MEGA-SENA ACUMULA E DEVE PAGAR R$ 7 MILHÕES NESTE SÁBADO

Ninguém acertou os seis números do concurso 2.151 da Mega-Sena, sorteados na noite desta quarta-feira (15) e o prêmio acumulou. A estimativa do valor a ser pago no próximo concurso é de R$ 7 milhões.

As dezenas sorteados foram 02- 14 – 18 – 29 – 36 – 38.

Na quina, foram 80 apostas ganhadoras, cada uma no valor de R$ 23.556,59.

A quadra saiu para 5.236 apostadores, que receberão R$ 514,16, cada um.

O sorteio do concurso 2.152 será no próximo sábado (18).

Fonte: Agência Brasil

Deixe o seu comentário (0)
Publicidade

MOURÃO DIZ QUE GOVERNO NÃO SOUBE COMUNICAR BLOQUEIO NO ORÇAMENTO

O vice-presidente Hamilton Mourão afirmou ontem (15) que o governo não soube comunicar os bloqueios orçamentários feitos em várias áreas, em especial na educação. Por causa do contingenciamento na área, milhares de manifestantes, principalmente estudantes e professores universitários, saíram às ruas de todo o país para protestar contra a medida.

“Nós, governo, não soubemos comunicar isso. Ficou o tempo todo colocado como corte, aquele número cabalístico de 30%, quando todos os ministérios que têm um grande número de gastos e um orçamento elevado, eles sofreram um bloqueio consistente”, disse Mourão. Segundo ele, a frustração de receitas, causadas pela queda na arrecadação, determina que haja uma contenção orçamentária, que poderá ser desbloqueada no fim do ano.

“Isso é contingenciamento, o que acontece. Eu tenho que me programar, selecionar quais são minhas despesas principais, colocar minha prioridade naquilo ali e retardar minhas despesas secundárias para o segundo semestre do ano, ou até o último trimestre, quando normalmente esses recursos são desbloqueados”, acrescentou.

Para o vice-presidente, as manifestações estão dentro da normalidade, mas houve exploração política contra o governo, já que, segundo ele, o contingenciamento orçamentário ocorre todo ano e nem sempre há protestos.

“Em outros anos não houve manifestações dessa natureza. É óbvio que houve uma exploração política na manifestação de hoje, para aproveitar como protesto ao nosso governo”, observou.

Ele ainda comentou o tamanho dos atos no país, que ocorreram na maioria das capitais. “O tamanho dos protestos são normais pela arregimentação das organizações que fizeram esse protesto têm condições de mobilizar. Não vejo nada demais, tá dentro da normalidade”, afirmou.

MEC

O Ministério da Educação (MEC) garante que o bloqueio de recursos se deve a restrições orçamentárias impostas a toda a administração pública federal em função da atual crise financeira e da baixa arrecadação dos cofres públicos. O bloqueio de 30% dos recursos, inicialmente anunciado pelo MEC, diz respeito às despesas discricionárias das universidades federais, ou seja, aquelas não obrigatórias. Se considerado o orçamento total dessas instituições (R$ 49,6 bilhões), o percentual bloqueado é de 3,4%.

O MEC afirma também que do total previsto para as universidades federais (R$ 49,6 bilhões), 85,34% (ou R$ 42,3 bilhões) são despesas obrigatórias com pessoal (pagamento de salários para professores e demais servidores, bem como benefícios para inativos e pensionistas) e não podem ser contingenciadas.

De acordo com o ministério, 13,83% (ou R$ 6,9 bilhões) são despesas discricionárias e 0,83% (R$ 0,4 bilhão) diz respeito àquelas despesas para cumprimento de emendas parlamentares impositivas – já contingenciadas anteriormente pelo governo federal.

Fonte: Agência Brasil

 

Deixe o seu comentário (0)
Publicidade

FLÁVIO BOLSONARO COMPROU 19 IMÓVEIS POR R$ 9 MILHÕES, DIZ MP

Foto: Agência Brasil

Ao pedir à Justiça a quebra do sigilo bancário e fiscal de 95 pessoas e empresas relacionadas ao senador Flávio Bolsonaro (PSL-RJ), o Ministério Público do Rio de Janeiro apontou indícios de que o parlamentar tenha utilizado a compra e venda de imóveis para lavar dinheiro.

Segundo os promotores, entre 2010 e 2017, o então deputado estadual lucrou 3,089 milhões de reais em transações imobiliárias em que há “suspeitas de subfaturamento nas compras e superfaturamento nas vendas”. No período, ele investiu 9,425 milhões de reais na compra de 19 imóveis, entre salas e apartamentos.

No documento sigiloso, obtido por VEJA, o MP afirma que a suposta fraude pode ter ocorrido para “simular ganhos de capital fictícios” que encobririam “o enriquecimento ilícito decorrente dos desvios de recursos” da Assembleia Legislativa do Rio. A quebra de sigilo foi concedida pelo juiz da 27º Vara Criminal do Rio, Flávio Itabaiana Nicolau.

Os promotores citam no documento casos em que teria havido uma valorização excessiva de imóveis comprados por Flávio. Em 27 de novembro de 2012, ele comprou, por 140 mil reais, um apartamento na Avenida Prado Junior, em Copacabana – 15 meses depois, em fevereiro de 2014, vendeu o imóvel por 550 mil reais, o que representa um lucro de 292%. O MP aponta que, de acordo com o índice Fipezap, utilizado no mercado imobiliário, a valorização de imóveis no bairro ficou, no período, em 11%.

Também em novembro de 2012, Flávio comprou, por 170 mil reais, um apartamento na Rua Barata Ribeiro, também em Copacabana, que, um ano depois, seria vendido por 573 mil reais, lucro de 237%. No período, o índice de valorização ficou em 9%. Na medida cautelar, os promotores apontam que os valores declarados para a compra foram inferiores aos do mercado; e, os da venda, superiores. Citam também que os dois imóveis foram intermediados por um americano, Glenn Howard Dillard. Proprietário do apartamento na Prado Junior, o também americano Charles Eldering, acusou Dillard de não ter lhe repassado o valor da venda.

O MP também levantou dúvidas sobre os negócios relacionados à compra e venda, por Flávio, de apartamento em Laranjeiras. Apontam valorização excessiva do imóvel em apenas oito meses e questionam também a afirmação do senador de que parte da negociação teria sido feita em dinheiro vivo – o que explicaria os depósitos parcelados, em espécie, que fez em sua conta corrente e que somavam 96 mil reais.

Também em relação aos negócios imobiliários do filho do presidente da República, o MP frisa que, entre dezembro de 2008 e setembro de 2010, Flávio adquiriu dez salas comerciais na Barra da Tijuca, zona oeste do Rio, por 2,662 milhões de reais. Em outubro de 2010, todos os imóveis foram vendidos para a empresa MCA Exportação e Participações por 3,167 milhões de reais. Os promotores ressaltam que o comprador tem, entre os sócios, a Listel S.A., sediada no Panamá, um paraíso fiscal. Os autores do documento citam que o Coaf (Conselho de Controle de Atividades Financeiras) considera como “sérios indícios” de lavagem de dinheiro, “a realização de operações imobiliárias envolvendo pessoas jurídicas cujos sócios mantenham domicílio em países com tributação favorecida”. Todas as pessoas físicas e jurídicas envolvidas em transações imobiliárias de Flávio tiveram seu sigilo quebrado pela Justiça.

Na ação, o MP afirma ter encontrado elementos que indicam a prática, no gabinete do então deputado, dos crimes de peculato (apropriação, por funcionário público de bens alheios), lavagem de dinheiro e organização criminosa.

Fonte: Veja.com

Deixe o seu comentário (0)
Publicidade

ASSÚ- CORONEL AZEVEDO (PSL) HOMENAGEIA 10º BATALHÃO DA PM NESTA SEXTA-FEIRA

Com atuação em 17 cidades do interior do Rio Grande do Norte, o deputado estadual Coronel Azevedo (PSL) vai homenagear o 10º Batalhão de Polícia Militar em Assú durante sessão solene nesta sexta-feira, 17, às 9h, na Câmara Municipal da cidade.

