pandemia causada pelo novo coronavírus.

Por: oglobo.globo.com

Deixe o seu comentário (0)
Publicidade

CORONAVÍRUS: STJ AUTORIZA PRISÃO DOMICILIAR PARA QUEM DEVE PENSÃO ALIMENTÍCIA

Tailândia tem hotel temático que imita prisão — Foto: Athit Perawongmetha/Reuters

Ministro Paulo de Tarso Sanseverino atendeu a pedido da Defensoria Pública. Órgão argumentou que disseminação do vírus pode ter efeito pior nos presídios.

O ministro Paulo de Tarso Sanseverino, do Superior Tribunal de Justiça (STJ), atendeu nesta quinta-feira (26) a um pedido da Defensoria Pública da União (DPU) e autorizou prisão domiciliar para quem deve pensão alimentícia.

A decisão foi motivada pela pandemia do novo coronavírus. Segundo a DPU, a disseminação do vírus pode ter um efeito pior dentro de presídios.

O pedido foi apresentado depois de o ministro ter autorizado prisão domiciliar a todos os devedores de pensão alimentícia do Ceará. Sanseverino atendeu a um pedido da defensoria no estado. Agora, o entendimento foi estendido para todo território nacional, de maneira “excepcional”.

Segundo a DPU, a medida visa proteger direitos humanos diante da “crise humanitária e de saúde pública atualmente instalada”.

A Defensoria apontou que o Instituto Brasileiro de Direito de Família identificou mais de mil presos por dívida de pensão, mas o número estaria desatualizado e seria incerto.

“(É) imperiosa a atuação da Defensoria Pública em prol desse número indeterminado de pessoas, suficientemente caracterizadas por serem um grupo organizacionalmente vulnerável pelo fato de estarem privados de suas liberdades, o que se agrava exponencialmente com a saúde em risco em razão da ameaça do novo Coronavirus – COVID-19”, argumentou a DP

Por: g1.globo.com/Mariana Oliveira e Fernanda Vivas, TV Globo — Brasília

Deixe o seu comentário (0)
Publicidade