Propositor da solenidade, Coronel Azevedo enalteceu o trabalho desenvolvido pelo Batalhão com ações preventivas e de cooperação com outras unidades operacionais da PM e demais órgãos em iniciativas de prevenção e repressão da criminalidade.

Responsável pelo policiamento em 10% das cidades do RN, o Batalhão foi criado por meio de Decreto em 2002. “Destaco que os bravos policiais têm seu trabalho desenvolvido no combate a diversos crimes como tráfico de drogas, apreensão de armas de fogo, de drogas, recuperação de veículos e a prisão de pessoas que estejam envolvidas com a criminalidade”, declarou.

Durante a sessão solene serão homenageados os seguintes policiais:

Tenente Coronel Francisco de Assis Ferreira dos Santos

Tenente Coronel Luciano Queiroz de Araújo (In Memoriam)

Major Sérgio Luiz de Moura

Major Flávio Roberto Bandeira do Nascimento

Major Alexandro Fagundes do Amaral

Tenente Renê da Silva Pereira

Sargento Fabiano Miranda da Silva

Sargento Josemberg Santos da Fonsêca

Sargento Luciano Izidro Silva

Sargento Francisco das Chagas Belo de Freitas

Cabo Cledinaldo da Silva Moura

Cabo João Maria de Medeiros

Cabo Lindembergh Jefferson Fernandes de Lima

Soldado Carlos Santos Cavalcante

Deixe o seu comentário (0)
Publicidade

RESPONSÁVEL POR ATOS CONTRA DILMA, MBL DIZ QUE ESQUERDA FEZ A MAIOR MANIFESTAÇÃO EM ANOS

Um dos articuladores do processo de impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff, o Movimento Brasil Livre (MBL) criticou o “papo de balbúrdia” do ministro da Educação, Abraham Weintraub, e afirmou que a esquerda fez “a maior manifestação em anos”.

“O resultado [dos cortes na educação] é esse. A esquerda não tem isso de militância, mas fizeram a maior manifestação em anos mesmo sem imposto sindical, patrocínio a MST, etc. O governo não pode continuar errando na política como está fazendo hoje”, diz uma publicação no Twitter.

O MBL afirma também que os cortes no Ministério da Educação (MEC) “atingem bolsonaristas, petistas e quem não se interessa por política”. Por isso, argumenta o movimento, “cada passo de um governo tem que ser explicado para todos”. Nesta quarta-feira, 15, Weintraub prestou clarecimentos sobre o contingenciamento em comissão geral na Câmara dos Deputados.

Em 2016, o MBL foi um dos principais movimentos engajados na convocação de protestos contra a gestão da então presidente Dilma Rousseff. À época, os manifestantes pediam a destituição da petista e exaltavam a atuação de Sergio Moro, então juiz da 13ª Vara Federal de Curitiba, responsável pela Operação Lava Jato no Paraná.

Fonte: Veja.com

Deixe o seu comentário (0)
Publicidade

PROTESTOS CONTRA CORTES NA EDUCAÇÃO ELEVAM DESGASTE DO GOVERNO

Protesto em Natal. Foto: Flávia Costa

Desgastado por uma série de derrotas e obrigado a fazer concessões no Congresso Nacional, o governo do presidente Jair Bolsonaro foi alvo nesta quarta-feira, 15, dos primeiros grandes protestos de rua. Manifestações registradas em cerca de 250 cidades do País contra bloqueio de recursos no orçamento da Educação ganharam um contorno mais amplo de críticas à atual gestão. Em viagem oficial nos Estados Unidos, Bolsonaro procurou desqualificar a mobilização classificando a “maioria” dos manifestantes como “idiotas úteis” e “imbecis, que estão sendo usados como massa de manobra”.

Os atos ocorreram no mesmo dia em que o ministro da Educação, Abraham Weintraub, participou de uma audiência na Câmara dos Deputados. Ele foi convocado por parlamentares para explicar o contingenciamento na área. A sabatina, porém, expôs ainda mais o clima hostil que o governo enfrenta no Congresso.

O ministro provocou os deputados ao defender o uso de recursos recuperados de corrupção na área, afirmou ter a ficha limpa e não ter passagem pela polícia. Disse que tem carteirada assinada e questionou se os deputados sabem o que é isso. Weintraub foi alvo de vaias de parlamentares da oposição, que pediram em coro sua demissão.

Os protestos pelo País preocuparam o Palácio do Planalto. A avaliação foi a de que as passeatas, em princípio convocadas contra o ministro da Educação, se transformaram em atos de peso contra o governo. A portas fechadas, auxiliares de Bolsonaro disseram que o próprio presidente ajudou a inflamar os protestos ao atacar os manifestantes.

À noite, em entrevista à GloboNews, o ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro, avaliou como “natural” que a população brasileira tenha saído às ruas para protestar contra o contingenciamento de verbas à Educação, mas lamentou que alguns grupos tenham tentado “manipular” os movimentos levantando bandeiras político-partidárias. Ele destacou que o contingenciamento de verbas foi “generalizado”, e não atingiu somente o MEC.

Nos atos, diversas faixas usavam a palavra “balbúrdia” para protestar contra o governo. Os manifestantes faziam referência à entrevista dada pelo ministro ao Estado, no qual ele anunciou que universidades federais que promovessem “bagunça” ou “evento ridículo” teriam até 30% de seus recursos bloqueados.

Movimentos que atuaram de forma ativa nas manifestações pelo impeachment da presidente cassada Dilma Rousseff não participaram dos protestos. Em suas redes sociais, o MBL, porém, fez criticas ao Executivo: “Governo se embananou todo com a história da balbúrdia, ficou uma semana em cima de uma narrativa falsa e esquerda soube aproveitar, mesmo que com distorção, a oportunidade pra fazer uma de suas maiores mobilizações de rua desde o começo do impeachment.”

Apoiadores de Bolsonaro se dividiram nas redes sociais em críticas ou apoio às manifestações. No Twitter, o músico Lobão disse que “vai vir das ruas e dos estudantes o início da revolta”. “Chamar estudante de idiota útil me lembra o Collor, meio fora da casinha. O presidente tem sido relapso com essa base”, completou.

Já o youtuber Nando Moura fez vídeo para dizer que os governos petistas também cortaram verbas de educação. “Enquanto o PT fazia a maior putaria, estavam todos quietinhos. Agora inventam essa esparrela, quando as pautas são Lula Livre e Fora Bolsonaro”, afirmou.

Fonte: Estadão

Deixe o seu comentário (0)
Publicidade

PEDRO VELHO – VEREADOR CASSIANO JOSÉ VAI COMANDAR O PP DO FEDERAL BETO ROSADO

Eleito vereador do município de Pedro Velho pelo PSC nas eleições municipais de 2016, Cassiano José, que é pré-candidato a prefeito nas eleições municipais do próximo ano, vai comandar o Diretório Municipal do PP, sob a proteção do deputado federal Beto Rosado(PP).

Vereador de primeiro mandato, Cassiano José, além de político é licenciado em Química, bacharel em Direito e policial civil no estado da Paraíba.

Deixe o seu comentário (0)
Publicidade

SEMANA DE ENFERMAGEM 2019 DO COREN-RN CHEGA EM SÃO JOSÉ DE MIPIBU

Dando continuidade a programação da Semana de Enfermagem do Conselho Regional de Enfermagem do Rio grande do Norte (Coren-RN), o evento chega nesta quinta-feira (16), ao município de São José de MipibU, na região Metropolitana de Natal.

Com o tema “Enfermagem: uma voz para liderar. Saúde para todos” e como público-alvo os estudantes e profissionais da enfermagem, as palestras em São José serão sobre “Atualização em Imunização” e “Tratamento de Feridas e Novas Tecnologias para o Reparo Tecidual”.

As inscrições podem ser feitas no site do Coren-RN: www.coren.rn.gov.br ou no local do evento, que será no espaço Amaral Recepções e Eventos, à partir das 08h30.

A Semana de Enfermagem 2019 ainda vai percorrer os municípios de João Câmara, Santa Cruz, Caicó, Assú, Pau dos Ferros, Mossoró, além de está programado um momento de relaxamento e bem-estar “Cuidado de Quem Cuida”, no Parque das Dunas e a “1ª Corrida da Enfermagem” de Natal, com percurso de 3km, na capital do estado.

O objetivo da Semana de Enfermagem é proporcionar a discussão e a atualização dos profissionais em assuntos importantes da área no mês de maio, quando é comemorado o Dia Mundial do Enfermeiro (12/05) e o Dia Nacional dos Auxiliares e Técnicos de Enfermagem (20/05). A Enfermagem representa a maior categoria profissional no campo da Saúde e está presente nos setores público e privado em todos os municípios do país.

Deixe o seu comentário (0)
Publicidade

TEMER DIZ QUE AGUARDOU DECISÃO DA JUSTIÇA COM “TRANQUILIDADE E SERENIDADE”

Fotos: Marcello Camargo/Agência Brasil.

O ex-presidente Michel Temer disse hoje (15), após deixar a prisão no Comando de Policiamento de Choque (CPChoque) da Polícia Militar, que aguardou “com serenidade”, a decisão da Sexta Turma do Superior Tribunal de Justiça que, por unanimidade, concedeu ontem (14) liminar para que o ex-presidente fosse solto. “Eu disse que aguardaria com toda tranquilidade e com toda serenidade a decisão do Superior Tribunal de Justiça [STJ], que se deu no dia de ontem”, disse ele em frente à sua casa, no bairro Alto de Pinheiros.

Temer estava preso preventivamente por suspeita de desvios de recursos na obra da usina nuclear de Angra 3, no Rio de Janeiro. O advogado do ex-presidente, Eduardo Carnelós, disse não acreditar em novas detenções. “Não posso acreditar que depois da decisão proferida ontem pela Sexta Turma do STJ que haja uma nova determinação de prisão, obviamente sem que haja fato novo. E não há fato novo a ocorrer”, destacou.

A liminar concedida ontem também vale para o coronel João Baptista Lima, amigo do ex-presidente e apontado pelo Ministério Público Federal (MPF) como operador financeiro de Temer. A decisão unânime determinou a soltura de Temer e Lima e definiu que eles não podem mudar de endereço, ter contato com outras pessoas físicas ou jurídicas investigadas ou deixar o país, além de ter de entregar seus passaportes à Justiça, caso já não o tenham feito.

Para a defesa do ex-presidente, há uma perseguição política a seu cliente. “Isso é um fato. Não há dúvida que há uma evidente determinação em perseguir o ex-presidente Temer. Eu só posso lamentar que isso ocorra. Eu disse, logo depois da determinação do TRF [Tribunal Regional Federal] da 2ª Região, saindo da sessão, que nós confiamos no Poder Judiciário. (…)  Essas acusações serão desmascaradas”, declarou.

Prisão

Temer e coronel Lima foram presos preventivamente pela primeira vez em 21 de março, por ordem do juiz Marcelo Bretas, da 7ª Vara Federal do Rio de Janeiro. Entre as razões, o magistrado citou a “gravidade da prática criminosa de pessoas com alto padrão social, mormente políticos nos mais altos cargos da República, que tentam burlar os trâmites legais”.

Quatro dias depois, entretanto, o desembargador Ivan Athié, do TRF2, concedeu liminar libertando os dois, por considerar insuficiente e genérica a fundamentação da prisão preventiva, uma vez que não apontava ato recente específico que demonstrasse tentativa de obstruir as investigações.

O Ministério Público Federal (MPF) recorreu e, em 8 de maio, a Primeira Turma Especializada do TRF-2 derrubou a liminar que determinou a soltura de Temer por 2 votos a 1. A posição de Athié foi vencida pelos votos dos desembargadores Abel Gomes e Paulo Espírito Santo. Temer voltou ao cárcere no dia seguinte, em São Paulo, onde tem residência.

Operação Descontaminação

O pano de fundo das prisões e liberações de Temer e Lima é a Operação Descontaminação, que apura a participação de ambos no desvio de recursos na obra da usina nuclear de Angra 3, no Rio de Janeiro. Segundo os procuradores responsáveis pelo caso, os desvios na construção da unidade de geração de energia chegam a R$ 1,6 bilhão, em decorrência de diferentes esquemas.

No início de abril, Bretas aceitou duas denúncias do MPF, tornando Temer, Lima e outras 11 pessoas réus no caso. O ex-presidente foi acusado dos crimes de corrupção passiva, peculato (quando funcionário público tira vantagem do cargo) e lavagem de dinheiro.

O esquema detalhado nesta denúncia específica teria desviado R$ 18 milhões das obras de Angra 3, dos quais R$ 1,1 milhão teriam sido pagos como propina, por intermédio da empresa Argeplan, do coronel Lima.

Temer é réu ainda em outras cinco ações penais, a maioria delas na Justiça Federal do Distrito Federal (JFDF). Ele ainda responde a outras cinco investigações em Brasília, Rio de Janeiro e São Paulo.

Por: Agência Brasil.

Deixe o seu comentário (0)
Publicidade

POTIGUAR VAI DEFENDER O RN EM MUNDIAL DE ATLETISMO NA CROÁCIA

Foto: Reprodução.

O Mundial Escolar de Atletismo 2019 está acontecendo na cidade de Split, na Croácia, e um aluno da rede pública de Natal, o Hygor Gabriel, de 16 anos, da Escola Municipal Santos Reis, está lá em busca do ouro. Ele, que vem alcançando voos cada vez mais altos em sua trajetória esportiva, tem como sonho bater sua melhor marca na competição.

Ao longo de sua vida como atleta, Hygor já colecionou alguns títulos, como campeão do Campeonato Interclubes Brasileiro Sub-16 no salto à distância, em 2017, campeão no salto em distância dos Jogos Escolares da Juventude, em 2018, bicampeão dos Jogos Escolares do Rio Grande do Norte e, neste ano, foi vice-campeão brasileiro nos 100 metros rasos. A professora Gilda, que o acompanha na unidade de ensino do município, ressaltou o desempenho do atleta nos últimos anos. “Ele vem se destacando no salto em distância e nos 100 metros rasos desde 2017, com conquistas nacionais e regionais”.

Além das aulas de Educação Física na Escola Municipal Santos Reis, com a professora Gilda Galvão Brito, o adolescente também realiza o seu treinamento na UFRN, de segunda a sexta-feira, das 15h às 19h, com o treinador Rogério Oliveira, através de um projeto de iniciação esportiva chamado “Vivendo, Dançando e Aprendendo a Jogar”, em parceria com a Federação Norte Riograndense de Atletismo – FNA. Este projeto proporciona, aos alunos, a prática de atividades físicas e protagonismo juvenil, por meio de parcerias com federações e entidades esportivas do estado, a fim de promover melhores condições de treinamento.

O técnico Rogério explicou que existem três fases de treinamento – base, que é o início dos treinos; específico, em que o treinamento vai intensificar; e competitivo, ao qual o atleta foca os esforços para competições.

Deixe o seu comentário (0)
Publicidade

RN TEM ATOS CONTRA CORTE DE VERBAS DA EDUCAÇÃO

Foto: Evelin Monteiro/Blog de Daltro Emerenciano.

Estudantes, professores e outras categorias fazem manifestações em Natal e cidades do interior do Rio Grande do Norte, nesta quarta-feira (15) contra o bloqueio anunciado pelo governo federal no orçamento das instituições públicas de ensino superior. Atos e paralisações acontecem em todos os estados e no Distrito Federal nesta quarta.

Por volta das 15h, Guilherme Boulos discursou para milhares de pessoas no IFRN Campus Central, em Natal. Em resposta à declaração de Bolsonaro que chamou os manifestantes de “idiotas úteis”, ele disse que isso “é até um elogio já que Bolsonaro é um idiota inútil”.

Após o ato, estudantes, professores e servidores do IFRN se uniram a milhares de pessoas que protestavam na Avenida Salgado Filho. Por volta das 16h30, os manifestantes saíram em caminhada em direção a Zona Sul de Natal. A organização do ato estima em 70 mil pessoas no protesto.

Durante a manhã, manifestantes ligados ao Instituto Federal do Rio Grande do Norte (IFRN) fecharam a avenida João Medeiros Filho, próximo ao Partage Norte Shopping. Eles falaram com motoristas e entregaram panfletos, encerrando a movimentação por volta das 11h. Nem a organização nem a Polícia Militar divulgou o número de manifestantes no ato.

Na Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), às 9h30, manifestantes se concentraram para um ato político-cultural, que conta com apresentações musicais. De acordo com os manifestantes, o encontro era uma mobilização para organização de outro protesto marcado para a tarde, na capital.

Também foram registrados atos em São Gonçalo do Amarante, Nova Cruz, Caicó, Currais Novos e Fernando Pedroza.

Em Mossoró, na região Oeste potiguar, estudantes fizeram uma caminhada da Universidade Federal do Semiárido (Ufersa) em direção à avenida Presidente Dutra. A concentração do evento aconteceu às 7h.

Bloqueios

Em abril, o Ministério da Educação divulgou que todas as universidades e institutos federais teriam bloqueio de recursos. Em maio, a Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) informou sobre a suspensão da concessão de bolsas de mestrado e doutorado. Juntas, UFRN, IFRN e Ufersa tiveram bloqueios anunciados de R$ 101 milhões no orçamento.

De acordo com o Ministério da Educação, o bloqueio é de 24,84% das chamadas despesas discricionárias — aquelas consideradas não obrigatórias, que incluem gastos como contas de água, luz, compra de material básico, contratação de terceirizados e realização de pesquisas. O valor total contingenciado, considerando todas as universidades, é de R$ 1,7 bilhões, ou 3,43% do orçamento completo — incluindo despesas obrigatórias.

Em 2019, as verbas discricionárias representam 13,83% do orçamento total das universidades. Os 86,17% restantes são as chamadas verbas obrigatórias, que não serão afetadas. Elas correspondem, por exemplo, aos pagamentos de salários de professores, funcionários e das aposentadorias e pensões.

Segundo o governo federal, a queda na arrecadação obrigou a contenção de recursos. O bloqueio poderá ser reavaliado posteriormente caso a arrecadação volte a subir. O contingenciamento, apenas com despesas não obrigatórias, é um mecanismo para retardar ou deixar de executar parte da peça orçamentária devido à insuficiência de receitas e já ocorreu em outros governos.

Por: G1 RN.

Deixe o seu comentário (0)
Publicidade

LAVA JATO: DEFESA DE LULA RESPONDE RECURSO DO MPF E DIZ QUE AGUARDA PROCESSO DO SÍTIO SER ENVIADO AO TRF4

Processo apura se Lula recebeu propina por meio de reformas no sítio Santa Bárbara, em Atibaia, em São Paulo — Foto: Mauro Pimentel/AFP/Arquivo.

Os advogados do ex-presidente Lula apresentaram, nesta terça-feira (14), as contrarrazões de apelação no processo sobre o sítio Santa Bárbara, em Atibaia (SP).

Os advogados afirmaram que “Lula sequer se abalança” a discutir qualquer desacerto da sentença e que aguardam o envio do processo à segunda instância.

“Aguarda-se, então, a remessa destes autos ao Tribunal Regional Federal da 4ª Região e a posterior intimação desta Defesa para a apresentação das razões do apelo já interposto24 e recebido25, tudo nos termos do art. 600, § 4º, do Código de Processo Penal, examinadas as quais, longe de qualquer sanção, o que emergirá é a absolvição do apelado que, inocente, nenhuma pena pode receber”, argumentou a defesa.

O processo apura se Lula recebeu propina por meio de reformas no imóvel.

Esta é a última etapa antes da ação penal seguir para o Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4), onde as apelações das defesas e do Ministério Público Federal (MPF) serão analisadas por desembargadores.

O documento foi anexado ao processo após o prazo estabelecido pelo juiz Luiz Antônio Bonat.

“Feitas tais e necessárias considerações, o aqui Apelado sequer se abalança a discutir qualquer desacerto da sentença proferida nestes autos quanto à dosagem da reprimenda e no aspecto em que não o condenou pela prática de delitos que jamais ocorreram. Mesmo porque não haveria como se acolher tal pretensão punitiva ou exasperadora em face do quadro probatório — que com clareza solar aponta a inocência do Apelado”, disseram os advogados.

Lula foi condenado neste processo a 12 anos e 11 meses de prisão por corrupção e lavagem de dinheiro na primeira instância, em sentença proferida pela juíza substituta Gabriela Hardt. Essa condenação só passa a contar para cumprimento de pena caso seja confirmada no TRF-4.

Em 9 de abril, os procuradores do Ministério Público do Paraná (MPF) apresentaram o recurso de apelação no qual pediram que a pena de Lula e de outros condenados seja aumentada.

Contrarrazões

“Igualmente e em reprise, é de se rechaçar, com toda veemência, o pedido revisional de aumento quantitativo da reprimenda, já que, inocente o Apelado, nem dito e pretendido acréscimo, nem outra sanção, de qualquer natureza, se admite ou se vê como possível na espécie”, acrescentaram os advogados.

No documento, os advogados argumentaram que o ex-presidente da República “não reconhece legalidade, legitimidade, validade ou higidez nos atos praticados na presente persecução penal pelo ex-juiz federal Sérgio Fernando Moro“.

A defesa também argumentou que é necessário deixar explícito que Lula não reconhece a competência da 13ª Vara Federal de Curitiba para a cognição e julgamento da ação penal.

“Inexiste qualquer relação ou elo de conexão entre as supostas reformas do celebrizado sítio de Atibaia e os afirmados desvios supostamente ocorridos em contratos firmados pela Petrobras”, relataram os advogados.

Investigações

De acordo com o MPF, Lula recebeu propina do Grupo Schahin, de José Carlos Bumlai, e das empreiteiras OAS a Odebrecht por meio da reforma e decoração no sítio, que o ex-presidente frequentava com a família. Outras 12 pessoas foram condenadas no processo.

O MPF afirma que a Odebrecht e a OAS custearam R$ 870 mil em reformas na propriedade. Já a Schahin fez o repasse de propina ao ex-presidente no valor de R$ 150 mil por intermédio de Bumlai, ainda conforme o MPF.

Entre os outros 12 condenados na ação, estão Marcelo Odebrecht, ex-presidente da Odebrecht, José Adelmário Pinheiro (Léo Pinheiro), ex-presidente da OAS e Fernando Bittar, empresário e sócio de um dos filhos de Lula.

Por: G1.

Deixe o seu comentário (0)
Publicidade

AO LADO DE BOULOS, FÁTIMA SE INTEGRA EM PROTESTO CONTRA CORTES NA EDUCAÇÃO

Foto: Reprodução/Pedro Vitorino.

A governadora Fátima Bezerra (PT) se integrou aos manifestantes que estão protestando nesta quarta-feira, 15, contra os cortes anunciados pelo Governo Federal nos recursos destinados às instituições de ensino em todo o país.

A petista se uniu assim que o grupo passou em frente à Governadoria. Acompanharam ela o líder do Movimento dos Sem Terra e ex-presidenciável pelo PSOL, Guilherme Boulos, o ex-deputado Fernando Mineiro e o vice-governador Antenor Roberto.

*Com informações do Agora RN.

Deixe o seu comentário (0)
Publicidade

NATAL – “HOMOFOBIA NÃO É MIMIMI”: AUDIÊNCIA NA CÂMARA DEBATE DIREITO DOS LGBTS

Foto: Reprodução/Congresso em Foco.

Iniciada na última segunda-feira (13), a II Semana da Cidadania LGBT de Natal terá seu ponto alto nesta quinta-feira (16), quando, a partir das 9h30, a Câmara Municipal de Natal, através dos mandatos dos vereadores Dickson Júnior (PSDB) e Divaneide Basílio (PT), promoverá a Audiência Pública “Homofobia não é MiMiMi: como não naturalizar a violência LGBTfóbica e o que pode ser feito para garantir os direitos LGBTs em Natal”.

Um dos autores da Lei nº 6.753, que criou a Semana da Cidadania LGBT, Dickson ressalta a necessidade da atenção dos natalenses para a temática. “Essa legislação é resultado de outra audiência pública muito produtiva que realizei em 2017, e deu nossa primeira contribuição na luta pela cidadania e direitos humanos da população LGBT de Natal. Nessa de amanhã, precisamos ir além, trazendo outros encaminhamentos positivos. Em 2016, Natal ocupou o vergonhoso 5º lugar no ranking das capitais que mais mataram pessoas LGBT. Ou seja, esse problema precisa ser encarado urgentemente pelo poder público e sociedade”, ressalta.

Segundo reforçam os vereadores organizadores da programação (Divaneide subscreveu a matéria ao ingressar nesta legislatura), a cada 20 horas um LGBT (lésbicas, gays, bissexuais e transexuais) morre de forma violenta vítima da LGBTfobia no Brasil, o que faz do país o campeão mundial de crimes contra as minorias sexuais. Esse é apenas um dos dados levantados pelo Grupo Gay da Bahia, que aponta, por exemplo, que dos 420 homossexuais e transexuais assassinados em 2018, 15 foram somente do Rio Grande do Norte.

Além disso, apontam que se mata mais LGBTs no Brasil do que nos 13 países do Oriente e África, onde ainda há a revoltante pena de morte para essas pessoas. Do total de mortes de 2018, 320 foram homicídios (76%) e 100 suicídios (24%). E nos assassinatos, apenas 6% dos criminosos são identificados. Segundo o GGB, as mortes de LGBTs cresceram nas últimas duas décadas: de 130 homicídios em 2000, saltou para 260 em 2010, 445 mortes em 2017 e 420 no ano passado.

LEIS

Aprovado no dia 05 de dezembro de 2017 na Câmara Municipal de Natal e sancionada no dia 26 de dezembro do mesmo ano pela Prefeitura, a matéria prevê a organização da “Semana da Cidadania LGBT” pelo poder executivo municipal, em diálogo com organizações da sociedade civil e com os movimentos LGBT, promovendo apresentações de música e dança, festas, debates, palestras, atividades esportivas e culturais e outras ações relacionadas a este tema. Dickson enfatiza que já está com outro projeto-de-lei tramitando na Câmara, que visa resguardar aos casais homoafetivos o direito a programas habitacionais.

PROGRAMAÇÃO

Quinta-Feira (16/05)

Horário: 9h30

Local: Câmara de Natal

Evento: Audiência Pública “Homofobia não é MiMiMi”

Sexta-Feira (17/05)

Horário: 14h

Local: IFRN centro da cidade

Evento: Cine LGBT

Deixe o seu comentário (0)
Publicidade

GOVERNO REÚNE GESTORES DO SISTEMA PRISIONAL PARA DISCUTIR RESSOCIALIZAÇÃO DOS APENADOS

Foto: Elisa Elsie.

Compromisso com a valorização profissional, melhorar as condições de trabalho e prestar serviço eficiente que contribua para a redução da violência e proporcionar mais tranquilidade ao conjunto da sociedade. Estas foram as metas e a postura do Governo do Estado reafirmadas pela governadora Fátima Bezerra aos agentes penitenciários em reunião realizada na manhã desta quarta-feira, 15, no auditório da Escola de Governo, em Natal.

O titular da Secretaria de Justiça e Cidadania – que a partir de 1º de junho próximo passa a ser denominada Secretaria de Administração Penitenciária – SEAP – Pedro Florêncio Filho, os coordenadores e diretores de unidades prisionais no RN participam de encontro para definir as diretrizes para o sistema prisional que possui 19 unidades, efetivo de 1.400 agentes.

“Estamos passando por momento de dificuldades financeiras, mas temos que valorizar o trabalho que vem sendo feito no sistema de segurança do nosso estado que é o que mais reduziu os índices de violência nos primeiros quatro meses do ano. Ao mesmo tempo precisamos continuar nos esforçando, termos um pouco mais de compreensão e paciência para juntos atravessarmos essa crise sem deixar o nível de excelência do trabalho cair”, disse a governadora.

Fátima ressaltou a necessidade de manter a atual integração entre as polícias Civil e Militar e o Sistema Penitenciário. “Isto é fundamental, assim como cumprir os protocolos para manter o controle rigoroso nos presídios e executar as ações para a ressocialização, assistência à saúde, educação e o direito ao trabalho. E isto nada mais é do que cumprir a Lei de Execução Penal”, afirmou a governadora para concluir: “Contamos com vocês para reduzir ainda mais a violência e a criminalidade com uma gestão prisional no nosso estado que já é referência para o Brasil”.

Objetivos da Reunião

– Alinhar procedimentos operacionais e administrativos

– Apresentar projetos que estão sendo desenvolvidos para ações de educação e trabalho para os apenados, ações de extrema importância à ressocialização dos detentos.

– Manutenção do controle do sistema prisional

– A reunião encerra com a palestra “Execução Penal Humanizada” da professora Carla Maria Fernandes Brito, da UERN. Ela é doutora em Ciências Jurídicas e Sociais.

Deixe o seu comentário (0)
Publicidade

“TRANSFORMARAM O ESTADO EM UMA ILHA”, APONTA RAFAEL MOTTA SOBRE PREÇO DAS PASSAGENS

Foto: Assessoria.

Em audiência pública da Comissão de Viação e Transportes da Câmara nesta quarta-feira, 15, o deputado federal Rafael Motta (PSB) criticou o preço das passagens aéreas para o Rio Grande do Norte, mais cara que trajetos para estados vizinhos como Paraíba, Pernambuco e Ceará.

Mesmo tendo a tarifa aeroportuária mais barata do Brasil (R$ 22), os voos para Natal chegam a ser até 112% mais caros em comparação com tarifas para Recife, Fortaleza e João Pessoa, de acordo com dados divulgados pela Fecomércio-RN e pelo site Agora Eu Voo. A situação foi agravada com a paralisação das atividades da Avianca, que enfrenta recuperação judicial.

“Já fizemos audiências públicas, a Abear já foi oficializada, o governo do estado concedeu incentivos fiscais e não há uma solução para o preço das passagens aéreas. A sociedade aguarda uma explicação dos motivos para Natal tenha se transformado nessa ilha do ponto de vista de conectividade aérea no Nordeste”, questionou o deputado.

Rafael Motta ainda pediu garantias de que a abertura do espaço aéreo para capital estrangeiro será benéfica para a população. “Eu só votarei favoravelmente a Medida Provisória 863/2018 com embasamento técnico, com dados concretos que garantam que isso vai gerar a democratização das passagens aéreas para os norte-rio-grandenses”, afirmou.

O representante da Associação Brasileira das Empresas Aéreas (ABEAR), Airton Pereira, se comprometeu a enviar posteriormente uma resposta ao parlamentar.

A audiência contou ainda com a participação do diretor da Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC), Juliano Norman, da presidente da Infraero, Martha Seillier, da Secretaria Nacional de Aviação Civil, Carlos Prado, de representante da Secretaria Nacional do Consumidor, Andrey Freitas, do representante da OAB, Walter Moura, da Associação Nacional do Ministério Público do Consumidor, Sandra Lengruber, da Associação Brasileira dos Próximos, Igor Britto, do Conselho Estadual de Defesa do Consumidor de Rondônia, Gabriel Tomasete, do diretor da International Air Transport (IATA), Dany Oliveira e do representante da Norwegian Brasil, Olé Christian Melhus.

Deixe o seu comentário (0)
Publicidade

SENADO APROVA PROJETO QUE PREVÊ INTERNAÇÃO INVOLUNTÁRIA DE DEPENDENTES QUÍMICOS

Senadores reunidos no plenário durante a sessão desta quarta-feira (15) — Foto: Jefferson Rudy/Agência Senado.

O Senado aprovou nesta quarta-feira (15) um projeto que prevê internação involuntária de dependentes químicos.

Como o texto já foi aprovado pela Câmara dos Deputados, seguirá para sanção do presidente Jair Bolsonaro.

Além da internação involuntária, a proposta também aumenta de 5 para 8 anos de reclusão a pena mínima para o traficante que chefiar organização criminosa.

Proposto deputado Osmar Terra (MDB-RS), atual ministro da Cidadania, o projeto foi aprovado pela Câmara em 2013 e encaminhado naquele ano ao Senado. No período em que tramitou na Casa, foram apresentadas várias sugestões para modificar o texto.

O relator da proposta, Styvenson Valentim (Pode-RN), porém, defendeu a aprovação do projeto sem modificações em relação ao texto aprovado pela Câmara.

O parlamentar argumentou que eventuais alterações forçariam o reexame do texto pelos deputados, o que atrasaria a entrada em vigor das novas regras.

“Mesmo reconhecendo que algumas alterações são meritórias, o ganho para a sociedade que elas proporcionariam é comparativamente pequeno, frente ao tempo adicional que teríamos de aguardar para que a Câmara deliberasse sobre as inovações”, declarou Valentim.

Favorável à proposta, o senador Eduardo Girão (Pode-CE) lembrou que o Supremo Tribunal Federal (STF) deve decidir em junho se o porte de drogas para consumo próprio é crime.

“Eu gostaria de fazer um apelo para os colegas, um apelo, para que a gente possa deliberar isso hoje, porque, no dia 5 de junho, já está marcada na pauta do STF, Supremo Tribunal Federal, a questão da liberação das drogas no Brasil. É a sequência de um julgamento que já começou. Então, [vamos votar] para que não sejamos acusados, mais uma vez, de sermos omissos, não legislarmos e darmos a oportunidade para o Supremo vir e fazer o nosso trabalho”, afirmou Girão antes da votação.

Internação

A proposta aprovada promove uma série de alterações no Sistema Nacional de Políticas Públicas sobre Drogas (Sisnad), criado em 2006 para coordenar medidas relacionadas à prevenção, à atenção de usuários e à repressão do tráfico.

Entre outros pontos, o projeto considera dois tipos de internação de dependentes químicos em unidades de saúde e hospitais:

voluntária: feita com consentimento do dependente;

involuntária: quando a internação acontece sem o consentimento do dependente, a pedido de familiar ou responsável, ou a pedido de servidor público da área de saúde, da assistência social ou dos órgãos públicos integrantes do Sisnad, com exceção de servidores da segurança pública.

Pelo projeto, a internação involuntária deve ser realizada após formalização de decisão médica e será indicada depois da avaliação sobre o tipo de droga utilizada e o padrão de uso. Para haver a internação involuntária, deve ficar comprovada da impossibilidade de utilização de outras alternativas terapêuticas.

A internação involuntária durará o tempo necessário à desintoxicação – com prazo máximo de 90 dias – e o término será determinado pelo médico responsável. A família poderá solicitar ao médico a interrupção do tratamento.

Atualmente, a Lei de Drogas não trata da internação involuntária de dependentes químicos.

O projeto de lei determina ainda que as internações e altas dos dependentes químicos deverão ser informadas em, no máximo 72 horas, ao Ministério Público, à Defensoria Pública e outros órgãos de fiscalização. Apesar de prever a comunicação às autoridades, a proposta de lei assegura o sigilo das informações do paciente.

Por: G1.

Deixe o seu comentário (0)
Publicidade

‘NÃO SOMOS RESPONSÁVEIS PELO CONTINGENCIAMENTO ATUAL’, DIZ MINISTRO EM SESSÃO NA CÂMARA

O ministro da Educação, Abraham Weintraub, durante exposição aos deputados no plenário da Câmara — Foto: Fernanda Calgaro / G1.

O ministro da Educação, Abraham Weintraub, disse nesta quarta-feira (15), em sessão no plenário da Câmara dos Deputados, não ser responsável pelo atual contingenciamento (bloqueio) de verbas no setor.

Ele afirmou ainda que a prioridade do governo é o ensino básico, fundamental e técnico.

“Não somos responsáveis pelo contingenciamento atual”, afirmou, atribuindo a culpa ao governo da petista Dilma Rousseff, que tinha Michel Temer como vice. “Este governo, que tem quatro meses, não é responsável pela situação”, disse.

Weintraub afirmou que a educação apresentou uma “involução” nos últimos anos, declaração que provocou aplausos de deputados aliados do governo e vaias de oposicionistas.

“O orçamento atual foi feito pelo governo eleito Dilma Rousseff e Michel Temer, que era vice. Nós não votamos neles. Não somos responsáveis pelo desastre da educação brasileira. O sonho das pessoas é colocar os fihos na educação privada, não na pública”, declarou.

Convocado para falar sobre os bloqueios no orçamento das universidades, Weintraub afirmou que o ensino superior é uma área onde o país “está, entre aspas, bem”.

“Não estou querendo diminuir o ensino superior. Ao que a gente se propõe? Cumprir o plano de governo que foi apresentado. Prioridade é ensino básico, fundamental, técnico”, afirmou.

Weintraub disse ainda que não há um corte. Segundo ele, o governo está “obedecendo a lei”. “Não tem corte. Se você pegar o orçamento total, a gente está obedecendo a lei”, declarou.

Tumulto

A sessão transcorreu em clima tenso entre o ministro e deputados da oposição. Parlamentares oposicionistas o acusaram de ter declarado que comunista merecia “levar bala na cabeça” e de ser próximo a banqueiros.

Weintraub disse que, antes de falar sobre o contingenciamento, iria responder “sobre questões fúteis e superficiais”, que representavam um “desrespeito” a quem paga impostos.

“Quanto à bala na cabeça, eu não tenho passagem na polícia por ameaça, agressão, não tenho processo trabalhista. Minha ficha é limpíssima. Não tem um ato. Tiveram que voltar 30 anos para achar um boletim ruim. Bala na cabeça quem prega não é este lado aqui”, afirmou.

E acrescentou: “Quem ligou para o Santander na Espanha para pedir a cabeça de uma colega minha porque ela disse que, se a Dilma fosse eleita, o real ia cair e o dólar ia subir, foi o Lula, que hoje está na cadeia […]. O amigo de banqueiro é o Lula”, declarou. Ele se referiu ao episódio da demissão de uma analista do Santander que, em 2014, enviou a clientes uma nota sugerindo que a reeleição da então presidente Dilma Rousseff provocaria uma piora na economia.

As declarações do ministro provocaram confusão no plenário. Deputados de oposição passaram a gritar “demissão, demissão”.

O deputado Marcos Pereira (PRB-SP), vice-presidente da Câmara, que conduzia os trabalhos, pediu aos deputados e ao ministro que se restringissem ao tema da comissão geral, os bloqueios na educação.

A sessão foi convocada para o mesmo dia em que são registradas manifestações contra o contingenciamento de verbas anunciado pelo Ministério da Educação (MEC). Houve atos de protesto em pelo menos 149 cidades de todos os estados e no Distrito Federal.

Universidades e escolas também fizeram paralisações após convocação de entidades ligadas a sindicatos, movimentos sociais e estudantis e partidos políticos.

Convocação

Weintraub é o primeiro ministro do governo Jair Bolsonaro a ser convocado para uma “comissão geral”, sessão realizada no plenário, com todos os deputados, em vez de numa comissão, com um grupo restrito de parlamentares.

Logo no início da sua fala na tribuna, o ministro agradeceu a oportunidade para esclarecer “uma série de informações que foram distorcidas e estão gerando mal estar na sociedade”.

A convocação do ministro foi aprovada na terça-feira (14) por 307 votos a favor e 82 contra, o que evidenciou a falta de articulação do governo para barrar a sua vinda.

Descontente com a articulação política, a maior dos partidos orientou as bancadas a votarem a favor da convocação. Somente o PSL, partido de Bolsonaro, e o Novo foram contrários.

Há cerca de 40 dias no cargo, Weintraub causou polêmica ao anunciar o corte de verba de três universidades que tinham sido palco de manifestações públicas. Diante da reação, ele estendeu o bloqueio de 30% para todas as universidades e todos os institutos.

De forma reservada, auxiliares próximos do presidente Jair Bolsonaro ouvidos pelo Blog do Camarotti avaliam que o discurso mais incisivo do ministro da Educação acabou estimulando os atos desta quarta.

Nesta quarta-feira, nos Estados Unidos, o presidente Jair Bolsonaro afirmou que os manifestantes que protestam contra o bloqueio de verbas da educação são “idiotas úteis” e “massa de manobra”. Estudantes reagiram à fala do presidente.

Por: G1.

Deixe o seu comentário (0)
Publicidade

ABC OFICIALIZA SÉRGIO SOARES COMO NOVO TÉCNICO

Foto: Gustavo Oliveira/Londrina EC.

Sérgio Soares é o novo técnico do ABC para a sequência da Série C do Campeonato Brasileiro. O anúncio da contratação do treinador foi feito na manhã desta quarta-feira, em uma rede social do clube. A apresentação está marcada para o período da tarde, no CT Alberi Ferreira de Matos, em Natal.

O substituto de Ranielle Ribeiro, demitido na segunda-feira, também usou uma rede social para comemorar o acerto e disse ter a “certeza que fez uma grande escolha” (veja abaixo).

Esta será a primeira experiência de Sérgio Soares no Rio Grande do Norte. O ex-jogador tem 52 anos e trabalha como técnico desde 2005, com passagem por clubes das Séries A e B do Campeonato Brasileiro.

Ele dirigiu equipes como Santo André, Paraná, Atlético-PR, Ceará, Goiás e Avaí.

Em 2018, comandou o Londrina na Série B, com aproveitamento de 28,5% (uma vitória, três derrotas e três empates).

Seu último clube foi o São Bernardo, participando da reta final da campanha que evitou o rebaixamento da equipe na Série A2 do Campeonato Paulista.

A estreia de Sérgio Soares no ABC está marcada para domingo, diante do Botafogo-PB. O jogo será realizado no Frasqueirão, com início às 16h. O Alvinegro potiguar é o terceiro colocado do Grupo A, com quatro pontos em três rodadas.

Por: Globo Esporte RN.

Deixe o seu comentário (0)
Publicidade

WALTER ALVES DISCUTE REFORMA DA PREVIDÊNCIA COM REPRESENTANTES DA PRF

Foto: Assessoria.

O deputado federal Walter Alves (MDB-RN) participou, na manhã de hoje (15), de uma audiência da bancada do MDB com representantes da Polícia Rodoviária Federal (PRF), na Câmara Federal. A pauta do encontro foi à reforma da previdência.

De acordo com o deputado, a reforma da previdência é um assunto que precisa ser discutido à exaustão com diversos setores da sociedade. “Ao longo dos últimos meses, conversamos com vários representantes de classes, e vamos continuar dialogando para discutir a reforma da previdência. Não concordamos como o projeto está apresentado. É preciso mudanças”, diz Walter Alves.

A audiência com os policiais rodoviários federais contou com representantes do Rio Grande do Norte e foi conduzida pelo líder da bancada do MDB na Câmara, deputado federal Baleira Rossi (MDB-SP).

Deixe o seu comentário (0)
Publicidade

BOLSONARO DIZ QUE BLOQUEIA VERBA DA EDUCAÇÃO PORQUE PRECISA E NÃO PORQUE GOSTARIA, MAS CHAMA MANIFESTANTES DE ‘IDIOTAS’

Bolsonaro fala com a imprensa logo após chegar a Dallas, nos Estados Unidos, nesta quarta-feira (15) — Foto: Reprodução/GloboNews.

O presidente Jair Bolsonaro disse nesta quarta-feira (15) em Dallas, no estado norte-americano do Texas, que não gostaria de contingenciar verbas, em especial da educação, mas que o bloqueio é necessário e que os manifestantes que protestam contra isso no Brasil “uns idiotas úteis, uns imbecis”.

“É natural, é natural. Agora… a maioria ali é militante. É militante. Não tem nada na cabeça. Se perguntar 7 x 8 não sabe. Se perguntar a fórmula da água, não sabe. Não sabe nada. São uns idiotas úteis, uns imbecis que estão sendo utilizados como massa de manobra de uma minoria espertalhona que compõe o núcleo de muitas universidades federais do Brasil”, afirmou Bolsonaro.

O presidente chegou na manhã desta quarta a Dallas, onde estão previstos um evento em que Bolsonaro receberá uma homenagem e um encontro com o ex-presidente dos Estados Unidos George W. Bush.

Assim que chegou, Bolsonaro se dirigiu ao hotel. Na porta, ele foi questionado por jornalistas sobre os protestos contra bloqueios na educação que ocorrem em quase todo o Brasil nesta quarta.

Veja o que Bolsonaro falou sobre os cortes

“Não existem cortes. Nós temos um problema que… Eu peguei um Brasil destruído economicamente também. Então as arrecadações não eram aquelas previstas de quem fez o orçamento no corrente ano e se não houver contingenciamento, eu simplesmente entro de encontro, né, à lei de responsabilidade fiscal? Então, este mês não tem dinheiro. É o que qualquer um faz. Não tem, tem que contingenciar. Agora gostaria que nada fosse contingenciado. Gostaria, em especial, educação.”

E o que falou sobre o desempenho dos estudantes brasileiros

“Agora educação também está deixando muito a desejar no Brasil. Você pega as provas do Pisa, que eu peguei agora, de três em três anos, de 2000 pra cá, cada vez mais ladeira abaixo.”

“A garotada com 15 anos de idade, da nona série, 70% não sabe a regra de três simples. Qual o futuro dessas pessoas? Que falta, que tão desempregada Qual é o futuro dessas pessoas? Falam porque tão desempregados 14 milhões, sim, mas parte deles não tem qualquer qualificação porque esse cuidado não teve nas administrações do PT ao longo de 13 anos.”

Segunda viagem aos EUA

A viagem a Dallas substitui a que seria feita a Nova York, também nos Estados Unidos, onde o presidente receberia a homenagem de personalidade do ano. Bolsonaro mudou a viagem após o local escolhido em Nova York desistir de receber o evento e empresas também desistirem de patrocinar a homenagem.

Esta é a segunda viagem de Bolsonaro aos Estados Unidos desde a posse, em janeiro. A primeira visita foi em março, a Washington, onde Bolsonaro foi recebido na Casa Branca pelo presidente Donald Trump.

A programação de Bolsonaro em Dallas prevê compromissos na quarta (15) e na quinta-feira (16), com chegada a Brasília na sexta-feira (17). O vice-presidente Hamilton Mourão assumirá a Presidência até a tarde de quinta, quando viajará para o exterior. Mourão embarcará para uma viaagem ao Líbano, à China e à Itália.

Por: G1.

Deixe o seu comentário (0)
Publicidade

NATAL – CAERN TRABALHA EM CONSERTO DE VAZAMENTO EM PETRÓPOLIS

Foto: Reprodução/Caern.

A Companhia de Águas e Esgotos do Rio Grande do Norte (Caern) está realizando nesta quarta-feira (15) o conserto de um vazamento na rede de água da Avenida Afonso Pena, entre as ruas Trairi e Mipibu, em Petrópolis. Devido à profundidade da rede, o serviço deve demorar todo o dia. A intervenção pode interrupção no abastecimento em parte do bairro de Petrópolis e também em Areia Preta, nas proximidades da Rua Dois de novembro.

Com a conclusão do serviço, a rede deve voltar ao funcionamento normal no prazo de até 48 horas.

Deixe o seu comentário (0)
Publicidade

NATAL – PRESO É ENCONTRADO MORTO DENTRO DE CELA DO PRESÍDIO RAIMUNDO NONATO, NA ZONA NORTE

Policiais em frente ao presídio Raimundo Nonato (Arquivo) — Foto: Maksuel Figueiredo/Inter TV Cabugi.

Um detento de 36 anos foi encontrado morto na manhã desta quarta-feira (15), dentro de uma cela do Presídio Provisório Raimundo Nonato, também conhecido como Cadeia Pública de Natal, na Zona Norte de Natal.

De acordo com a Secretaria de Justiça e Cidadania (Sejuc), que administra os presídios estaduais, o corpo do detento foi encontrado caído dentro da cela, sem sinais aparentes de violência. O corpo será periciado pelo Instituto Técnico-Científico de Perícia (Itep) e a investigação será conduzida pela Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP).

O relatório da DHPP, entretanto, aponta a possibilidade de morte natural. A Sejuc informou que o homem, que já enfrentava problemas de saúde, estava com outros presos dentro da cela. Porém, à noite, os presos não teriam ouvido nada e não chamaram socorro.

O detento respondia pelo crime de receptação de material roubado.

Por: G1 RN.

Deixe o seu comentário (0)
Publicidade

GOVERNO VAI REPOR CORTE DE EMENDAS FEDERAIS PARA A UERN

Foto: Ivanísio Ramos.

O Governo do Estado vai repassar R$ 3,6 milhões para garantir investimentos na Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN), sendo R$ 3 milhões referentes a contingenciamentos realizados pelo Governo Federal nas emendas inseridas no Orçamento Geral da União que foram destinadas à instituição de ensino superior pela bancada federal potiguar. Os R$ 600 mil restantes são contrapartidas para o recebimento de mais R$ 6 milhões em emendas dos anos anteriores.

A decisão foi anunciada pela governadora Fátima Bezerra em reunião com a diretoria da Associação dos Docentes da UERN (Aduern). O repasse será formalizado na próxima semana, em Mossoró. “Nosso trabalho é totalmente voltado à valorização da UERN e isso passa pelos investimentos, pela valorização do profissional que trabalha na instituição, ainda mais nesse momento muito sério que passa a educação do país”, ressaltou a governadora.

Ainda durante a reunião, a chefe do executivo determinou a criação de grupos de trabalho para discutir e avaliar demandas dos professores da UERN, em especial a criação do plano de cargos, carreiras e salários para os 823 professores efetivos da instituição. “A pauta é totalmente legítima e justa, por isso vamos criar uma comissão para discutir o plano, tudo à luz da realidade do Estado. Nosso planejamento é começar, mesmo que de forma modesta, do jeito que nos é permitido, a fazer uma reposição salarial para a educação, a saúde e a segurança”, completou Fátima Bezerra.

Os professores da UERN discutem a formatação do plano da categoria há vários anos, tendo aprovado ainda no início de 2016 a minuta que foi entregue ao Governo do RN nesta reunião, e o último aumento salarial foi escalonado de 2012 a 2014. “Estamos com um déficit salarial acumulado de 138% em uma década. É preciso atualizar o plano para evitar a saída de professores da instituição”, afirmou a professora Rivânia Moura, presidente da Aduern.

A comissão de avaliação será formada por representantes das secretarias de Estado da Administração (Sead) e do Planejamento e das Finanças (Seplan), da reitoria da UERN e da Aduern.

Os professores ainda apresentaram demandas para discussão na comissão, como a abertura de espaços de diálogo entre a gestão estadual e a direção da UERN, além da atualização do auxílio-saúde para técnicos e professores e o projeto de lei para regularização a cessão de docentes da universidade para outros órgãos.

A reunião contou com a participação dos secretários Aldemir Freire (Seplan), Getúlio Marques (SEEC) Virgínia Ferreira (Sead) e Alexandre Lima (Sedraf), além do diretor-presidente da Fundação de Apoio à Pesquisa do RN (Fapern), Gilton Sampaio, a diretora da Escola de Governo, Ana Lúcia Gomes, e a diretora do Instituto de Educação Superior Presidente Kennedy, Márcia Maria Alves de Assis. Os últimos quatro citados, além de gestores do Governo, são também professores da UERN.

Deixe o seu comentário (0)
Publicidade

MOURÃO QUER FORTALECER COOPERAÇÃO COM A CHINA

Foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil.

Em entrevista ao programa Brasil em Pauta, da TV Brasil, o vice-presidente da República, Hamilton Mourão, falou sobre temas como relações internacionais, reforma da Previdência e desenvolvimento da economia. O vice-presidente destacou que o Brasil pode fortalecer o comércio internacional a partir da disputa entre China e Estados Unidos. Mourão embarca nesta semana para o país asiático, onde participa da quinta edição da reunião da Comissão Sino-Brasileira de Alto Nível de Concertação e Cooperação (Cosban), no dia 23 de maio, em Pequim. Ele também será recebido pelo presidente chinês Xi Jinping.

“O Brasil tem que saber aproveitar o melhor nesse momento. Tem que se posicionar. Temos ligação com os Estados Unidos da origem da nossa independência [em 1822]. Os Estados Unidos foram os primeiros a nos reconhecer, sempre foram o campeão da democracia e defensor da liberdade. E o nosso governo, o governo do presidente Bolsonaro, tem um foco e uma colocação muito clara em relação a essas políticas que a democracia americana representa. Por outro lado, temos que ter o pragmatismo suficiente para entender a importância da China para o desenvolvimento econômico do Brasil.”

Durante a entrevista, o vice-presidente lembrou que a China passa por dificuldade no âmbito da segurança alimentar por causa da peste suína africana, vírus que tem dizimado o rebanho de porcos no território chinês. Como consequência, destacou o vice-presidente, o gigante asiático precisa importar proteína animal para alimentar uma população de 1,4 bilhão de pessoas. “O Brasil tem capacidade extraordinária de produção de alimentos. Então essa estratégia é que nós temos que traçar em ter essa aproximação com o mercado chinês.”

Cosban

Instituída em 2004, a Cosban é o principal mecanismo de coordenação da relação bilateral entre Brasil e China e é comandada pelos vice-presidentes dos dois países. Segundo Mourão, a ideia é resgatar e reorganizar a Cosban para fortalecer a cooperação econômica. O vice-presidente informou que a reunião também vai servir como preparativo para a viagem do presidente Jair Bolsonaro à China no segundo semestre, provavelmente em outubro.

“Vamos procurar dar uma mensagem política ao governo chinês e, ao mesmo tempo, nosso posicionamento em relação à iniciativa Belt and Road (Cinturão e Rota), uma nova plataforma que o governo chinês, ao longo dos últimos cinco anos, vem buscando colocar no comércio mundial”, afirmou.

A iniciativa “Um Cinturão, uma Rota” (One Belt, One Road), também chamada de A Nova Rota da Seda, foi lançada em 2013 pelo presidente chinês Xi Jinping e visa promover acordos de cooperação para desenvolver projetos de infraestrutura, comércio e cooperação econômica na comunidade internacional.

Segundo Mourão, o Brasil, além de querer diversificar a exportação de produtos de maior valor agregado, pretende atrair investimentos de qualidade em projetos de infraestrutura para portos, ferrovias, rodovias e em energia renovável, como eólica e fotovoltaica.

No encontro com Xi Jinping, Mourão vai entregar uma carta do presidente Jair Bolsonaro ao presidente chinês. “No segundo semestre, o presidente estará na China e acreditamos que, no primeiro semestre do ano que vem, o presidente chinês venha ao Brasil.”

A China é, desde 2009, o principal parceiro comercial e uma das principais fontes de investimento externo no Brasil. As exportações do Brasil para o gigante asiático em 2018 superaram US$ 64 bilhões e as importações, US$ 34 bilhões. Com esse resultado, a corrente de comércio bilateral chegou a US$ 98,9 bilhões.

Os principais produtos brasileiros exportados são soja triturada, óleos brutos de petróleo, minérios de ferro e seus concentrados, celulose e carne bovina. No ano passado, os destaques na importação foram plataformas de perfuração ou de exploração, dragas, produtos manufaturados, como circuitos impressos e outras partes de aparelhos de telefonia.

Reforma da Previdência

Na entrevista, Mourão também comentou sobre a proposta da reforma da Previdência que está sendo analisada em uma comissão especial na Câmara dos Deputados. Segundo ele, o modelo de sistema previdenciário estabelecido na Constituição de 1988 se esgotou. “Ele se esgotou porque estamos vivendo mais e nosso orçamento não comporta essa quantidade de recursos que estamos despendendo hoje.”

E acrescentou: “Da forma como está colocado o sistema previdenciário hoje é uma pirâmide financeira. Quem chega primeiro recebe e os últimos não vão receber.”

Acompanhe:

https://www.youtube.com/watch?v=6W36WBqzGWA

Por: Agência Brasil.

Deixe o seu comentário (0)
Publicidade